Lugano ou Luis Fabiano?

image

Sei que novamente irei falar sobre o São Paulo, mas um movimento de dois dos principais jogadores atuais da história do São Paulo mostra o que eterniza um jogador diante de sua torcida e o que o credencia apenas como um jogador que tem números respeitáveis, mas não será ídolo.

Lugano e Luis Fabiano.

Luis Fabiano é o terceiro maior artilheiro do São Paulo, artilheiro brigador que inclusive já deixou claro em entrevista que entre fazer um gol e ajudar na briga, opta pela segunda sem pestanejar.

Luis tinha grandes chances de cair no gosto da torcida, porque além de toda essa característica brigador, Luis é ótimo centroavante, mesmo sem estar no auge atualmente e um goleador nato.

Porém, sua dificuldade em decidir em jogos importantes, sua constante ausência nesses mesmos jogos e suas opiniões de cabeça quente completamente contra o clube pelo qual ele torce só o afastam da torcida.

A última delas foi “infelizmente, fico”.

Agora é a vez de falar de Lugano, o zagueiro atuou por cerca de três anos pelo tricolor, ganhou Libertadores e Mundial, tem a mesma característica de Luis, o excesso de raça em alguns momentos, porém sempre usou isso como um símbolo do seu amor pelo clube.

Faz quase dez anos desde sua saída e nem por isso Lugano esquece o São Paulo, diferente do outro “Lu”, Diego se tornou são-paulino, não nasceu, o clube o cativou e encantou tanto que o São Paulo passou a ser o seu time.

E mesmo após perceber que a diretoria atual pouco fez para tê-lo de volta e pediu uma única coisa para o seu novo clube, o Cerro Porteño, que seja incluída uma claúsula em seu contrato que em caso de proposta do São Paulo, ele deve ser liberado de imediatamente.

Eu mesmo questionei a volta dele, como fui pequeno. Mesmo que não renda mais em alto nível, mesmo que possa cometer erros individuais e prejudicar o time em algumas partidas, sua liderança e amor a camisa junto ao grupo são fundamentais para dar um choque nesse time que parece ser um espelho da nossa seleção atual.

O São Paulo é quase uma representação clubística da nossa seleção. Vive de um rótulo da sua história, com administrações sombrias e jogadores com pouca identicação com a camisa.

Lugano é um ídolo do São Paulo, Luis Fabiano apenas um jogador com uma bela marca histórica.

E essa diferença se repete pelos clubes afora, e no time de vocês, quem é o Lugano e quem é o Luis Fabiano?

Anúncios

Repreensão sim, mas cuidado com o nosso craque!

neymar 240615

Neymar pegou 4 jogos de suspensão. E aquela imagem de único poupado do 7×1, parece ter ido por água baixo.

Lógico que muito disso, está na nossa mania de adorar acompanhar o vento. Se o vento resolveu culpar Neymar, todo mundo vai no embalo e condena-o, se o vento sopra dizendo que ele é nosso novo Messias, somos os primeiros a ajudar o menino a abrir o Mar Vermelho.

O menino. Acho válido, não esquecer desse detalhe.

Neymar tem apenas 23 anos. Já ganhou os dois principais títulos de clubes (Libertadores e Champions), caminha a passos largos para ser o maior artilheiro da seleção mais vencedora do mundo e promete ser o sucessor da coroa dividida entre CR7 e Messi. Isso tudo, falamos de um menino de 23 anos.

O mesmo menino que já tirou Renê Simões do sério, que deu uma carretilha em final do Copa do Rei que brigou com o seu treinador no Santos, e outras estripulias de moleque.

Não estou isentando ele de culpa, tampouco compactuando com quem adora o chamar de mimado, eu prefiro apenas utilizar o termo menino.

Neymar não poderia estar sozinho nessa jornada, todos nossos craques tiveram alguém mais experiente nessa jornada. Sempre foi assim, mas resolvemos tratar como safra podre a geração entre Ronaldo e Neymar.

Execramos Julio Cesar, Lucio, Fellipe Mello, Elano, Kaka, Robinho e Luis Fabiano. Nem estou dizendo que alguns não mereciam…rs..

Mesmo sem um craque entre Fenômeno e Ney, acho que deveriámos ter alguém com mais história ali para ser um elo entre o fim da geração anterior e o início da turma de Neymar. Só agora Robinho foi chamado, Kaká estava em lista de espera, Ronaldinho nunca quis esse papel e Adriano está lá na Cruzeiro e nem falo da Raposa, falo da vila do Imperador.

O próprio Dunga é um remanescente de uma geração execrada.

Nossa linha de frente é composta pelos jovens Firmino (23), William (26), Coutinho (23), Neymar (23). Isso sem falar que Neymar só tem menos jogos que Robinho e Daniel Alves.

Portanto, não custa lembrar das besteiras que você já fez com 23 anos, merecem repreensão, e só!

 

 

Vai Magnata!!

image

E o Brasileirão começa esse fim de semana!

Entre a expectativa de ver o campeonato nacional mais disputado do mundo começar e aguardar como será a performance de cada time, um dado me chamou a questão.

Nesta edição do Brasileirão teremos o maior artilheiro de clubes em atividade, Magno Alves. O atacante que volta ao Fluminense tem atualmente 427 gols por clubes superando a dupla Messi (408) e Cristiano Ronaldo (423).

É bem possível que ao final da edição a dupla dinâmica passe o Magnata, mas ainda sim ver o que ele conseguiu de números na carreira é surpreendente. Ronaldo Fenômeno, por exemplo, tem “apenas” 318 gols, sim eu sei que Ronaldo atuou em bem menos partidas que Magno (518 x 864), mas ainda sim é falto que ele fez mais gols que o Fenômeno.

Quando olhamos a lista dos atacantes ativos vemos a seguintes relação (lembrando que são apenas gols por clubes):

1 – Magno Alves = 427
2 – Cristiano Ronaldo = 423
3 – Messi = 408
4 – Raul = 380
5 – Ibrahimovic = 340
6 – Luis Fabiano = 337

Nessa relação vemos Raul com longevidade similar ao baiano de Aporá e com número menor de gols.

Será interessante acompanhar de perto essa marca de Magno Alves que poderá que durante o ano de 2015 disputou com Ronaldo e Messi o título de maior artilheiro da atualidade.

Vai Magnata!!

A tal coisa muito errada…

SPFCsemsangue

Se você é treinador e sabe que o próximo time que você irá treinar tem Rogério Ceni, Souza (jogador de seleção), Michel Bastos, Ganso, Pato, Kardec e Luis Fabiano. Além disso, bons nomes como Toloi, Denilson e Carlinhos e as apostas Hudson, Thiago Mendes e Centurion. Você ficaria feliz?

Com todo o respeito aos demais times, o São Paulo possui o elenco com o maior número de jogadores de nome. Hoje é difícil comparar tecnicamente, ainda mais depois da traulitada que levou do Palmeiras, mas se o tricolor fosse um time de videogame era tranquilamente mais forte que seus rivais nacionais.

Porém, o videogame isenta a única coisa que faz o futebol ser esse esporte tão surpreendente, a cabeça, o lado psicológico do time.

Sim, lado psicológico do time.

O time é uma parte de um organismo vivo chamado clube. E como um bom organismo vivo o equilíbrio do seu corpo é fundamental para que ele funcione bem. Ataíde Gil Guerreiro ontem disse após o jogo que “alguma coisa muito errada está acontecendo”.

Sim Ataíde, você está certo e tudo começa de onde você está sentado. A diretoria está rachada, não se entende e por fim decidiram atrasar o São Paulo por causa de ego. Isso invariavelmente chega no time, por maior que seja a blindagem, quando uma diretoria está descoberta, perguntas sobre bastidores respingam toda hora aos jogadores, seja sobre salário atrasado ou sobre quaisquer discussões de vocês.

Exemplo concreto, o São Paulo deve em quantidade de meses muito menos do que o Corinthians deve aos seus atletas, agora veja o alarde que foi isso a alguns dias atrás para o São Paulo e veja se alguém bate firme no Corinthians sobre isso, porque? Todos na diretoria estão defendendo o clube.

Não acho que os jogadores do São Paulo não tenham personalidade para enfrentar um clássico. Kardec já foi decisivo várias vezes em clássico, seja por São Paulo, seja por Palmeiras, Ganso sempre mostrou personalidade forte, Ceni nem precisa dizer. O problema está no São Paulo.

O São Paulo Futebol Clube está sem confiança, está irritadiço.

A coisa muito errada a qual você se refere meu caro é Ataíde, é uma coisa só mesmo. É o São Paulo!

4 pontos em 3 jogos para os brasileiros…

pato01_rib-3

E ontem os brasileiros mostraram de forma mais concreta possível, como uma vitória melhora tudo, como um empate pouca coisa muda e como uma derrota pode ser desastrosa.

O Galo que tanto gosto perdeu ontem dentro do Independência. 1×0 para o Atlas com um gol aos 42 do segundo tempo. Nem um dos times foi bem, o time mexicano venceu porque sobrou pernas, o Atlético estava completamente entregue após os 30 minutos da etapa final.

O time demorou para achar seu futebol no primeiro tempo, já no início do segundo exerceu aquela famosa correria do Galo, perdeu muitas chances, Maicossuel chegou atrasado, bola do Luan passou raspando, Andre quase deixou o dele e por aí vai. O time sentiu a falta do seu reforço Lucas Pratto. A boa notícia é que Cardenas é um nome interessantíssimo para o time. Contudo, o Galo precisará de mais um dos seus mirabolantes truques para buscar a classificação. Mas, ainda só depende dele.

Já o rival mineiro, o Cruzeiro estreou com um empate contra o Sucre. O jogo mostrou que o Cruzeiro está montadinho, mantém a mesma tática do ano passado, mas ainda sente do entrosamento e principalmente da qualidade da troca. E não estou dizendo que quem chegou é ruim, mas quem saiu era muito bom, principalmente Goulart e Lucas Silva. É complicado substituir a altura.

O Cruzeiro foi melhor que o Sucre, mas a famosa altitude derrubou o time no final do jogo. Damião voltou a jogar bem, faz boa temporada pelo Cruzeiro e parece que a mudança de ambiente foi benéfica, perdeu alguns gols ontem, mas a movimentação, a busca pela bola voltaram. No fim, o resultado foi ok, ainda mais dentro de um grupo, onde só fatores extracampo (altitude) podem atrapalhar a campanha tranquila da Raposa nessa primeira fase.

Por fim o São Paulo conseguiu uma vitória tranquila e com placar elástico (4×0) sobre o fraco Danúbio. O time uruguaio será o saco de pancada desse grupo tranquilamente, vendo o jogo de ontem, digo que é preciso ganhar deles no Uruguai também. O São Paulo mostra com a vitória que tudo está bem longe de ser perdido, o time foi apático na estréia, mas é ainda um dos fortíssimos candidatos ao título.

Principalmente, quando Muricy entende que Kardec e Luis Fabiano não podem jogar junto e que a melhor peça do São Paulo é Michel na meia. Pato com vontade mostra que é jogador de seleção, ontem ficou durante os 90 minutos e mostrou que Fiorella merece um camarote exclusivo no Morumbi. A única questão ainda é bipolaridade tricolor, o time só possui os modos “futebol envolvente” e “futebol adormecido”, precisa aprender a dosar um pouco seu futebol, para não sofrer nos momentos de dormência.

Por fim, uma vitória, um empate e uma derrota na conta dos brasileiros.

Do que adianta…

estadioinseguro

Do que adianta falar da vitória formidável do Corinthians, da consistência do time em pouco tempo e a certeza de que ele chega como favorito a Libertadores.

Do que adianta falar que Danilo talvez seja um dos jogadores brasileiros mais vitoriosos sem nunca ter vestido a amarelinha.

Do que adianta falar da provocação do Romarinho.

Do que adianta fala do gol de Saul Niguez do Atlético de Madrid.

Do que adianta falar da freguesia que Simeone impõe ao Real, e nesse fim de semana com uma goleada maiúscula.

Do que adianta falar da vitória do São Paulo, com Luis Fabiano fazendo tudo para ser o maior artilheiro do tricolor paulista.

Do que adianta falar da grande atuação da Caldense, empatando com o Cruzeiro.

Do que adianta falar do trio MSN (Messi, Suarez e Neymar) que está voando e parece inimaginável até onde podem ir.

Do que adianta falar da ação espetacular feita pelo Sport de colocar as mães como segurança no estádio.

Se no fim, sempre perdemos o dia todo na TV e midias falando da violência e do nosso medo em resolver esse problema. Triste futebol nosso.