Bola de Prata do Cadê Meu Camisa 10?

622_c9333db0-e932-343c-ae26-c872aa2d790a

E ontem teve a premiação do Bola de Prata. O prêmio que leva em consideração notas que os jogadores obtem durante os jogos, teve a seguinte seleção final:

Jailson (PAL), Jean (PAL), Rever (FLA), Geromel (GRE), Fabio Santos (ATMG), Arão (FLA), Tche Tche (PAL), Moisés (PAL), Dudu (PAL), Jesus (PAL) e Robinho (ATMG). Tec. Cuca (PAL).

E logicamente nesse exercício de montar uma seleção, o Cade Meu Camisa 10 não poderia ficar de fora, meus critérios são um pouco mais simples do que o Bola de Prata, simplesmente é de quem eu gostei na posição.

Vejam os meus eleitos:

Jailson (PAL), Jean (PAL), Mina (PAL), Geromel (GRE), Jorge (FLA), Tche Tche (PAL), Renato (SAN), Moisés (PAL), Diego Souza (SPO), Marinho (VIT) e Robinho (ATMG).

Na defesa, coloquei Mina e Jorge, para mim foram mais importantes para seus times e contribuiram em vários momentos importantes para o time, além de com a bola no pé os dois mostrarem mais futebol do que seus concorrentes.

No meio trouxe Renato e Diego para os lugares de Arão e Dudu, Trouxe o Renato porque todos os jogos do Santos que eu vi, a atuação dele foi impecável, muita classe e capacidade para ser o porto seguro da molecada, já Diego foi o cara do Sport, terminou artilheiro do campeonato e sua atuação individual foi fundamental para a manutenção do Leão na primeira divisão.

No ataque, a polêmica maior do meu time, tirei o menino craque Jesus. Coloquei Marinho. Confesso que vi alguns jogos do Palmeiras uns 15, e apesar de saber de todo o potencial dele, não vi ele sendo tão importante e tão decisivo para o clube nesses jogos, diferentemente do Marinho para mim, que todo jogo do Vitória que ele estava era fundamental para a campanha do time baiano.

Outra ressalva importante, fiz uma escolha muito mais emocional do que técnica. Jailson no gol foi bem demais e carrega a estatística de não ter perdido nenhum jogo, mas para mim, ninguém foi tão exigido (por motivos óbvios) e pegou tanto, quanto o Danilo Fernandes, o goleiro do Inter assim como em 2015 pelo Sport, fez outro campeonato brasileiro gigantesco.

Para técnico, escolho Jair Ventura, os números do Cuca são inquestionáveis, mas no início do campeonato qual era a pretensão do Palmeiras? Sim, jogar pelo titulo. E qual era a do Botafogo, mesmo com G6 ninguém ousava dizer que o time brigaria pela Libertadores, não só brigou, como ficou com a vaga, por isso meu voto vai nele.

E para vocês, qual a sua seleção do campeonato?

Anúncios

Muito gato para pouca lebre!

gato-por-lebre

Em 11 estados o campeonato já acabou. E entre um título e outro, apenas 5 times da primeira divisão se sagraram campeão. Na primeira divisão temos 9 estados diferentes participando, portanto poderíamos no máximo declarar 9 campeões. Ou seja, pouco mais da metade gritaram é campeão.

Para mim, ficou evidente como o nosso país está superfaturado até no quesito atleta. Qualquer time pequeno que mostrou algum poder de organização fez frente aos grandes do seu estado e em alguns casos até beliscou o caneco. Casos de Ituano e Londrina.

Nosso futebol está carente de boas peças. Qualquer bom jogador, sai para o centro europeu e ainda tem preferido os petrodólares afora. Resultado disso, sobra pouca mão de obra de qualidade por aqui e resolvemos pagar muito por Barcos, Dagobertos, Sheiks e Damiões da vida.

Foi-se o tempo onde você montar uma grande seleção dentro do nosso país. Hoje, uma possível seleção seria Jefferson, Leo Moura, Dede, Rever, Fabio Santos, Arouca, Elias, Everton Ribeiro e Ronaldinho, Tardelli e Fred. É pouco, muito pouco para fazer frente a seleção principal.

Basta pensarmos na dificuldade de encontrar volantes de qualidade hoje em dia. De verdade, sem clubismos, digam 5 bons volantes que atuem no país. Bons de verdade, nada de jogador em boa fase. Eu só vejo Elias (que está voltando) e Arouca que conhecem do riscado. O resto, ou é fase, ou é esforçado, ou é mediano mesmo.

Outro posição é a de lateral esquerdo, onde Fabio Santos que escalei como melhor é apenas esforçado.

Está na hora dos nossos clubes darem um salto na questão de organização, acabou a época que bastava reunir bons jogadores, contratar um bom técnico que tudo daria certo. É preciso pensar a longo prazo em todas as áreas do time.

Para mim, ficou claro que se ninguém mostra uma evolução gigantesca nos próximos dois meses, é inevitável dizer que o caneco do Brasileirão fica novamente entre os dois times mineiros ou o Grêmio.

São os únicos times que não estão vendendo gato no lugar das lebres.

Rapidinhas do Camisa 10 – 31.07.2013

1045214_583226171716579_236511046_n

Cássio e Romarinho em versão Minions!!

Falta um plano B… E nosso querido bigodudo manteve praticamente todo mundo que foi convocado para a Copa das Confederações. Como Felipão optou por apenas 20 atletas para esses amistosos, Cavalieri, Rever e Jadson foram poupados, enquanto Filipe Luis fui substituído por Maxwell. Sinceramente, insisto, queria ver William (Anzhi) e Alex (Coritiba) nessa seleção, o Brasil precisa de mais alguém com capacidade de decisão, além de Neymar.

Pojetu de volta para a cidade maravilhosa… Luxemburgo assume a vaga de Abel Braga no Fluminense. O discurso de Luxa continua o mesmo, assim como o meu sobre ele. Luxa vem melhorando suas entregas nos últimos anos, fez um bom trabalho no Flamengo e tinha feito um bom trabalho no Grêmio, falta ainda segurar seu ego em querer ser Manager. Capacidade técnica tem, elenco também, basta saber o seu lugar.

Neymar em dia de Casemiro. O Casemiro chegou na Espanha para jogar pelo time B do Real Madrid e conseguiu rapidamente chegar ao time principal. Neymar estreiou ontem pelo Barcelona, mas suas condições foram parecidas com a de Casemiro. O time catalão ainda está poupando vários titulares e quando lançou Neymar para o jogo, o time era inteiro composto por apenas promessas do time, ou seja, oficialmente Neymar estreiou, porém ainda não “ESTREIOU” no Barcelona.

0x0 é a placaralibidade do time… O Corinthians consegue uma proeza nesse momento no campeonato brasileiro. O time tem a melhor defesa entre os 40 times que disputam a Série A e B, apenas 5 gols tomados. Em compensação, o time possui o pior ataque entre os mesmos 40 times, com apenas 6 gols. Ou seja, tá dificil de sair do 0x0 a partida.

E no fim, ele tava certo mesmo.. Acho no mínimo curioso que depois de um mês da saída de Ney Franco, Autuori chegou a mesma conclusão. Afastou Lúcio do time e colocou Ganso no banco. Será mesmo que o treinador que não tinha suas convicções ou a pressão da diretoria por manter algumas peças atrapalharam o andamento do trabalho de Ney?

Só para deixar claro… Duvido que o título do Brasileirão desse ano não fique entre Inter (35%), Cruzeiro (25%), Grêmio (25%) e Botafogo (15%) nessa ordem de potencial. Assim como o título da Série B fica entre Chapecoense (51%) e Palmeiras (49%) também nessa ordem. Na Série A, pode até ser que Corinthians e Galo fiquem com um quarta vaga, mas não terão chances de título.

Janela chocha… Não lembro de uma janela de transferência tão mixuruca como essa do meio do ano. Tirando as saídas de Neymar e Paulinho, poucos jogadores sairam, assim como poucos também chegaram. Gremio, Inter e Cruzeiro foram os únicos que passaram no Free Shop do futebol e trouxeram algumas peças. Destaque pra Scocco e Alex pelo Inter e Julio Baptista pelo Cruzeiro.

Il commence à faire bon… O Campeonato francês receberá a atenção deste blogueiro mais de perto nessa temporada. Com muitos e muitos petrodólares limpinhos chegando no campeonato, o torneio promete muitos craques em campo, principalmente no Paris Saint Germain e agora o Mônaco. Além disso, times como Marseille, Lyon e Saint Ettiene mantiveram seus times. Ainda está atrás de alguns, mas já começa a ter graça assistí-lo.

Seleção Armando Nogueira.. Caso, o critério para definir a seleção do Brasileirão fosse o prêmio Armando Nogueira do site globoesporte.com, a seleção seria: Vanderlei (Coritiba), Nino (Vitoria), Bruno Rodrigo (Cruzeiro), Chico (Coritiba), Carlinhos (Flu), Gabriel (Bota), Elias (Fla), Alex (Coritiba), Seedorf (Bota), Maxi (Vitoria) e Rafael Sobis (Flu). E aí? Gostou?

Dúvida da semana… Quem conseguirá terminar sabendo a placa do caminhão? Santos ou São Paulo?

Galo forte, vingador e exorcista!!

Galo

“Diziam que o Galo era azarado, que eu era azarado, pronto, acabou! Azar, p…a nenhuma!” foi assim que Cuca desabafou ontem após Gimenez errar o quinto pênalti do Olimpia garantindo a vitória por 4×3 para o time mineiro.

Na sequência, Ronaldinho completou, “falavam que eramos renegados, que o Ronaldinho acabou, que o Jô acabaou, que o Gilberto Silva acabou, que esse time não tinha vontade, tá aí, vão falar o que agora?”

Foi assim que começou a trajetória desse time mineiro que ganhou um capítulo extraordinário ontem, com a conqusita da Taça Libertadores da América. Um time que começou na fase de grupos atropelando todo mundo. Só perdeu para o São Paulo na última partida, derrota essa que fez com o que o Galo encontrasse novamente o time brasileiro nas oitavas e aí o fantasma da “zica” que assombrava Atlético e Cuca começava a ser exorcizado.

O São Paulo começou fulminante o primeiro jogo no Morumbi, abriu o marcador e sufocava o Galo na busca pelo segundo gol. Eis que os caras lá de cima, resolveram ajudar e fizeram Lúcio ter uma atitude totalmente destemperada e ser expulso ainda no primeiro tempo. A partir dali, o Galo fez valer a superioridade numérica, virou o jogo e depois venceu com sobras no Horto.

O próximo adversário seria o Tijuana, time sem tradição e que tinha como diferencial apenas o campo de grama sintética, ou seja uma presa fácil para o time de Kalil. Para melhorar a história, o Galo conseguiu segurar o empate no México por 1×1 e veio tranquilo para cumprir seu papel dentro do Horto. Mas , só foi começar o jogo para o fantasma voltar a assombrar. O time jogou muito mal (provavelmente a pior atuação do time dentro de casa) não criava nada e o Tijuana ainda arriscava contra ataques perigosos. E quando tudo caminhava para uma classificação por 0x0 de forma preocupante, um pênalti aos 47 do segundo tempo para o Tijuana mostrava que o fantasma precisava ser exorcizado mesmo. E mais uma parte dele foi exorcizada, pois Victor resolveu pegar com os pés a cobrança e manter o Atlético vivo na competição.

Chegava a vez de enfrentar, o time mais forte da competição, o Newells Old Boys. Para mim, o time argentino foi tão bem quanto o Galo na competição, mas alguém precisa seguir em frente. Aí foi a vez do Galo fazer uma péssima partida na Argentina, o time foi engolido pelo Newells e saiu com um 2×0 perigoso na conta. No jogo de volta, um gol logo no começo e só. Depois, o Newells começou a controlar a partida mesmo sem a bola, especialidade argentina. Parecia que o time poderia jogar dias e dias que nunca seria assustado pelo Galo. Apenas uma luz salvaria o Galo.

E a luz veio, mas veio indo embora. Um apagão no estádio da Independência paralisou o jogo por cerca de 15 minutos e foi o tempo suficiente para Cuca reorganizar o time mineiro para jogar uns 15 minutos finais em cima do time argentino. E a luz (ou falta dela) foi fundamental para o resultado, o time continuou abafando, mas agora de forma mais concreta e foi achar o gol com Guilherme. Sim, aquele que os atleticanos chamavam de “Maria” (referência ao histórico do jogador no maior rival) e que havia entrado no lugar de ninguém menos do que Tardelli.

Com o gol, a decisão foi para os pênaltis e o exorcismo continuava, o time conseguiu uma virada nas cobranças de pênaltis, aumentou ainda mais a idolatria dos torcedores por Victor e o time carimbava o passaporte para final contra o apenas tradicional Olimpia do Paraguai.

O primeiro jogo foi feio, com o Galo errando muito e o Olimpia mostrando que era apenas um time esforçado, porém achou dois gols, sendo um no final da partida que deram uma vantagem significativa para uma final. 2×0. E ontem o fantasma foi exorcizado de vez.

Exorcizado pelo volume de jogo criado, exorcizado, porque conseguiu devolver o placar e vencer nos pênaltis, exorcizado porque apesar de ter um jogador a mais, não pode aproveitar porque Bernard se lesionou, exorcizado porque quando Ferreyra correu em contra ataque e deixou Victor para trás, os deuses do futebol trataram de lhe darem uma rasteira que fez com que o atacante não silenciasse o Mineirão. Exorcizado porque Cuca montou o São Paulo campeão dessa competição em 2005 e no Cruzeiro montou times impecáveis que cairam pelo imponderável, portanto já era merecido a tempos.

Venceu o melhor, e venceu aquele que venceu 8 adversários. O Galo venceu Arsenal-ARG, São Paulo 2x, The Strongest, Tijuana, Newells, Olimpia e principalmente, ele mesmo!

Parabéns Clube Atlético Mineiro, Galo forte e vingador!!

Felipão e seu velho jeito sábio de ser…

Felipao15052013

Hoje era dia de Rapidinhas, mas diante da convocação de Felipão, vou guardar o veneno para amanhã, quem sabe alguma Boca surpreenda e fique melhor ainda o post de amanhã.

É engraçado como Felipão conseguiu ser tão previsível na sua convocação que só restou lamentar a ausência de Gaúcho e a permanência de Hulk. A ausência de Gaúcho pode ser explicada (não significa que precisa ser aceita) por motivos técnicos ou comportamentais. Comportamental é fácil de explicar, mas não acredito que isso seja o suficiente para tirar Gaúcho na fase atual do time, então só resta o técnico e o que parece quase um contra-senso tem explicação.

Scolari tem um esquema pronto na cabeça 4-4-1-1, e Ronaldinho hoje atuaria no lugar de Neymar, ou seja, ou Gaúcho assombraria Neymar na reserva, ou Neymar teria que ser reserva de Gaúcho, para evitar esse problemão na seleção, Scolari não levou Gaúcho. Porém, irá cobrar de Neymar uma atitude de quem quer ser o principal jogador da seleção, caso Neymar não corresponda, Gaúcho estará pronto e comendo a bola no Galo. Scolari pode ser ultrapassado, mas não nasceu ontem.

Para o gol, Julio Cesar, Cavalieri e Jefferson foram os chamados. Nenhuma novidade na lista de Felipão, muitos podiam ter especulado, Diego Alves, Rafael e cheguei a ouvir até Rogério Ceni de alguns. Mas, assim como em 2002, Felipão levou três goleiros experientes e vai dar a titularidade para aquele que passa menos segurança no momento. Assim como em 2002, Marcos era menos confiável que Ceni e Dida, Julio está igual aos outros dois. Em 2002, a fórmula funcionou e muito, Marcos foi monstruoso durante a Copa.

Para as laterais, Scolari chamou Dani Alves, Jean, Marcelo e Filipe Luis. Ponto para o treinador que não quis insistir em André Santos, e ainda optou por um lateral que na verdade é volante ganhando opção no elenco. Só achei que poderia ter levado Rafael do Manchester, já que o menino atua nas duas laterais, ou até mesmo o burocrático Adriano do Barça.

Para a zaga, nenhuma novidade, Thiago Silva, David Luiz, Dante e Réver vão vestir a amarelinha. O Brasil passa por um momento único na sua história no futebol, nunca fabricamos tantos zagueiros bons. Deixamos para trás Dedé, Miranda, Felipe Santana, Henrique e alguns mais eufóricos Gil e Tolói.

Entre os volantes, Paulinho, Luis Gustavo, Fernando e Hernanes. Aqui surpresa pela ausência de Ramires, mas de qualquer forma gostei muito das opções. Para quem cornetou que volante-artilheiro só é bom para a torcida, Felipão vai ter que proibir esses meninos de treinarem finalização, só assim para eles não marcarem seus costumeiros golzinhos.

No meio de campo, Jádson e Oscar. Muitos dirão e Lucas e Hulk e fulano e ciclano são meias também, não eles são atacantes. E aí apesar de gostar muito dos dois jogadores, acho que falta alguém com mais quilometragem, podia ser Kaká, Gaúcho, Alex cabeção, até Zé Roberto e Diego (ex-Santos). Espero que os dois se sintam a vontade para jogar na seleção, senão vai faltar cerébro nesse time.

No ataque, uma enxurrada de velocidade e juventude junto do titio Fred. Neymar, Bernard, Lucas, Hulk, Fred e Damião. Sinceramente não levaria Hulk nem Damião, optaria talvez por Tardelli, Jô ou Pato, mas de qualquer forma pelo menos o menino Bernard estará lá.

Felipão já anunciou que pretende montar seu time no 4-4-1-1. Julio Cesar, Dani Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo estão quase garantido, exceção apenas para David Luiz, já que o professor gosta muito de Dante, o problema é se ele resolver antecipar David Luiz, a priori Dante é banco.

Na linha de meio, deve começar Fernando, Hernanes, Hulk e Oscar. Torço para que o passar do tempo, faça o time ter Fernando, Oscar, Lucas e Bernard. Oscar sendo o Schweisteinger do Brasil com Lucas e Bernard infernizando os flancos adversários.

No 1 recuado, Neymar, que assim terá liberdade para atuar como quiser, tendo apenas que fechar a saída de bola adversária quando estiver sem a bola. E lá na frente titio Fred, que vai ficar esperando a bola chegar para mandar para o gol, e recuar quando der, porque ele não pode se cansar!

No fim, trata-se de uma boa seleção, precisa entender a proposta do treinador e cada jogador precisa se adaptar rápido ao estilo de cada um! Se Felipão, quiser uma sugestão, joga no Independência e pede para o Ronaldinho ser embaixador do time até a Copa. #caiunohortotamorto

O fim do Brasileirão 2012… e a minha seleção..

Ronaldinho 03122012

Galera do blog, o campeonato brasileiro 2012 terminou. E apesar de ter terminado com algumas rodadas de antecedência, faltando apenas definir o último rebaixado, foi um campeonato com muitos acontecimentos interessantes.

A começar pelo próprio campeão, o Fluminense mostrou que é possível um time recheado de talentos do meio para frente montar uma equipe que se destacou pela aspecto defensivo, além disso não me lembro de um time ter feito campanha melhor fora do que dentro de seus domínios.

O Galo que ficou com o vice-campeonato foi para mim a mais grata surpresa deste campeonato. Montou um time competitivo que joga para cima e ainda resgatou Ronaldinho Gaúcho. O camisa 49 foi na minha opinião o melhor jogador deste Brasileirão, jogou muita bola, calou minha boca e mostrou que ainda tem espaço na seleção. Sem falar no pequenino Bernard, uma espécie de “Lucas mineiro”.

O Grêmio viu seu estádio ser aposentado ontem em um Grenal tumultuado e terá a nova arena no próximo fim de semana. No campeonato, o principal destaque foi o retorno de Luxemburgo como um grande treinador. Novamente, Luxa voltou a ser competitivo e montou um ótimo time.

O São Paulo depois de muita turbulência nos últimos anos, parece ter encontrado enfim seu treinador e caiu nas graças da torcida que anda enchendo o estádio sempre. O time foi campeão do segundo turno e encerrou o Brasileirão praticando o futebol mais vistoso do campeonato, se Ganso engrenar 2013 tem tudo para ser um excelente ano.

O Vasco terminou em quinto lugar, mas decepcionou sua torcida. O time que figurou o tempo todo entre os quatro primeiros perdeu força na reta final. O time cometeu o pecado de desmanchar o time durante o campeonato, o retorno de Ricardo Gomes mesmo longe do banco, tem tudo para contribuir com o time carioca.

O Corinthians teve seu passaporte carimbado de forma indigesta, mas terminou o campeonato com a sensação de que poderia ter disputado o título. Quando o time realmente jogou foi muito bem e terminou na sexta posição.

O Botafogo teve mais um ano de coelho de maratona, começou prometendo e ficou pelo caminho. Pelo menos, um destaque positivo, Seedorf foi uma grande aposta, o holandês foi um dos grandes destaques desse Brasileirão esbanjando talento e simpatia pelos gramados do Brasil.

O Santos deixou ainda mais claro a Neymardependência. Se não fosse o craque, o time corria grandes riscos de terminar no lugar do Palmeiras neste campeonato. Acima de tudo, o time precisa se reforçar e dar jogadores de mais qualidade para atuarem ao lado do craque.

O Cruzeiro terminou em 9º. O time fez um campeonato bem fraco e terminou em uma posição bem acima do que eu esperava. O time que adotou a falta como recurso durante o campeonato todo, jogou mais tae-kwon-do do que futebol.

A maior decepção terminou em 10º lugar. O Internacional não conseguiu colocar todo o talento do time em campo, colecionou tropeços e erros administrativos e ficará longe da Libertadores por mais um ano. A chegada do Dunga irá colocar tudo isso no eixo.

O Flamengo me surpreendeu, o time conseguiu terminar em 11º. Confesso que os jogos que vi do time carioca, era para ele lutar para não cair, mas a camisa pesou e conseguiu levar o time para uma Sulamericana. Após a decisão do novo presidente, o maior desafio será montar um time do tamanho da camisa.

O Naútico fez muito bem a lição de casa para se manter na primeira divisão. Dos 49 pontos conquistados, 42 foram ganhos no Aflitos. O time conseguiu ser o pior visitante, mas o quarto melhor mandante.

O Coritiba terminou em 13º, mas fez um campeonato de altos e baixos. O time até começou bem, mas a perda da segunda final consecutiva da Copa do Brasil foi muito dolorosa, o time desceu ladeira abaixo e só se recuperou nas últimas rodadas dando um respiro para sua torcida;

A Ponte conseguiu fazer uma campanha regular, venceu seus rivais mais fracos, arrancou alguns empates contra os maiores e se manteve na primeira divisão. O time jogou como mineiro, quietinho em um canto e foi muito feliz.

O Bahia se salvou apenas na última rodada, o time foi muito instável principalmente no primeiro turno. No segundo após a chegada de Jorginho, o time melhorou muito, tanto que o time terminou com a 5ª posição no returno. Já o segundo bom trabalho de Jorginho, merece mais tempo em um grande time.

A Portuguesa quase jogou fora tudo por causa de dois meses ruins. A Lusinha era uma grata surpresa até Setembro, com um meio de campo que jogava um bonito futebol, mas a maré virou e Outubro e Novembro foram péssimos e quase levou o time para a segunda divisão.

O Sport sobreviveu muito pelo time que tinha. Na minha opinião, apenas o Atlético-GO era pior do que o time pernambucano, que até conseguiu trazer alguns medalhões para o segundo turno, mas faltou talento dentro de campo.

O Palmeiras vivou um ano de emoções opostas, conseguiu faturar o caneco da Copa do Brasil depois de tanto tempo e voltou a cair para a Série B. O time irá ser completamente reformulado e precisa decidir o que focar em 2013 e como montar o time.

O Atlético-GO era o time mais fraco, mas nas últimas rodadas aproveitou o descaso de alguns para faturar alguns pontinhos, mas o time tinha tudo para terminar em último colocado.

O Figueirense terminou na lanterninha, após algumas temporadas montando times chatos para a disputa do nacional, esse ano o time não acertou a mão. O time era muito fraco e o rebaixamento foi algo anunciado desde o começo.

No fim, esse Brasileirão que teve Ronaldinho recuperado, ambulância que não entrou, golaços de Neymar e o fim do Olímpico terminou muito bem e é inevitável montar uma seleção. Segue a minha:

Cavalieri (FLU), M. Rocha (At-MG), Rever (At-MG), L. Silva (At-MG), Carlinhos (FLU), Paulinho (Ctns), Seedorf (Bota), Ronaldinho (At-MG), Lucas (SP), Neymar (SAN) e Fred (FLU). Técnico: Jorginho (Bahia)

E o seu?