4 pontos em 3 jogos para os brasileiros…

pato01_rib-3

E ontem os brasileiros mostraram de forma mais concreta possível, como uma vitória melhora tudo, como um empate pouca coisa muda e como uma derrota pode ser desastrosa.

O Galo que tanto gosto perdeu ontem dentro do Independência. 1×0 para o Atlas com um gol aos 42 do segundo tempo. Nem um dos times foi bem, o time mexicano venceu porque sobrou pernas, o Atlético estava completamente entregue após os 30 minutos da etapa final.

O time demorou para achar seu futebol no primeiro tempo, já no início do segundo exerceu aquela famosa correria do Galo, perdeu muitas chances, Maicossuel chegou atrasado, bola do Luan passou raspando, Andre quase deixou o dele e por aí vai. O time sentiu a falta do seu reforço Lucas Pratto. A boa notícia é que Cardenas é um nome interessantíssimo para o time. Contudo, o Galo precisará de mais um dos seus mirabolantes truques para buscar a classificação. Mas, ainda só depende dele.

Já o rival mineiro, o Cruzeiro estreou com um empate contra o Sucre. O jogo mostrou que o Cruzeiro está montadinho, mantém a mesma tática do ano passado, mas ainda sente do entrosamento e principalmente da qualidade da troca. E não estou dizendo que quem chegou é ruim, mas quem saiu era muito bom, principalmente Goulart e Lucas Silva. É complicado substituir a altura.

O Cruzeiro foi melhor que o Sucre, mas a famosa altitude derrubou o time no final do jogo. Damião voltou a jogar bem, faz boa temporada pelo Cruzeiro e parece que a mudança de ambiente foi benéfica, perdeu alguns gols ontem, mas a movimentação, a busca pela bola voltaram. No fim, o resultado foi ok, ainda mais dentro de um grupo, onde só fatores extracampo (altitude) podem atrapalhar a campanha tranquila da Raposa nessa primeira fase.

Por fim o São Paulo conseguiu uma vitória tranquila e com placar elástico (4×0) sobre o fraco Danúbio. O time uruguaio será o saco de pancada desse grupo tranquilamente, vendo o jogo de ontem, digo que é preciso ganhar deles no Uruguai também. O São Paulo mostra com a vitória que tudo está bem longe de ser perdido, o time foi apático na estréia, mas é ainda um dos fortíssimos candidatos ao título.

Principalmente, quando Muricy entende que Kardec e Luis Fabiano não podem jogar junto e que a melhor peça do São Paulo é Michel na meia. Pato com vontade mostra que é jogador de seleção, ontem ficou durante os 90 minutos e mostrou que Fiorella merece um camarote exclusivo no Morumbi. A única questão ainda é bipolaridade tricolor, o time só possui os modos “futebol envolvente” e “futebol adormecido”, precisa aprender a dosar um pouco seu futebol, para não sofrer nos momentos de dormência.

Por fim, uma vitória, um empate e uma derrota na conta dos brasileiros.

Anúncios

Viva a pré-temporada!

pretemporada

E então tivemos pré-temporada.

E nossos principais clubes jogaram entre si, contra Shakthar e Shandong, entre clubes sensações de 2014, entre clubes mais modestos e até contra time inglês da sétima divisão.

E o resultado?

Nada demais, serviu para os torcedores notarem como os nossos times começam vagarosos, demoram para voltar ao ritmo do final de ano.

Destaque para os mineiros novamente. Eles que terminaram como sensação de 2014, estão em situações opostas nesse início de ano.

O Galo perdeu seu principal jogador, mas repôs a altura. Saiu Tardelli, chegou Pratto. O time pouco mudou e foi o time que apresentou o melhor futebol nessa pré-temporada. Aliás, disparadamente o melhor futebol.

Já o Cruzeiro desmontou toda a base bicampeã nacional, saiu a espinha do time, Lucas Silva, Everton e Ricardo Goulart foram embora. Junto deles, mais nove jogadores, incluindo Egidio e Moreno que também eram titulares.

Marcelo precisará remontar o time, o plantel foi substituído, algumas boas apostas chegaram e agora é ver qual será o resultado.

De qualquer forma, a experiência de ter um período maior de descanso, chance de fazer alguns amistosos como pré-temporada foi muito válido. Ainda precisamos nos acostumar, inclusive nossos treinadores para escolher rivais qualificados para ajudar nessa pré-temporada.

Por fim, na minha opinião entre todos os jogos que vi a ordem de quem mostrou o melhor futebol foi, Atlético-MG, Londrina e Palmeiras. Sendo que a diferença do primeiro para o segundo é gigante, assim como segundo para o terceiro.

Os demais nem entraram, porque nem considero que conseguiram mostrar futebol.

 

E se o campeonato acabasse na 19º rodada…

Post 08092014

E se o campeonato acabasse na 19º rodada?

Sobre o título fica até chato falar, mas sim, seria do Cruzeiro. Que encerraria sua participação com uma ótima atuação. Fluminense 3×3 Cruzeiro foi o melhor jogo do campeonato, principalmente para quem não torce para os dois times. Muitos gols, boas jogadas, os ataques superando as defesas.

O São Paulo parece mais firme para buscar o Cruzeiro e assumiu de vez o segundo lugar. A minha dúvida é o quanto o São Paulo conseguirá segurar a maioria dos jogadores para o ano que vem, tenho a sensação de desmanche pesado para 2015.

É lógico que ainda faltam 19 rodadas, mas já elegi o Inter como aquele que ficará fora do G4. Cruzeiro, São Paulo, Flu e Corinthians ficaram com as vagas para a Libertadores. E se Cruzeiro e Corinthians ganharem a Copa do Brasil, aposto que Grêmio ou Galo levam.

O Inter perdeu para o surpreendente Argel Fucks. O ex-xerifão e atual treinador do Figueirense está em um embalo alucinante.

O Flamengo mostrou que tem mística, tem uma camisa que derruba varal e uma torcida incrível, mas ainda sim no futebol é preciso jogadores para buscarem posições na parte de cima da tabela. O time ficará no entre os dez primeiros e poderá aproveitar o segundo turno para fazer uma peneira no elenco para o ano que vem.

Na parte debaixo, Goias que eu já tinha avisado que a tabela era ingrata com o time, pois todas as buchas vinham nos ultimos jogos, mostra que às vezes eu acerto, vai ladeira abaixo, rumo ao rebaixamento. Terá que aproveitar novamente os primeiros jogos, se vacilar, é Serie B.

Entre os grandes, Palmeiras e Botafogo flertam, sendo que o Palmeiras viveu até um relacionamento sério ultimamente, mas no fim, acho que nenhum grande cairá.

Minha seleção do primeiro turno é: Marcelo Grohe (Gremio), Winck (Inter), Jemerson (Galo), Gil (Cor), Fabio Santos (Cor), Lucas Slva (Cru), Cícero (Flu), Everton Ribeiro (Cru), Ricardo Goulart (Cru), Ganso (SP) e Pato (SP). Técnico: Marcelo Oliveira (Cru).

E para vocês, qual a sua seleção?

A estrela e as estrelas…

146500-futebol_brasileiro1

Ao que tudo indica esse Brasileirão será decidido pela estrela. E não estou dizendo daquele jogador que tem status de diferente, de acima da média, de Seedorf e Alex por exemplo. Estou falando de estrela daquele conceito futebolístico que se mistura muito com sorte ou com aquele algo a mais que um time campeão acaba tendo.

Eu sei que você dirá então, que olhando dessa forma, é lógico que a estrela decidirá o campeão, já que ele “é pré-requisito” para que o clube conquiste o título a diferença é como elas estão se apresentando nos candidatos ao título.

Começamos pelo Cruzeiro, o qual digno que “as estrelas” decidirão pelo clube mineiro. O time celeste que optou por montar um elenco forte sem um destaque principal, vem colhendo frutos por isso. Quando não é a estrela de Everton Ribeiro que brilha, é a de Lucas Silva, é de Borges, é de Julio Baptista, ontem foi a do William, amanhã pode ser Dagoberto, Luan, Nilton, Dedé, Fábio, Ricardo Goulart, ou qualquer outra peça do elenco.

Cruzeiro optou por uma das máximas do futebol, só com o elenco forte é capaz de disputar o título e Marcelo Oliveira tem conseguido dentro de um padrão tático muito bem definido, misturar e revezar essas peças buscando o melhor aproveitamento sempre. O certo é que ultimamente o Cruzeiro ganha e os outros que corram atrás.

O mais perto nessa corrida é o Botafogo. E o Botafogo que recebe a alcunha de estrela solitária conseguiu reverter nesse campeonato uma outra alcunha que o segue. “Tem coisas que só acontecem com o Botafogo”, essa alcunha parece revertida, se antes situações prejudiciais aconteciam ao Botafogo em momentos cruciais, por enquanto o contrário tem sido mais constante. Basta lembrar que as duas últimas partidas, o time venceu com um gol no final do jogo.

E essa estrela que ilumina o time como um todo e não sobre um jogador específico em determinadas partidas que pode levar o Botafogo ao título. Estrela que também tem iluminado a juventude do time, seja com Vitinho, com Hyuri ou até mesmo com o menino Elias. O que seria motivo de preocupação para muito times, no Botafogo a fórmula tem funcionado muito bem.

E por último o Grêmio que apesar de não agradar a todos e praticar um futebol mais pragmático, o time também está por perto. E como carrega a alcunha de imortal, todo gremista acredita que a força da sua estrela está no seu brilho durar mais do que as duas anteriores. Algo como, a sua é mais bonita e mais forte, mas vai acabar mais rápido do que a minha.

O time que resgatou o ídolo Renato Portaluppi para o comando do time, sabia que ele também resgataria o estilo de jogo que tornou o time vencedor na década de 80. Um time aguerrido, com muita força e que vende caro qualquer derrota. Individualmente tem mais peças acima da média do que os rivais. Dida, Elano, Zé Roberto, Kleber, Vargas e Barcos compõe esse esquadrão que espera no final ter mais pilha na estrela do que seus rivais.

Apesar de achar justo e gostar dos três times, minha torcida está para toda aúrea que gira sobre o Botafogo nesse ano.