Um gol de Keirrison, um desabafo de Walter e uma quase voadora de Aloisio para salvar a 30ª rodada.

Keirrison21102013

E o segundo turno desse Brasileirão parece que não engrenou, nada muda de fato na tabela.

Cruzeiro continua na liderança com folga, mesmo ganhando apenas duas das últimas cinco partidas. Isso tudo porque Grêmio, Furacão e Botafogo não conseguem embalar uma sequência para encostar de vez na Raposa. Na verdade, essa oscilação toda só permitiu ao Goiás e ao Galo chegarem próximo ao G4, aliás o Goiás protagonizou uma das melhores cena dessa rodada.

Walter não comemorou o seu gol, o terceiro do esmeraldino e ainda botou a boca no trombone para reclamar da torcida que foi ao estádio para brigar. O atacante sensação desse campeonato não poupou críticas a atitude da torcida e resumiu tudo como uma grande palhaçada. Walter dá sinais claros de que merece uma chance em um clube de maior expressão, inclusive para que ele seja melhor preparado fisicamente.

Outro lance memorável foi o reencontro de Keirrison com as redes. O atacante que fazia mais de dois anos que não marcava um gol, deixou o seu na importante vitória do Coxa sobre o líder Cruzeiro. Particularmente, nunca me encantei com o futebol do menino, contudo desejo toda a sorte e que ele volte sem mais nenhum problema físico para poder atuar tranquilamente.

O grande jogo da rodada foi o Grenal. Repleto de provocações dos dois lados, o jogo foi brigado como todo Grenal é, mas principalmente foi jogado. Ótima atuação dos dois times, premiando os torcedores com uma partida cheia de variáveis. No final, um 2×2 com Vargas e D”Ale comemorando com provocações e terminando com Renato Gaúcho provocando mais um pouco e dizendo que adorou esse Grenal por isso. Teve a zuação, mas todo mundo se respeitou, sem nenhuma violência.

Da minha parte, concordo com Renato e espero que essa graça no futebol volte, sem que as pessoas precisem levar tudo tão a sério.

Outro destaque foi o jogo do São Paulo que conseguiu segurar a vitória contra Bahia por 1×0. O tricolor paulista jogou com dois menos boa parte da partida, mas conseguiu na superação manter o resultado e levar os três pontos. Além dos três pontos, o time acabou com um tabu de 42 anos em Salvador, abriu sete pontos de vantagem para o rebaixamento e teve a certeza de que o Boi Bandido é completamente louco mesmo. A comemoração do gol dele foi a melhor da rodada.

Fora isso, nenhum outro jogo que mereça destaque, apenas dizer que antes do início de todas as partidas, os clubes se reuniram nos centros dos gramados para reforçar a importância do Bom Senso FC.

Metade já se foi e uma seleção curiosa…

post090913

Galera do blog, o primeiro turno do Brasileirão acabou. Ainda falta um jogo ou outro pendente que foram adiados, mas que pouco mudará no cenário da tabela. Cruzeiro, Botafogo e Grêmio avançam como os principais candidatos ao título. Estou torcendo pelo Botafogo, muito mais pelo carisma de Seedorf e pelas aparições de Hyuri, Vitinho e Elias. Já que o Cruzeiro mostra o melhor futebol neste campeonato.

Inter e Corinthians até podem assombrar os três de cima, mas precisariam engatar uma sequência logo, coisa que não aconteceu até agora, são dois ótimos times, mas que até agora oscilam muito e não convencem.

Na parte debaixo, o São Paulo já precisa começar a fazer as contas para os benditos 45 pontos. O time que fez apenas 18 no primeiro turno, precisa achar 27 pontos nesse returno. Sim, já é a hora desse time fazer essa conta, porque o rebaixamento está próximo. Naútico já está na B, Ponte, Lusa, Bahia, Vitoria, Criciuma e São Paulo “disputam” as três vagas restantes.

Uma coisa é fato nessa edição do Brasileirão. A qualidade dos times cairam muito, se antes existiam mais times fortes e combativos, hoje a diferença de Cruzeiro, Atlético-MG, Botafogo, Corinthians, Inter e Grêmio para os demais é assombrosa. Apesar de assistir um Seedorf, Alex ou Zé Roberto em campo, vemos que a safra está bem rala no nosso futebol.

Aproveitando que estamos falando de safra, vou montar a minha seleção desse primeiro turno.

Vamos no tradicional 4-4-2, dois volantes, dois meias, um atacante e um centroavante. Veja como ficou:

Goleiro: Vanderlei (Coritiba). O goleirão do Coxa vem fazendo mais um grande campeonato, quando Alex não resolve lá na frente, ele tem conseguido segurar a barra lá atrás, ótimo goleiro, meu tricolor podia ficar de olho nele após a aposentadoria do Ceni. Outro que merece menção honrosa é Lauro da Portuguesa que vem fazendo grandes defesas ao longo do campeonato.

Laterais: Victor Ferraz (Coritiba) e Alex Telles (Grêmio). Nas laterais, duas gratas surpresas, uma já tinha feito um bom campeonato no ano passado pelo próprio Coxa. Victor sempre substituia bem o lateral Ayrton que viveu grande fase no Brasileirão do ano passado. Já Alex do Grêmio tem feito sucessivas partidas consistentes e ainda aparecem muito bem na bola parada. Duas ótimas forças para seus times. Pela direita, destaco ainda Léo do Atlético-PR.

Zagueiros: Gil (Corinthians) e Dória (Botafogo). Uma dupla de zaga firme. Gil se tornou um monstro e peça fundamental para essa muralha alvinegra que tomou apenas 8 gols nesse primeiro turno. E Dória assumiu como um veterano a defesa do Botafogo dando muita tranquilidade para o time, lembrando que o “veterano” tem apenas 18 anos. Outros que merecem meu destaque é Bruno Rodrigo do Cruzeiro e Edu Dracena do Santos. O primeiro é para mim, um grande mistério, pois quando atuou pelo Santos nunca esperei que pudesse render, o que está rendendo hoje no Cruzeiro e Dracena que parece ter reencontrado o bom futebol e feito ótimas partidas pelo Santos.

Volantes: Nilton (Cruzeiro) e Elias (Flamengo). Nilton é outro que parece ter sido enfeitiçado no Cruzeiro. O jogador está jogando muito bola pelo Cruzeiro, nem parecendo aquele mesmo volante desengoçado que passou por Vasco e Corinthians. Já Elias, parece perfeito no esquema de Mano Menezes. Após uma temporada fraca na Europa, o volante é a principal peça desse Flamengo em reconstrução. Além deles, um destaque para Willians do Internacional, Ralf do Corinthians e o garoto Ramiro do Grêmio. Os dois primeiros pela autêntica função de cão de guarda, o outro como uma boa promessa.

Meias: Seedorf (Botafogo) e Alex (Coritiba). O que esses vovôs estão jogando é um absurdo. Ensinando a muito moleque o que é tratar bem a bola. É impressionante como o futebol do dois é um nível acima dos demais mortais que disputam o Brasileirão. Para mim, com a saída de Vitinho, o título de melhor jogador do campeonato tem que ficar com um dos dois. Gênios da bola. Everton Ribeiro do Cruzeiro, Zé Roberto do Grêmio e o eterno Paulo Baier também poderiam ocupar bem essa cadeira, os três tem feito um campeonato acima da média. Everton pela primeira vez, Ze Roberto mais uma vez e Paulo Baier ainda.

Atacantes: Vitinho (Botafogo) e Walter (Goias). Uma dupla de ataque inusitada. Um que já foi levar seu futebol para o Leste Europeu, mas que em pouco tempo, mostrou um futebol diferenciado, para um atacante alto como ele, a velocidade e habilidade combinavam de forma assustadora para os zagueiros. O outro um centroavante nato, que mesmo exibindo uma forma de tiozão do churrasco, segue balançando as redes com facilidade única. Vale a pena comentar que Barcos (Grêmio), William (Ponte Preta), Ederson (Atlético-PR), Maxi (Vitória) e Rafael Marques (Bota) também fizeram bonito lá na frente!

E vocês o que destacam desse primeiro turno?