3ª Rodada do Brasileião!

Galera do blog mais querido, a terceira rodada do Brasileirão terminou. O Corinthians segue na liderança com 100% de aproveitamento, enquanto na parte debaixo, o Goiás segue sem marcar nenhum um ponto. Não consegui acompanhar nenhum jogo no Sábado, em compensação no Domingo assisti aos dois jogos da TV, primeiro Inter x São Paulo e depois Avaí x Vasco, confesso que prefereria ter visto ao contrário. Seguem os comentários:

Internacional 0 x 2 São Paulo: O São Paulo foi eficiente, não jogou melhor que o Colorado, mas soube aproveitar as poucas chances que criou. O Inter jogou a maior parte do tempo sem o “provável” time titular, mas já ficou claro que será um grande duelo pela smifinal da Libertadores, pena que vai demorar tanto.

No primeiro tempo, o jogo começou truncado, muita marcação no meio de campo e consequentemente muitos passes errados. Nos primeiros trinta minutos, o principal lance foi a fisgada que Miranda sentiu e deu lugar a Xandão. Só na parte final que o Inter começou a fazer Ceni trabalhar. Contudo, o tricolor que abriu o marcador, Hernanes cobrou a falta na barreira, a bola voltou para o seu pé, o camisa 10 não pegou em cheio no rebote, mas foi devagarinho no canto e surpreendeu a todos. Resultado, falha de Abbondazieri e 1×0 São Paulo. Assim os times foram para o vestiário.

Na etapa complementar, o Inter voltou mais agressivo na vontade de atacar, tanto que Ceni teve que mostrar o que sabe embaixo das traves, aliás o camisa 01 tricolor está em grande fase nesse primeiro semestre. Mas assim como na primeira etapa e nos dois jogos contra o Cruzeiro, o tricolor soube novamente liquidar a partida em um contra ataque muito bem encaixado. Dagoberto carregou a bola pela esquerda, tocou livre para Hernanes que na linha de fundo só teve o trabalho de levantar a cabeça e tocar para Fernandão dentro da pequena área só empurrar para o fundo da rede. O jogador em respeito ao Inter não quis comemorar muito, mas o time do Sâo Paulo em peso foi para cima do jogador comemorar.

Dessa forma, o tricolor vence mais uma, o time titular segue a rotina de não tomar gols. o trio Hernanes-Dagoberto-Fernandão tem funcionado muito bem, enquanto Alex Silva e Ceni estão sendo dois monstros na defesa. O São Paulo está longe de apresentar um futebol tão bonito quanto o do Santos, mas já não mais aquele futebol burocrático duro de assistir.

Avaí 2 x 0 Vasco: O jogo foi complicado de assistir, primeiro por que a qualidade dos dois times é fraca e segundo porque a chuva que tomou conta do Ressacada agravou isso. A diferença no placar foi exclusivamente o conjunto, o Avaí está com uma série de desfalques, mas tem padrão de jogo e organização tática, enquanto o Vasco é um amontoado de gente correndo atrás de uma bola.

No primeiro tempo, o time vascaíno dominava as ações no meio de campo, mesmo jogando com quatro volantes no meio e mais um como lateral direito, o time partia bem para o ataque, ora com Léo Gago, ora com Souza. Philippe Coutinho estava mais acordado, porém Élton estava afim de perder todas as chances de gol. Essas chances desperdiçadas, contaram também com a boa atuação do jovem goleiro Renan que jogou muito bem. De tanto, Élton jogar fora as oportunidades, o Vasco foi castigado aos 27 minutos, em uma presepada da defesa, a bola sobrou tranquila sem ninguém na frente para Roberto bater firme e abrir o marcador para os donos da casa. A primeira etapa, seguiu com Élton jogando fora as chances e o Avaí tentou achar um bom contra ataque.

Roth colocou mais um atacante em campo, recuando um pouco mais Coutinho para o meio. O panorama não mudou, continuou o Vasco sendo mais presente no ataque e o Avaí mais perigoso. Na verdade, a única mudança no Vasco, foi que Élton ganhou um companheiro para perder gols com ele, Rafael Coelho em um lance daqueles inacreditáveis, perdeu um gol sem goleiro. E assim, seguia o segundo tempo, da mesma forma como terminou a primeira etapa. Contudo aos 46 do segundo tempo, o Avaí encontrou o tal bom contra ataque, em boa trama dos atacantes, Robson que havia substituído Roberto apareceu livre pela direita, seu chute ainda contou com o desvio de Dedé antes de morrer no fundo da rede, dando números finais a partida.

Para os dois times, o melhor seria o intervalo da Copa chegar logo, para os catarinenses seria o tempo necessário para recuperar os desfalques, enquanto para o Vasco era a chance de Roth botar ordem na casa.

Anúncios

Libertadores para brasileiros…

Ontem, foi daqueles dias que fico feliz, você liga a TV às 19h e só desliga às 01h30. Foram três jogos de Libertadores com três clubes brasileiros jogando fora de seus domínios, vamos a eles:

Deportivo Itália (VEN) 2 x 2 Cruzeiro: O Cruzeiro perdeu boa chance de sair de Caracas com os três pontos na bagagem, mesmo jogando mal o Cruzeiro teve facilidade em fazer seus gols, já que o time venezuelano é fraquíssimo. Contudo, a Raposa errou muito na defesa e foi castigada com dois gols. O Cruzeiro precisa ligar o sinal de alerta, pois está se complicando dentro do grupo.

O jogo não foi bonito, na verdade beirou o esquisito, pois quando o time venezuelano atacava dava um pouco de naúsea, pois era um time horroroso atacando contra um grotesco defendendo, agora ao contrário era interessante de se ver, o Cruzeiro no ataque tocava bem a bola e tentava envolver a bem postada defesa do Italia.

A solução para passar uma defesa bem postada, foi a raça, em um ecanteio cobrado a bola pipocou na frente da área e Kléber não teve medo de dividir com o zagueiro e guardar dentro do gol. O Cruzeiro abria o placar mesmo sem merecer.

Pelo Italia, o que restava fazer em pelo menos um dos ataques caprichar um pouco mais, e foi assim que o time venezuelano chegou ao empate. Na segunda etapa, uma reprise do primeiro tempo, Kléber conseguiu o gol em um lance de persistência e o Italia foi buscar o empate aproveitando a péssima noite da defesa celeste.

Nacional (PAR) 0 x 2 São Paulo: Se o jogo do São Paulo tivesse sido depois do Cruzeiro diria que o tricolor tinha aprendido a lição do jogo e que tinha que ao menos jogar bem na defesa. O jogo foi ruim, o São Paulo não jogou bem, porém como já havia comentado após a vitória do Once Caldas sobre o time paraguaio, o Nacional é horrível.

O São Paulo veio a campo com a escalação que começou na partida contra a Ponte Preta. De certa forma, foi bom, pois a disposição tática do time me agradou, o São Paulo até tentou nos minutos iniciais dominar as ações do jogo, mas Hernanes não pousou em Assunção, o camisa 10 tricolor teve atuação apagada e junto com ele o time do São Paulo.

Depois do quinze iniciais, o São Paulo abdicou do futebol e tentou deixar o time paraguaio jogar, porque por mais que o time do Nacional tinha maior volume de jogo, o time era totalmente ineficiente, nenhuma grande oportunidade era criada, o time era fraquíssimo. O melhor momento paraguaio foi no início da segunda etapa, porém foi exatamente nesse momento que o São Paulo achou o seu gol e boa jogada de Dagoberto, ele encontrou Washington livre entre a defesa, o matador tricolor teve calma para driblar o goleiro e abrir o marcador 1×0.

O Nacional partiu com tudo na esperança de pelo menos em uma bola baixar um talento inexistente em seus jogadores e o gol sair, da mesma forma o São Paulo começa a melhorar nos contra-ataques. Até que quase no final do jogo Cléber Santana (que havia entrado no lugar de Hernanes no intervalo) lançou Fernandinho (entrou na vaga de Dagoberto) que foi para cima da marcação e encontrou Washington, sempre ele, livre para marcar o seu quarto gol na competição.

Deportivo Quito (EQU) 1 x 1 Internacional: Todos os times brasileiros resolveram jogar mal ontem, aliás apenas o Flamengo parece ter feito uma boa atuação nessa rodada dos brasileiros. O Internacional esteve muito mal na altitude foi presa fácil para o time equatoriano, mas como os outros brasileiros, o Colorado teve pela frente um adversário de qualidade duvidosa.

O jogo teve um panorama parecido com o do São Paulo, o Colorado iniciou o jogo pressionando o adversário e controlando os lances iniciais, porém foi apenas nos primeiros minutos, depois o Deportivo pressionou muito e encontrou uma defesa vermelha parecida com a do Cruzeiro, errando muito, principalmente pelo lado esquerdo em cima do garoto Juan.

E foi assim de tanto tentar, que o time equatoriano abriu o marcador, aos 33 Abbondanzieri afastou parcialmente e Minda guardou no fundo da rede. O gol fez o time equatoriano dar uma pequena relaxada e foi o suficiente para o Inter ir para cima e logo encontrar o empate com Giuliano. Assim terminava o primeiro tempo.

Veio o segundo, e o panorama da partida não mudou o Deportivo pressionando e o Inter se virando como podia, eaí surgiu um nome que não estava tão bem, Pato Abbondanzieri, o experiente goleiro argentino fez excelentes defesas e ajudou a segurar o empate na altitude. O Inter terá na semana que vem um importante jogo para as suas pretensões, qualquer resultado diferente da vitória, faz o sinal de alerta acender.