Mais uma convocação de Tite, restam poucas vagas…

CoutinhoNeymar.jpg

E o Tite soltou mais uma convocação. Dessa vez para dois amistosos em novembro, no dia enfrenta o Japão em Lille (França), e no dia 14 contra a Inglaterra em Londres. Dois bons testes para preparar o time para Rússia e fechar o grupo de convocados.

E pelo jeito salvo alguma surpresa seja positiva ou negativa, o grupo pouco mudará em relação ao convocado por ele. Da lista final para 2018 com 23 nomes, com toda a certeza 18 já estão definidos.

Ederson, Alisson, Cassio, Dani Alves, Danilo, Marcelo, Miranda, Marquinhos, Thiago Silva, Casemiro, Paulinho, Fernandinho, Renato Augusto, William, Coutinho, Firmino, Gabriel Jesus e Neymar. Se ninguém se lesionar (bati três vezes na madeira), ou tiver uma queda abrupta de rendimento, estarão na Rússia.

Dessa forma, restam 5 vagas.

Uma na zaga, Jemerson foi chamada novamente, é o principal candidato, mas David Luiz, Gil, Geromel e Rodrigo Caio também disputam. Aposto em Jemerson ou Gil, mas não duvido que o Rodrigo fair play Caio apareça.

Na lateral esquerda, Filipe ou Alexsandro disputam a vaga, para mim, talvez seja a maior dúvida de Tite, acho que o momento no primeiro semestre definirá.

As três vagas restantes ficam para peças ofensivas do time entre meias e atacantes. Giuliano, Arthur, Lucas Lima, Diego Ribas, Diego Souza, Taison, Douglas Costa, Rodriguinho, Tardelli e Luan são os pretendentes. Aqui eu destaco cinco que saem na frente, Giuliano, Diego Souza, Taison, Douglas Costa e Tardelli. Acho que ficará entre eles, com chance de Arthur aparecer como surpresa.

Sinceramente, não tem como não concordar com a lista de Tite, é logico que todos temos nossas preferências e poderiam aparecer nomes que sequer foram convocados por ele, mas a lista tem sua coerência.

Do ponto de vista do jogo, apesar do time apresentar um futebol sólido, ainda gostaria de ver Coutinho jogando como atua no Liverpool, mas centralizado a esquerda e próximo de Neymar, o trio Neymar Coutinho e Marcelo pela esquerda é de assustar qualquer sistema defensivo.

E de qualquer forma, seria também uma chance de Tite pensar em variações ao longo do jogo, o time precisa também pensar em formas diversas para atuar nesses meses restante até a Rússia.

E para fechar, na foto Coutinho usa a 8, Neymar a 10, a soma da 18, eu acredito em 18 confirmados para a Copa da Rússia que é em 2018, não pode ser coincidência, o hepta já é realidade. Aliás, “o hepta já é realidade” tem 18 letras.

E vocês o que acharam de mais uma convocação do professor Adenor? Concordam com os 18 que mencionei que já estão na Rússia, ou acham que alguém não está garantido? E quem seriam os 5 restantes para vocês?

Comentem, cornetem, divirtam-se.

Sigam nas redes sociais

Anúncios

O Brasileirão do rebaixamento…

neymar__.jpg

Sei que ando escrevendo pouco no blog esse ano, acho que a qualidade do Brasileirão esse ano tem me decepcionado muito.

E a culpa não é dos treinadores, tampouco dos jogadores, a culpa é do nosso sistema. Vivemos de imediatismo no Brasil, temos que nos preocupar com o resultado de amanhã ao invés do trabalho de amanhã, e isso passa pelo mundo corporativo e nas nossas relações.

No trabalho, está mais preocupado em entregar no prazo do que fazer certo, não que os dois não sejam importantes a ordem é que é perigosa, em casa lavamos a louça rápida sem necessariamente lavar ela de fato. E isso reflete no futebol, um espelho do que nos cerca.

O treinador está mais preocupado em errar pouco do que arriscar muito, veja a frase de um dos principais jogadores do virtual campeão de 2017: “Vai vencer essa partida quem errar menos.” (Rodriguinho, meia do Corinthians no duelo contra o Grêmio ontem).

A frase indica o nosso pensamento atual, os times estão indo bem porque erram pouco e não porque arriscam muito, porque criam mais.

Sem desmerecer o Corinthians, que será campeão porque fez mais pontos, isso por si só já é de um mérito sem tamanho. A questão é que essa pontuação foi conquistada a base de errar menos que o adversário ou viver do erro alheio.

E antes que muitos venham dizer que estou diminuindo a conquista do Corinthians, reforço, todos os clubes brasileiros vivem disso hoje, todo jogam para errar pouco ou o mínimo possível, o Corinthians é o que melhor faz isso, por isso será o campeão.

Mas não podemos nos contentar com isso, esse campeonato é para mim o mais fraco tecnicamente falando, o mais pobre do ponto de vista tático e técnico, só o
Corinthians mostra um belo padrão de organização, Grêmio, Cruzeiro e o Botafogo mostram algumas boas partidas, além dos dois baianos que apesar da fraca qualidade do elenco, são times com bons padrões táticos.

Fora isso, uma preguiça e uma desorganização latente em vários times, é difícil acompanhar uma sequência de bons jogos.

Não é à toa, quando pensamos no campeonato de 2017, lembramos o quanto ninguém faz frente ao Corinthians que caiu de produção e no returno, mas principalmente pela intensa disputa no rebaixamento.

Virou o Brasileirão do rebaixamento, porque é lá onde os mais fracos jogam que a disputa está intensa, porque tem muita gente apresentando pouco futebol.

Falta: o principal recurso!

42708_zuñiga

Você acha a falta um recurso do futebol?

Eu acho, mas ele não precisa ser o primeiro e com certeza muito dos problemas da qualidade de nossas partidas partem dessa premissa.

Ontem fui ao Morumbi ver o jogo do meu tricolor, antes de entrar no estádio, parei em uma lanchonete próxima do Cícero Pompeu de Toledo e assisti ao clássico paulista entre Santos x Corinthians, depois vi a partida do São Paulo e quando cheguei em casa ainda consegui ver o clássico do Rio Grande do Sul.

E sabe o que eu mais vi nesses jogos? FALTA, FALTA E MAIS FALTA. Eram faltas por todos os lados.

No Grenal por exemplo, aos 42 segundos do primeiro tempo, Rodriguinho já dava um cartão de visita para Willians. No clássico paulista, a bola rolou menos de 40 minutos. Menos de 40%. Pense que você pagou ingresso para ver esse jogo, comprou uma partida de 90 minutos, que deveria ter em média 60 minutos e só teve 40 minutos. Deixaram de te “dar” 1/3 do jogo que você pagou.

Eu sei que existe uma questão sobre a arbitragem, que não sabe controlar um jogo e para demais o jogo.

Mas venho notando com mais carinho esse ano, que o problema maior está nos jogadores. O brasileiro é ensinado desde cedo a parar o jogo, o jogador brasileiro não é ensinado a marcar bem, ele é ensinado a interromper o ataque rival, seja desarmando, seja fazendo falta.

O próprio Felipão na coletiva pós-clássico soltou a seguinte frase: “O Walace, menino de 19 anos foi bem o jogo todo, uma aposta que fiz para segurar o D’Alessandro, só no lance do gol, se ele fosse mais experiente tinha parado o lance com uma falta.”

O pior, ele disse isso achando que era bacana o que ele estava dizendo. Ou seja, estamos formando a base para parar o jogo com falta.

Ontem, antes dessa maratona de Brasileirão, assisti ao final da Copa da Inglaterra. O jogo era Arsenal x City, era uma final, não esqueçam. A primeira falta aconteceu com 12 minutos de jogo. 12! A essa altura no clássico paulista já tinhamos 10 faltas. Algumas por exagero de Raphael Klaus, mas a maioria porque o jogador brasileiro vai para fazer a falta.

Está errado, basta lembrar que o Brasil terminou a Copa como a 5ª seleção com a maior média de faltas.

Para quem diz que é o país do futebol, do futebol-arte, futebol jogado, temos que dizer que estamos mais para o país da falta como principal recurso.

Jogos de Domingo …

Galera do blog, ontem vários jogos decidindo os estaduais por este Brasil. Em Goiás, o Atlético praticamente colocou a mão na taça ao vencer o surpreendente Santa Helena por 3×0. Assim como em Minas, onde o Galo parece ter carimbado a faixa ao vencer o Ipatinga fora de casa por 3×2. No sul, o Grêmio colocou uma mão e meia ao vencer o Inter em pleno Beira-Rio por 2×0.
Agora, vamos ao Paulista que foi o jogo que acompanhei.

Santo André 2 x 3 Santos: O Santo André poderia ter tido maior sorte no primeiro tempo, ms desperdiçou várias chances, no segundo tempo, Dorival deve ter dado uma bronca na molecada que voltou ligada no segundo tempo. Contudo, o Santo andré mostrou porque foi o segundo colocado do campeonato, pois foi na minha opinião, o time que jogou no mesmo nível do Santos. E não adianta, aqueles que venceram o Santos se manifestarem neste momento, pois quando alguém venceu o Santos foi muito mais por demérito do próprio time, do que mérito do time adversário.

O Santo André mostrou que possui excelentes jogadores, principalmente Bruno César e Rodriguinho, ambos são grandes jogadores, com certeza estarão em grandes clubes no Brasileirão. Outros que merecem destaque, o meia Gil e o meia Rômulo, os dois também cairiam como uma luva em vários times brasileiros. Como aspecto negativo, ficam para os dois laterais, principalmente o lateral esquerdo, responsável pelos dois gols de Wesley.

Do lado santista é um pouco “chover no molhado” elogiar a molecada. Contudo queria parabenizar dois jogadores em específico, primeiro meu destaque fica para o atacante André, algumas mentes brilhantes irão dizer “é fácil jogar ao lado de Ganso, Neymar e Robinho é só botar a bola na reder”, concordo. Mas André é mais do que um atacante caneludo, o camisa 17 do Santos possui atributos que estavam ficando extintos nos atacantes ultimamente, e outro que merece atenção por tudo que foi perseguido é o Pará, depois da atuação perfeita contra o São Paulo, o defensor teve outra boa participação ontem, mostrando que às vezes o tempo acerta as coisas.