Rapidinhas do Camisa 10 – 12.09.2012

Tem outras coisas para punir. Loco Abreu foi suspenso por ter beijado o escudo do Botafogo em provocação ao Flamengo, na derrota do seu time o Figueirense por 2×0. Sinceramente, acho uma palhaçada. O jogo já tinha acabado, a torcida do Flamengo ao invés de comemorar a vitória resolveu chafurdar Loco Abreu, e o uruguaio respondeu com uma leve provocação. Podiam ser criteriosos assim para outras coisas.

Sempre na hora errada… O lateral do Santos Léo tem uma habilidade rara de falar demais. A última foi a respeito do caso Ganso. Entendo a boa vontade de Léo em defender o menino e torcer para um fechamento rápido, mas não precisava cutucar a diretoria e ainda jogar no ar que o elenco está bravo porque alguns jogadores chegaram depois e já estão ganhando mais. Chamou confusão à toa.

Superclássico e alguns recados. Se teve uma coisa que ficou claro é o clima de “vingancinha” que toma conta de Mano Menezes. Primeiro ele convocou Luis Fabiano, simplesmente para dar um recado para Fred, assim como manter Cássio para Cavalieri entender que é melhor ele se naturalizar peruano. Além disso, ficou claro que a maioria é tampão para Mano, com exceção de Jéferson, Réver, Dedé, Neymar, Lucas e Damião. Os outros 15 estão apenas fazendo figuração.

Toda a coerência do mundo… Aliás, falando da convocação para o superclássico, uma coisa foi no mínimo curiosa. Mano Rolando Lero Menezes fez um discurso todo embasado a alguns meses atrás sobre o porque não daria chances para Ralf, deixando claro que ele nunca faria parte da seleção pela característica de jogo que ele procura. Adivinha que foi convocado e tem tudo para ser titular no Superclássico das Américas?

Isso é dependência! Santos e São Paulo mostram como precisam de Neymar e Lucas em campo. O time da Vila Belmiro tem 67% quando sua jóia joga e apenas 30% quando ele vai para a seleção ser criticado. Já no tricolor paulista, o aproveitamento quando Lucas está é de 73% e quando o menino vai fazer figuração na seleção, o aproveitamento cai para 43%. Está na hora dos dois times aprenderem que eles não ficarão para sempre.

Quem não quer?. Pela terceira vez em 2012, toda vez que um técnico cai, o nome de Dunga surge entre as especulações, dessa vez é o Vasco que pensa no ex-treinador da seleção, contudo, tudo indica que Marcelo Oliveira será o novo treinador cruz-maltino. Ficou na dúvida se realmente os clubes querem Dunga, ou se Dunga realmente quer dirigir um clube..

Tem futuro. Enquanto Tite vira palestrante de um tema só, assim como o esquema de seus times, Ney Franco afirma que no futuro será reconhecido pelo seus feitos assim como Telê Santana e Muricy Ramalho, um terceiro técnico merece destaque. Jorginho. Mais uma vez, o treinador que não faz questão nenhuma de vender sua imagem, assumiu o Bahia e o time já tem a melhor campanha do segundo turno.

Curiosidades da Copa 2014… Não defendendo a nossa, mas vale olhar o que acontece lá fora, pois pelo pouco que eu vi e li, está todo mundo no mesmo clima de ressaca ainda. Espanha, Itália, Alemanha e Argentina sofreram para vencer suas partidas pelas eliminatórias. Apenas França e Holanda venceram de maneira convicente, sendo que Holanda bateu o recorde de vitórias consecutivas, mas no caso da laranja, já sabemos o final deles em Copa do Mundo.

Exemplo para a vida. Foi impressionante a performance brasileira nas Paralímpiadas. O país terminou em sétimo colocado no geral e se mostrou uma potência, isso mesmo com nossos famosos recursos restritos que desviam pelo caminho. Além de tudo isso, os exemplos de superação e orgulho sobraram nessa Paralímpiada. Entendeu, Cielo?

Verdade absoluta… Tudo bem que eu sou um que corneto incansavelmente Mano Menezes, mas Muricy Ramalho foi de uma felicidade incrível na frase. Já que não anda mais acertando um time, acertou na frase: “No Brasil, todo mundo tem paciência com a corrupção, a falta de saúde, educação e segurança, mas não tem paciência com o treinador da seleção”

Dúvida da semana. O Corinthians merece a alcunha de Robin Hood nesse campeonato? Irá entregar aos pequenos e complicar para os grandes?

Anúncios

Pitacos: Santos 1×0 Cerro Porteño

Galera do blog, ontem acompanhei ao jogo do Santos contra o Cerro Porteño, vitória por 1×0, mas a sensação de que podia ser melhor ficou no jogo.

O Santos veio a campo com 5 volantes, um adaptado na lateral direira (Pará) e um fazendo função de articulador (Elano), o Cerro também mostrou porque tomou apenas 1 gol nessa fase de mata-mata, o time joga bem fechado e adota a filosofia do anti-jogo, se dependesse do time paraguaio, todos os jogos terminariam 0x0.

Diante disso, o que se viu durante o jogo foi muita briga no meio de campo, algumas jogadas mais ríspidas por parte do time paraguaio e sempre Neymar criando os lances mais perigosos no jogo.

E foi em um lance com ele, que o Santos chegou ao gol, Neymar foi para cima de seus marcadores, deixou todos eles para trás e cruzou na medida para Edu Dracena testar para o fundo da redes. Antes de acabar o primeiro tempo, ainda houve espaço para Rafael fazer uma defesa milagrosa e evitar o empate paraguaio. Assim acabava o primeiro tempo.

Veio o segundo e pouca coisa mudou no cenário da partida, o Santos continuava a dominar a partida e criar algumas chances com Neymar e o Cerro assustava apenas com os cruzamentos. O Santos podia ter aumentado a faturar e carimbar o passaporte para a final, mas Zé Eduardo segue em péssima fase e Alan Patrick entrou no final do jogo e ainda teve um lance incrível onde desperdiçou um gol praticamente feito.

No jogo gostei das atuações de Rafael (apareceu em um único lance e foi decisivo, diferente de outros…), Danilo e Léo, além é óbvio de Neymar, cada jogo que passa fica a certeza que o Santos está lançando para o futebol dois dos maiores jogadores da história, Ganso e Neymar vão ao final da carreira chegar entre os melhores.

Apesar das chances perdidas, o futebol apresentado pelo Cerro não mudará quase nada no Paraguai, O Cerro não tem um jogador decisivo, tem em Fabbro seu melhor jogador, mas que não requer nenhuma marcação especial, o Santos tem Neymar e ao meu ver o time deveria jogar com Maikon Leite e Alan Patrick no jogo de volta, com eles o time ficará leve para os contra ataques e terá tudo para vencer os paraguaios novamente fora de casa.

Pitacos: Once Caldas 0x1 Santos

Galera do blog ontem acompanhei a dois jogos da Libertadores, primeiro Peñarol 2×0 Universidad Católica e depois Once Caldas 0x1 Santos.

Não vou me alongar muito no jogo do Peñarol, o time uruguaio conseguiu um “injusto” ótimo resultado. O time chileno jogou de igual para igual, mas contou com uma noite infeliz de Garcés (goleiro) e Pratto (atacante). Garcés foi totalmente infeliz nos gols do Peñarol, principalmente no último, uma falha bizonha nos acréscimos que ao meu ver determinará a eliminação do seu time. E Pratto, ótimo atacante (se algum clube brasileiro precisa de um camisa 9, olho nele!!), mas que ontem a bola parecia fadada a não entrar, batia na trave, zagueiro tirava em cima da linha, goleiro que defendia bola difícil. No fim, o Peñarol está com as cartas na mão e souber usá-las sai com a classificação surpreendente para mim.

Agora, vamos falar do Santos. O Santos veio a campo desfalcado de Ganso, mas mesmo assim soube impor seu jogo, dominou as ações no meio de campo e fez um jogo tranquilo contra o time colombiano. Aliás, desde que o Muricy chegou ao time do litoral paulista, essa característica vem sendo evidente, o time santista toma poucos sustos, o time está muito mais equilibrado, tem uma composição defensiva eficiente, mesmo no jogo contra o Corinthians, a sensação que passa é que o time do Santos “sabe que não vai perder”, mériro de Muricy, mesmo em tão pouco tempo.

Voltando ao jogo, o time do Santos travou bem o meio de campo e usou muito as laterais para sair jogando, Jonathan e Léo foram muito acionados durante a partida toda, tanto que Léo no segundo tempo cansou e deu lugar para o jovem Alex Sandro. Além disso Neymar era Neymar, toda bola que chegava para ele, era um “Deus nos acuda” para a defesa colombiana e foi com ele que o time chegou ao primeiro e único gol da partida, em boa trama individual de Neymar, o camisa 11 encontrou Alan Patrick sozinho, o substituto de Ganso só teve o trabalho de empurrar para o fundo das redes. Assim terminava o primeiro tempo.

No segundo tempo, o Santos continuou pressionanto o time colombiano e Neymar como sempre fez mais “uma vítima”, o zagueirão Calle cansado de tanto tomar drible, apelou e foi expulso corretamente. O santos ainda esteve mais próximo do segundo gol do que o Once Caldas de empatar. No final, vantagem mínima para o Peixe no jogo e vantagem imensa para a partida de volta.

Durante o jogo, outra característica interessante foi o posicionamento de Elano, se no início do ano, o volante aparecia mais para o jogo, às vezes até como um meia, desde a chegada de Muricy, o camisa 8 santista tem jogado de maneira similar a forma como ele atuou na seleção de Dunga, o que particularmente eu prefiro. Dessa forma, Elano, é tão bom na parte ofensiva como na defensiva.

Em resumo, gostei muito do que vi ontem no jogo em Manizales, um Santos jogando mais bonito para a conquista do título e não como um time de circo. Neymar e Muricy tem tudo para levantar o caneco mais desejado da América.

Pitacos 10.03.2011

Galera do blog, ontem acompanhei ao “clássico” entre Santos e Portuguesa, enfim Neymar estreiou pelo Santos em 2011, boa partida do atacante que foi fundamental para a vitória tranquila do alvinegro praiano.

O jogo começou com o Santos tomando a iniciativa das ações, enquanto a Portuguesa aguardava as chances de contra-atacar. Apesar do bom volume de jogo do time santista, foi a Portuguesa que assustou primeiro, Henrique em ótimo chute acertou a trave direita do goleiro Rafael, o lance assustou a torcida santista, mas logo na sequência Zé Love tratou de tranquilizar a torcida fazendo boa jogada pela esquerda e obrigando Weverton a fazer boa defesa.

Contudo, a noite era de Neymar, e em um lançamento primoroso de Elano o camisa 11 santista dominou, chamou os defensores lusos para dançar e com um chute colocado abriu o marcador para o Santos. E assim acabava o primeiro tempo.

O segundo tempo mal começou e Neymar pareceu nem ter esfriado, voltou com tudo e logo aos quatro minutos mandou um “rolinho” em Mauricio e aumentou a vantagem santista. A folia do Carnaval parece ter trazido efeitos excelentes para o jovem, pois Neymar ainda teve tempo de dar ótima assistência para Léo fechar o placar.

No final, boa vitória do Santos, apesar da sensação de que poderia ter sido mais. Do lado luso, fiquei com boa impressão dos homens de frente, Jael, Henrique e principalmente Fabricio.

Pranchetando o Santos

Galera do blog, resolvi mais uma vez me meter a besta e analisar algum time, dessa vez vamos falar um pouco do time sensação, o Santos. Veja ao meu ver como é a disposição tática do time da Vila:

Vendo a maneira como o time joga, já notamos algumas diferenças do que atualmente acontece, ao meu ver o time do Santos espalha mais seus jogadores em campo, mais ou menos como aquela história do piloto que aproveita a pista toda.

Uma das maiores vantagens para mim desse time, está no banco, Dorival Junior é um dos grandes responsáveis por esse encanto que o time tem provocado, e tudo isso por uma frase dita desde de que me entendo por gente no futebol, “A melhor defesa é o ataque!”.

Dorival é inteligente e percebeu que o time do Santos não possui em seu elenco jogadores de grande capacidade defensivamente, portanto aproveitou o impeto ofensivo da molecada e criou uma blitz na própria defesa adversária e é isso que faz o Santos funcionar, mesmo assim quando o time é atacado a recomposição defensiva é muito rápida, graças a leveza dos seus jogadores de meio.

E é no meio que está uma das principais peças dessa engrenagem santista, trata-se do menino Wesley, o garoto que joga com a camisa 05, tem papel fundamental no time, quando ele ataca, ele vira um ponta na direita, principalmente para ocupar o espaço que normalmente as defesas adversárias deixam daquele lado. Esse espaço é deixado, porque quando o time joga com Neymar e Robinho abertos nas pontas, quase sempre aquele que estiver no lado direito carrega a marcação dupla do lateral e do zagueiro, criando uma avenida para Wesley subir.

O menino tem liberdade para atacar, pois o lateral direito foi sabiamente improvisado por Dorival, é Roberto Brum que não sobe e sabe cobrir bem o espaço deixado por Wesley já que Brum é volante de origem. Quando precisa defender, Wesley volta rapidamente para cobrir o avanço do armador adversário, enquanto Arouca já faz a proteção junto com Brum.

Além disso na frente, mesmo quando Robinho ou Neymar estão ausentes, Marquinhos ou Madson podem entrar, junta-se a isso a inteligência de Ganso que sabe quando está bem marcado e leva seu marcador para longe deixando um buraco para Marquinhos jogar.

O maior problema do Santos ainda está na defesa, devido ao impeto ofensivo, quando um adversário consegue acertar um bom contra ataque, principalmente pelo lado esquerdo, encontra a defesa santista no homem a homem, e mesmo sendo uma dupla experiente, dá sinais que só a experiência não basta.

De qualquer forma, no último jogo do Santos, Dorival mostrou o quanto ele escolta seu time no poder ofensivo que ele tem, o jogo estava 4×1 para o Santos quando ele resolveu tirar um volante para colocar um atacante, quando o Santos ampliou para 5×1, ele tirou um lateral-esquerdo e colocou um meia-atacante e para terminar quando o time vencia por 6×1 ele fez a última substituição, tirando um zagueiro para colocar um volante.

Ou seja, o Santo terminou a partida, com 01 goleiro, 01 zagueiro, 03 volantes, 03 meias e 03 atacantes. Resultado para quem não lembra, 09 x 01. Apenas para evitar os comentários de sempre, pode ser que não era um grande time, mas que eu me lembre nenhum time esse ano chegou perto de tal marca. São 19 jogos e 61 gols, mas de três por partida.

Pelo jeito a velha máxima tem funcionado, “A melhor defesa é o ataque!!”

Dá-lhe Rebolation!!

Galera do blog estou de volta. Ainda faz parte do meu cérebro Rebolation e Abre o Corredor, mas em breve elas terão ido embora.

Vou comentar sobre três jogos que aconteceram ontem, onde assisti um ao vivo, outro pelo VT e outro vi apenas os melhores momentos.

Mogi Mirim 0 x 3 Corinthians: O Corinthians jogou bem, sem fazer muita força, aliás nesse Paulistão está me surpreendendo a fragilidade dos times do interior, apenas Santo André e a Ponte Preta mostram times mas fortes tecnicamente, o alvinegro ganho com dois de Souza que parece enfim estar cumprindo seu papel.

Durante o jogo, fica claro qual é o único problema do Corinthians atual, a frente da sua zaga, Chicão e William (ontem jogou o Paulo André) forma uma excelente dupla, porém pesada, precisa de um cão de guarda a frente para melhorar o combate do time, a saída de Cristian ainda não foi reposta, Marcelo Mattos e Ralf tem apenas jogado “direitinho”.

Flamengo 1 x 2 Botafogo: Joel Santana é o cara mais sortudo jogando no Rio de Janeiro, venceu o Flamengo por 2×1, fez o Botafogo encerrar um jejum de 10 jogos contra o rubro-negro e se classificou para a final contra o Vasco.

Revi o jogo inteiro pelo VT, pelo lado rubro-negro, é impressionante como o time sofre da mesma dependência do Corinthians, a frente da zaga, a perda de Airton foi duramente sentida, ainda mais porque seu substituto é Toró, jogador mediano que sempre chega atrasado na bola. Pelo lado alvinegro, ficou claro que foi uma vitória da vontade e da disciplina tática, o time botafoguense é muito limitado, possui uma ótima dupla de ataque que vem se afinando com o passar do tempo e um bom lateral esquerdo, são essas as peças-chaves do Fogo.

Palmeiras 1 x 4 São Caetano: Acompanhei os melhores momentos do jogo , enquanto assistia a transmissão do jogo do Corinthians. Nada de novidade para mim, com relação ao Palmeiras, eu já disse inúmeras vezes, os jogadores defensivos do Palmeiras merecem no máximo jogar em um Atlético-PR, eu salvo apenas Pierre e Léo, o resto é muito fraco.

Agora, surpreendido fiquei com o Azulão, principalmente pela mudança de postura, desde que surgiu para o cenário do futebol nacional, o São Caetano sempre foi um time de defesa muito forte e saídas rápidas para o contra-ataque, porém ontem o que eu vi foi totalmente diferente, um time que vai para cima, Mandi, Everton Ribeiro e Eduardo são bons jogadores.