Tem gente que não entende o futebol…

622_f178e308-8b9f-3494-a69b-82864c5fc960

Ontem foi aniversário do Rei e também o dia que vi a virada mais épica da minha vida, não sei quando verei alguém tirar 4×0 contra e fazer 6 no jogo de volta, como fez o Guarani, ainda mais para um time que também foi buscar um 3×1 para ir as finais.

A história completa dessa saga deixarei para outra hora, deixa a final acontecer e voltamos a contar a epopéia completa do Bugrão.

Sobre o aniversário do rei, recomendo a todos a lerem um texto que fiz no passado sobre isso, clique para ler.

Porém, entre essas duas histórias maravilhosas que relembram o quanto o futebol é mágico, outras duas vieram na contramão para tratar o torcedor da pior forma possível e mostrar que a preguiça, a falta de compromisso e o desleixo ainda tomam conta de alguns setores.

Primeiro foi o absurdo bloqueio feito nas proximidades do Allianz Parque, só quem estava com ingresso poderia passar pelo bloqueio, acabando com a bela festa feita pela torcida antes do jogo começar, até porque nem sempre toda a torcida vai para o estádio, as vezes a grana tá curta, ou o ingresso acabou, nem por isso, eles não podem se reunir para ver os amigos, criticar aquele volante, elogiar aquela promessa, chamar o treinador de teimoso, etc.

Depois, a atitude da polícia carioca ao colocar os 3 mil corintianos todos sem camisa, conforme a foto acima, como se uma revista de presídio ocorresse, algo completamente desproporcional para humilhar todos em detrimentos de alguns marginais.

Por fim, chegamos ao ponto principal, essas duas medidas foram feitas para coibir violência. Uma eventual que poderia ocorrer próximo ao estádio palestrino e a que realmente aconteceu inclusive contra um PM dentro do Maracanã.

A questão que fica é sempre a mesma, quando realmente vamos mergulhar no tema profundamente e criar leis sérias para punir os bandidos, parece chover no molhado, é sempre bater na mesma tecla. Generalizamos a torcida, abandonamos elas e entregamos na mão da criminalidade, não punimos realmente, porque é interessante manter esse sistema e por fim vamos matando aos poucos a festa do futebol.

Quando realmente cuidarmos do nosso patrimônio, imagina só, até duas torcidas misturadas no estádio será possível, porque os bandidos ou estarão presos, ou estarão com medo de sofrerem a punição que realmente aconteceria.

A semana terminou linda, a virada do Bugre é de lavar a alma de ver que o futebol é caprichoso e incrível, mas tem gente afim de atrapalhar demais isso.

Estamos perdendo a humanidade dentro e fora de campo…

Pai palmeirense que levou o filho cadeirante para o jogo...

Pai palmeirense que levou o filho cadeirante para o jogo…

Tem horas que vemos como o futebol é gigante, e no Brasil eu sempre afirmo que o futebol consegue mostrar o caráter de uma pessoa pelo jeito que ele joga e também pode refletir dentro do estádio, como está a sociedade em determinados momentos.

A declaração de Fernando Prass ao final do jogo de domingo entre Flamengo x Palmeiras é perfeita, mas tristemente repetitiva.

“Não é o futebol, né, é o nosso país é que está assim. A gente viu o que aconteceu nessa semana no Rio de Janeiro com a menina e o que aconteceu agora em São Paulo, com um garoto de 10 anos. Isso aí é o fim do país. Uma criança de 10 anos ser morta pela polícia, independente da versão, quer ela esteja armada ou não, não sei qual que é a pior”.

“Tem que ter um caminho. Leis mais rígidas, que criminalizem mais esses atos dentro do futebol. Porque a gente sabe quem faz. Todo mundo sabe quem faz, quem participa. É tão bonito ver duas torcidas misturadas, assim, como estava aqui, mas hoje é impensável. Torcida única não é solução para nada, só um paliativo. Ainda assim, na minha visão as brigas estão acontecendo fora do estádio, na ida ao estádio. Dentro do estádio praticamente a gente não tem confusão”.

O mais triste nessa história toda é exatamente essa falta de vontade de fazer algo, todo mundo sabe quem faz, quem briga, quem não tá afim de futebol, qual a real dificuldade de punir? Eu fico pensando quais são os motivos sórdidos, obscuros ou oportunos pela inoperância, mas nada, nada me parece ter sentido. Parece apenas preguiça de resolver.

E aí sim, chegamos a parte inicial do texto de Prass, será que antes de julgar quem tá certo ou quem tá errado (se é que é possível isso), alguém consegue perceber que é absurdo uma menina ser violentada por vários homens, não quero saber se você acha que ela procurou ou quem ela sabia o que aconteceria, é sério que você que quem procura merece ser violentada por vários homens e tudo bem? Não, ninguém merece, em situação nenhuma, em hipótese nenhuma, criminosa, da noite ou do que você quiser rotular, ninguém merece isso.

Assim, como uma criança de 10 anos, não tem nada que me faça achar que o único recurso possível era matar a criança, nada.

A imagem que usei é muito simbólica, trata-se de um pai que levou o filho cadeirante ao estádio e quando o gás de pimenta invadiu o estádio seus olhos lacrimejaram, não pelo gás, mas pelo cheiro avassalador de tristeza que o dominava.

Estamos perdendo a humanidade, dentro e fora do estádio.

Antes o problema, fosse apenas dormir no sofá…

vasco_flamengo_franciscostuckert_futurapress

Confesso que após a matéria de que outro corintiano envolvido na tragédia de Oruro estava na briga de Brasília, eu comecei a não entender mais nada.

Primeiro, porque só agora foi feita uma intensa busca pelos culpados utilizando imagens da televisão para identificar os responsáveis? Será que nos últimos anos, era impossível fazer essa identificação? Além disso, será mesmo que agora teremos punições sérias? Quanto tempo, os três nomes ventilados ficarão presos e proibidos de frequentar estádios?

Todas as respostas vão ao encontro da experiência recente que vive na Alemanha. Lá, para qualquer situação do dia a dia a regra é respeitada acima de tudo. Pois, a punição é séria, acontece e todo mundo tem consciência disso, aqui parece que acontece exatamente o contrário, não séria, nem liga para ela e isso se ela vier.

Outro paradoxo, o primeiro rapaz identificado por estar envolvido nas duas ocasiões (Oruro e Brasília) não possui um registro em sua carteira profissional e sua família diz que ele não possui uma condição financeira favorável. Porém esse rapaz, conseguiu comprar viagem para a Bolívia, ingresso para a partida da Libertadores e logo após ser solto ainda tinha dinheiro para viajar até Brasília e comprar ingresso no estádio Mané Garrincha, ingresso com custo médio de R$ 100,00.

É querer fingir de cego, para não acreditar que alguém financia as torcidas uniformizadas, apenas o direito de mensalidade não garante que a torcida consiga levar seus principais membros pelo país afora.

Agora resta saber, como é financiado, ou melhor quem financia? Será que a resposta é pura e simplesmente o clube? Ou de repente alguma atividade ilegal estaria por trás? Ou pior clube e atividade ilegal estariam patrocinando juntos?

Sinceramente, eu não entendo porque os ministérios decidem pela extinção das torcidas, não é assim que vai resolver o problema, precisa ser investigado de forma mais clara, entender como funciona uma torcida organizada e principalmente como é captado dinheiro. Assim, e só assim, poderá ficar claro para todos como é o processo. Não vejo problema nenhum, em um clube enviar uma carga de ingressos para a sua torcida uniformizada, desde que seja claro para toda a sociedade de como isso é feito e qual a quantidade.

O pior de tudo é que toda essa mobilização parece muito mais uma forma de mostrar respostas para a Fifa e seu maldito padrão do que realmente curar um dos maiores males da sociedade atual, a violência.

A violência dentro do estádio que nada mais é do que um reflexo da sociedade precisa ser extinta para a volta das famílias e da boa convivência dentro do estádio, se na roda de amigos, convivemos com torcedores rivais em perfeita harmonia, porque não podemos sentar na arquibancada, tirar sarro um do outro e ir embora juntos, confraternizando o futebol.

Rapidinhas do Camisa 10 – 11.04.2012

O fundo do poço é mais embaixo. Quando tudo parece perdido no nosso futebol, surge a informação de que a súmula do clássico entre Vasco x Flamengo foi adulterada para “sumir” com as expulsões do time do Vasco na partida. Triste notícia.

Problemas de entendimento. O possível patrocínio da Hyundai com o Corinthians pode ir por terra, por causa da 9ine. Os coreanos estão muito incomodados com a forma de Ronaldo lidar as negociações, soma-se a isso o fato de que está prevista uma mudança na presidência no curto prazo. Nos corredores da montadora, o nome do Sâo Paulo ganha força, será mais barato e mais fácil conversar com o topetudo.

Tem culpa eu?. O São Paulo resolveu acusar o Cruzeiro pelas lesões de Fabrício. Eu só queria entender de quem é a culpa nos casos de Luis Fabiano e Cañete. Coincidência ou não, essa “maré de azar” começou após o São Paulo demitir o Dr. Turíbio e o preparador físico Carlinhos Neves. Oooo praga, viu…

“O Barcelona é balela.” Andrés Sanchez teve coragem de dizer essa bobagem, e ainda usou como exemplo a vitória do Corinthians sub-17 sobre o Barcelona por 2×0. O Osasuna que venceu o time principal pelo mesmo placar deveria ser o time a ser copiado pela lógica estúpida de Andres.

Está começando a incomodar. Pelé só entrou em atrito com Maradona no final da carreira do ídolo argentino, mas quase nunca questionando seu talento. Em compensação, a hipótese de Messi superá-lo parece incomodar a majestade. Pelé tem feito críticas ao futebol do argentino, usando a famosa muleta de que não ganhou uma Copa. Quero ver quando o craque argentino levar o caneco, qual será a próxima desculpa.

Na expectativa. Tem gente que já voltou a treinar futevôlei em Copacabana e está só esperando o final da partida do Flamengo na quinta feira para assumir a prancheta de Papai Joel. No sul, ele se chama Portaluppi.. Pela cadeia de sucessão, no Brasileirão, o treinador deve ser o Andrade…

Agora vai. Manuel da Lupa, presidente da Portuguesa soltou o verbo e disse que vários jogadores que ele trouxe esse ano, não tem o menor comprometimento com o time e por isso o time teve essa péssima atuação no Paulistinha. Agora o clube corre atrás de Roger (Cruzeiro), jogador “reconhecidamente” comprometido com seus times.

A guerra é aqui. Nada de Oriente Médio e Palestina, a violência está nas ruas do Brasil nas vésperas dos clássicos. Desde de 1988 quando começou a contabilizar mortes por violência do futebol, já se somam 155 mortes.

Um troco, por favor… A dúvida de Tirone é se vale a pena retomar a vaquinha. Agora para pagar a recuperação de Wesley!!

Sugestões.. Olhando as oportunidades que o mundo da bola oferece, acredito que Ronaldinho podia ir para o showbol, Felipe Melo para o MMA, Adriano para o programa “Esquenta” e Joel Santana para o Zorra Total. Mais alguma?

Boa idéia. O pessoal que “apagou” as expulsões do clássico no Rio, pode aproveitar e pensar em uma forma de apagar os estaduais da nossa vida. Ou pelo menos, redesenhá-los.

Rapidinhas do Camisa 10 – 09.11.2011

Campeão de 2º turno. O campeonato brasileiro vem mostrando ao longo dos últimos anos que pouco importa a campanha do 1º turno, que o que vale mesmo é o returno. Diante disso, Fluminense passa a ser o grande favorito ao título. É esperar para ver!

Filme Triste. Já é grande a desconfiança entre os membros da diretoria corintiana no trabalho do treinador, muitos já começam a se preocupar com a famosa síndrome de covardia. Pelos corredores de Parque São Jorge, falam que esse filme é bem conhecido, e atende pelo nome de TITENIC.

A culpa nunca é minha. Felipão declarou que a queda de rendimento é culpa do imbróglio entre Kléber e Flamengo no meio do campeonato. Ainda bem que foi no meio do campeonato então, né?

Política de boa vizinhança. Ficou claro que Mano Menezes ainda não conseguiu fazer média com os clubes europeus. Os cortes de Kaká e Marcelo dos amistosos é uma nítida prova que Mano ainda vai ter que pagar muito cafezinho para Mourinho, Guardiola, Arsene Wenger, etc.

Criança Esperança. Estão dizendo que os flamenguistas estão preocupados com a falta de dinheiro do Ronaldinho. Vão pensar em uma campanha para arrecadar dinheiro para ajudá-lo, afinal, é muito difícil viver com apenas 400 mil reais mensais.

Navegar é preciso. Jerome Valcke foi descobrir só agora que ir do Aeroporto de Guarulhos para qualquer lugar em São Paulo é um pesadelo. Acho que ao invés de meia entrada, a Fifa vai promover a expulsão dos paulistanos durante os jogos, só assim para ter a viagem dos sonhos.

Série A pra quê? Entre os campeonatos nacionais, séries A, B, C e D temos a melhor média de público com o Santa Cruz e o melhor aproveitamento de pontos com o Joinville. Para a série A restou o título de torneio com o maior número de erros de arbitragens.

Mais do mesmo. Em São Paulo, quatro bandidos travestidos de torcedores agrediram um árbitro. Em Goiás, após briga de torcidas, uma jovem de 17 anos morreu. Quem foi punido nesses dois episódios? Esse mesmo, sempre sobra para o Ninguém!

Fala muito! Ibrahimovic promete fazer mais sucesso com sua biografia do que com seu futebol. E olha que para mim, ele é um tremendo jogador. O livro “Eu sou Zlatan Ibrahimovic” promete ser um ótimo entretenimento de Natal!

Variedade da mesma coisa. O presidente do Barcelona, Sandro Rossell, declarou que a prioridade do Barcelona em 2011 é derrotar o Santos no Mundial. Fiquei na dúvida se existiria alguma outra coisa relevante nesse resto de ano para o time catalão?

Questão do momento? O que é mais fácil acontecer em 2011: O São Paulo classificar para a Libertadores, o Palmeiras cair ou Ricardo Teixeira abandonar a CBF?

Respondam a última pergunta!!

Continuamos impunes!

Hoje a noite o time do Coritiba poderá finalmente realizar um jogo dentro do Couto Pereira. Concordo com a liberação do estádio, mas ficam duas perguntas:

Quem foi o maior prejudicado nessa história?

Quem foi preso?

As respostas remetem a mesma coisa, os torcedores de verdade pagaram o pato, pois não puderam ver o jogo do seu time no seu próprio estádio e os bandidos passam impunes ao vandalismo.

Sobra para o torcedor que só pode acompanhar os jogos pela TV, sobra para o clube que precisou arcar com todo o prejuízo provocado por esses bandidos.

Para completar, após o clássico entre Palmeiras e São Paulo, bandidos organizados se encontraram em uma batalha campal na rodovia Bandeirantes, saldo da história, 01 morto, 14 feridos e nenhum preso. Nenhum, nem os 14 feridos foram presos.

Ou seja, de nada adianta criar campanha politicamente corretas, falar bonito na TV, colocar jogadores pedindo as torcidas paz no estádio, enquanto não punirmos exemplarmente os bandidos.

Tenho usado a palavra bandido, pois é isso que deve ser entendido, as torcidas organizadas servem de pano de fundo para que bandidos se escondam e pratiquem seus crimes.