Drogba, Van Persie e outros medalhões

gerrard-pirlo

Ultimamente alguns renomados nomes do futebol internacional estão sendo especulados para jogar no Brasil. Contudo, entre uma história mais distante, outras que realmente quase aconteceram ou que podem acontecer, as dúvidas que pairam na minha cabeça são, será que vale a pena e porque ainda é tímido a vinda desses jogadores.

Esqueçam aqueles com nacionalidade brasileira, ou seja,  não vale os retornos de Ronaldo,  Roberto Carlos, Kaka, Gaúcho,  Deco e Rivaldo, quantos jogadores de renome internacional atuaram no Brasil?

Ao meu ver, somente Seedorf, e isso porque ele é casado com uma brasileira e sempre nutriu essa vontade de atuar por aqui. Ou seja, algo em nosso futebol não atrai os jogadores de renome.

E vou aqui de longe especular algumas possibilidades, porque essa recusa, trata-se de uma via de mão dupla. Os clubes precisam se interessar muito por esse tipo de reforço e o jogador precisa gostar muito da proposta.

A primeira questão para mim é, o clube brasileiro realmente acha importante trazer um jogador desse tipo?

Eu tenho a sensação que quase todos torcem o nariz para isso, julgam nosso campeonato altamente competitivo e que o jogador desse em final de carreira não conseguiria atuar, e todos os nomes acima mostram que é uma lenda. Nosso campeonato é competitivo, mas fisicamente muito inferior aos europeus, o cara que chega aqui mais veterano ainda possui um ritmo amplamente satisfatório para atuar no Brasil.

Ou seja, dá para arriscar sim em bons nomes para disputar uma temporada por aqui.

Segunda questão é, o jogador europeu tem qual referência e atratividade para jogar aqui no Brasil?

Parece que apenas nossas belezas naturais atraem o estrangeiro, a falta de uma agenda mais organizada, um calendário menos intenso afastam um pouco, além da falta de habilidade de um dirigente em negociar todas essas condições com um jogador.

Vou dar um exemplo bobo para não me prender muito nesses detalhes, será que ninguém faz um contrato com o atleta  sugerindo uma agenda onde ele atuará por no máximo 45 partidas e somente 5 vezes poderá acontecer de jogar duas vezes na semana.

Sinceramente, acho nosso mercado potencial para trazer Van Persie, Sneijder, Pirlo, Drogba, Eto’o, Gerrard, Lampard, entre outros, acho que agregaria não só com práticas que eles tiveram no mercado e poderiam compartilhar com todos, mas para trazer aspectos culturais que são importantes em virtude do país de origem e etc. Além de trazer visibilidade mundial ao ter nomes como esse atuando por aqui.

O Brasil tem capacidade para ser um mercado forte para quem não tem mais espaço nas grandes ligas européias?

E para vocês, porque “os gringos” não vem para o Brasil?

Anúncios

Por que não Douglas Costa?

douglascosta010716

E para fechar a semana, vamos falar da seleção olímpica!

Na verdade, entre uma escolha e outra, gostamos de parar na questão sobre os acima de 23.

E aí, eu pergunto, por que não Douglas Costa?

Sinceramente, não seria minha opção, fico preso a ideia de experiência, de um jogador que contribua com a molecada para acalmar os ânimos, para não deixar o impeto do jovem jogar contra em alguns momentos, acho importante sabe dosar e essa molecada na grande maioria, excede em determinados momentos.

Porém, quem realmente tem essa expertise, qual atleta é uma referência dentro do nosso futebol para os jovens, que faz um papel de mentor? E soma-se o fato de ser temido pelos rivais? Eu busquei, busquei, busquei, cheguei com muito custo no Kaká, por ser o último melhor do mundo fora a dupla Messi-CR7.

Mas Kaká não parece o mesmo e nunca foi um grande conselheiro e lidera pelo exemplo, corre mais que todos e faz os outros se sentirem mal por isso. Para os jovens, falta aquele cara que senta e fala, escuta aqui moleque e blablabla…

Eu gosto muito do Renato, do Santos, além de jogar o fino, organiza o meio e vive em um clube onde cuidar dos jovens é obrigação diária para ele, porém é um desconhecido do público estrangeiro, ou melhor, é nada temido.

Os demais, na sua maioria zagueiros, não teriam a liberação de seus clubes.

Sendo assim, eu volto a pergunta, por que não Douglas Costa?

Se eu não tenho nenhum atleta experiente e de alta performance disponível, porque não levar os dois melhores brasileiros em atividade pelo mundo?

Quem jogou mais que Neymar e Douglas nessa temporada?

Posso entender que faria escolhas diferentes que o Micale, mas não dá para questionar seu raciocínio, é lógico, tem tudo para funcionar e deixou a responsabilidade de tiozão do time apenas para Prass, lá na frente, os rivais que marquem o melhor ponta do Barça e o melhor ponta do Bayern.

Aliás, só fazendo o adendo, em nenhum momento tinha pensado no Prass, mas ainda bem, achei a escolha ótima, é o melhor goleiro do momento no quesito experiência e performance, além de parecer um cara querido por todos no meio.

O ouro é garantido, nunca é, conseguimos criar um fantasma na nossa história do futebol sobre a competição, mas entre as 6 Olimpiadas que eu lembro, 92 ainda era muito moleque para levar a sério, esse parece o time menos pressionado, mais solto para poder atuar, quem sabe.

E quem sabe o gol do título não seja de Douglas Costa, e aí, perguntarei novamente:

– Por que não Douglas Costa?

 

Esse armário pesado do futebol…

orlandocity220616

E o Estados Unidos pode ser muito marketing, porque ainda carrega muito preconceito em todo o seu estado, mas pelo menos, as grandes marcas não se escondem de tentar mudar essa história.

Em menos de uma semana, duas histórias distintas mostram duas grandes marcas na luta pela causa LGBT. Primeiro, após o terrível atentado em Orlando o time de Kaká que fica na mesma cidade fez uma ação de incentivo para a causa durante o jogo, além de comunicação visual fixa durante o jogo e uma verba destinada para ajudar na causa.

Além disso, pela segunda vez na história a NBA pode ter seu segundo jogador assumidamente homossexual, durante o DRAFT, o menino Derrick Gordon pode ser escolhido, ele que assumiu quando atuava pelas ligas universitárias sua orientação sexual.

Aí, entrei em uma discussão breve com um grande amigo e assíduo leitor do blog, André Russo, sobre o quão distante estamos de fazer ações como essa no futebol. E cheguei a conclusão que não apenas aqui em terras tupiniquins, mas em todos os grandes centros de futebol, é difícil imaginar tais acontecimentos.

Certa vez, vi uma campanha da liga belga (se eu não me engano) sobre o apoio ao jogador “sair do armário”.

Porém, acho que o machismo e o preconceito velado (que é o pior para mim) tornar muito difícil um grande clube fazer qualquer ação de apoio a comunidade LGBT, quiça receber um atleta assumidamente homossexual em seu elenco.

Lembro quando certa vez foi anunciado na Globo que algum jogador de futebol iria assumir sua homossexualidade e gerou aquele burburinho, porém na hora mesmo do programa, a assessoria de imprensa do jogador voltou atrás e cancelou a entrevista, orientada (diga-se pressionada) pela diretoria do clube.

Por isso acho que a ação americana, principalmente dentro do Orlando City foi possível, além de uma cidade que vê seu time apenas engatinhando sua história, é um país onde o futebol não é uma referência de esporte masculino para eles.

Não estou diminuindo a ação americana, pelo contrário, acho incrível que souberam aproveitar o momento e o posicionamento que o futebol possui na sociedade deles para promover a ação, assim como no caso do atleta da NBA é de uma coragem ímpar.

Contudo, acho que por aqui ou nos grandes clubes europeus, esse preconceito segue da pior forma, o velado, onde todo mundo adota a postura social de negar qualquer tipo de preconceito, mas se omite em qualquer situação que exija um posicionamento.

O problema é porque o armário deve ser antigo, aí é bem mais pesado (madeira maciça) para carregar e deixar a porta livre para ser aberta.

E ele já chegou ao topo!

neymar

E Neymar chegou ao pódio.

Com 23 anos, o brasileiro volta a colocar o Brasil entre os principais jogadores do mundo. O último tinha sido Kaká em 2007, inclusive no que Messi e Cristiano disputavam pela primeira vez a coroa. Kaká levou e de lá para cá, ou Messi, ou Cristiano foram ganhando o prêmio.

Neymar rapidamente chega para ser o postulante a tirar a coroa da dupla, não será ainda esse ano, seu companheiro de clube de ficar com sua quinta bola de Ouro. Mas Neymar segue assombrando, principalmente os modinhas por aqui.

Sim, eles que acham legal continuar condenando nossa geração, tratando nossas joias como lixo logo ao primeiro erro, reflexo da nossa sociedade, que não dá condição nenhuma para um jovem e no seu primeiro erro já quer colocá-lo na cadeia.

Nossa geração imediatista que não quer ver um projeto, mas quer a vitória a qualquer custo. Mas para eles, até isso Neymar dobrou, imediatamente já chegou ao topo.

É bom demais ver um craque brasileiro novamente surgindo, depois de uma entressafra, onde aqueles aí sim que eram para ser não vingaram ou ficaram refém das lesões, ou simplesmente não quiseram, Kaká, Ronaldinho, Robinho e Adriano eram a geração pós Rivaldo, Ronaldo e Romário e deveriam ser a anterior a Neymar e cia.

O Brasil ainda é gigante pela própria natureza futebolística e vai colocando mais um membro no topo dessa cadeia.

Os dilemas de Dunguinha!!

dunga

Os dilemas de Dunga!

Ontem a seleção venceu a Venezuela, não decepcionou, mas também não encantou. Aproveitou as falhas individuais da seleção Vinotinto e garantiu uma boa vitória por 3×1.

Contudo, Dunga mostrou que sua teimosia segue afiada, apenas disfarçada. Após a derrota para o Chile, uma chuva de críticas para o time, como se fosse um crime perder para o melhor conjunto sulamericano. Nem disse melhor elenco, tampouco melhor time. Mas hoje, na América do Sul, é o atual campeão da Copa América que apresenta o futebol mais vistoso.

Porém a intolerância com Dunga é tanta que qualquer deslize gera um caminhão de críticas, na derrota por exemplo, o alvo foi o meio de campo, lógico que sobrou um pouco de bala para todos os cantos, mas o meio foi alvejado. Desde a atuação presa dos volantes, como a fraca atuação de Oscar.

Eis então que Dunga resolve ceder um pouco e aceitar as críticas e mudar para o jogo de ontem. 4 mudanças, uma forçada em virtude da lesão de David Luiz, mas as outras três para melhorar o time, e qual foi o único setor sem alteração? Sim, o meio de campo.

Luis Gustavo, Elias, William, Oscar e Douglas Costa seguiram no time. Ou seja, Dunga fingiu que escutou, fingiu que agradou, mas não cedeu de verdade, insistiu que estava certo. E provou quase tudo. Os volantes foram bem, apareceram no ataque, Luis foi importante no primeiro gol.

William foi o melhor do Brasil, tanto lá no Chile, quanto ontem no Castelão. E Douglas Costa ainda não consegue mostrar a fase espetacular que vive no Bayern com a amarelinha. Contudo, Oscar novamente foi abaixo. Eu particularmente não gosto de Oscar, mas entendo sua convocação, contudo, Oscar está mal, rendendo pouco, enquanto Lucas Lima vai voando. Ainda que esteja se adaptando ao grupo, ontem já jogou mais solto. Está melhor que Oscar.

Dunga tem um mês para pensar se banca Oscar em um clássico contra a Argentina? Se Daniel Alves que é quarta opção dele de convocação, sempre que é convocado vira titular? Ricardo Oliveira e Kaká foram apenas tampões?

E para nós fica a questão quando que Dunga será um treinador realmente ao invés de apenas um cara com ótima história na seleção e motivador?

Esses são os dilemas de Dunguinha!

Dunguinha segue convocando!

image

E saiu mais uma lista do Dunguinha paz e amor.

Goleiros: Jefferson, Marcelo Grohe e Alisson

Zagueiros: David Luiz, Marquinhos, Miranda e Gabriel Paulista

Laterais: Daniel Alves, Filipe Luis, Danilo e Douglas Santos

Meio-campistas: Luiz Gustavo, Fernandinho, Elias, Ramires, Oscar, Roberto Firmino, Willian, Lucas Lima e Kaká

Atacantes: Neymar, Lucas, Hulk e Douglas Costa

Tinha feito uma lista no meu twitter minutos antes do que seria a minha convocação e não qual a minha expectativa do Dunga convocaria. Na minha relação tem muitos nomes diferentes, repetem apenas 11 nomes.

Contudo não sou o treinador, portanto vamos falar de mais uma listinha do Dunguinha.

No gol, confesso que já me conformei, com o tempo você percebe que goleiro e a posição de confiança, onde os critérios de momento e mais objetivos se perdem. Simplesmente, o critério é, o goleiro pega bem, eu confio nele, então convoco.

Dunguinha fechou com Jefferson, Grohe e Diego Alves, como o último está machucado ele vai tentando alguns jovens por causa das Olimpiadas.

Alisson é um ótimo nome.

Na zaga, eu sinceramente acho que David e Thiago precisam de uma geladeira, o segundo parece que ganhou, o primeiro merece, para botar a cabeça no lugar e de repente perceber que não teve fase nem momento deles na seleção. Gosto da aposta no menino do Arsenal.

Nas laterais, bons nomes, aposta do menino do Galo no grupo e aqueles que já andam sendo convocados também.

No meio, as duas novidades espero que fiquem por bom tempo. Lucas Lima, menino ótimo de bola e Kaká que tem tudo para passar experiência e ser uma referência para essa geração ainda sem identidade, que ele seja essa figura responsável por fazer a passagem de geração.

Na frente, espero que Lucas enfim chegue aos amistosos e se firme. Depois de Neymar, é nosso melhor ponteiro. Questiono a volta de Hulk, questiono ele ter sido convocado um dia. Mas, tudo bem, já disse não sou o homem do boné.

Com essas peças iria de Jefferson, Danilo, Marquinhos, Miranda e Fillipe Luis, Luiz Gustavo, Lucas, Elias, Coutinho, Neymar e Firmino. Um 4-5-1 com Elias com movimentaçã para alternar entre ficar ao lado de Luiz Gustavo na frente da zaga ou emparelhar com os outros meias.

Sobre o meu time, atualmente seria, Diego Alves (machucado, chamaria Cavalieri), Danilo, Gil, Miranda, Marcelo, Luiz Gustavo, Lucas, Lucas Lima, Coutinho, Neymar e Fred.

Me julguem! E julguem o Dunga também!