Se fosse no videogame era tudo mais fácil…

galaticos13082014

Quem aqui já jogou Football Manager? Ou mesmo jogou carreira no Fifa?

Quantas vezes, você parou para analisar os dados de cada jogador, escolher os melhores para o seu time e dentro do orçamento que você tinha, montar um time que pudesse ser bem competitivo para os campeonatos?

No videogame, a primeira coisa que você faz é escolher um bom goleiro e uma tremenda dupla de ataque, se ainda houver boas oportunidades compra uns meias, monta o time e vai para o jogo.

Os zagueiros? Ah, deixa para lá, depois que ganhar alguma coisa, troca eles, mas por enquanto, os que estão aí, resolvem.

Aidar, tem quase 68 anos completos (completa dia 25 próximo), mas parece um garoto de 15 anos viciado em videogames e que escolhe suas peças pelo número que representa no jogo. Eu imagino Aidar argumentando com o conselho: “mas o Rodrigo Caio tem 92 de cabeceio”, ou qualquer outra bobagem do gênero.

Michel Bastos, Kaká, Ganso, Kardec, Pato, Luis Fabiano compõe dentro do futebol brasileiro um elenco galáctico. O time sobra em qualidade perante aos rivais, porém é completamente desequilibrado, faltam peças defensivas.

Muricy arrumou um pepino bom, mas indigesto. Terá que se desdobrar para montar o time e conter o ego de todos no grupo. Porque com esse grupo de jogadores, precisará apresentar resultados imediatos.

Acredito que treinando o posicionamento de todo mundo, o time deverá ser: Ceni, Douglas, Toloi, Tonhão, Alvaro, Souza, Michel, Ganso, Kaka, Pato e Kardec. É um time muito forte, mas com espaço curtíssimo para dar liga.

Sobre os zagueiros, quando o time ganhar algo, Aidar pensa. Foi assim que seu neto ensinou no videogame. Bem simples, né, Aidar?

Juridicão com poucos gols e um começo interessante tricolor!

Luciano 21042014

Galera do blog, fim da primeira rodada do Brasileirão. E entre um jogo e outro, a decepção pela falta de gols. 16 gols em 10 jogos, sendo que os tricolores carioca e paulista foram responsáveis por 6 desses 16 gols. Talvez, tenha sido a tristeza dos times em não ter mais Luciano para narrar seus gols.

Surpreendeu a boa vitória do São Paulo, não pelo placar, mas pela postura do time, a movimentação de Pato e aposta em Boschilla, tudo deu certo. Além disso, a apatia do rival também foi grave. O Botafogo parece não ter entrado em campo.

O jogo foi muito tranquilo para o tricolor, Muricy surpreendeu ao tirar os atacantes Pabon e Osvaldo para promover as entradas de Pato e Boshilla. Pato era certo, mas a dúvida era quem dos atacantes permaneceria no time, a opção por Boschilla, deu mais consistência ao meio e permite a Ganso um repertório intenso de jogadas, já que Pato e Boschilla se movimentaram muito, abrindo diversos espaços, tanto para Ganso aparecer na área como no terceiro gol, como para criar jogadas.

Douglas teve atuação impecável, dentro do que eu espero de Douglas. Parece que finalmente a camisa parou de pesar para o lateral, ou a chegada de um jogador que realmente poderia ameaçar sua titularidade, ligou o alerta no lateral que resolveu jogar.

O time ainda carece de qualidade defensiva. A dupla de zaga não passa confiança nem nos pais dos mesmos. Muricy me surpreendeu com o esquema adotado, mostra que sabe muito mais do que o Muricybol. Foi apenas um jogo, mas quem sabe meu palpite com o coração, não se materialize de forma real ao fim do campeonato.

Cristovão parece ter dado vida ao Fluminense, ainda é muito cedo, mas o time mostrou uma atitude ausente até então e o quadrado mágico, Conca, Wagner, Sóbis e Fred pode funcionar muito bem.

O treinador decidiu dar qualidade ao meio e acertar os jogadores de defesa, o time mostrou boas opções com Wagner e Conca se revezando na construção das jogadas e Sóbis está fechado com Cristovão e promete fazer um campeonato espetacular. Da mesma forma que o São Paulo, gostei muito do que vi no primeiro jogo do Fluminense, mas foi apenas um jogo.

Já Mano Menezes começa a ser o novo Luxemburgo, a única diferença é que Mano não tem o currículo de Luxa. O treinador parece não acertar mais seus times. Ficou quase um mês para preparar o time, e a atuação diante de um Atlético com a cabeça na Colômbia foi decepcionante. O jogo foi chato, e pelo jeito, os jogos do Corinthians serão chatos até o final do ano. O time pode até ir longe, com esses oxo e 1×0, mas será chato ver jogo do Timão.

Meus favoritos não encantaram. Grêmio jogou contra o Furacão e perdeu por 1×0, o Galo topou a chatice corintiana e o Cruzeiro venceu o Bahia com dois gols iguais, mas não dá para dizer que o resultado foi justíssimo. O Baeaa, merecia sorte maior.

E para vocês, como foi a primeira rodada do Juridicão?

5×0 ou 3×2?

Ganso 10032014

Galera do blog, ontem teve clássico aqui em São Paulo. No Pacaembu, Corinthians e São Paulo se enfrentaram em um jogo movimentado que acabou com a vitória do São Paulo por 3×2, encerrando um jejum de 12 clássicos sem vitória.

O curioso é que todos os gols foram marcados por atletas do São Paulo. Ganso, Fabiano e Rodrigo Caio marcaram a favor, enquanto o zagueiro artilheiro Antonio Carlos marcou os dois gols do rival.

O São Paulo terminou a partida com 63% de posse de bola. O time do Muricy pode não ser um Audax, mas também gosta de ficar com a bola no pé.

Foi a primeira partida do Corinthians sem Jadson desde a sua chegada, não achei que sua ausência foi sentida, já que Luciano e Romarinho se movimentaram bastante no ataque. Contudo, o Corinthians agrediu pouco o São Paulo, o time alvinegro não fez nenhuma finalização ao gol.

Já o São Paulo mostrou que Ganso só precisa de mais consistência, talento tem de sobra. Osvaldo está longe de ser aquele atacante do primeiro semestre de 2013, mas está muito melhor do que o Osvaldo do segundo semestre, o que de certa forma já é otimo.

Outro que pode sonhar com seleção é Luis Fabiano, o centroavante está diferente em 2014, resolveu se acalmar e tratar apenas de fazer o que sabe, gols. É artilheiro do Paulista e caso Jô e Fred deixem Felipão na mão. O treinador poderá chamar o centroavante da copa passada.

Voltando ao jogo, acho que Mano errou ao trocar no intervalo Renato Augusto por Guerrero. Sei que o meia precisava sair, pois ainda não aguenta 90 minutos, mas a opção pelo peruano travou ainda mais o time alvinegro, interrompeu a dinâmica que havia entre Renato, Luciano e Romarinho revezando que fazia o falso nove.

De qualquer forma, o São Paulo fez por merecer a vitória, já o Corinthians precisa de um tropeço do Ituano para seguir no campeonato.

Os efeitos do Ovomaltine e Leite com pera…

1380725_658651907508489_320953889_n

Existe um personagem chamado professor Gilmar do caricato Gil Brother que dava aulas para alunos e costumava reclamar das crianças mimadas do colégio. Ele denominava que essas crianças eram tratadas com muito leite com pera e ovomaltine, uma clara referência a uma vida cheia de regalos e de pouca cobrança dos pais.

Algo parecido com a expressão “menino de prédio”, daquela criança que não viveu na rua, ficou sempre protegido dentro do prédio e quando sai para o mundo sofre para acompanhar a realidade.

E na minha opinião, é dessa síndrome que meu clube (São Paulo Futebol Clube) sofre ultimamente, muito ovomaltine e leite com pera na formação de atletas. Rodrigo Caio é a principal evidência dessa safra. Jogador esforçado, aplicado taticamente, polivalente, atua em várias posições e com bom vigor físico. Possui ótimas características para ser um ótimo defensor, mas nos jogos importantes, quando as crianças se tornam adultos, normalmente o jogador espana.

Ou mesmo, em jogos corriqueiros, enquanto sua atuação está perfeitinha, ele vai muito bem, basta um erro que seu futebol vai para apático e horrível em segundos. Faz dois anos que o time do São Paulo é bom, mas não ganha clássico. Tem ótimo elenco, mas não ganha título. E assim vai.

O São Paulo é uma referência na formação de atletas e mesmo na forma como trata seus atletas profissionais, mas falta fazer a maioria entender a responsabilidade deles de estarem em um clube desse tamanho. A derrota não pode ser normal, muito menos a apatia durante um jogo, faz tempo que o time não tem poder de reação.

Algum profissional, um psícologo, por exemplo, precisa atuar de forma mais contundente para modificar esse perfil. Não deve-se mudar o programa de formação de atletas, mas é necessário alterar o perfil final dos jogadores que de lá estão saindo.

Seja colocar mais café amargo ou apresuntado no pão, ou diminuir o leite com pera e o ovomaltine deles.

Pitacos: São Paulo 3×0 Bahia

Galera do blog, ontem foi dia de assistir ao jogo do São Paulo contra o Bahia.

O São Paulo veio a campo com Rodrigo Caio improvisado na defesa (lamentável, um time do tamanho do São Paulo ter apenas um zagueiro disponível no elenco.), fora isso, Adilson colocou o que tinha de melhor em campo.

O tricolor fez valer o fator casa e pressionou, principalmente com Juan, o lateral esquerdo fez boa partida e foi a válvula de escape do tricolor, já que o Bahia optou por apenas defender na primeira etapa. E foi com Juan que nasceu o lance do primeiro gol, o lateral sofreu falta na entrada da área, Ceni cobrou a bola bateu na mão do zagueiro baiano e o árbitro assinalou pênalti. O próprio Ceni foi para a cobrança e marcou 1×0 para o São Paulo.

Quase cinco minutos depois, ocorreu um lance similar na área são paulina, mas o juiz preferiu não marcar pênalti. Li em diversos blogs e todo mundo defendeu o juiz alegando que não foi intencional o toque, eu considero pênalti. Independente de intenção ou não, a bola teve sua rota interferida pelo toque de Rodrigo Caio, eu marcaria pênalti, para sorte do meu tricolor eu não era o árbitro.

Independente deste lance, o São Paulo dominou as ações no primeiro tempo e podia ter feito mais, e fez somente no final do primeiro tempo com Dagoberto em um golaço, o atacante roubou a bola no meio de campo e avançou livre até o gol baiano, deu um belo toque e fez um lindo gol para encerrar o primeiro tempo.

Veio o segundo tempo e como de costume a falta de perna para o time da casa, é impressionante como o São Paulo parece mal preparado fisicamente, basta dizer que dos 17 gols sofridos pelo São Paulo no Brasileirão 15 foram no segundo tempo. Espero que a troca do preparador físico corrija esse problema no São Paulo.

Portanto, o Bahia cresceu no jogo e começou a dominar as ações, contudo o chamado “balde de água fria” veio logo aos cinco minutos com Lucas, em falha defensiva, o garoto ficou na cara do goleiro Marcelo Lomba e só teve o trabalho de acertar um chute cruzado no fundo das redes.

A partir daí, o jogo ficou morno, pois o Bahia esbarrava na própria limitação e o São Paulo com um jogador a menos (Piris foi expulso aos 10 do segundo tempo) tocaram o jogo tediosamente.

No fim, o São Paulo mostra que possui um bom time com dois graves problemas, o primeiro é a falta de peças para a zaga, o segundo é o preparo físico do time que nitidamente cai de produção no segundo tempo.

Pelo Bahia, não gostei da postura excessivamente defensiva do time, ele possui talento para ser um time atrevido, para jogar como ontem o time pode assinar o atestado da segunda divisão.