E se o campeonato acabasse na 33ª rodada?

love021115

Se já estamos cantando que o título está fácil, o Corinthians resolveu deixar um pouco mais claro. Ganhou e ganhou muito bem do vice-líder dentro do Independência. Foi a pior derrota do Galo nesse novo estádio. O Corinthians tá sobrando tanto nesse campeonato, que a diferença dele para o 5º colocado é a mesma que a diferença do 6º para o último colocado.

O Galo terminaria vice, assim como o Grêmio que ficaria com o terceiro lugar. Na briga pelo G4, o Santos continuaria em quarto, o São Paulo segue na cola, tricolor esse que fez a primeira boa atuação sob o comando de Doriva. Mas que sempre acha um extracampo para tumultuar, Michel foi a bola da vez.

No meio da tabela, destaque para a ladeira abaixo de Flamengo e Palmeiras, os times seguem perdendo e caindo na tabela, ambos postulantes ao G4, agora parecem fazer figuração no restante do campeonato. Do lado positivo, continuo com o Cruzeiro, para mim, o time que se tivesse recebido Mano duas, três rodadas antes poderiam brigar com mais chances pelo G4, por enquanto, ainda está um pouco distante.

Já na zona da confusão, aquela sensação que nada muda, que ninguém quer sair de verdade. Basta ver que do 15º para baixo, a pontuação obtida nesses últimos cinco jogos foi, 8, 3, 3, 1, 6, 4. Tirando o Figueira, todo mundo não soma ponto, a tendência é que a “nota de corte” esse ano seja baixíssima. É esperar para ver.

A 33ª rodada terminou com 5 vitórias dos mandantes, 2 dos visitantes e 3 empates. Foram 20 gols, poucos, rendendo uma média de 2 gols por jogo, meu destaque vai para Love que começou a fazer o que se espera dele, muitos gols e conseguiu de bom jogar ganhar o status que Obina tinha no Flamengo, virou um talismã. E mostra que as duas torcidas conseguem acolher jogadores quando eles mostram o empenho para honrar a camisa. Love é o destaque da minha rodada 33ª.

E para vocês como acabaria o campeonato na 33ª rodada?

Magneticamente falando

Magnetica 30102014

Em física e demais ciências naturais, magnetismo é a denominação associada ao fenômeno ou conjunto de fenômenos relacionados à atração ou repulsão observada entre determinados objetos materiais

Atração ou repulsão. São essas duas palavras que dentro do conceito do magnetismo que faz que não é flamenguista, entender porque a maior torcida do Brasil é chamada de magnética.

Benjor apelidou a torcida do seu mengão de Magnética e não foi à toa.

A torcida tem efeito espetacular sobre o time. Ela é quem decide, quem joga ou não pelo Flamengo, ou o jogador é atraído ou repelido, quem sente a energia que ela provoca e mesmo grosso passa acertar qualquer chute, cai na graça, seja Obina, seja Hernane Brocador.

Quem não entende esse magnetismo é repelido. Mesmo com muito talento nos pés, seja Alex, seja Ronaldinho.

E a Magnética resolveu comprar a Copa do Brasil. Desde o ano passado. Ela leva o limitado time do Flamengo a um candidato favoritíssimo na competição.

Ontem, o time começou o jogo ligado contra o Galo, e o Atlético-MG foi para o jogo de forma igual, no começo correria por correria, o talento mineiro se destacou, mas com o passar do tempo, existe uma máxima que ninguém aguenta correr os 90 minutos.

Porém a Magnética fez 11 caras correrem os 90 minutos de forma absurda. O Flamengo não venceu no talento, venceu na velocidade, na atração com a torcida, com o Galo sem entender porque do outro lado, eles corriam tanto.

O jogo de volta é outra história, o Corinthians sabe bem disso, o Galo tem a massa que tem efeito quase igual a Magnética. Aliás, esse é o duelo das torcidas que mais empurram seus times, é impressionante como a torcida de ambos tem esse poder.

Porém, ontem a Magnética, mostrou que seu movimento de atração e repulsão podem levar o bi da Copa do Brasil.

Pitacos: Muita dedicação e entrega, às vezes é melhor do que apenas talento.

Galera do blog, ontem eu acompanhei o jogo entre Botafogo 3×1 Palmeiras. Apesar da vitória, o Botafogo deixa a competição por ter perdido o jogo de ida por 2×0.

O Botafogo veio a campo no seu tradicional 4-2-3-1 com um atacante de ofício dessa vez (Rafael Marques) e com sua linha de meio de campo composta por Andrezinho (direita), Seedorf(centro) e Elkeson(esquerda).

Já o Palmeiras veio no seu 4-4-2 em losango que o levou ao título da Copa do Brasil, a única diferença é que Mazinho foi recuado para a função de armador, enquanto Obina foi o atacante de lado de campo com Barcos de centroavante.

O desenho do jogo não podia ser outro, a não ser o do Botafogo atacando e o Palmeiras buscando o contraataque para definir a partida.

O Botafogo me impressiona pela movimentação ofensiva do meio de campo, as trocas de passes, a boa movimentação dos laterais, de Elkeson e Andrezinho mais as subidas de Renato são interessantes ainda mais com Seedorf alimentando tudo isso. Mas falta algo, falta um “Q” de vibração no time, de uma pouco mais de energia.

Características que sobram no Palmeiras, o time é nitidamente limitado, ontem então, os desfalques atingiam a marca de 12 jogadores, ou seja, estava longe de ser o melhor Palmeiras em campo.

O Botafogo até abriu o marcador no primeiro tempo com a ajuda do bandeirinha, um lance difícil, Lucas apareceu impedido pela direita e rolou sem querer para Seedorf abrir o marcador.

O gol que serviu para empurrar o Botafogo ainda mais para o ataque, não tirou o foco da equipe paulista que conseguiu em grande jogada de Barcos empatar com Patric no fim do primeiro tempo.

No segundo tempo, só restava ao Botafogo partir com tudo para o ataque e o time teve razoável sucesso, conseguiu fazer 3×1 antes do 30 do segundo tempo, mas faltou perna e um pouco de sorte no final para conseguir o gol que daria a classificação.

No fim, o Palmeiras se classificou na raça jogando com um time todo remendado e deixando claro que o time é muito limitado para um campeonato longo como o Brasileirão, mas que na Sulamericana pode ir longe.

Já ao Botafogo resta o consolo da boa vitória e de que o time precisa achar algo um pouco invisível para se explicar, mas fácil de notar a ausência dele, o time é muito bom, mas precisa dessa vibração, dessa intensidade maior.

Pitacos: Sidão é bom, mas o Galo está demais!!

Galera do blog, esse fim de semana consegui acompanhar Vasco 2×0 Santos, Figueirense 0x2 São Paulo e Botafogo 0x1 Grêmio. Mas como de costume na segunda feira, ao invés de uma análise específicas das partidas, vamos dar umas pitacadas a respeito da rodada em geral.

Galo forte e vingador vira para cima do Sport dentro da Ilha do Retiro e confirma a alcunha de melhor time do Brasileirão. Ronaldinho jogando um bom futebol, Guilherme voltou muito bem e Bernard vive momento espetacular e Mano lamenta ele não ter começado essa fase antes.

Vasco faz treino de ataque x defesa contra o remendado Santos e vence tranquilamente por 2×0. O time da Colina já imenda três jogos sem levar gols, enquanto o Santástico começa a entender o ditado de que “uma andorinha de moicano sozinha não faz verão.”

Fluminense continua como o único invicto e foi até Campinas vencer a Ponte Preta. Fred segue ótima fase, faz uns 14 anos que essa fase dura. Já a Ponte mostra que mesmo com essa derrota será um adversário indigesto nesse campeonato.

O pojetu parece ter entrado nos eixos, e o Grêmio conseguiu travar a qualidade do time do Botafogo. E na força venceu por 1×0 dentro do Engenhão e estragando a estréia de Sidão. O holandês teve uma atuação discreta, mas mostrou que é acima da média.

No duelo entre retranca x mais retranca. O sem prancheta Celso Roth conseguiu marcar um mísero gol contra Daddy Joel e afundar ainda mais o Flamengo. Acho que é hora de aproveitar Dorival sobrando no mercado e descansar a prancheta.

Em um jogo mais que arrastado, o São Paulo conseguiu achar um gol no começo e um gol no fim com sua dupla de ataque “olímpica” e vencer o Figueira dentro do Orlando Scarpelli. A vitória apenas disfarça o desorganizado São Paulo e evidencia a proximidade da Série B para o time de Santa Catarina.

Fernandão bota a molecada na pilha e Inter atropela o Dragão goiano. Molecada colorada mostra que tem potencial e que algo não está tão cristalino no reino do Beira Rio. Já o Atlético-GO deveria ser trocado no primeiro turno pelo primeiro colocado da Série B.

Obina mostra porque é melhor que Eto’o e Palmeiras aplica 3×0 sobre o Timbu. Obina marcou um gol, e deu duas assitências, a primeira cruzando para Mazinho e na segunda usando a trave para deixar Marcio Araujo na cara do gol.

Corinthians segue a sina dos grandes paulistas e empaca na Lusinha. Douglas Seu Boneco mostra que a fase está boa e deixa mais um gol na sua conta, em compensação Cássio começa a dar sinais de que quando um time é para ser campeão, tudo conspira a favor.

Para fechar, Bahia e Coritiba empatam em 2×2. O Bahia está perigosamente na zona de rebaixamento e o Coritiba ainda está de ressaca da Copa do Brasil.

Rapidinhas do Camisa 10 – 18.07.2012

Um bando de loucos e valiosos. Uma pesquisa a respeito do valor da marca de todos os clubes do mundo, apontou entre os clubes brasileiros, a marca do Corinthians como a valiosa superando o valor de 1 bilhão de reais, seguido de Flamengo e São Paulo com a marca avaliada em quase 800 milhões. Dois fatos curiosos, o primeiro que o quarto clube brasileiro tem seu valor abaixo dos 500 milhões, e o segundo que o dono da empresa é conselheiro do Corinthians.

Desmanche benéfico. Ainda falando de Corinthians, o time de Parque São Jorge perdeu vários jogadores, mas só Castan fará falta. Em compensação , trouxe boas apostas para o segundo semestre, mesmo Guerrero que é uma aposta de alto risco, uma versão mais turbulenta do Luis Fabiano.

Conta de padaria. Em compensação na terra de Juvenal Dorothy, o segredo é perder dinheiro. Se a proposta do Manchester no valor de 96 milhões de reais (38 mi de euros) for real, Lucas já tinha que estar vendido. O episódio me lembra Hernanes, o clube queria 25 milhões de euros, recebeu uma proposta de 18 e acabou vendendo por 11. É esperar para ver.

Será que sobrevive na Série A? Abbiati; Abate, Mexès, Acerbi, Antonini; Montolivo, Ambrosini, Nocerino; Boateng; Pato (Robinho), Cassano. Esse é possível time titular do Milan. Confesso que acho que nem Sulamericana ele pegaria aqui no Brasil.

A era dos novos ricos (sheiks). O PSG é o próximo time a entrar no grupo de Chelsea e Manchester City. Desde o ano passado que um poderoso sheik comprou o time, o dinheiro vem aos baldes e consequentemente, um grande time está sendo montado. Por enquanto, o sheik já trouxe Ibrahimovic, Thiago Silva, Lavessi e a sensação italiana Verratti.

Homenagem para quem merece. A torcida do Botafogo está em ponto de bala mesmo. Além de aproveitar o bom momento do time, os torcedores resolveram criar uma petição pública para trocar o nome do Engenhão, sai João Havelange, entra João Saldanha. Já assinei a petição e espero que eles tenham sucesso, homenagem aos ídolos, eles merecem e somente eles.

Matemática de prancheta. O Flamengo tentou e ao que tudo indica, ficará novamente sem seu camisa 10. Mas dessa vez, Daddy Joel parece ter encontrado a solução irá colocar mais dois volantes no time (o famoso camisa 5), assim 5+5=10. Matemática perfeita, física nem tanto, vai faltar espaço no meio de campo para tanto volante.

Rankings, para que tê-los? A IFFHS divulgou mais uma vez um ranking cuja explicação só convence a eles. Dessa vez, saiu o ranking dos campeonatos nacionais mais fortes, a Espanha é líder seguida de Argentina e Brasil. Desculpe, mas o campeonato espanhol é uma baba, dois times disputam o título, dois disputam o terceiro lugar e o resto faria figuração na nossa Série B. Campeonato forte é na Alemanha, Inglaterra e sim no Brasil.

Obina émelhor que Eto’o. Obina voltou ao Palmeiras e o nosso campeonato ganhou novamente um personagem folclórico. Obina faz bem ao futebol, foi uma ótima contratação para o time alviverde. Por isso, digo sem o menor pudor, Ooo o Obina é melhor que o Etoo, Obina é melhor que o Etooo.. Ooooo..

Quem é o esperto mesmo? Após a venda de Oscar por R$ 80 mi para o Chelsea, muitos estão pensando se São Paulo e Inter se deram bem, só esquecem de um detalhe. O empresário, que fez um tremendo papelão, jogou um clube contra o outro e ganhou duas comissões para lá de polpudas em um intervalo de 45 dias.

Dúvida da semana. Vocês realmente acreditam que a seleção olímpica consiga trazer o ouro dessa vez?

01, 02, 03, 04, 05, 06, 07, 08, .., .. e 11

O futebol brasileiro vem dando sinais engraçados da influência européia na sua formação. O futebol dinâmico de muita posse de bola e marcação forte, tem privilegiado a formação de volantes e esquecido dos nossos meias e agora atacantes.

Nos últimos anos, estamos sentindo cada vez mais falta do nosso querido Camisa 10, e nesta temporada reparei que estão sumindo os camisas 09, longe de abrir um novo blog, mas passível de mais uma boa discussão.

Vamos olhar para os clubes brasileiros, começando por Sâo Paulo, o meu tricolor não tem um camisa 09, Fernandão talvez, no Palmeiras, um dos poucos sobreviventes, Gladiador é na minha opinião um autêntico camisa 09. No Santos, Keirrison precisa comer muita farinha, enquanto o 09 do Corinthians já comeu muita farinha. É um craque, mas hoje é importante para o grupo não na função de finalizador.

No Rio de Janeiro, o Flamengo tem Deivid, se recuperar a boa forma é um bom camisa 09, pela temporada feita em 2010, os rubro negros tem saudades de Obina. O Fluminense pode se orgulhar de possuir dois camisas 09 de verdade, Fred e Washington, são dois goleadores, o segundo um tanto quanto caneludo, mas faz muito mais gol que outros que se consideram o artilheiro. No Botafogo, Loco Abreu é um camisa 09 de verdade, enquanto no Vasco, Nunes é um camisa 09 no discurso apenas, mas o futebol está muito mais para a camisa 03.

Em Minas, o ditado que dá o tom é: “Em terra de cego, que tem um olho é rei!”. Já que o Galo tem Obina e Tardelli, e na Raposa, Wellington Paulista e Thiago Ribeiro. Quatro bons atacantes, mas longe da autoridade da camisa 09. No Sul, Jonas vive o ápice da sua carreira, o que o credencia neste momento entre os grandes atacantes, já no rival vermelho, Alecsandro é totalmente questionado pela própria torcida.

Desta forma, chego a conclusão que não temos 05 atacantes de qualidade no futebol brasileiro. Na minha opinião, apenas, Fred, Kléber Gladiador e Loco Abreu se enquadram neste quesito. É lógico que a nação corintiana irá pleitear a presença de Ronaldo, que na minha opinião é de longe o melhor atacante que vi jogar e talvez o melhor da história, mas tudo isso no passado.

E vocês, como enxergam os atacantes que atuam no Brasil?