Rapidinhas do Camisa 10 – 24.10.2012

Cabeção é mesmo Coxa Branca… Como havia dito no rapidinhas do dia 10/10, Alex resolveu optar pelo Coritiba mesmo. O Coritiba tem boas peças para agregar a Alex, alguns jogadores velozes poderão aproveitar dos excelentes lançamentos do meia, além de reviver a parceria com Deivid. O Coxa tem tudo para ter um excelente 2013 e de repente, enfim, faturar a Copa do Brasil.

Um reforço oriental… O Penapolense conquistou pela primeira vez o acesso a elite do campeonato paulista. Dessa forma, diretoria já se mexe para tentar não deixar o time cair mais. A primeira ação foi iniciar as negociações para ter Fabio Costa na sua meta, apesar do perigo, acho importante para um time que não terá tanto medalhões a liderança dele. Mas o mais importante foi o apoio de Sabrina Sato que promete apoio total ao time. Maravilha!!

Censura para aparecer… A torcida atleticana fez um protesto pacífico no duelo decisivo contra o Fluminense fazendo uma alusão ao “apoio da CBF” ao time de Abelão. A torcida carioca promete o troco no mesmo tom de humor. Particularmente, acho que independente de razão ou não todos tem o direito de se manifestar. Agora, o problema é o Sr. Paulo Schimdt procurador do STJD querer as imagens para punir o clube com a perda de mandos de campos. Acho que no futebol, estamos na década de 60.

Era melhor não ter entrado em campo. Não que o Palmeiras seja um primor, mas não precisava jogar de maneira tão disciplicente contra o time colombiano para sair da Sulamericana. Kleina poderia ter colocado um time juvenil para aproveitar para conhecê-los ao invés de um time misto sem muita vontade de vencer.

Era para ser um clássico. Falando em Palmeiras, o time irá enfrentar no fim de semana, o Internacional. Confronto que recentemente teria status de decisão na parte de cima da tabela, hoje não passa de um jogo que evidencia como times de ponta podem se perder por decisões precipitadas das diretorias. A culpa da situação dos dois times é exclusiva de suas diretorias. O torcedor é que sofre.

Como pode? Como pode alguém dar um laudo para um clube em uma situação tão grosseira como o ocorrido na Vila Belmiro, era óbvio para qualquer criança que não havia condições de uma ambulância entrar no gramado. Ainda bem que não foi nada sério, assim como os laudos que são fornecidos para o funcionamento dos estádios. Não adianta fiscalizar os laudos, alguém precisa fazer o trabalho que o perito parece estar com preguiça.

Nervos “holandeses” a flor da pele. E a instabilidade botafoguense atingiu até o boa praça Seedorf, o holandês que se acostumou a quase não receber cartão, levou dois amarelos nos últimos dois jogos por reclamação. Como já disse, não entendo o que acontece em General Severiano, para mim é o time com o maior números de jogadores talentosos no elenco.

Números de outro gênio… Ontem, Xavi atingiu a marca de 160 jogos internacionais pelo Barcelona, ele já o recordista pelo clube catalão, agora ele almeja a marca de Maldini que possui 181 aparições em jogos internacionais o recordista geral.

Eleições no futebol… Com o aniversário do rei ontem e a continuidade de grandes atuações de Messi pelo Barcelona, voltam as comparações entre os dois. Confesso que acho impossível comparar jogador aposentado com jogador em atividade. Acho mais válido, após o fim da carreira de ambos, tentar fazer uma análise sobre as conquistas e o período em que o craque assombrou o mundo. Por enquanto, Pelé é rei e Messi e mais um candidato a majestade. Um candidato fortíssimo, mas candidato.

Língua prejudicada.. Outra reclamação da minha parte para o futebol atual é a falta de personalidade dos jogadores em suas declarações. É lógico que falar bobagem após a partida é desnecessário, mas no outro dia mais calmo, os jogadores podiam fugir da mesmice e terem postura mais firme. Cansei de escutar, “o foco do time é a próxima partida”, ou “não era um resultado que esperavamos, mas o time continua focado”. Faltam Romários, Edmundos, Socrates, Djalminhas, Amorosos, Paulos Nunes, entre outros.

Dúvida da semana. Luis Fabiano deveria queimar a chupeta?

Chega de babaquice!

Galera, depois de ver e rever as expulsões de Neymar e Lucas, a reclamação de Jeovânio no jogo do Santa Cruz, ainda tive tempo de ver a expulsão de Eric Hassli em um jogo do campeonato norte-americano, segue a seguinte conclusão: O futebol está ficando babaca demais.

Veja o lance de Eric Hassli

Vale destacar que o lance do Lucas para mim, nem merece muito ser comentado, pois foi uma atrocidade do juiz.

Mas lances como o de Neymar, Hassli e inclusive o de Rogério Ceni contra o Corinthians merecem um pouco mais de bom senso dos homens do apito. O momento do gol é um momento de consagração, em muitas vezes, o jogador fica eufórico fica fora de si durante segundos. Pensa no Ceni, jogador vitorioso e sempre muito firme e sensato nas suas declarações, porém o destino fez com que ele marcasse seu centésimo gol contra um grande rival que o seu clube não vencia há vários jogos.

Era para ele comemorar comedidamente? Simplesmente, fazer o gol, levantar o braço para o céu e voltar correndo para o gol? Não, era para ele fazer o que fez mesmo, comemorar muito o gol histórico, ir até a torcida. Contudo, o que restou para Ceni ao final do lance, um cartão amarelo.

Mesmo no lance de Neymar contra o Colo colo na última quarta-feira, o menino driblou um time inteiro, marcou mais um golaço na sua curta história, deixa o menino fazer suas “micagens”, comemorar com dancinha, máscara dele mesmo e o que mais tiver vontade. O gol é para isso mesmo.

Sei que o futebol deve tomar cuidados por ser formador de opinião e porque alguns “marginais” confundem amor com ódio. Mas aí, cabe as autoridades punir de maneira correta, punir de verdade essas pessoas, para que o ambiente do futebol volte a ser permitido a gozação, as piadas, mas no final do jogo, todos sentam na mesa de bar e dão risada de tudo aquilo.

Estamos tornando o futebol burocrático demais, profissional demais, alguém precisa lembrar que futebol é paixão, é mistura de sentimentos que não podem ser desprezados por causa de “algumas regras”. Até porque o tempo da censura acabou há alguns anos atrás já, não. Vamos permitir a liberdade de expressão na comemoração do gol.

Quem sabe daqui uns anos, até os bandeirões voltem a figurar nos estádios de São Paulo. E que mais Viola’s, Neymar’s, Paulo Nunes’s apareçam para manter a comemoração do gol um momento único no futebol.

Provinha de Matemática!

Quero ver quem não fugiu da escola, todo mundo fazendo conta:

image0031image0051image0061image0071image0081image0091image0111image0101image0131image0171image0201image0221image0231image0241image0271image0281

Fonte: google.com