As escolhas de Dunga

marcelothiagosilva220316

Vendo a lista de Dunga, fico satisfeito com a possibilidade do time cada vez mais deixar de usar um volantão de contenção. Parece que pelo menos isso Dunga está vendo nos grandes clubes e querendo trazer para o Brasil.

O Brasil deve jogar com volantes que saibam jogar, tem matéria prima para isso e não tem porque jogar diferente.

Sinto falta de matéria prima dentro da área, hoje só temos Ricardo Oliveira, Jonas, Love e William José. Não estou dizendo que mereçam a seleção, mas apenas identificando, os 9’s que andam se destacando no Brasil. E essa posição não da pra culpar Dunga.

Contudo, pego no pé pelas ausências de Marcelo e Thiago Silva.

O primeiro a culpa por enquanto ficou em uma possível falha de comunicação entre CBF e Real Madrid. Marcelo é disparado nosso melhor lateral, assim como é disparado top 3 do mundo, particularmente acho que somente atrás de Alaba.

Quanto ao zagueiro, um velho dilema, eu mesmo já escrevi um texto sobre sua segunda chance, que não sabia o quanto Thiago estava pronto para apenas ser zagueiro, já que sua liderança se mostrou falha para a seleção em momentos cruciais. Mas é inegável o talento dele. Ninguém joga mais como zagueiro do que Thiago.

Seleção é lugar dos melhores, Thiago é nosso melhor zagueiro, três meses após minha dúvida sobre dar ou não uma segunda chance, hoje não tenho dúvida, ele tem que estar la´.

Rapidinhas do Camisa 10 – 22.10.2012

Imagem

É campeão… O Brasil se sagrou campeão da antiga Copa Rocca que virou Superclássico. Não foi uma grande atuação e mostra que dentro do nosso território não temos bons laterais, porém Cavalieri e Fred merecem não só uma oportunidade dentro da seleção como são titulares da escrete canarinha.

Às vezes é só um fato… Luiz Adriano optou por ignorar o Fair Play na partida entre Shaktar e um time norueguês de nome complicado e anotou um gol que gerou muita polêmica. Várias pessoas quiseram comparar Luiz Adriano a Klose e generalizar as culturas dos países de origem. Calma nem todo brasileiro é “aproveitador”, assim como nem todo polonês é completamente ético.

A Caixa também tem direito… Lógico que devemos olhar com cuidado, pois se trata de um órgão estatal e envolve nosso dinheiro. Porém, o Banco Caixa Econômica Federal tem todo o direito do mundo de patrocinar um grande clube brasileiro. Os valores não são exorbitantes, estão dentro do que o mercado paga. Portanto, teorias conspiratórias não colam, apenas se tiverem um fato concreto.

Jogo de cena… Para quem achava que a relação entre São Paulo e Santos havia ficado abalado, por causa do caso Ganso, se enganou. Muricy está pronto para trazer João Felipe e William José de dentro do Morumbi e de acordo com as diretorias, não haverá empecilhos para essas transações. Ou seja, a relação continua a mais amistosa possível. Parece que as cenas vistas em Setembro faziam parte de um teatro.

Pedra lapidada para a Copa… Foi sutil, quase passou despercebido, mas Neymar mostrou mais uma vez o tamanho do seu futebol. O clássico já tinha acabado e Mano começa a decidir quem seriam os cobradores, o menino levanta a mão e disse que seria o quinto cobrador, o último, aquele que decidiria. A firmeza foi tanta que era impossível negar, mesmo depois da isolada em amistoso anterior. Com 21 anos, Neymar sabe da sua importância e seu papel na seleção e não tem medo de assumir.

Espero que seja apenas uma piada… Acabo de ler que Jóbson começa a flertar com o Flamengo para jogar no ano que vem. Sinceramente, espero que o diretor Zinho tenha o mínimo de bom senso, ou que pelo a torcida faça um manifesto contra a contratação. Jóbson nunca conseguiu ficar mais de 6 meses longe de problemas, até o Imperador tem mais tempo de sossego no seu currículo.

Só isso não basta… O Palmeiras em parceria com uma agência de Marketing está desenhando um plano de ação para aumentar a idolatria da torcida por Barcos. O atacante argentino parece o único a sair ileso após o rebaixamento, a aposta é certa e tem tudo para dar certo. Porém, o Palmeiras precisa mais do que isso para se reerguer, planejamento sério e um time competitivo colaboram para esse plano alviverde.

A propaganda nem sempre é a alma do negócio. Após o anúncio de que Beckham não quer mais ficar nos EUA e que deseja um novo desafio, alguns clubes brasileiros começaram a se mexer querendo o midiático jogador. Não traria mais Beckham, primeiro porque dentro das quatro linhas, não passa de um Jorge Wagner com grife e segundo que não vejo mais ele com todo esse apelo de mídia e para terminar ele não viria para ganhar pouco.

Quem está mais desesperado? Oscar disse que o Corinthians está desesperado para ganhar o Mundial, que o time brasileiro quer a qualquer custo esse título, mas que o Chelsea levará muito a sério o campeonato para dizer que é o melhor do mundo. Só acho que Oscar deveria reconhecer que os Blues também estão “desesperados”, o time vai mal no campeonato inglês e tem tudo para ser o primeiro campeão da Champions eliminado na temporada seguinte na primeira fase. Será o duelo “dos desesperados”, então.

Quem comanda quem… muito barulho tem sido feito em torno da possível dança de cadeiras entre os treinadores. Muito se falou que Luxa iria para o Flu, Abelão para o Inter e Felipão para o Grêmio. Luxa acabou de renovar, Abelão já havia renovado, sobrou Felipão para o Inter. Mas não sei porque, mas desconfio que Dunga ira botar ordem dentro do Beira Rio. Desse jeito, Felipão está “sobrando” no mercado.

Dúvida da semana. Qual gol deveria ganhar o prêmio Puskas esse ano? A bicicleta de Ibrahimovic ou a bicicleta de Mexes?

Pitacos: E o monstro criado vai fazendo suas travessuras.

Galera do blog, ontem acompanhei aos dois jogos pelo Paulistão.

Primeiro a vitória do Santos sobre o São Paulo pelo placar de 3×1.

O jogo foi bom e movimentado. Com o São Paulo tentando dominar as ações, e o Santos buscando contra golpear principalmente com sua principal estrela.

E logo no começo o Santos abriu o placar com um pênalti convertido por Neymar. Confesso que de imediato, achei que o pênalti não existiu, mas depois no replay com a camera atrás do gol, percebe-se claramente que Paulo Miranda acerta somente Alan Kardec e como foi um auxiliar que marcou a falta, a visão dele foi perfeita sobre o lance.

O gol permitiu ao Santos usar ainda mais o contra golpe como arma, o São Paulo esbarrava na falta de criação de reais oportunidades. Lucas foi engolido pela marcação santista, Cícero fazia sua pior partida no ano pelo São Paulo, apenas Jádson e Casemiro tentavam alguma coisa. O meia parece ainda assustado em algumas oportunidades, sem falar que todas as reclamações de Leão caiam nas costas do meia. Já Casemiro esbanja qualidade, às vezes exagerada, mas mostra que possui muita qualidade.

E se o São Paulo era ineficiente no ataque, o mesmo não podia se dizer do Santos, em outro bom contra golpe, Ganso lançou Neymar que passou como quis por Paulo Miranda e só teve o trabalho de escolher o canto. Confesso que quando o São Paulo trouxe, tinha boas lembranças de Paulo Miranda por causa de sua atuação contra o Corinthians, onde marcou muito bem Liédson, mas o menino está muito afoito na defesa tricolor. Parte por culpa do sistema defensivo, parte por culpa do próprio jogador, percebe-se que ele sabe jogar, mas precisa ser menos afoito nos lances.

Assim seguiu o primeiro tempo, Santos povoava a frente da sua defesa, às vezes até de maneira desorganizada, mas visando congestionar o meio de campo e o São Paulo insistia no meio de campo ao invés de buscar as laterais.

Veio o segundo tempo, e a mudança “anunciada” aconteceu, Fernandinho e Rodrigo Caio entraram, Jadson e Piris sairam. Cicero assumiu a armação e o time melhorou em relação ao primeiro tempo, conseguiu criar lances mas agudos, principalmente pelas investidas de Fernandinho e pela melhora de Lucas no segundo tempo.

Contudo, o Santos continuava letal nos contra ataques, em dois deles poderia ter matado o jogo, mas ora o imponderável, ora a arbitragem atrapalharam. No primeiro lance, Neymar conseguiu perder gol incrivel, embaixo do gol ao mandar a bola na trave, no segundo lance em bola cruzada na área Kardec empurrou para o fundo das redes, mas o árbitro marcou falta de Dracena em Paulo Miranda. Ninguém viu essa falta, somente o juíz. Lógico que no início da jogada Dracena e Miranda estão enroscados, mas para mim, lance normal. O que seria 3×0 para o Santos.

Não suficiente, a arbitragem resolveu ajudar mais um pouco o São Paulo e validou um gol irregular do time. William José recebeu em impedimento e fuzilou Aranha para diminuir para o São Paulo, como a arbitragem deixou seguir, só restou ao são paulino comemorar.

Porém, Neymar estava em campo e a cada dia ele parece melhorar mais seu futebol e como sempre a sorte acompanha os craques, em chute forte mas no meio do gol, Neymar viu Dênis engolir um frango que fez Julio Cesar e Deola ficarem com inveja. Era 3×1 e fim de papo.

Apenas um nota extra, achei a arbitragem confusa e principalmente fraca na parte disciplinar o que fez o jogo sair um pouco do controle. Outro ponto importante, Neymar precisa tomar cuidado com o exagero, no lance que Piris tomou amarelo, ele não precisava exagerar tanto no drible. E digo isso, apenas para preservar o craque, em um jogo qualquer ele pode enfrentar algum adversário mais maldoso que pode quebrar sua perna. O adversário será apenas expulso, enquanto ele pode ficar meses afastados. Eu não gostaria de ficar meses, sem ver Neymar jogar.

No fim, o Santos mostrou porque é o favorito para tudo que disputar, porque segundo Renê Simões “eles estão criando um monstro”

Pitacos: Um clássico de surpresas e obviedades..

Para os palmeirenses o jogo foi uma surpresa.

Para os são paulinos, uma repetição.

Dessa forma, pode ser definido o eletrizante clássico que terminou empatado em 3×3.

Para o Palmeiras uma surpresa, porque não é normal o time de Felipão tomar três gols. Assim como o time não tem por característica jogar ofensivamente como ontem. Outra surpresa alviverde foi o time marcar três gols e nenhum deles ter a participação de Marcos Assunção.

Surpresa a boa atuação de Juninho e João Vitor e a má atuação de Assunção e Cicinho.

O que não foi surpresa para os palestrinos foi mais uma vez a boa atuação de Daniel Carvalho e Barcos. O primeiro mostra que se conseguir entrar em forma será peça-chave do time e o segundo mostra que os 27 gols serão tranqüilos de fazer.

Para o São Paulo, mais uma vez o time errou demais defensivamente e contou com lances individuais para resolver a partida. Com a individualidade de Lucas e Cortês e com a boa fase de Cicero e William Jose.

Mais uma vez, o time viu Piris, Casemiro, Denilson, Paulo Miranda e Rhodolfo baterem cabeça. O terceiro gol palmeirense é o típico lance do time que não se conhece ainda e tem treinado pouco posicionamento ou não aprende sobre posicionamento.

Desse quinteto defensivo, acredito que, entrosado e taticamente preparado, apenas Casemiro e Denilson saem para dar lugar a Wellington e Fabricio.

Mais uma vez, Jadson não teve atuação de destaque, contudo é apenas o primeiro mês dele e nítido que bola ele sabe jogar.

Mais uma vez também, Cortês mostra que é o melhor jogador do atual São Paulo. Assim como Lucas que cria várias jogadas, mas ainda precisa achar o melhor equilíbrio entre hora de tocar x hora de driblar.

No fim, o Palmeiras pelo primeiro tempo merecia a vitória. Mas no fim, o empate trouxe muita reflexão entre surpresas e “obviedades”.

Pitacos: Resultados sabidos, bem antes de começarem..

O nosso querido futebol.

Esse fim de semana nos reservou resultados que as pessoas cravam como o mais comum, pelo simples achômetro ou pelos
resultados recentes.

Por exemplo, Flamengo e Botafogo quem não sabia que o jogo terminaria empatado? Surpresa foi o jogo não ter terminado 2×2. Como sempre, o Botafogo jogou melhor, teve pênalti não marcado e termina o jogo com fama de chororô. No fim 0x0.

Assim como no Gre-nal, jogo no Olímpico sempre termina com empate e no Beira Rio com vitória de alguém. Como o jogo era no Olímpico, empate com sabor de derrota para o Grêmio. O Inter jogava com os reservas e sem tanta pretensão, era obrigação do Grêmio vencer.

Cruzeiro, todo remendado, com crise no elenco. Qual podia ser o resultado? Derrota de 1×0 para o Guarany-MG. Dessa vez, a batata vai assar para alguns na Toca da Raposa.

Em São Paulo, o clássico entre Santos e Palmeiras. Alguém tinha dúvida da vitória palmeirense? O Palmeiras é a pedra no sapato do Santos. Faz tempo que o Santos não consegue bater os palestrinos. Ontem, Fernandão “artilheiro de clássicos” deixou o dele e Daniel Carvalho vem mostrando que talento é para quem sabe, não para quem corre.

Além disso, São Paulo retomou a liderança ao vencer a Ponte Preta por 3×1. Jádson teve atuação discreta, mas interessante. Assim como William José que mostra ser um ótimo reserva para Luis Fabiano. O time está encaixando e terá um teste duríssimo no fim de semana, no clássico contra o Corinthians.

O Vasco continua com 100% no carioca e dá sinais de que está sobrando no campeonato. O time que parece viver um momento similar a “democracia corintiana”, onde os jogadores ditam as regras do time junto com a comissão técnica. Todo mundo sente-se engajado pelo resultado e apesar das limitações o time parece pronto para ter mais um ano maravilhoso.

Fora do Brasil, destaque para Chelsea e Manchester que protagonizaram um daqueles jogos memoráveis. O Chelsea chegou a abrir 3×0 na partida, mas viu o Manchester botar fogo na partida no segundo tempo e empatar a partida.

E para vocês, qual o destaque do fim de semana?

Pitacos: São Paulo 0x0 Corinthians

Ontem foi dia de Majestoso, mas esqueceram de avisar a maioria dos escolhidos que participaram dessa peleja.

São Paulo e Corinthians fizeram um clássico corrido, mas sem qualidade alguma, parecia um jogo da Série B.

O São Paulo foi melhor e tinha tudo para sair com os três pontos e afundar de vez o rival, mas faltou o centroavante. Esse tem sido o problema crônico do time, a falta de um homem de área, o que tem feito o time jogar vários pontos dentro de casa no lixo.

Aliás, não entendo porque o time já não monta seu esquema desta forma, Henrique e William José estão no banco para isso, o São Paulo sente falta da referência, mas não usa as peças que tem disponível no elenco para isso.

No jogo, apenas João Felipe teve atuação destacada, mesmo abusando em alguns lances. Casemiro também fez boa partida assim como Juan. Agora, sinceramente não entendo o que Cícero e Carlinhos fazem no time titular. O primeiro é nítido que está jogando na posição errada, deveria estar mais recuado, o segundo erra passes demais, na minha opinião é um novo Richarlyson, muita vontade, muita correria, mas completamente limitado tecnicamente.

O Corinthians jogou como time pequeno, acuado em seu campo. Em determinados momentos, todos os jogadores ficavam atrás da linha da bola. Liédson, Alex e Paulinho foram lamentáveis. William parece ter gasto seu gás no primeiro semestre. Apenas Sheik se salvou na partida de ontem, o atacante era a válvula de escape do alvinegro e infernizou a defesa tricolor.

O Corinthians está preso na filosofia de seu treinador, Tite é ótimo para arrumar a casa, depois fica previsível, é um treinador de apenas uma tática, com o passar do tempo fica fácil marcar o time e ele não tem capacidade de criar variações táticas. Esta altura do campeonato é besteira trocar, mas acho que o Corinthians deve pensar em quem realmente comandará o elenco em 2012.

Em resumo, apesar da diferença de postura dos jogadores, o que determinou o 0x0 foi a covardia dos treinadores. Tite transformou o Corinthians em um time pequeno, enquanto Adilson não teve ousadia nenhuma nas substituições, mesmo com toda a superioridade, ele insistiu em manter os três volantes.

No fim, o São Paulo assume a liderança provisória e o Corinthians ganha fôlego na crise que se instalava no clube.