Dois gols no fim definem as partidas..

Ontem, tive a disposição duas Tv’s e consegui assistir tanto a Goiás x São Paulo quanto Palmeiras x Flamengo. Acompanhei mais atentamente a Goiás x São Paulo. Vamos aos comentários:

Goiás 2 x 1 São Paulo: O jogo não foi bom, apenas Bernardo pelo Goiás e Marcelinho pelo São Paulo procuravam criar alguma coisa. O São Paulo saiu na frente e tinha tudo para levar o jogo, mas Richarlyson para variar estava em campo. E a bomba-relógio tricolor resolveu explodir nessa partida, em uma lambança absurda se atrapalhou todo para rifar uma bola da defesa e permitiu a interpretação duvidosa do árbitro.

O jogo começou com o visitante pressionando o adversário, logo no início o tricolor quase abriu o placar em boa jogada de Cicinho. E aos 15 em bola parada, Marcelinho cobrou bem a falta e ainda contou com a demora na reação do goleiro, resultado, bola no fundo da rede e 1×0 para o São Paulo.

Nessas horas, eu realmente não entendo futebol, o São Paulo estava pressionando o time esmeraldino e decidiu com a vantagem recuar, a partir daí, o jogo ficou chato, nenhuma criatividade, apenas lances isolados do Marcelinho Paraíba, e do Bernardo do Goiás.

Aí resolveu aparecer Richarlyson aos 37 para mudar o panorama da partida e dar sobrevida ao time goiano, em um lance bizonho já comentado, o “polivalente” jogador abriu o lance para interpretação do árbitro, e eu também daria ainda mais vendo que o Richarlyson no lance. O próprio Bernardo cobrou e empatou a partida. Até o final do primeiro tempo, nada de novo aconteceu.

No segundo tempo, Gomes trocou Fernandinho por Dagoberto, logo no começo parecia que a substituição daria certo, Fernandinho fez boa jogada pela ponta esquerda, mas Jean não soube aproveitar. Dessa forma, o São Paulo voltou com Fernandinho e Marcelinho abertos pelas pontas e Hernanes no meio, mas a ineficiência que às vezes assombra o camisa 10 tricolor não permitia nada de criação, assim como o Goiás que não produzia nada.

Mas já aos 44, Jonílson, em um chute despretensioso deu a vitória para o Goiás.

Palmeiras 0 x 1 Flamengo: Como disse anteriormente, acompanhei meio que de canto de olho o jogo no Pacaembu, e pelo que vi foi um jogo tão ruim quanto o do Serra Dourada, pouca criatividade do meio de campo, poucas chances e a vitória no final em um lance individual.

Não poderia e nem seria justo analisar a partida pelos tempos de jogo, mas do que pude observar, o time palmeirense, encontrou uma formação tática que não desguarnece tanto sua defesa, Edinho, Pierre e Marcio Araújo na frente da zaga tão proteção suficiente para a mediana defesa palmeirense, mas o preço pago por isso e as restritas opções ofensivas. Cleiton Xavier, é um ótimo armador, mas não é muito de fazer gols, Lincoln parece ainda perdido no time, apenas alguns momentos de clareza, e Ewerthon nunca foi um centroavante, o famoso 09, sempre foi atacante de jogar pelas pontas. Dessa forma, o Palmeiras quase não agride, se efetivar a chegada de Kléber Gladiador e a reintegração de Diego Souza, o Palmeiras volta a ser um time forte.

Do lado flamenguista, o time também soube nessa partida criar um sistema defensivo cauteloso demais até diante de um ataque de pouco volume, Rogério Lourenço escalou o Flamengo com três zagueiro e dois volantes para se proteger, e praticamente anulou qualquer ataque alviverde, porém sua diferença maior foram nas laterais, o Falmengo possui laterais que sabem jogar e saem para o jogo e recompõe a defesa com mesma eficiência, isso permitiu maior liberdade para os meias.

Contudo, o gol saiu só aos 42, em jogada individual de Love, o ex-atacante palmeirense foi decisivo para o Flamengo.

Bela estréia dos “Fraldinhas”!!

Acabei de assistir a brilhante atuação da seleção sub-20.

No primeiro tempo, o time começou com: Rafael, Douglas, Rafael Toloi, Dalton e Diogo; Maylson, Souza, Alex Teixeira, Ganso e Giuliano, Alan Kardec. O técnico Rogério Lourenço optou por um falso 4-5-1, onde os três meias teriam total liberdade para atacar, formando quase um 4-2-4 a maneira antiga.

Os "Fraldinhas" comemorando um dos cinco gols. fonte: fifa.com

Os "Fraldinhas" comemorando um dos cinco gols. fonte: fifa.com

E com esse volume ofensivo que o time brasileiro partiu pra cima e fez gols de tudo quanto é jeito. O primeiro em cobrança de escanteio, Alan Kardec fez o movimento perfeito de cabeça e abriu a contagem, no lance que gerou o escanteio o próprio Kardec tinha feito outra excelente cabeçada, mas que parou em uma defesa fantástica do goleiro costa riquenho. 1 x 0 Brasil. O segundo saiu em um rápido contra-ataque onde o menino Giuliano foi lançado e com maestria viu o goleiro sair desesperadamente em cima dele, tocou por cima com categoria e marcou um bonito gol. 2 x 0 Brasil. No terceiro gol, bola alçada na área e o matador Kardec guardou mais um. 3×0 e fim do primeiro tempo.

Um bom lateral Douglas do Goiás, roubando a bola do costa riquenho. fonte: fifa.com

Um bom lateral Douglas do Goiás, roubando a bola do costa riquenho. fonte: fifa.com

Veio o segundo tempo, e com ele o Brasil resolveu jogar com o freio de mão mais puxado sem fazer força até para que os jogadores se poupassem para a próxima partida, e na primeira jogada mais trabalhada o Brasil marcou mais um, em excelente jogada de Ganso, a finalização de Douglas parou na trave mas caiu no pé de Alex Teixeira que não perdoou e merecidamente guardou o seu. Era o 4 x 0. Após esse gol, vieram as substituições no time brasileiro, saíram Alex Teixeira, Ganso e Alan Kardec, entraram respectivamente, Maicon, Boquita e Ciro. E aí para fechar a cal, Boquita mandou um balaço aos 44 minutos do segundo tempo, um golaço.

Giuliano comemorando o golaço marcado por ele. fonte: globoesporte.com

Giuliano comemorando o golaço marcado por ele. fonte: globoesporte.com

Foi a melhor estréia da história do futebol brasileiro na Copa do Mundo sub20.

Os colorados podem ficar felizes pois o futuro está garantido, Giuliano vindo do Paraná e Alan Kardec vindo do Vasco tem tudo para presentear os torcedores “peles vermelhas” com excelentes atuações.

O Vasco também mostra que está fazendo a lição de casa direitinho, apesar de ter perdido Kardec para o Inter, o volante Souza e o meia atacante Alex Teixeira também são excelentes jogadores.

Do lado paulista, Ganso mostrou sua elegância habitual, mas atuou abaixo do que eu esperava e o lateral esquerdo Diogo do São Paulo que jogou muita bola.

Na minha opinião, Giuliano, Alex Teixeira, Diogo, Ganso e Kardec nessa ordem, foram os melhores em campo.

Sobre os jogos do Brasileirão:
Palmeiras 2 x 1 Atlético-PR: O alviverde sofreu para segurar a vitória contra o time do delegado Lopes, o time palmeirense vem fazendo campanha de Muricy, mesmo não jogando nada o time vai vencendo. Detalhe interessante, foi o Palmeiras que pagou a “taxa” para o Danilo participar da partida e não é que o retorno foi imediato, nem o economista Belluzzo esperava retorno tão rápido. Pelo Furacão, a sensação de que Alex Mineiro fez muita falta nessa partida, assim como Cleiton Xavier pelo Palmeiras.

Barueri 0 x 1 Cruzeiro: Confesso que não vi nada da partida, só li que o destaque da partida foi novamente a arbitragem que marcou um gol irregular a favor do Cruzeiro e dessa forma decretou o resultado final da partida.