A China levando nossos craques e escancarando nossas motivações…

economias_01

E a China virou o reflexo do que nosso futebol se tornou…. um balcão de negócio.

Acabou o amor, acabou a motivação pela glória, os jogadores atuais parecem acreditar que apenas a questão financeira é motivação para suas escolhas. Seja por que eles acreditam nisso, seja porque seus empresários o induzem a isso.

E tudo isso é reflexo de tudo que acontece fora das quatro linhas dentro do nosso futebol.

Somos os primeiros a levantar bandeiras que a seleção é da CBF, como podemos esperar que nossos jogadores tenham comportamento diferente. Todo mundo sabe que ir para a China afasta da seleção, mas e daí? Quem disse que alguém realmente quer seleção?

Além disso, mostra como não conseguimos nos impor como um mercado forte, não precisamos brigar com Europa, mas temos potencial de não perder qualquer jogador para China e Oriente Médio. É muito dinheiro aqui, distribuído para poucas pessoas. Sim pessoas e não clubes.

Renato Augusto, Jadson, Ricardo Goulart e Everton Ribeiro, os craques dos últimos três campeonatos nacionais estão na China. Para ganhar fortuna e não títulos, aliás, o brasileiro aprendeu a falar disso.

Conforme já disse em post recente sobre a saída de Jadson (Jadson veio ao futebol pelo dinheiro), não consigo entrar no mérito de quantas cabeças esses caras precisam sustentar, mas os dois do Corinthians com toda a certeza já juntaram dinheiro suficiente para garantir boa vida para todos, a sensação é que eles querem garantir boa vida para sempre para todas as gerações.

Hoje discutimos quem fatura mais com Arena, quem fatura mais no final do ano, não que não seja importante saber sobre o momento financeiro do seu clube, mas comemorar como se fosse título é assinar embaixo que as decisões daqueles que foram para a China estão mais do que corretas.

Diante de todo a novela do 7×1, esse é o episódio que mostra como todo mundo tem culpa na goleada.

 

Abs,

Cadê Meu Camisa 10?

Twitter: @cademeucamisa10

Anúncios

4 pontos em 3 jogos para os brasileiros…

pato01_rib-3

E ontem os brasileiros mostraram de forma mais concreta possível, como uma vitória melhora tudo, como um empate pouca coisa muda e como uma derrota pode ser desastrosa.

O Galo que tanto gosto perdeu ontem dentro do Independência. 1×0 para o Atlas com um gol aos 42 do segundo tempo. Nem um dos times foi bem, o time mexicano venceu porque sobrou pernas, o Atlético estava completamente entregue após os 30 minutos da etapa final.

O time demorou para achar seu futebol no primeiro tempo, já no início do segundo exerceu aquela famosa correria do Galo, perdeu muitas chances, Maicossuel chegou atrasado, bola do Luan passou raspando, Andre quase deixou o dele e por aí vai. O time sentiu a falta do seu reforço Lucas Pratto. A boa notícia é que Cardenas é um nome interessantíssimo para o time. Contudo, o Galo precisará de mais um dos seus mirabolantes truques para buscar a classificação. Mas, ainda só depende dele.

Já o rival mineiro, o Cruzeiro estreou com um empate contra o Sucre. O jogo mostrou que o Cruzeiro está montadinho, mantém a mesma tática do ano passado, mas ainda sente do entrosamento e principalmente da qualidade da troca. E não estou dizendo que quem chegou é ruim, mas quem saiu era muito bom, principalmente Goulart e Lucas Silva. É complicado substituir a altura.

O Cruzeiro foi melhor que o Sucre, mas a famosa altitude derrubou o time no final do jogo. Damião voltou a jogar bem, faz boa temporada pelo Cruzeiro e parece que a mudança de ambiente foi benéfica, perdeu alguns gols ontem, mas a movimentação, a busca pela bola voltaram. No fim, o resultado foi ok, ainda mais dentro de um grupo, onde só fatores extracampo (altitude) podem atrapalhar a campanha tranquila da Raposa nessa primeira fase.

Por fim o São Paulo conseguiu uma vitória tranquila e com placar elástico (4×0) sobre o fraco Danúbio. O time uruguaio será o saco de pancada desse grupo tranquilamente, vendo o jogo de ontem, digo que é preciso ganhar deles no Uruguai também. O São Paulo mostra com a vitória que tudo está bem longe de ser perdido, o time foi apático na estréia, mas é ainda um dos fortíssimos candidatos ao título.

Principalmente, quando Muricy entende que Kardec e Luis Fabiano não podem jogar junto e que a melhor peça do São Paulo é Michel na meia. Pato com vontade mostra que é jogador de seleção, ontem ficou durante os 90 minutos e mostrou que Fiorella merece um camarote exclusivo no Morumbi. A única questão ainda é bipolaridade tricolor, o time só possui os modos “futebol envolvente” e “futebol adormecido”, precisa aprender a dosar um pouco seu futebol, para não sofrer nos momentos de dormência.

Por fim, uma vitória, um empate e uma derrota na conta dos brasileiros.

Viva a pré-temporada!

pretemporada

E então tivemos pré-temporada.

E nossos principais clubes jogaram entre si, contra Shakthar e Shandong, entre clubes sensações de 2014, entre clubes mais modestos e até contra time inglês da sétima divisão.

E o resultado?

Nada demais, serviu para os torcedores notarem como os nossos times começam vagarosos, demoram para voltar ao ritmo do final de ano.

Destaque para os mineiros novamente. Eles que terminaram como sensação de 2014, estão em situações opostas nesse início de ano.

O Galo perdeu seu principal jogador, mas repôs a altura. Saiu Tardelli, chegou Pratto. O time pouco mudou e foi o time que apresentou o melhor futebol nessa pré-temporada. Aliás, disparadamente o melhor futebol.

Já o Cruzeiro desmontou toda a base bicampeã nacional, saiu a espinha do time, Lucas Silva, Everton e Ricardo Goulart foram embora. Junto deles, mais nove jogadores, incluindo Egidio e Moreno que também eram titulares.

Marcelo precisará remontar o time, o plantel foi substituído, algumas boas apostas chegaram e agora é ver qual será o resultado.

De qualquer forma, a experiência de ter um período maior de descanso, chance de fazer alguns amistosos como pré-temporada foi muito válido. Ainda precisamos nos acostumar, inclusive nossos treinadores para escolher rivais qualificados para ajudar nessa pré-temporada.

Por fim, na minha opinião entre todos os jogos que vi a ordem de quem mostrou o melhor futebol foi, Atlético-MG, Londrina e Palmeiras. Sendo que a diferença do primeiro para o segundo é gigante, assim como segundo para o terceiro.

Os demais nem entraram, porque nem considero que conseguiram mostrar futebol.

 

A vida sem o Thomas Muller brasileiro…

Ricardo Goulart

Ontem enfim, voltei a ter uma overdose de futebol. Foram dez jogos durante o domingo todo.

Teve de tudo, Copa São Paulo, campeonato italiano, campeonato inglês, amistosos, campeonato argentino.

Surpresa com a derrota do Cruzeiro para o Londrina, não pela derrota, mas pela vitória do time paranaense. O Tubarão começou o ano em ritmo de alta temporada já, o time está muito mais acelerado do que o Cruzeiro.

Contudo, a de se dizer uma coisa, o Cruzeiro ainda é o Cruzeiro, o grande campeão brasileiro, o time com um grande elenco e tudo mais, algumas peças sairam, outras chegaram, mais um em específico fará o time do Cruzeiro se tornar mais a “acessível” no campeonato nacional.

Ricardo Goulart.

A saída ainda é recente, mas o nosso Thomas Muller brasileiro não será substituído facilmente. O Cruzeiro perdeu um jogador moderno, talvez o melhor atuando dentro do Brasil. Reparar sua perda exigirá talento ímpar para achar ou “fabricar” alguém similar.

O substituto natural, Julio Baptista mesmo consagrado é abaixo do potencial de Goulart, o que exigirá do atual campeão nacional repensar alguns pontos na proposta de jogo para suprir a ausência.

A chegada de Arrascaeta pode ajudar, não é tão completo como Goulart, mas mais rápido, mais dinâmico, Julio poderá disputar vaga com Damião, enquanto a promessa uruguaia pode aliviar a perda do camisa 28.

Contudo, o Cruzeiro não passou por nenhuma mudança gigantesca, perdeu seu melhor jogador, assim como o rival, o Galo, aliás perderam para o mesmo time. Falta o diferente, mas a base segue firme e o time continua forte para 2015.

Ao longo dos próximos dias, devo falar dos demais clubes brasileiros que estarão na Libertadores.

 

Nunca é exatamente do seu jeito…

Brazil Soccer WCup Germany Argentina

Sempre que abrimos o espaço para voto, ficamos sem entender algumas escolhas.

Calma, não falarei sobre a disputa que fez você perder amigos no Facebook entre o candidato A e a candidata D. Aqui meu filho, falamos sobre futebol!

Esse ano a Copa já nos trouxe uma tremenda surpresa, Messi ganhando o prêmio de melhor jogador da competição. Competição onde pelo menos para esse blogueiro, Robben, Kroos, James, Mascherano, Di Maria, são alguns que foram melhores que o craque.

Seguindo veio a escolha dos três finalistas do prêmio anual máximo que um jogador almeja, Messi, CR7 e Neuer. De novo, cadê o nosso Benjamim Robben Button? Quem me conhece, sabe o quanto eu torcia a cara para falar do talento do holândes, mas é inegável que a cada ano que passa, ele parece melhorar.

Para mim, CR7 e Robben disputam o prêmio no ano, o terceiro poderia ser Kroos,
Suarez, Neuer e até mesmo Messi, só porque ele é Messi.

Não suficiente para nós aqui em terras tupiniquins, ainda tivemos a seleção do Brasileirão.

Nossa, a escolha do goleiro já deu vontade de nem olhar mais o restante. Nada contra Jefferson que é um excelente goleiro, mas Paulo Victor, Victor, Marcelo Grohe, Danilo (Chape), Tiago Volpi, todos eles tranquilamente jogaram mais nesse campeonato.

Nas laterais, eu também trocaria os dois. Ficaria com Mayke e Fabio Santos, assim como na zaga que colocaria Geromel no lugar de Dedé.

Pelo menos, a dupla de volante seria a mesma que a minha. Por fim, trocaria Tardelli por Ganso e daria para Goulart o melhor do campeonato.

De qualquer forma, a votação é feita para isso, para eleger aquele que conseguiu a maioria dos votos, contudo sempre me pergunto, será que existe alguém que está satisfeito com todos esses exemplos?

Ou seja, concordou com Messi ser o melhor da Copa, concorda com o o Top 3 para melhor do mundo, e tem como seleção do Brasileirão uma idêntica a da CBF.

Duvido.

Te cuida Argentina!!

Dunguinha 17092014

Você viu a convocação da seleção para o superclássico das Américas e amistoso contra o Japão?

Eis a lista de Dunguinha paz e amor para esses jogos:

Goleiros: Jefferson (Botafogo) e Rafael (Napoli)

Laterais: Danilo (Porto), Dodô (Inter de Milão), Filipe Luis (Atlético de Madrid), Mario Fernandes (CSKA)

Zagueiros: David Luiz e Marquinhos (PSG) , Gil (Corinthians), Miranda (Atlético de Madrid)

Volantes: Elias (Corinthians), Fernandinho (Man. City), Luiz Gustavo (Wolfsburg), Ramires (Chelsea)

Meias: Oscar e Willian (Chelsea), Éverton Ribeiro e Ricardo Goulart (Cruzeiro), Coutinho (Liverpool)

Atacantes: Robinho (Santos), Diego Tardelli (Atlético-MG) e Neymar (Barcelona)

Basicamente, ele trocou as peças reservas nas laterais. Se na convocação passada Fabinho e Marcelo foram levados, nessa Mario Fernandes e Dodo.

Gosto de ambos, bons jogadores, ainda jovens e com potencial. Dunga ressaltou que a situação de Maicon é pontual e que se ele merecer com suas atuações pode voltar tranquilamente, mostrando que foi um ato de indisciplina simples e que serviu de bode expiatório para os outros entenderem. A única curiosidade que fica é se Mario Fernandes vai para seleção dessa vez?

Para quem não lembra, Mario em 2011 foi convocado por Mano e simplesmente recusou a seleção.

Curioso ver uma defesa formado por Marquinhos e Dodô, ambos oriundos da base do Corinthians, porém vendidos a preço de banana e agora destaques na Europa.

A permanência de Robinho indica que Hulk pode ter perdido sua vaga com Dunga. A explicação por email através do médico do clube, o retorno rápido do atleta, fez com que Dunga optasse por manter Robinho, mostrando que não engoliu muito a história da lesão.

Entre as ausências, Dunga falou apenas de Thiago Silva e explicou que como o retorno da lesão é recente, ele vai esperar para convocar o jogador.

Sobre as demais ausências, acho que as maiores expectativas ficam sobre o quarteto ofensivo do São Paulo. Acho que Dunga irá abrir espaço para eles, contudo ainda tem bastante tempo para isso e ele irá esperar o rendimento de todos durante esse período.

E vocês o que acharam? Quem chamariam?