E se o campeonato acabasse na 23ª rodada…

palmeirasgoiasmemes3

E se o campeonato acabasse na 23ª rodada?

Adivinha? Sim, o Cruzeiro seria o campeão. Teria a faixa carimbada pelo Atlético-MG, mas seria campeão com ampla vantagem para o segundo colocado. Isso, porque o São Paulo perdeu o clássico para o Corinthians, o tricolor ficaria em segundo e permitira ao Corinthians beliscar a última vaga da Libertadores.

A outra ficaria com o Inter, o Colorado venceu o Vitória e se o campeonato acabasse na 23ª rodada conseguiria se manter na Libertadores. Grêmio e Atlético-MG chegaram perto e estão embalados para as rodadas finais, para sorte deles o campeonato ainda não acabou e eles são ameaças sérias para os que estão na parte de cima da tabela.

Na parte debaixo, o ímpeto do Figueirense acabou, portanto dele pra baixo, todos estão na mira. Só acho questiono o que Dorival tem feito de melhor do que o Gareca. Palmeiras insiste nos mesmos erros, pode escapar, mas precisa parar de errar tanto na administração do clube.

O Grêmio é o melhor time nas últimas 5 rodadas, enquanto o São Paulo é o melhor se contarmos as últimas 10 rodadas.

Nas próximas duas rodadas, Cruzeiro joga como visitante, enquanto os comandados de Muricy jogam duas em seus domínios. A diferença precisa diminuir para o campeonato ganhar emoção. Aliás, o Cruzeiro terá nas próximas quatro rodadas, dois jogos fora e depois Inter e Timão em casa, sequência interessante.

Enquanto isso, o tricolor tem uma boa sequência nos próximos 4 jogos, assim como o Inter, Grêmio e Galo. Já Fluminense e Corinthians tem uma sequência complicada.

No fim, se o campeonato acabasse na 23ª rodada, pouca coisa mudaria, quem sabe daqui 4 rodadas.

E para vocês o que destacariam ao fim da 23ª rodada?

Para uma média de 2 gols, um técnico precisa sair…

E ainda faltou Coritiba, Santos e Inter, em apenas 7 anos. E ainda pode pintar mais um clube nas próximas horas.. Ele está errado?

E ainda faltou Coritiba, Santos e Inter, em apenas 7 anos. E ainda pode pintar mais um clube nas próximas horas.. Ele está errado?

Se alguém lhe dissesse que a média por rodada de técnicos que saem do Brasileirão é apenas metade da média de gols por jogo, você acreditaria?

É essa a conta do nosso campeonato.

São 18 rodadas com 379 gols em 180 jogos, o que dá uma média de 2,11 gols por jogo. Já no banco de reservas, a cada uma rodada, um treinador sai. Ou seja, se o campeonato não traz emoção nos jogos, os clubes dão um jeito de conseguir alguma.

Ontem, Oswaldo e Gareca cairam. O primeiro sem um motivo mais grave, já que tinha conquistado boa vitória na Copa do Brasil e vinha em boa colocação no Brasileirão, o segundo foi o típico caso onde sobrou paciência com os resultados, mas a escolha foi completamente errada.

Gareca não podia assumir um time no meio do campeonato mais importante, sem o menor conhecimento do futebol brasileiro.

Contudo, tirando a questão de conhecimento do nosso futebol, a outra questão (assumir no meio do campeonato) deveria ser critério de sucesso para todo presidente de clube. Basta olhar quem são os únicos clubes que não trocaram o comando.

Adivinha?

Cruzeiro, Inter, São Paulo, Corinthians e Fluminense, curiosamente os cinco primeiros. Apenas uma grata surpresa.

E ainda tem mais curiosidade, para mostrar que trata-se de uma questão cultural, veja, vamos comparar com nossa querida Alemanha.

Vocês sabiam que em 100 anos de história da nossa seleção canarinha, tivemos 54 professores? O número alto, pensando na quantidade de partidas que a escrete faz por ano. Contudo, vamos ver como são as coisas na turma do 7×1.

A Alemanha em seus 106 anos de existência teve o absurdo número de 10 treinadores. Sim, a quantidade exorbitante de 10 Trainer. Basta ver Joachin Low que era assistente de Klinsmann e assumiu a seleção desde 2006. 08 anos e que prometem ultrapassar a média deles de 10 anos.

É chato bater na tecla do 7×1, mas algo precisa ser feito para parar com essa constante dança de cadeiras de treinadores. É necessário cobrar seriedade de quem comanda, inclusive para ver quem é realmente treinador.

No nosso formato atual, não criamos treinadores, criamos apagadores de incêndio.

Depois é difícil entender porque nenhum dá certo lá fora e porque nunca Guardiola teria sucesso aqui.

E se o campeonato acabasse na 13° rodada?

2014080275140.jpg-GPV1PQVB8.1

E se o campeonato acabasse na 13° rodada?

Bom, o Cruzeiro continuaria campeão, o que seria merecido, pois seu futebol sobra no campeonato e seria um prêmio ao jogo bem jogado.

Só que o Cruzeiro saberia que daqui para frente ele começa a ter rivais que entenderam a ideia de um futebol melhor de se ver.

Fluminense, Corinthians, Santos, Inter e São Paulo apresentam boas propostas de jogo, alguns ainda precisam de ajustes finos e o tricolor paulista alguns ajustes maiores, mas espero que a proposta seja mantida.

No meio da tabela, Palmeiras e alguns outros passaram a entender a ideia de que uma andorinha só não faz verão. Gareca até arrumou e muito bem o Palmeiras. O time tem padrão definido e vem azeitando cada vez mais, porém, falta mão de obra qualificada e nem digo de grande qualidade, mas alguma pelo menos.

O campeonato começa sutilmente criar um abismo enorme entre os grandes clubes e os grandes que pensam pequeno ou aqueles que são pequenos mesmo.

Particularmente, ainda é um campeonato que sofre de carências por toda parte, mas tenho gostado muito dele.

E para vocês, o que destacariam, se o campeonato acabasse na 13° rodada?

Se o campeonato acabasse na 7ª rodada…. (Pitacos)

Nota

Imagem

Se o campeonato acabasse hoje, acabaria com uma rodadinha bem sem graça. Foram apenas 18 gols em 10 jogos, sendo que o Corinthians fez 4, ou seja, mais de 20% dos gols sozinho, rodada bem estranha.

O Cruzeiro conseguiu uma excelente vitória. Venceu um rival ao título e na casa deles. O 3×1 sobre o Inter foi um bom jogo, mas nada demais. O time mineiro foi o que mais rápido assimilou a eliminação na Libertadores, vem forte para a disputa, seu elenco recheado está engrenando e tem tudo para levar o bicampeonato. 

Na parte de cima da tabela, o Goiás surpreende com seu 3º lugar. Contudo, vale olhar a tabela e ver que não existe nenhum feito surpreendente a não ser a vitória por 1×0 sobre o Galo em Minas. E mesmo assim, com o time ainda entendendo Levir Culpi. Portanto, será incrível se ao final do primeiro turno, o esmeraldino continuar entre os cinco primeiros. Por enquanto, apenas um time que está aproveitando o começo para ganhar gordura contra o rebaixamento.

Curioso também a sincronia do trio de ferro que agora andam coladinhos. 7º, 8º e 9º. E aqui, o sucesso ou fracasso é questão do treinador. Com o elenco que tem, Gareca deve tentar manter o Palmeiras nessa posição, aceitando até um 10º. Mano, precisa parar de blábláblá e fazer esse Corinthians jogar bola. O time forte e tem que brigar lá em cima. Muricy vem cantando que precisa de zagueiros, se Aidar cumprir a promessa e trouxe 2 boas peças, é obrigação do treinador brigar pelo título também.

Já na parte debaixo, Coritiba e Figueirense parecem dispostos a nem atrapalhar os demais, vão ficar por lá e prometem fazer campanha similar a do Naútico no campeonato passado. Os times são fraquíssimos, não a Alex, nem Giovanni Augusto que resolvam. 

Além disso, vi a estréia de Paulo Cesar Oliveira nos comentários e Alex Escobar na narração. Não gostei de nenhum. Quanto ao Paulo Cesar, achei fraco mesmo, nem é a questão de costume, é a questão técnica mesmo, ou então ele ficou muito emocionado com uma estréia, onde o juiz expulsa dois do adversário do Corinthians e ainda marcar um penalti a favor, é de cair lágrima. 

Sobre o Escobar, é o estilo. Ele manda um bate-papo na transmissão, eu não gosto. Gosto das Galvanices, Milton Leite, Luciano do Valle e Silvio Luiz, desejo sucesso a Escobar, mas eu vou sempre procurar outro para escutar!

Bom, se o campeonato acabasse na sétima rodada, o título estava bem dado, o resto, ahhh…

 

No Brasil, não são dos Garecas que eles gostam mais…

Gareca 21052014

E o Palmeiras está atrás de Ricardo Gareca.

Gareca tem no seu currículo como treinador, um surpreendente título de Conmebol com o modesto Talleres da Argentina e boas campanhas com o Veléz como treinador.

Aliás, no Veléz, Gareca assumiu a condição nos últimos anos de dirigir o time que mais assustava os brasileiros já que River e Boca já não preocupavam tanto.

De qualquer forma Gareca é apenas uma boa aposta, chega já com algum currículo, melhor do que Mathaus e Portugal que eram apostas totais do Furacão.

Contudo, o que mais aparece em nossas queridas mesas redondas futebolísticas é o preconceito com a possibilidade de um treinador estrangeiro vingar em nosso país.

Preconceito que se unido ao medo dos seus colegas de trabalho tupiniquins torna a vida de qualquer treinador estrangeiro muito mais árdua.

Eu gostaria muito de ver um treinador com mais bagagem que o Gareca no Brasil, ou que pelo menos tivesse alguma história com o clube, como por exemplo, Arce no Palmeiras ou no Grêmio.

Já disse isso aqui pelo blog, algumas vezes, nossos treinadores são horríveis, são apenas motivadores, no máximo fazem o jogador guardar posição dentro de um desenho na prancheta.

Minha única dúvida é se eles são ruins porque a realidade brasileira de mandar um técnico por qualquer coisa é real, veja Jayme e Kleina que não me deixam mentir, portanto, eles não evoluem a questão tática, apenas aprendem a berrar mais alto, ou se eles não conseguem mesmo subir um degrau na formação de técnicos.

Criamos um nivelamento por baixo no Brasil e pronto. Nossas seleções vão longe, porque nossos treinadores tem boa mão de obra e a condição é similar a do seu dia-a-dia, juntar vários jogadores em curto período para renderem durante poucos jogos.

Hoje, só vejo Marcelo Oliveira, Cuca e Tite próximos ou até com esse degrau conquistado, e olha que não gosto do Tite, Muricy me surpreende esse ano, mas calma.

Eu não sei o que Gareca espera encontrar aqui no Brasil, se ele vem para ser o desbravador por aqui e pagar esse alto preço, venha logo, agora se for apenas mais um bom treinador querendo mostrar seu trabalho, desculpa Gareca, mas é melhor o senhor ir para o Racing ou arriscar o Celta de Vigo mesmo.

Aqui, todo erro seu será maior perante a imprensa e seus colegas de trabalho não te ajudarão (mas relaxa, porque entre eles, já rola umas boas puxadas de tapete), sem falar que se o presidente não fechar mesmo com você, os jogadores aqui no Brasil não te respeitarão tão cedo.

Gareca, no Brasil, apesar da música, não são dos Garecas que eles gostam mais.