Bola de Prata do Cadê Meu Camisa 10?

622_c9333db0-e932-343c-ae26-c872aa2d790a

E ontem teve a premiação do Bola de Prata. O prêmio que leva em consideração notas que os jogadores obtem durante os jogos, teve a seguinte seleção final:

Jailson (PAL), Jean (PAL), Rever (FLA), Geromel (GRE), Fabio Santos (ATMG), Arão (FLA), Tche Tche (PAL), Moisés (PAL), Dudu (PAL), Jesus (PAL) e Robinho (ATMG). Tec. Cuca (PAL).

E logicamente nesse exercício de montar uma seleção, o Cade Meu Camisa 10 não poderia ficar de fora, meus critérios são um pouco mais simples do que o Bola de Prata, simplesmente é de quem eu gostei na posição.

Vejam os meus eleitos:

Jailson (PAL), Jean (PAL), Mina (PAL), Geromel (GRE), Jorge (FLA), Tche Tche (PAL), Renato (SAN), Moisés (PAL), Diego Souza (SPO), Marinho (VIT) e Robinho (ATMG).

Na defesa, coloquei Mina e Jorge, para mim foram mais importantes para seus times e contribuiram em vários momentos importantes para o time, além de com a bola no pé os dois mostrarem mais futebol do que seus concorrentes.

No meio trouxe Renato e Diego para os lugares de Arão e Dudu, Trouxe o Renato porque todos os jogos do Santos que eu vi, a atuação dele foi impecável, muita classe e capacidade para ser o porto seguro da molecada, já Diego foi o cara do Sport, terminou artilheiro do campeonato e sua atuação individual foi fundamental para a manutenção do Leão na primeira divisão.

No ataque, a polêmica maior do meu time, tirei o menino craque Jesus. Coloquei Marinho. Confesso que vi alguns jogos do Palmeiras uns 15, e apesar de saber de todo o potencial dele, não vi ele sendo tão importante e tão decisivo para o clube nesses jogos, diferentemente do Marinho para mim, que todo jogo do Vitória que ele estava era fundamental para a campanha do time baiano.

Outra ressalva importante, fiz uma escolha muito mais emocional do que técnica. Jailson no gol foi bem demais e carrega a estatística de não ter perdido nenhum jogo, mas para mim, ninguém foi tão exigido (por motivos óbvios) e pegou tanto, quanto o Danilo Fernandes, o goleiro do Inter assim como em 2015 pelo Sport, fez outro campeonato brasileiro gigantesco.

Para técnico, escolho Jair Ventura, os números do Cuca são inquestionáveis, mas no início do campeonato qual era a pretensão do Palmeiras? Sim, jogar pelo titulo. E qual era a do Botafogo, mesmo com G6 ninguém ousava dizer que o time brigaria pela Libertadores, não só brigou, como ficou com a vaga, por isso meu voto vai nele.

E para vocês, qual a sua seleção do campeonato?

Anúncios

Por que não Douglas Costa?

douglascosta010716

E para fechar a semana, vamos falar da seleção olímpica!

Na verdade, entre uma escolha e outra, gostamos de parar na questão sobre os acima de 23.

E aí, eu pergunto, por que não Douglas Costa?

Sinceramente, não seria minha opção, fico preso a ideia de experiência, de um jogador que contribua com a molecada para acalmar os ânimos, para não deixar o impeto do jovem jogar contra em alguns momentos, acho importante sabe dosar e essa molecada na grande maioria, excede em determinados momentos.

Porém, quem realmente tem essa expertise, qual atleta é uma referência dentro do nosso futebol para os jovens, que faz um papel de mentor? E soma-se o fato de ser temido pelos rivais? Eu busquei, busquei, busquei, cheguei com muito custo no Kaká, por ser o último melhor do mundo fora a dupla Messi-CR7.

Mas Kaká não parece o mesmo e nunca foi um grande conselheiro e lidera pelo exemplo, corre mais que todos e faz os outros se sentirem mal por isso. Para os jovens, falta aquele cara que senta e fala, escuta aqui moleque e blablabla…

Eu gosto muito do Renato, do Santos, além de jogar o fino, organiza o meio e vive em um clube onde cuidar dos jovens é obrigação diária para ele, porém é um desconhecido do público estrangeiro, ou melhor, é nada temido.

Os demais, na sua maioria zagueiros, não teriam a liberação de seus clubes.

Sendo assim, eu volto a pergunta, por que não Douglas Costa?

Se eu não tenho nenhum atleta experiente e de alta performance disponível, porque não levar os dois melhores brasileiros em atividade pelo mundo?

Quem jogou mais que Neymar e Douglas nessa temporada?

Posso entender que faria escolhas diferentes que o Micale, mas não dá para questionar seu raciocínio, é lógico, tem tudo para funcionar e deixou a responsabilidade de tiozão do time apenas para Prass, lá na frente, os rivais que marquem o melhor ponta do Barça e o melhor ponta do Bayern.

Aliás, só fazendo o adendo, em nenhum momento tinha pensado no Prass, mas ainda bem, achei a escolha ótima, é o melhor goleiro do momento no quesito experiência e performance, além de parecer um cara querido por todos no meio.

O ouro é garantido, nunca é, conseguimos criar um fantasma na nossa história do futebol sobre a competição, mas entre as 6 Olimpiadas que eu lembro, 92 ainda era muito moleque para levar a sério, esse parece o time menos pressionado, mais solto para poder atuar, quem sabe.

E quem sabe o gol do título não seja de Douglas Costa, e aí, perguntarei novamente:

– Por que não Douglas Costa?

 

Precisamos voltar a gostar de futebol!!

brasil2002

A nossa querida seleção passou por mais um vexame!

Quebrou mais um tabu, saiu ainda na fase de grupo da Copa América em um grupo com os “fortíssimos” Equador, Peru e Haiti. O time brasileiro conseguiu não marcar nenhum gol nas duas seleções mais razoáveis e simbolicamente fez um 7×1 sobre o Haiti para nos lembrar do que aconteceu na Copa do Mundo.

Eu sei que muitas vezes, o que acontece fora de campo reflete dentro de campo, mas nesse caso nem dá tempo, o problema ainda está dentro de campo. e como sempre digo na seleção é diferente. Basta olhar o perfil de treinadores e tem algo que começo a perceber recentemente.

Não existe mais essa condição de testar trocentos jogadores, o grupo tem que estar fechado, 30-35 jogadores no máximo, apenas olhar possíveis promessas para serem incluídos aos poucos. A sensação é que talvez ai esteja um grande nó nosso, o balcão de negócio do qual se utiliza algumas pessoas via concentração da seleção.

Eu acho que entre os 23 convocados para qualquer jogo, algo entre 10-15% deve ser a taxa de renovação e olhe lá. É preciso dar conjunto para um time que se encontra e treina tão pouco, basta ver a seleções de sucesso. Parece que Espanha e Alemanha jogam juntos a quase 10 anos, poucos jogadores mudam, a renovação é gradual.

A seleção de 2006 foi completamente trocada em 2010, que foi completamente trocada em 2014 e agora segue para ser completamente trocada em 2018.

Vamos fechar uma base aqui, vocês podem completamente discordar, mas a questão não é essa, veja: Diego Alves, Alisson e Grohe, Daniel Alves, Danilo, Marcelo e Filipe Luis, Thiago Silva, Miranda, Marquinhos e Gil, Casemiro, Renato (Santos), Renato Augusto, William, Coutinho,  Lucas Lima e Ganso, Lucas, Douglas Costa, Neymar, Gabigol e Jonas.

Vocês podem mudar, fiquem a vontade, mas o principal é, quantas seleções individualmente possuem elenco melhor do que o nosso?

Eu particularmente, aceito que apenas 3 ou 4. Alemanha, Argentina e França com certeza, Espanha tenho minhas dúvidas. Porém, nosso futebol é como se fossemos a atual 20ª potência, e aí para mim o principal é falta de tempo. Falta de tempo para que se escolha um projeto real, um treinador com projeto para que se deixe um time trabalhar e ganhar conjunto.

A Espanha começou seu projeto em 2004, Alemanha em 2006 e nós paramos em 2002.

Como já disse Tim Vickery em 2012, o brasileiro não gosta de futebol, ele gosta de vencer. Nosso imediatismo tem consumido gerações e gerações de futebol.

Pitacos: Alguns times prontos e outros nem tanto…

Galera do blog, mais um fim de semana repleto de futebol. Mas vamos concentrar nossa análise em dois jogos, Internacional e Botafogo no sábado e São Paulo e Atlético-MG no domingo.

No sábado, Inter e Botafogo proporcionaram um ótimo jogo, de muita movimentação no meio de campo que mostrou que é possível montar um meio de campo repleto de jogadores que sabem jogar bola.

O jogo teve um tempo para cada equipe. O primeiro tempo foi do time Colorado que tinha em Oscar e D’Alessandro os principais lances de criação do time, ora aproveitando as subidas de Fabricio, ora buscando os atacantes Dagoberto e Leandro Damião e foi assim que chegaram ao gol.

Em cruzamento de Oscar, Damião errou a cabeçada, mas acabou dando uma assistência para Dagoberto que só teve o trabalho de empurrar para as redes. O gol acordou o Botafogo, mas o primeiro tempo terminava com o resultado justo.

Veio o segundo tempo, e o despertar do Botafogo resultou em gols, primeiro em ótima finalização de Andrezinho, depois o mesmo Andrezinho cruzou na cabeça de Fellype Gabriel para virar o marcador.

Aliás, no segundo tempo, Andrezinho, Fellype Gabriel e Vitor Junior jogaram muito bola, o trio de meio de campo acompanhado de Renato que é um jogador fora de série mostraram uma qualidade incrível contra o Inter.

Em resumo, o Botafogo possui um elenco excelente e que tem potencial para ir mais longe esse ano, basta perder a síndrome de cavalo paraguaio. Para o Inter, uma derrota inesperada, mas que não tira o time como um dos favoritos ao título. Para mim, Dorival precisa apenas decidir se Dagoberto ou D’Alessandro vão colaborar na marcação, os dois sem marcar atrapalha.

No jogo do domingo, o jogo já foi um pouco mais sofrível, no papel ambos possuem potencial para ter times bem montados, mas para no papel. De bom mesmo, só a homenagem que o São Paulo fez para os campeões da primeira Libertadores conquistada pelo clube.

O São Paulo sente a falta de um organizador na partida, Jádson não exerce essa função e “a magia” que mantinha Cícero no time titular acabou. Canete é a esperança quando retornar, ou a busca de alguém de mercado. Lorenzetti da La U é uma boa opção.

Além disso, a indefinição da dupla de volantes também atrapalha o melhor entrosamento, Fabrício parece precisar de um forte banho de sal grosso, Denilson não continuara no clube e Wellington ainda ficará alguns meses afastado, ou seja, não existe uma dupla de volantes definida para o restante do Brasileirão.

Já no Galo, os problemas são parecidos. O time também carece de um organizador, Ronaldinho, Danilinho e Bernard são jogadores que atuam aberto pelas pontas, falta aquele cara que alimenta esses velocistas e o próprio centroavante (seja André, seja Jô).

Com os três atuando, o time inevitalmente fica preso nas pontas e deixa muito espaço para o volante adversário avançar no buraco que deveria ser ocupado por esse jogador centralizado.

Enfim, acompanhei os jogos de quatro grandes times que figuram no alto da tabela, mas cariocas e gaúchos estão mais azeitados para o restante do campeonato, mineiros e paulistas ainda estão preparando o time.

Pitacos: 29ª rodada do BR-2011

O legal desse campeonato é que você faz um comentário e na rodada seguinte tudo cai por terra. Ontem acompanhei dois jogos, primeiro São Paulo 0x0 Internacional e depois Corinthians 0x2 Botafogo. Vamos aos pitacos:

São Paulo 0x0 Internacional

Um clássico que prometia muitos gols, mas acabou em um insosso 0x0 com pouquíssimas chances criadas. O Inter teve duas com D’Alessandro, enquanto o São Paulo teve uma jogada mais aguda que terminou com Rivaldo desperdiçando.

Do lado Colorado, ficou claro que o esquema de Dorival já está bem treinado, só falta um pouco de talento na frente. Falta Damião e um companheiro para D’Alessandro, se vier Dagoberto ou trazendo outro reforço para o ataque, esse time em 2012 vai longe. No Brasileirão, eu aposto que uma vaga da Libertadores é do Inter.

Pelo São Paulo, acho que o jogo serviu para a torcida entender que Rivaldo é jogador de segundo tempo, assim como Casemiro aprendeu a lição e já pode ser titular. O time contou com a ajuda do rival para permanecer vivo na disputa, mas precisa jogar futebol de quem quer ser campeão.

Em resumo, o empate foi ruim para os dois no final da tarde, mas até que ficou bom no final do dia.

Corinthians 0x2 Botafogo

Ficou bom, porque o Botafogo que eu já tinha tirado da disputa, renasceu e fez um primeiro tempo primoroso. O time beirou a perfeição na primeira etapa, e olha que o Corinthians fez um bom primeiro tempo também.

O Botafogo abriu com Loco Abreu, mas anularam erroneamente. De nada adiantou, o domínio botafoguense continuou e novamente Loco Abreu abriu o marcador.

Apesar das chances criadas pelo Corinthians, ficava nítido que o Botafogo dominava o meio de campo. Renato estava soberano no meio, Maicossuel com vontade e foi com ele que o time carioca chegou ao segundo gol.

A partir daí, o time de Caio Júnior recuou e o Corinthians foi para cima, conseguiu botar uma bola na trave com Alex, mas foi só no primeiro tempo.

Veio o segundo tempo e aí, os personagens mudaram, “saíram” Loco Abreu, Renato e Maicossuel, “entraram” Antonio Carlos, Marcelo Mattos e Renan. O time paulista criou uma blitz e sufocou o Botafogo, mas Renan estava em tarde inspirada, assim como Marcelo Mattos que parecia multiplicar-se em 3.

O Corinthians tentou várias vezes, ficou muito preso ao chuveirinho, mas esbarrou em uma noite feliz do Botafogo.

Em resumo, o Botafogo, volta com tudo para a disputa do caneco e o Corinthians continua firme, fez ótima partida, mas encontrou um adversário que jogou melhor ainda.

No fim das contas, neste Brasileiro (que é na minha opinião o campeonato mais disputado do mundo) nenhuma previsão é possível faltando tantos jogos ainda. É esperar para ver!

Pitacos: 23ª rodada do BR-2011

Galera do blog, esse fim de semana estava em “retiro espiritual” portanto não assisti a nenhum jogo, vi apenas alguns lances do jogo do Santos e do Palmeiras, portanto vamos fazer uma análise geral da tabela.

Na parte de cima, o Corinthians apesar de todo o esforço segue líder, os otimistas dirão que isso significa que o lugar é para ser do Corinthians, os pessimistas dirão que o time podia já ter aberto uma diferença para o segundo colocado. Fato é que a cada rodada, aumenta o número de postulantes ao título, agora Inter e Fluminense chegaram. Hoje, vejo Botafogo (apesar da derrota), Fluminense e Inter em melhor momento, Corinthians, São Paulo e Vasco são os times que não embalam, e Palemiras e Flamengo estão ladeira embaixo.

Entre esse novo grupo de favoritos ao título, algumas considerações:

Como tem jogado o Damião, é um absurdo o que esse cara joga, atacante de primeira estirpe, daqueles que vi jogar, Damião se assemelha a Van Basten e Ibrahimovic, atacantes altos, mas muito habilidosos.

O Botafogo levou um passeio do Coxa, mas o meio de campo do alvinegro é na minha opinião o melhor do Brasil, Elkeson e Renato são os donos, Maicossuel nasceu para jogar no Bota e Marcelo Mattos tem feito muito bem o trabalho sujo.

São Paulo, Corinthians e Vasco precisam decidir se querem mesmo o título, o cruzmaltino até tem motivo para não levar tão a sério, agora os paulistas precisam embalar de vez, pois daqui a pouco alguém passa e pega a liderança e eu garanto que não devolvem mais.