Os salários daqueles que atuam por aqui…

salario240216

A CBF publicou um estudo sobre o salário dos jogadores que atuam no Brasil.

Sinceramente os números não me surpreenderam, até porque já passei pela experiência de ter pessoas da família, inclusive meu irmão, inscritos como atleta profissional de algum time desse Brasilzão. A realidade é dura, apenas 18% dos pouco mais de 28.000 atletas recebem mais de R$ 1.000,00, sendo que apenas 4% recebem mais do que R$ 5.000,00.

Veja os dados divulgados pela CBF em seu site. (www.cbf.com.br)

SALÁRIOS DOS JOGADORES

ATÉ R$ 1.000,00 23.238 82,40%

R$ 1.000,01 ATÉ R$ 5.000,00 3.859 13,68%

R$ 5.000,01 ATÉ R$ 10.000,00 381 1,35%

R$ 10.000,01 ATÉ R$ 50.000,00 499 1,77%

R$ 50.000,01 ATÉ R$ 100.000,00 112 0,40%

R$ 100.000,01 ATÉ R$ 200.000,00 78 0,28%

R$ 200.000,01 ATÉ R$ 500.000,00 35 0,12%

ACIMA DE R$ 500.000,01 1 0,00%

TOTAL 28.203

Eu nunca achei que a remuneração que alguns jogadores alcançam dentro do Brasil seja absurda, é fruto de trabalho de estar entre a elite da elite, levando para o paralelo do mundo corporativo, nem todo mundo é diretor, só um grupo seleto recebe remuneração diferenciada. No futebol é igual, soma-se a isso, a velha história de que a carreira é curta e de que nem sempre esse atleta recebe o ano inteiro.

Que o Bom Senso continue forte para lutar para que essa turma que não tem voz nenhuma receba cada vez mais melhores condições, desde um plano de saúde e um pacote de benefícios que auxilie os atletas, não só durante a carreira, mas até para aqueles que não chegarem ao seleto grupo que tenham um apoio para uma formação secundária para o pós carreira.

Porque se depender dos dirigentes, eles continuarão no seleto grupo que ganham igual craque, mas nunca conseguiram dominar uma bola.

Tentar a Mega-Sena, prefiro transformar meu filho em jogador de futebol!!

Galera do blog mais querido, em meio a essa avalanche de especulações uma me chamou atenção. O novo técnico do Inter, o uruguaio Jorge Fossati.

O primeiro aspecto e menos revelante, mas importante, é como se comportará um treinador estrangeiro no Brasil, faz tempo que não temos algum nesta posição com o mínimo sucesso. Fossati possui dois pontos a favor dele, para mudar esse histórico, primeiro o excelente time que ele vai assumir e o segundo, o uruguaio fala muito bem o nosso querido idioma.

Caso ele consiga derrubar esse histórico negativo, o segundo ponto que me despertou a curiosidade foi o salário do treinador. Fossati aceitou receber US$ 100 mil, algo que ficará em torno de 175 mil reais.

Levanto essa bandeira, pois às vezes me questiono se está certo um jogador de futebol ou treinador receberem tanto pelo que fazem? Por exemplo, em um São Paulo x Corinthians, a folha de pagamento de todos os jogadores, mais técnicos gira em torno de R$ 6 milhões, ou seja R$ 250 mil para cada um. Pensando que cada time faz em média 6 partidas mês, é como se para cada partida cada elemento recebesse R$ 45 mil.

Para mim, um tanto quanto absurdo, por mais que os defensores de plantão aleguem que um jogador de futebol possua vida curta e que são raríssimos os casos de jogadores que tiveram sucesso. Discordo dos dois argumentos, primeiro vida curta, um jogador pode ter em média uma carreira de 15 anos, se ele recebesse 100 mil reais / mês, esse jogador teria acumulado R$ 18 milhões. Isso sem ter investido em nada, ou adquirido bens que pudessem valorizar com o tempo. E esse número complementa o segundo argumento, o fato de ser raríssimo mostra o quanto receber 100 mil já e exagero, essa quantia de R$ 18 milhões é comparada ao prêmio da Mega-Sena que possui a proporção de 1 para cada 37 milhões de pessoas, ou seja bem mais difícil ganhar na Mega-Sena do que ser jogador de futebol.

Diante disso, entendo que algumas regras deveriam ser pensadas, principalmente na criação de tetos salariais tanto para jogadores como para treinadores. É lógico que em contra-partida, acredito que pessoas possam auxiliar os jogadores e treinadores como melhor investir seu dinheiro. Mas na minha opinião, beira o absurdo os valores trabalhados no futebol.

Por isso, torço muito por Fossati que apesar de ainda possuir uma remuneração alta, está bem abaixo da maioria dos treinadores “papudos” do futebol brasileiro. Quem sabe assim, alguns absurdos acabem, pois hoje vale mais a pena investir no filho para virar jogador de futebol do que tentar a Mega-Sena…

Agora, pergunto para vocês: Um treinador merece ganhar mais que o restante do elenco? Você concorda com os valores pagos aos jogadores e treinadores atualmente?