Chega de babaquice!

Galera, depois de ver e rever as expulsões de Neymar e Lucas, a reclamação de Jeovânio no jogo do Santa Cruz, ainda tive tempo de ver a expulsão de Eric Hassli em um jogo do campeonato norte-americano, segue a seguinte conclusão: O futebol está ficando babaca demais.

Veja o lance de Eric Hassli

Vale destacar que o lance do Lucas para mim, nem merece muito ser comentado, pois foi uma atrocidade do juiz.

Mas lances como o de Neymar, Hassli e inclusive o de Rogério Ceni contra o Corinthians merecem um pouco mais de bom senso dos homens do apito. O momento do gol é um momento de consagração, em muitas vezes, o jogador fica eufórico fica fora de si durante segundos. Pensa no Ceni, jogador vitorioso e sempre muito firme e sensato nas suas declarações, porém o destino fez com que ele marcasse seu centésimo gol contra um grande rival que o seu clube não vencia há vários jogos.

Era para ele comemorar comedidamente? Simplesmente, fazer o gol, levantar o braço para o céu e voltar correndo para o gol? Não, era para ele fazer o que fez mesmo, comemorar muito o gol histórico, ir até a torcida. Contudo, o que restou para Ceni ao final do lance, um cartão amarelo.

Mesmo no lance de Neymar contra o Colo colo na última quarta-feira, o menino driblou um time inteiro, marcou mais um golaço na sua curta história, deixa o menino fazer suas “micagens”, comemorar com dancinha, máscara dele mesmo e o que mais tiver vontade. O gol é para isso mesmo.

Sei que o futebol deve tomar cuidados por ser formador de opinião e porque alguns “marginais” confundem amor com ódio. Mas aí, cabe as autoridades punir de maneira correta, punir de verdade essas pessoas, para que o ambiente do futebol volte a ser permitido a gozação, as piadas, mas no final do jogo, todos sentam na mesa de bar e dão risada de tudo aquilo.

Estamos tornando o futebol burocrático demais, profissional demais, alguém precisa lembrar que futebol é paixão, é mistura de sentimentos que não podem ser desprezados por causa de “algumas regras”. Até porque o tempo da censura acabou há alguns anos atrás já, não. Vamos permitir a liberdade de expressão na comemoração do gol.

Quem sabe daqui uns anos, até os bandeirões voltem a figurar nos estádios de São Paulo. E que mais Viola’s, Neymar’s, Paulo Nunes’s apareçam para manter a comemoração do gol um momento único no futebol.

Por fora bela Viola!! e dentro de campo também…

Galera do blog mais querido, uma das coisas interessantes no final de ano são as famosas partidas beneficentes que acontecem. Além da causa nobre, é ótimo pois vemos alguns ex-jogadores atuando.

Ontem, em um desses jogos o tema do confronto foi interessante, Pentacampeões X Tetracampeões. Do lado, pentacampeão, o time era: Gilmar, Renato, Roque Júnior, Edmílson e Roberto Carlos; Vampeta, Ricardinho, Palhinha e Juninho Paulista; Rivaldo e Denílson. Já pelo time do Tetra jogaram: Zetti, Jorginho, Júnior Baiano, André Cruz e Ricardo Rocha (Marco Aurélio); Ronaldão, Doriva, Zinho e Cafu; Paulo Sérgio e Viola.

O resultado que é o que menos importa terminou com a vitória dos pentacampeõs por 3×2, gols de Roberto Carlos, Edmilson e Ricardinho pelo time de 2002 e Cafu e Viola pelo outro time. Aliás de todos os goleadores, apenas Viola é um jogador aposentado, mas é impressionante como o rapaz é bom de bola e fazedor de gols, além do jogo de ontem, recentemente Viola jogou o torneio de Showbol pelo time do Corinthians, sagrou-se campeão e artilheiro marcando belos gols, inclusive um de bicicleta contra o meu tricolor.

É legal ver esses jogos, para confirmar aquela máxima, quem sabe nunca esquece.