Repost – Uma coroa conquistada na bola!

Pelé

Hoje é aniversário daquele que é considerado o rei do futebol. Uma alcunha gigantesca quando pensamos no tamanho que esse esporte representa no mundo. Provavelmente, o esporte mais popular do mundo.

Mas sim, Edson Arantes do Nascimento é condecorado como o rei do futebol. O próprio Edson diz que esse título não é dele, que o título é de Pelé. Que para nós, definimos como a mesma pessoa, mas para Edson tão grandioso quanto ao seu personagem, sabe que ele é mortal, Pelé não.

Não tive o prazer de vê-lo jogar e mesmo quando vemos vídeos ou qualquer outra coisa do gênero não vivenciamos a mesma sensação de sentir aquilo que Pelé transmitia quando entrava em campo.

Decidi então, conversar com meu pai, não apenas pela questão da vivência, mas é que para quem conhece o velho sabe o quanto ele conhece do esporte, meu pai sem modéstia, joga muita bola, reconhecido por qualquer pessoa que o vê jogar. Como nasceu em 59, 70 era o auge da sua infância-adolescência.

Ele considera Pelé formidável, assim como achava legal seu carrinho de madeira e sua bola de capotão, ou mesmo quando conseguia salvar o mundo no esconde-esconde. Então, fiquei achando um pouco vazio a descrição, ainda não cabia dentro da majestade do futebol.

Foi quando em um sopro de genialidade igual ao de Edson, resolvi bater um papo com meu avô. O velhinho nascido em 29, militar que passou por uma segunda guerra, sempre contido nas palavras, gosta de contar suas histórias, mas fala pouco sobre outros assuntos, incluindo futebol. Mas, achei que valia a pergunta e fiz.

Vô, o Pelé era tudo isso mesmo?

E eis que uma resposta simples, de um corintiano que pouco fala, começou a dar dimensão do que era Pelé.

“Ah, o neguinho era foda. Não tinha para ninguém, quando ele encafifava de ganhar de você, podia esquecer, ele ia tirar um gol de onde fosse preciso. Para ele, sempre tudo foi fácil, nunca precisou de muita firula, ele pegava a bola e resolvia. Meu Corinthians sofria muito com ele, acho que era raiva de quem gostava do Coringão, era vontade de mostrar que era para ele estar ali, porque era impressionante como ele gostava de bater na gente.

Teve uma vez, que o time do Corinthians tava todo desajustado e ia jogar um clássico contra o Santos, eu não sei da onde meu time tirou força e chegou a fazer 3×0 no Santos e aí a torcida começou a provocar o negão. Achei legal na hora, mas você fica com medo, aprendemos na polícia de que nunca se deve chafurdar de uma situação, pois podemos perder o controle, a concentração tem que ser total.

Dito e feito, o negão parece que voltou com o diabo no corpo. Eu olhava da arquibancada e você via no rosto do filho da p*** que ele sabia que ia ganhar o jogo, o Pelé acabou com o meu time, conseguiu fazer o time sair mais perdido do que tinha chegado para o jogo.

Já vi muita gente talentosa por aí, sempre achei que Rivelino, Ademir da Guia e até o miudinho do Flamengo (acho que é o Zico) tinham um futebol mais vistoso do que o Pelé. Mas ele é rei, fazia coisas impossíveis com uma frequência das coisas possíveis.

Ele era bom mesmo, Thiaguinho!”

Fiquei alguns instantes absorvendo tudo aquilo e devo até ter errado alguma transcrição ou outra, mas tive a certeza de que essa coroa fique bem demais no negão!

Parabéns Pelé!! Que muitos súditos apareçam e que alguns até ousem tentar roubar a coroa, mas depois do depoimento de um dos meus reis, só posso ter certeza de que você é sem dúvida o rei do futebol! Obrigado!

Uma coroa conquistada na bola!

Pelé

Hoje é aniversário daquele que é considerado o rei do futebol. Uma alcunha gigantesca quando pensamos no tamanho que esse esporte representa no mundo. Provavelmente, o esporte mais popular do mundo.

Mas sim, Edson Arantes do Nascimento é condecorado como o rei do futebol. O próprio Edson diz que esse título não é dele, que o título é de Pelé. Que para nós, definimos como a mesma pessoa, mas para Edson tão grandioso quanto ao seu personagem, sabe que ele é mortal, Pelé não.

Não tive o prazer de vê-lo jogar e mesmo quando vemos vídeos ou qualquer outra coisa do gênero não vivenciamos a mesma sensação de sentir aquilo que Pelé transmitia quando entrava em campo.

Fui então, conversar com meu pai, o velho, para quem conhece sabe o quanto trata bem a redonda, então saberia descrever com detalhes o que foi Pelé, porém, ele nasceu apenas em 59, tem bem viva a imagem da Copa de 70, mas seu encantamento ainda está na copa de 82.

Ele considera Pelé formidável, assim como achava legal seu carrinho de madeira e sua bola de capotão, ou mesmo quando conseguia salvar o mundo no esconde-esconde. Então, fiquei achando um pouco vazio a descrição, ainda não cabia dentro da majestade do futebol.

Foi quando em um sopro de genialidade igual ao dele, resolvi bater um papo com meu avô. O velhinho nascido em 29, militar que passou por uma segunda guerra, sempre foi contido nas palavras, gosta de contar suas histórias, mas falava pouco sobre outros assuntos, incluindo futebol. Mas, achei que valia a pergunta e fiz.

Vô, o Pelé era tudo isso mesmo?

E eis que uma resposta simples, de um corintiano que pouco fala, começou a dar dimensão do que era Pelé.

“Ah, o neguinho era foda. Não tinha para ninguém, quando ele encafifava de ganhar de você, podia esquecer, ele ia tirar um gol de onde fosse preciso. Para ele, sempre tudo foi fácil, nunca precisou de muita firula, ele pegava a bola e resolvia. Meu Corinthians sofria muito com ele, acho que era raiva de quem gostava do Coringão, era vontade de mostrar que era para ele estar ali, porque era impressionante como ele gostava de bater na gente.

Teve uma vez, que o time do Corinthians tava todo desajustado e ia jogar um clássico contra o Santos, eu não sei da onde meu time tirou força e chegou a fazer 3×0 no Santos e aí a torcida começou a provocar o negão. Achei legal na hora, mas você fica com medo, aprendemos na polícia de que nunca se deve chafurdar de uma situação, pois podemos perder o controle, a concentração tem que ser total.

Dito e feito, o negão parece que voltou com o diabo no corpo. Eu olhava da arquibancada e você via no rosto do filho da p*** que ele sabia que ia ganhar o jogo, o Pelé acabou com o meu time, conseguiu fazer o time sair mais perdido do que tinha chegado para o jogo.

Já vi muita gente talentosa por aí, sempre achei que Rivelino, Ademir da Guia e até o miudinho do Flamengo (acho que é o Zico) tinham um futebol mais vistoso do que o Pelé. Mas ele é rei, fazia coisas impossíveis com uma frequência das coisas possíveis.

Ele era bom mesmo, Thiaguinho!”

Fiquei alguns instantes absorvendo tudo aquilo e devo até ter errado alguma transcição ou outra, mas tive a certeza de que essa coroa fique bem demais no negão!

Parabéns Pelé!! Que muitos súditos apareçam e que alguns até ousem tentar roubar a coroa, mas depois do depoimento de um dos meus reis, só posso ter certeza de que você é sem dúvida o rei do futebol! Obrigado!

Rapidinhas do Camisa 10 – 07.11.2012

Imagem

Agora pode tirar do armário… Vagner Love parece ter se oferecido para jogar no Corinthians. A história ainda está um pouco nebulosa, mas que Love merecia jogar em um time melhor, merece. Além do que, o estilo de jogo do atacante encaixa perfeitamente no esquema de Tite, seria uma ótima para os dois. Para a torcida corintiana, um alívio, poderiam tirar do armário a famosa camisa 09 com o nome de Love estampado nas costas.

Falando em armário… A Federação holandesa resolveu inovar e lançou uma campanha para que os jogadores homossexuais que disputam o campeonato local saiam do armário. A campanha é pioneira em um meio excessivamente hipócrita, já que se esconde no conceito machista mesmo sendo conhecido por muitos que a homossexualidade faz parte do dia a dia no futebol. Resta esperar para ver se terá resultado e quem irá se transferir para o futebol holandês em Janeiro.

Base em campo… O Barcelona está prestes a realizar um feito que dificilmente alguém mais repetirá, dentro dos próximos meses são grandes as possibilidades do time entrar com 11 jogadores formados em “La Masia”, a base do time catalão. Tito Vilanova projeta escalar o time com Valdez, Montoya, Pique, Puyol, Alba, Busquets, Xavi, Iniesta, Fabregas, Messi e Pedro. Sem falar de Tello, Thiago Alcantara e outros jovens que estão surgindo. Praticamente, um time autosuficiente.

Imperador nunca perdeu. Pelo uma coisa o Imperador pode alegar, que com ele o time do Flamengo nunca sofreu derrota dentro de campo. Já fora de campo, a passagem final de Adriano pelo Flamengo foi desastrosa para o clube. Expôs demais o clube, deixou as figuras administrativas ocupadas com seus problemas ao invés de se dedicarem ao clube. Resultado, o time teve um ano de time mediano, um absurdo para o tamanho do Rubro-negro.

Tudo que é bom dura pouco. Para mim, esse foi o melhor campeonato de pontos corridos. Ainda que muitos erros de arbitragem e vários times fracos, gostei do campeonato. Porém como uma obra do Sobrenatural de Almeida, esse foi o campeonato que todas as definições já aconteceram. Fluminense será campeão, Galo, Grêmio e São Paulo na Libertadores. Assim, como Atlético-GO, Figueira e Palmeiras já estão na Série B, só Lusa e Sport decidem a última vaga do descenso.

Galo forte e vingador… Apesar do provável vice-campeonato, o Galo sai desse campeonato como um dos times mais fortalecidos do campeonato, após dois anos de um início promissor e um final desastroso, dessa vez o time está lutando pelo título até as últimas rodadas. Além disso, Kalil dá sinais da manutenção do time, incluindo Cuca e o recuperado e melhor jogador do campeonato Ronaldinho. Com esse pensamento simples, mas tão ausente nas demais diretorias, o Galo está traçando um caminho que em breve lhe dará as glórias merecidas.

Chama o Zagallo… E o Brasil atingiu a posição de 13º no ranking da FIFA. Confesso que apesar da lógica desses rankings, não dá para usar de parâmetro FIFA e IFFHS para muita coisa. Por exemplo, o Brasil está atrás de Colômbia, Croácia, Rússia e Grécia. A única coisa é a acreditar na tradição do Zagallo e pensar que essa posição é um sinal de sorte, de que daqui para frente tudo irá de vento e popa.

Canhota boa nas palavras… “Hoje acontece uma coisa, e aí você espera uma semana para resolver, para você julgar. Isso não existe. O que o árbitro faz lá? Então põe uma câmera, porque o juiz nem autoridade tem mais” frase dita pelo craque Rivelino, que retornou suas atividades como comentarista no Cartão Verde da TV Cultura. Essa foi apenas uma das várias frases que ele disse. Começou ganhando minha admiração.

Grande Sr. Adenor… Tite foi eleito pela revista Alfa o homem mais influente do ano, desbancando o ministro do STF Joaquim Barbosa, o autor de Avenida Brasil João E. Carneiro e o ator Reynaldo Gianecchini. Tite conseguiu um grande feito, graças a conquista do título que faltava para uma torcida que possui enorme devoção ao time. Com certeza, para quase 30 milhões a influência de Tite é diária em 2012. Parabéns ao Sr. Adenor!!

Uma vitória maior do que um título. Ricardo Gomes foi liberado para exercer a função que desejar, inclusive de treinador. Uma vitória incrível do treinador que venceu um grave AVC. Sem demagogia, Gomes tem tudo para ser um grande treinador, não acompanhei sua carreira no exterior, mas seu trabalho no São Paulo e no Vasco o credenciam para entrar na elite de treinadores do Brasil.

Dúvida da semana. O que vem primeiro o titulo do Flu ou o rebaixamento do Palmeiras?

Provinha de Matemática!

Quero ver quem não fugiu da escola, todo mundo fazendo conta:

image0031image0051image0061image0071image0081image0091image0111image0101image0131image0171image0201image0221image0231image0241image0271image0281

Fonte: google.com