Exaltando à toa nas mesas redondas de domingo.

arbitragem

Vira e mexe nossa arbitragem resolve aparecer, sendo que em algumas rodadas, a vontade é um pouquinho maior do que nas outras, como aconteceu nessa 16ª rodada que ainda tem um jogo para encerrá-la.

Com destaque para o jogo do Corinthians e da Ponte, onde os erros foram importantíssimos para o rumo da partida. No primeiro, a não expulsão de Cássio contribuiu para o Corinthians conseguir buscar o empate, assim como no da Ponte, o time do interior teve um gol anulado e dois pênaltis não marcados, interferindo diretamente no empate contra ironicamente o time do DVD.

O Inter que adora fazer um DVD para reclamar da arbitragem, que seria saber se a partida de ontem, entrará no playlist.

Aliás, aproveitei essa deixa do DVD para destacar exatamente isso, é quase impossível cravar que a arbitragem erra a favor de alguém ou de algum eixo, a arbitragem erra para todos os lados e erra muito.

Se existe algum esquema é com apostadores, e aí o erro para todos os lados é mais conveniente. Mas aí, é pura especulação, é preciso seriedade para fazer qualquer acusação. Eu simplesmente fico com a opção que os juízes erram.

Muito se fala na profissionalização como caminho, contudo, apesar de por muitas vezes, eu mesmo defender, existe uma questão curiosa, em qual outro país, esse formato funciona, onde o árbitro é exclusivamente árbitro, não possui outra atividade remunerada?

Portanto, mais do que a profissionalização, é preciso adequar o formato, o jeito que a informação é tratada. Escutando o Sálvio Spinola falar, o que acontece na maioria dos países que aqui não é a forma.

Por exemplo, os árbitros de cada campeonato são definidos antes e tem alguns encontros antes e durante para alinhamento e debate sobre alguns lances polêmicos. No Brasil, tem árbitro que é escalado para uma Série, por exemplo, quase no final do primeiro turno e os lances são apenas vistos pelo próprio quando acontece um burburinho muito grande, caso contrário, o árbitro pode ficar dias sem olhar seus eventuais erros.

E aí, voltamos a turma do DVD, onde agora incluo todos os times, eles também precisam querer arrumar isso, não adianta vir a público apenas para reclamar quando é contra si e fazer cara de “poisé” quando acontece a seu favor. Isso é jogar para torcida e não resolver nada.

Como já disse algumas vezes, é preciso união real para arrumar, pois senão continuamos apenas nos exaltando a toa nas mesas redondas de domingo.

Tentaram estragar!

Sálvio Spinola, Domingos e Diego Souza, tentaram estragar a excelente atuação do time santista, mas não conseguiram.

Como era de se esperar, o Santos veio armado para contra atacar o time palmeirense, o que o time da baixada não esperava era um Palmeiras tão apático ofensivamente. Diante da apatia, o Santos armou seu esquema para aproveitar as costas do limitado Fabinho Capixaba, aí foi uma festa, com os endiabrados Mádson e Neymar, o Santos jogava tranqüilo. Era questão de tempo para sair o gol santista.

E ele veio, após uma chutão de Fábio Costa, Roberto Brum desviou, Neymar dominou e tocou com categoria para o invocado baixinho Mádson completar para o fundo da rede. Daí pra frente o que se viu, foi o desespero tomar conta do time palmeirense.

santos-190409O Santos que não tinha nada a ver com a história mostrou ser um time de gente grande, trocou passes e envolveu ainda mais o atordoado time palmeirense. E foi em uma dessas trocas de passes que Neymar surgiu sozinho na cara de Marcos, o zagueiro Maurício Ramos derrubou o atacante. Pênalti para o Santos e Maurício Ramos foi merecidamente para o chuveiro mais cedo. Kleber Pereira converteu e ampliou o desespero palmeirense.

Eis que quando o Palmeiras mostrava estar totalmente entregue, apático, como se já tivesse jogado a toalha, o improvável aconteceu. Fábio Costa que se acostumou a crescer nas decisões engoliu um frango daqueles memoráveis do incansável Pierre, nada que como ele mesmo disse o ponha em cheque, o saldo positivo está bom. E assim acabou o primeiro tempo.

Veio o segundo tempo e parecia que tudo seria igual, a única mudança foi a postura do “querido” Sálvio Spinola, que passou a se tornar confusa, economizou cartões para o time palmeirense, foi hesitante em alguns momentos. Nessa altura, o time palmeirense era uma ilha chamada Diego Souza, o jogador era o único que mostrava vontade em querer reverter o jogo. Vontade essa que muitas vezes foi misturada com carregar demais a bola e descontrole.

palmeiras-190409

E todo mundo percebeu esse descontrole, tanto que Mancini colocou Domingos para marcar o meia. O zagueiro entrou em campo, falou umas bobagens no ouvido do jogador e pronto. Os dois se estranharam, e Sálvio Spinola expulsou os dois jogadores. Aí depois disso, não teve mais futebol. O que se viu foi a tentativa de Domingos de concorrer ao Oscar, a vontade de Diego Souza participar do próximo Ultimate Fighting e o Mádson correndo com a bola e tomando “bicuda” de todos os marcadores do Palmeiras.

Em resumo, o Palmeiras mostrou que possui um elenco completamente imaturo. O time não tem capacidade de reagir quando leva o gol, outro aspecto apesar de Vanderlei saber da importância de possuir um elenco e não somente um time, o Palmeiras não possui um elenco, foi mal planejado, possui vários atacantes bons, não possui nenhum zagueiro de qualidade, tem dois laterais esquerdos e nenhum lateral direitos, o meio campo depende da formação titular pois não possui peça de reposição.

Mas isso não é problema, né, Luxa? Com o dinheiro da Traffic, no meio do ano dá pra comprar um monte de gente.

Sobre o Santos, é difícil falar em uma partida onde o time atuou tão bem. Mas vejo o Santos muito forte para a conquista do título, o time encontrou na hora certa sua dupla de zaga, seu padrão de jogo, Germano mostrou a que veio. E o quarteto de frente está voando, Ganso, Patinho Feio, Mádson e o Vovô Pereira está jogando por música.

Pode ser precipitado, mas acho que pintou o campeão.

Do jeito que a Fiel gosta!

Bom, galera vamos primeiro a análise do jogo.

O Corinthians foi muito superior, principalmente após a expulsão de André Dias. Mano surpreendeu e colocou o Corinthians com três atacantes, dessa forma conseguiu encurralar o São Paulo.

E a Fiel foi a loucura!

E a Fiel foi a loucura!

No primeiro tempo, o Corinthians começou pressionando, com o tempo o São Paulo foi encontrando o espaço e começou a equilibrar a partida, foi quando surgiu o primeiro gol do jogo. Como sempre, na bola parada de Jorge Wagner o tricolor chegou ao gol com Miranda.

Como de costume, nos últimos clássicos entre os dois clubes, não demoraria para o outro empatar e assim como na fase de classificação, outra bonita triangulação com a conclusão final de Elias, empate 1 x 1. Desse jeito, acabou o primeiro tempo.

 

O jogo foi brigado demais!

O jogo foi brigado demais!

No segundo tempo, o jogo seguiu mais parelho até a expulsão de André Dias, com um jogador a menos o São Paulo recuou e tentou armar contra ataques, mas o que se viu foi uma pressão corintiana atrás do segundo gol, aí apareceram as figuras dos goleiros, do lado corintiano Felipe operou três milagres, assim como Ceni que salvou três incríveis bolas, o único diferencial é que o goleiro são paulino quase ia levando um frango.

Eis que quando tudo, rumava para mais um empate entre os clubes, Cristian achou um daqueles chutes da cartola, e levou a Fiel a loucura, do jeito que corintiano gosta.

Agora, vamos a algumas considerações:

Ronaldo deveria ter sido expulso no começo do jogo, a entrada foi violenta em André Dias. Sálvio Spinola foi bonzinho com o craque só porque era ele, se a situação fosse contrária, amanhã André Dias não ia nem poder sair na rua.

No gol são paulino, não houve falta, aliás em caso de querer aplicar a regra no mais alto critério, deveria então ser marcado o pênalti que William cometeu em Washington, bem antes de Miranda e Chicão se esbarrarem, aliás cena que aconteceu mais algumas vezes durante o jogo.

Sobre a expulsão de André Dias, escutei muita gente falar que foi injusta, o pessoal só pode estar de brincadeira, o André Dias foi merecidamente expulso, os dois lances foram dignos de cartão amarelo.

Agora, algo que ninguém comentou, e que queria compartilhar com vocês, sou fã incondicional do Muricy, mas ontem ele tomou um nó tático do Mano Menezes que o surpreendeu ao escalar 3 atacantes, além do que acho que Muricy demorou para colocar o Dagoberto e tirar um zagueiro já que todos estavam pendurados.

Meus destaques pelo São Paulo, positivos, Ceni, Jean, Miranda e Junior Cesar; negativos, André Dias, Hernanes e Jorge Wagner (responsável direto pelos dois gols). Pelo Corinthiasn, positivos, Elias, Cristian, Alessandro e Douglas; negativos, Ronaldo Fenômeno, Chicão (se não fosse pelo Elias, ele teria sido o culpado pelos dois gols do Miranda).

 corinthians-1204091

No entanto, faço das minhas palavras, as palvras do Muricy ao final do jogo, independente de qualquer coisa não são esses nuances que fazem um vitorioso na partida, independente se Ronaldo fosse expulso, se fosse falta do Miranda.

O Corinthians venceu por méritos e ponto final que o São Paulo aprenda com os erros para o próximo jogo.

Em resumo, Santos e Corinthians derrubaram as vantagens e tem tudo para se encontrarem na final.