Do que adianta…

estadioinseguro

Do que adianta falar da vitória formidável do Corinthians, da consistência do time em pouco tempo e a certeza de que ele chega como favorito a Libertadores.

Do que adianta falar que Danilo talvez seja um dos jogadores brasileiros mais vitoriosos sem nunca ter vestido a amarelinha.

Do que adianta falar da provocação do Romarinho.

Do que adianta fala do gol de Saul Niguez do Atlético de Madrid.

Do que adianta falar da freguesia que Simeone impõe ao Real, e nesse fim de semana com uma goleada maiúscula.

Do que adianta falar da vitória do São Paulo, com Luis Fabiano fazendo tudo para ser o maior artilheiro do tricolor paulista.

Do que adianta falar da grande atuação da Caldense, empatando com o Cruzeiro.

Do que adianta falar do trio MSN (Messi, Suarez e Neymar) que está voando e parece inimaginável até onde podem ir.

Do que adianta falar da ação espetacular feita pelo Sport de colocar as mães como segurança no estádio.

Se no fim, sempre perdemos o dia todo na TV e midias falando da violência e do nosso medo em resolver esse problema. Triste futebol nosso.

Anúncios

A Conspiração que nos atormenta…

romarinho20032014

Esses dias escutei que a reserva de Neymar era uma conspiração argentina.

Para um respeitado comentarista esportivo, o atacante brasileiro estava sendo boicotado pelo Barcelona, porque seu treinador e melhor jogador do time eram argentinos e, portanto faziam esse boicote de caso pensado visando atrapalhar o sucesso da seleção brasileira na Copa.

Basicamente, só faltou o jornalista dizer que era um pedido da máxima santidade católica. Papa Francisco, também argentino.

Neymar não joga porque o time gira em torno de Messi, e como Neymar tem o mesmo instinto de protagonista que o craque argentino dá uma certa tumultuada no time. Logo, a tal “guerra de egos” começa a aparecer. Neymar nunca foi para o Barcelona para ser o fiel escudeiro de Messi, o brasileiro foi para o time da Catalunha para substituir Lionel.

E tem encontrado resistência, até porque Messi ainda está no auge, tem muita lenha pra queimar, enquanto Neymar ainda está empilhando lenha.

Aliás, faz tempo que procuramos justificar nossas falhas com conspirações. Em 1998, o jogo foi vendido para a França. Assim como a famosa mania de procurar um erro da arbitragem para colocar a culpa. Contudo, todos os envolvidos cansam de repetir que “time campeão tem superar todos os obstáculos”.

É sempre mais fácil, acreditar no armado do que na nossa incompetência. Transferir a culpa é o modelo mais simples de tentar dormir tranquilo.

Portanto, Neymar não está sendo boicotado por uma conspiração, a França foi campeã por mérito, assim como cada campeão dentro do Brasil mereceu. Conspiração, só na cabeça do Romarinho, por favor.

Carta aberta a Felipe.

felipe-corinthians-flamengo-hg-20100503

Constatino que me perdoe, mas foi tão ridículo “a carta” dele a Leticia Spiller que resolvi copiar o nome para mostrar como é ridiculo ter que mandar uma carta aberta para o goleiro Felipe.

Sim, para o Felipe atual goleiro do Flamengo, que em 2009 defendia o gol do Corinthians em partida válida pela reta final do Brasileirão daquele ano, o goleiro simplesmente ficou parado em um pênalti cobrado pelo time rubro-negro.

Felipe, boa tarde! Sei que talvez esteja no treino ou aproveitando as belezas da Bolívia. Essa semana tem jogo importantíssimo contra o Bolivar, o empate no Maraca obrigou vocês a buscarem pontos na casa do adversário para garantir a classificação.

Sei também que seu currículo vitorioso coloca a real dimensão do quanto um clube precisa jogar para garantir vaga nas próximas fases até ser campeão.

Lembro de você na trágica campanha do Corinthians pelo Brasileirão de 2007 que culminou com o rebaixamento. Você tranquilamente não poderia ser culpado, o que você defendeu durante aquele ano foi formidável. Mesmo em jogos que você podia simplesmente abrir mão porque já estava perdido, você continuou defendendo e defendendo.

E aí chega o jogo de 2009. Você deve lembrar do lance, lembrar também que o Corinthians já tinha ganhado a Copa do Brasil e podia usar o Brasileiro como um torneio de luxo para lançar alguns jogadores e testar algumas formações. Voltando ao lance.

Era um pênalti para o Flamengo que o jogador bateu e você ficou estático como no campo. Porque? Acreditou que o jogador chutaria para fora? Ou que não valeria ou esforço? Ou que ele iria chutar no meio? Na época, você disse que na velocidade que o cobrador veio para a bola, você acreditou que o chute seria no meio.

E o mais incrível, disse que o São Paulo para ser campeão tinha que fazer a parte dele e pronto, não podia depender de rivais que poderiam em determinado momento estarem em um ritmo diferente.

Então. a carta na verdade é para você ajudar o Mano Menezes a lembrar disso tudo. Sei que ele está nervoso, porque faz tempo que seus comandados não o entendem, mas você que já atuou com ele, podia dar um toque, ver se ele lembra e de repente até abusar e pedir para ele explicar para o Romarinho que parece não ter entendido nada.

Explica para o Mano que o pessoal ainda gosta dele, mas que a coletiva pós jogo ontem, foi tão ridícula quanto entitular um post de carta aberta.

5×0 ou 3×2?

Ganso 10032014

Galera do blog, ontem teve clássico aqui em São Paulo. No Pacaembu, Corinthians e São Paulo se enfrentaram em um jogo movimentado que acabou com a vitória do São Paulo por 3×2, encerrando um jejum de 12 clássicos sem vitória.

O curioso é que todos os gols foram marcados por atletas do São Paulo. Ganso, Fabiano e Rodrigo Caio marcaram a favor, enquanto o zagueiro artilheiro Antonio Carlos marcou os dois gols do rival.

O São Paulo terminou a partida com 63% de posse de bola. O time do Muricy pode não ser um Audax, mas também gosta de ficar com a bola no pé.

Foi a primeira partida do Corinthians sem Jadson desde a sua chegada, não achei que sua ausência foi sentida, já que Luciano e Romarinho se movimentaram bastante no ataque. Contudo, o Corinthians agrediu pouco o São Paulo, o time alvinegro não fez nenhuma finalização ao gol.

Já o São Paulo mostrou que Ganso só precisa de mais consistência, talento tem de sobra. Osvaldo está longe de ser aquele atacante do primeiro semestre de 2013, mas está muito melhor do que o Osvaldo do segundo semestre, o que de certa forma já é otimo.

Outro que pode sonhar com seleção é Luis Fabiano, o centroavante está diferente em 2014, resolveu se acalmar e tratar apenas de fazer o que sabe, gols. É artilheiro do Paulista e caso Jô e Fred deixem Felipão na mão. O treinador poderá chamar o centroavante da copa passada.

Voltando ao jogo, acho que Mano errou ao trocar no intervalo Renato Augusto por Guerrero. Sei que o meia precisava sair, pois ainda não aguenta 90 minutos, mas a opção pelo peruano travou ainda mais o time alvinegro, interrompeu a dinâmica que havia entre Renato, Luciano e Romarinho revezando que fazia o falso nove.

De qualquer forma, o São Paulo fez por merecer a vitória, já o Corinthians precisa de um tropeço do Ituano para seguir no campeonato.

Fim de semana cheio de clássicos, mas pouco futebol…

1911990_592337650848785_1704036327_n

Galera do blog, esse fim de semana teve clássico em Minas, no Rio e em São Paulo, mas só futebol mesmo, só na revanche do Arsenal sobre o Liverpool.

Em Minas, um 0x0 da pior espécie, muitas, mas muitas faltas foram marcadas, o juizão assoprava qualquer coisa e assim foi parando o jogo. De bom apenas, a campanha que a torcida do Galo fez para apoiar Tinga.

“Ei Tinga, vai se fo#$r, mas nessa do racismo nós estamos com você!”. Achei genial, pois mostra o real espírito. A zoação vai sempre existir, mas sem extrapolar para estupidez como o racismo.

No Rio, a arbitragem resolveu mostrar como o ser humano tem diferentes interpretações para lances similares. No primeiro, o auxiliar viu a bola entrar na falta cobrada por Douglas, mas decidiu fingir que não viu para não se comprometer.

Já o auxiliar do outro lado, confirmou sem dúvida nenhuma lance igual favorável ao Flamengo. No fim, vitória por 2×1 para o Flamengo e ao invés de todo mundo olhar o futebol, ficaram falando dos árbitros.

E em São Paulo, o Corinthians mostrou evolução, enquanto o Palmeiras mostrou que está firme. No fim um empate em 1×1, Romarinho deveria ser escalado apenas contra o Palmeiras, porque mesmo jogando mal (o normal dele) ele ainda guarda um golzinho.

Já pelo Palmeiras, Nobre parece entender a importância de um projeto mesmo que a fórceps. O presidente teve que engolir Kleina, e o treinador vem mostrando que tem o grupo na mão e agora é um grupo forte.

No fim, muito clássico, poucos gols, quase nada de futebol e muito feliz com a manifestação feita pela torcida do Atlético-MG.

Pitacos: Organizado é bem mais fácil… São Paulo 1×2 Corinthians

renatoaugusto_gol2_afp.jpg_95

Galera do blog, ontem foi dia do primeiro jogo da final da Recopa.

Esperava um jogo bem ruim, em virtude da parada das Confederações e pelos próprios times. O Corinthians vinha sem Paulinho, sua principal referência. E o São Paulo continua no mesmo cenário do início do ano, Ney Franco não sabe qual esquema deseja para o tricolor.

Resultado, o começo do jogo foi péssimo, com o jogo sendo parado o tempo inteiro e com poucas chances para os times. Até que lá pelos 20 minutos de jogo, o Corinthians percebeu como os São Paulo possui laterais pífios na marcação e começou a dominar o jogo com as jogadas pelos flancos, ora com Romarinho, ora com Sheik.

E foi com Romarinho para cima de Juan que surgiu o primeiro gol do Corinthians, cruzamento na área, Sheik divide com a zaga e a bola sobra limpa para Guerrero encher o pé e abrir o marcador. Aqui já vale, para mim, a principal diferença hoje do Corinthians entre São Paulo, o aspecto tático. Se você comparar os jogadores individualmente, você fica na dúvida de quem é melhor, contudo, o time alvinegro é muito mais compacto, todo mundo tem bem claro o seu papel.

Osvaldo nunca teve Fabio Santos no mano a mano, já Sheik e Romarinho cansaram de encarar Douglas e Juan sozinhos. Esse problema passa pelo dinamismo de Denilson e Ganso. O primeiro precisa ser mais ágil na compactação para auxiliar os laterais dando cobertura, o mesmo serve para Ganso, o meia precisa colaborar mais na parte defensiva, ou sempre o setor defensivo tricolor estará sobrecarregado.

O time do Sâo Paulo parece um time da década de 90, com muita posse, bons passes, mas falta velocidade, força física para o elenco.

E assim o Corinthians que acumula tudo o que falta no São Paulo sobrou no restante do primeiro tempo.

Com o início da segunda etapa, Ney tentou arrumar o próprio erro e sacou Douglas e Ganso para colocar Wellington e Aloisio, deslocando Rodrigo Caio para a direita. O time ganhou mais mobilidade e ainda contou com um frangaço de Cassio para empatar a partida ainda no começo da etapa complementar.

O gol foi suficiente para incendiar o time do Morumbi por alguns minutos que tentou na vontade arrancar o segundo tempo, mas Weelington resolveu colaborar sem querer. Em uma entrada duríssima, o volante tricolor tirou Douglas da partida e obrigou Tite a mandar Renato Augusto para o jogo.

O meia trouxe de novo, o domínio ao time do Corinthians que passou a atuar com volume de jogo novamente pelos flancos, enquanto o São Paulo se lançava ao ataque desorganizadamente. Resultado, em belo lançamento, Renato Augusto dominou a bola e encobriu Rogério Ceni, marcando um golaço.

Renato contou que tinha percebido durante o jogo, o quanto o goleiro adversário estava jogando adiantado.

No final, o resultado manteve a chance para o São Paulo, já que o Corinthians poderia ter terminado com um placar mais elástico.