Pitacos: Altitude atrapalha futebol, e o jogo do Santos foi bom para diminuir a adrenalina do jogo da tarde.

Vamos ao jogo do Santos, confesso que esperava mais do time boliviano, vi um único jogo do time que parecia ter um pouco mais de habilidade do que o normal para times bolivianos e contava com a altitude, mas o que vi foi bem longe disso.

Ainda bem para o Santos. O time da Vila parecia cansado e sentindo de imediato o efeito da altitude. Se contra o The Strongest, o time conseguiu equiparar forças contra a altitude, ontem o time pareceu se render aos efeitos da altitude.

Para piorar, o time tomou um gol logo no começo. Um pouco de sorte, mas mérito do bom atacante Campos. Aliás, o único com talento no time. O jogo era de uma ponta a outra, pelo Bolivar sempre Campos criava as melhores chances, pelo Santos sempre ele, Neymar era quem tentava as jogadas santistas.

Porém o jogo se arrastou durante os 90 minutos. O Santos ainda conseguiu o empate com Maranhão após falta muito bem cobrada por Elano. A única boa ação feita pelo meia. E o Bolivar na metade final da segunda etapa, achou outro gol de falta com Campos e uma bobeada de Rafael, que apostou que a falta seria novamente cobrada em cima dele e quando viu que era no outro canto era tarde demais.

Pelo Santos ficou a sensação que o time não veio a campo. Borges, Ganso e Elano não jogaram absolutamente nada. Juan e Adriano estavam desesperados para recuperar a bola e permitiam faltas estúpidas para o Bolivar aproveitar a altitude.

Ficou bom o resultado para o Santos que tem tudo para passar fácil pelo time aqui na Vila Belmiro, precisará de paciência e um juiz mais rigoroso, mas passará pelo time boliviano.

Falando em arbitragem, parece chover no molhado, mas novamente Neymar foi caçado em campo. Concordo que em alguns lances, o menino exagerou no teatro, mas é inconcebível o que aconteceu com ele no segundo tempo e apenas dois cartões mostrados para os adversários. O rodízio de falta é algo tão sujo quanto uma falta dura, mas se o juiz não coibir não adianta culpar o adversário.

Sobre o episódio da banana, prefiro não estender, não é o meu comentário que mudará algo, mas sim uma punição séria da Conmebol.

Veja também: Em jogo fantástico, Bayern elimina Real, com Neuer parando Ronaldo e Kaká.

Anúncios