A passagem de Bauza foi boa?

Paton 020816

Analisar a passagem de Bauza pelo São Paulo vai além dos números, que aliás, são péssimos.

Sim, quando você olha os números de Bauza pelo São Paulo, seu aproveitamento foi pífio, não teve conquistas e o time não mostrou um futebol vistoso.

Contudo, é inegável que ele fez o papel que lhe foi pedido, recuperou o brio do grupo, criou enfim um sentimento de grupo no elenco, para que os jogadores se dediquem uns pelos outros e consequentemente pelo time.

Bauza tem outros números interessantes, enfim fez o time ganhar um clássico, depois de um longo jejum o São Paulo venceu o Palmeiras pelo Brasileirão, enfim o time não perdeu na nova casa do Corinthians, o time voltou a ser mais respeitado nos clássicos, briga mais e não se torna presa fácil.

Paton, deslanchou de vez Ganso e fez o nosso 10 enfim ir tentar o sonho da Europa, fez torcida ter paz com Michel e Wesley mesmo que a qualquer momento, isso pode acabar. Mas também insistiu em Centurion e agora deixou Chavez ai para a gente.

Ele sai com o time tendo a terceira melhor defesa do Brasileirão, algo inimaginável no começo do ano. Em contrapartida, o time precisa melhorar muito no ataque, é o 5º pior do campeonato.

Por fim, acho que a passagem de Bauza foi positiva, muito mais pela alma reconquistada do que pelos resultados e no fim a saída neste momento, diferente da de Osório, foi conveniente para todos.

Bauza poderá ter uma oportunidade única na vida, caiu no colo a chance de dirigir uma seleção argentina, uma série de fatores contribuíram. Em compensação para o São Paulo a oportunidade vem em boa hora, com o time sendo reconstruído e com a sensação de que estava difícil Bauza tirar algo a mais do time, era uma boa hora para um sangue novo.

Cabe agora ao São Paulo escolher bem a continuidade do trabalho de Bauza, além da filosofia de jogo parecido, tem que ser alguém que não tenha restrição com estrangeiros e que rapidamente siga o que o São Paulo pode oferecer, remontar o time durante o Brasileirão e fazer frente pela Copa do Brasil.

Para Bauza, fica um muito obrigado e que não tenha tanta sorte na Argentina, ou que mantenha o desempenho de aproveitamento igual foi no meu tricolor..rs..

Além disso, a dúvida que fica agora é se o São Paulo traz outro gringo para virar técnico de seleção daqui 6 meses ou se investe em algum brasileiro.

De longe, eu apostaria em Diego Aguirre, Ricardo Ferretti, mas acho que São Paulo pode estar olhando Abelão também.

E você são paulino, quem você queria ver no tricolor?

Anúncios

A personificação da culpa.

Lucao170316

O ser humano é a sua necessidade de achar alguém para assumir a culpa.

A questão de as vezes se prender a apenas um personagem está no problema de ficar somente no superficial, não se trata realmente o problema, apenas quer ver aquele personagem longe.

Sim, estamos falando tanto do São Paulo como da crise política que assola o país.

Vejo muitos tricolores querendo a cabeça de Bauza, do Lucão e do Michel, como se isso fosse resolver o problema, enquanto não se olha para o mais profundo, o sistema de funcionamento do São Paulo está falido, precisa ser revisto, diversos técnicos já passaram, outros muitos jogadores já foram queimados e nada mudou realmente.

Qual a real expectativa que algum tricolor tem de que a saída deles mude realmente o São Paulo?

O mesmo vale para a política, nesse Fla x Flu que virou, quem realmente acredita que basta tirar o PT do comando? A coisa é muito mais séria gente, é necessário tratar a reforma política, sem mexer nisso tanto faz que vai comandar. A única mudança é quem será chamado de corrupto daqui cinco anos. Mais isso é assunto quem quiser, converso em outro fórum.

E tanto para São Paulo e Politica não estou dizendo que defendo a manutenção, só acho que do jeito que está isso pouco importa, não gera mudança. É só trocar para gerar uma satisfação imediata.

O São Paulo e os são paulinos precisam cobrar coisas mais sérias da diretoria, credibilidade, transparência, ouvir os jogadores o que eles sentem falta e de preferência, independente se existem outros melhores, é preciso deixar o treinador trabalhar. E não, não é em dois meses que Bauza muda a proposta de jogo. Em termos de futebol, ele é o oposto de Osório, leva-se tempo.

Mas acima de tudo, precisamos na euforia ou na raiva ter a paciência de no dia seguinte entender realmente o que queremos mudar. Só tirar Lucões e Lulas podem não mudar nada.

A mentira contada várias vezes…

mb250216

Ontem ao final do jogo do São Paulo contra o Novorizontino, o alvo principal dos jornalistas era Michel Bastos.

Autor de um dos dois gols da vitória tricolor, o São Paulo bateu o Novorizontino por 2×0, Michel foi questionado sobre todas as manifestações que a torcida tem feito contra ele. Tanto a “querida” uniformizada como dos torcedores comuns. A declaração dele foi sincera, de quem respeita a opinião da torcida, de quem tentará responder dentro de campo, mas de quem é ser humano também, falou do que seu filho ouve na escola.

Assumo que eu mesmo pego no pé de Michel, suas atitude em campo as vezes me incomodam, inclusive aquele gesto de mandar a torcida calar a boca, ele não deveria ter feito isso. Agora, garantir que é laranja podre do grupo, é muita levianidade, não o conheço e não vejo nenhuma atitude dos atletas que indiquem algo do gênero, pelo contrário.

E então fiquei a noite de ontem, pensando o quanto nossa era digital nos facilita ter acesso a qualquer informação a qualquer hora, mas como citei na frase é qualquer. Qualquer um pode escrever qualquer coisa e você acreditar, hoje Michel pode ser laranja podre, amanhã Ganso e depois outro e você pode acreditar em tudo isso, ou não. Hoje cria-se fatos e distorcem informações com facilidade, o cuidado com a informação é zero, publica-se qualquer coisa em 140 caracteres em textos inteiros ou até nesse blog aqui.

Confesso que apesar de já ter lido algumas vezes e achar que tinha essa consciência mais firme, vi ontem após a entrevista de Michel que a paixão clubística me cegou um pouco. Não sei se Michel é descompromissado ou não, vou continuar reclamando de suas atuações dentro de campo e prestar mais atenção, apurar mais o que eu leio.

Como Goebbels repetiu por aí, “uma mentira repetida mil vezes, torna-se verdade”. É preciso cuidado.

Pitacos: São Paulo 1×0 Cesar Vallejo

Bauza110216

E teremos cinco brasileiros na Libertadores, o último classificado saiu ontem, o São Paulo confirmou o favoritismo e passou pelo Cesar Vallejo.

O jogo não foi fácil, o São Paulo abusou do direito de criar pouco, entrou no jogo do rival no primeiro tempo, melhorou no segundo mas jogou bolas na trave e desperdiçou um pênalti.

A vitória veio na estrela de Bauza, os dois gols do confronto sairam de jogadores que ele colocou no segundo tempo e ambos fizeram os gols com menos de dez minutos em campo, na ida Calleri e ontem Rogério.

O São Paulo ainda está aprimorando seu jogo, todos entendendo o jeito de Bauza, o time já ganhou muito mais consistência defensiva, ainda precisa acertar alguns detalhes ofensivos. Um deles é Centurion, o argentino tem ajudado muito sem a bola, mas continua se atrapalhando um pouco sem ela.

Pelo menos, uma boa nova é o início do Ganso, o meia tem procurado mais o jogo, tem assumido o papel de protagonista nesse time, ainda oscila e vai ser normal isso, mas Ganso começou o ano muito bem. Outra boa é Hudson, o volante parece mais confiante e fez ótima partida ontem.

O nosso imediatismo pede resultados para ontem, mas o São Paulo vai trilhando um bom caminho e tem grandes chances em 2016.

E se o campeonato acabasse na 33ª rodada?

love021115

Se já estamos cantando que o título está fácil, o Corinthians resolveu deixar um pouco mais claro. Ganhou e ganhou muito bem do vice-líder dentro do Independência. Foi a pior derrota do Galo nesse novo estádio. O Corinthians tá sobrando tanto nesse campeonato, que a diferença dele para o 5º colocado é a mesma que a diferença do 6º para o último colocado.

O Galo terminaria vice, assim como o Grêmio que ficaria com o terceiro lugar. Na briga pelo G4, o Santos continuaria em quarto, o São Paulo segue na cola, tricolor esse que fez a primeira boa atuação sob o comando de Doriva. Mas que sempre acha um extracampo para tumultuar, Michel foi a bola da vez.

No meio da tabela, destaque para a ladeira abaixo de Flamengo e Palmeiras, os times seguem perdendo e caindo na tabela, ambos postulantes ao G4, agora parecem fazer figuração no restante do campeonato. Do lado positivo, continuo com o Cruzeiro, para mim, o time que se tivesse recebido Mano duas, três rodadas antes poderiam brigar com mais chances pelo G4, por enquanto, ainda está um pouco distante.

Já na zona da confusão, aquela sensação que nada muda, que ninguém quer sair de verdade. Basta ver que do 15º para baixo, a pontuação obtida nesses últimos cinco jogos foi, 8, 3, 3, 1, 6, 4. Tirando o Figueira, todo mundo não soma ponto, a tendência é que a “nota de corte” esse ano seja baixíssima. É esperar para ver.

A 33ª rodada terminou com 5 vitórias dos mandantes, 2 dos visitantes e 3 empates. Foram 20 gols, poucos, rendendo uma média de 2 gols por jogo, meu destaque vai para Love que começou a fazer o que se espera dele, muitos gols e conseguiu de bom jogar ganhar o status que Obina tinha no Flamengo, virou um talismã. E mostra que as duas torcidas conseguem acolher jogadores quando eles mostram o empenho para honrar a camisa. Love é o destaque da minha rodada 33ª.

E para vocês como acabaria o campeonato na 33ª rodada?

A tal coisa muito errada…

SPFCsemsangue

Se você é treinador e sabe que o próximo time que você irá treinar tem Rogério Ceni, Souza (jogador de seleção), Michel Bastos, Ganso, Pato, Kardec e Luis Fabiano. Além disso, bons nomes como Toloi, Denilson e Carlinhos e as apostas Hudson, Thiago Mendes e Centurion. Você ficaria feliz?

Com todo o respeito aos demais times, o São Paulo possui o elenco com o maior número de jogadores de nome. Hoje é difícil comparar tecnicamente, ainda mais depois da traulitada que levou do Palmeiras, mas se o tricolor fosse um time de videogame era tranquilamente mais forte que seus rivais nacionais.

Porém, o videogame isenta a única coisa que faz o futebol ser esse esporte tão surpreendente, a cabeça, o lado psicológico do time.

Sim, lado psicológico do time.

O time é uma parte de um organismo vivo chamado clube. E como um bom organismo vivo o equilíbrio do seu corpo é fundamental para que ele funcione bem. Ataíde Gil Guerreiro ontem disse após o jogo que “alguma coisa muito errada está acontecendo”.

Sim Ataíde, você está certo e tudo começa de onde você está sentado. A diretoria está rachada, não se entende e por fim decidiram atrasar o São Paulo por causa de ego. Isso invariavelmente chega no time, por maior que seja a blindagem, quando uma diretoria está descoberta, perguntas sobre bastidores respingam toda hora aos jogadores, seja sobre salário atrasado ou sobre quaisquer discussões de vocês.

Exemplo concreto, o São Paulo deve em quantidade de meses muito menos do que o Corinthians deve aos seus atletas, agora veja o alarde que foi isso a alguns dias atrás para o São Paulo e veja se alguém bate firme no Corinthians sobre isso, porque? Todos na diretoria estão defendendo o clube.

Não acho que os jogadores do São Paulo não tenham personalidade para enfrentar um clássico. Kardec já foi decisivo várias vezes em clássico, seja por São Paulo, seja por Palmeiras, Ganso sempre mostrou personalidade forte, Ceni nem precisa dizer. O problema está no São Paulo.

O São Paulo Futebol Clube está sem confiança, está irritadiço.

A coisa muito errada a qual você se refere meu caro é Ataíde, é uma coisa só mesmo. É o São Paulo!