Copa América e suas coisas boas e ruins…

leomar030616

E hoje vai começar a Copa América!

Confesso que não estou naquela euforia toda, minha implicância com Dunga continua, mas algumas coisas vão merecer minha atenção.

Quero muito acompanhar o maior número possível de jogos do México, ver o que Osório fez, apesar dos duelos menores, já são 08 jogos no comando da seleção, com 100% de aproveitamento, 15 gols marcados e nenhum sofrido.

Ver como Messi irá se comportar mais uma vez diante da seleção, a cobrança recai sobre ele, já que chega um momento que só culpar os treinadores não adianta mais pela sua performance na seleção.

Pelo Brasil, acompanhar a atuação de alguns jogadores especificamente, Casemiro, Coutinho, Lucas, Ganso e Jonas. Espero de verdade que todos se saiam bem.

Falando em Brasil e mudando só um pouquinho a conversa, tem muita gente reclamando e torcendo para a seleção ser eliminada logo para que os atletas voltem aos seus clubes. Lógico que o melhor mundo era que o campeonato parasse, mas aí, entraremos naquela nossa querida discussão do calendário, para quem quiser, veja o que eu penso de forma resumida no texto, “Porque quem cuida, não tem uma solução para o calendário?“.

Mas, minha ideia é fazer uma pergunta mais imediatista, o que você prefere em um ano como esse, ter um atleta com chance de seleção e podendo te desfalcar por 10 jogos, ou prefiro um jogador bom, mas que nunca terá o potencial de ser jogador de seleção?

Mais ou menos assim, mas só como exemplo tá, você prefere ter Lucas Lima e Ganso ou Cleiton Xavier e Giovani Augusto?

Anúncios

Qual a melhor seleção atualmente?

FIFAWolrdPROXI2016

Hoje eu acordei com essa pergunta na cabeça.

Acho que como vai começar a Copa América e já tem todo o borburinho da Eurocopa também, fiquei pensando se eu resolvesse listar quais são as melhores seleções quem é aquela que eu consideraria a primeira.

E aí virou um exercício de potencial, porque mais do que o time joga tentei pensar no que tem de material disponível para imaginar quem tem esse status. Resolvi então listar cinco seleções e depois responder quem eu acho a melhor seleção do momento.

1) Alemanha = Não tem como ignorar os atuais campeões do mundo, uma seleção que vai passando por um processo de renovação natural, porém gradual, o que mantém o time forte, parecem um pouco anestesiados ainda, quem sabe a Euro traga a vibração novamente.

2) Argentina = Da mesma forma, não dá para ignorar o vice e tampouco um time que tem Messi. Isso sem falar em Di Maria, Aguero, Dybala e bota gente na linha de frente que tem, uma seleção com talento individual absurdo do meio para frente, mas que ainda carece tem uma sintonia maior.

3) Espanha = A seleção de Del Bosque parece dar indícios que está voltando a ser forte após a reformulação mais intensa que passou pós título, o time apresenta bons novos valores aliados ao genial Iniesta e alguns experientes jogadores.

4) França = O país que sediará a Euro está com um grupo tão forte e com uma geração com tantos bons valores que estão se dando ao luxo de deixar Benzema de fora, seja qual for o real motivo, mas Payet, Griezmann, Pogba, Ribery, Varane, Matuidi e mais alguns parecem uma seleção que tem tudo para fazer bonito nos próximos anos.

5) Brasil = Podem me chamar de doido, mas fiquei na dúvida entre nós, Chile, Bélgica e Inglaterra, mas o Chile perdeu muito com a saída de Sampaoli, os belgas parecem ser apenas a eterna promessa, Inglaterra é um time com potencial e coloquei o Brasil apenas por um jogador diferenciado. Para mim, em termos de potencial, a única diferença entre Brasil e Inglaterra é Neymar.

Tenho comigo que essa seleção da França seja a melhor do momento, acho que é um time com peças muito boas em todos os setores, além disso uma seleção que pode não ter peças extraordinárias, mas que o conjunto parece que irá dar muito trabalho é o México de Osório.

Aproveitando, aposto no México para a Copa América e na França para a Euro.

E para vocês qual a melhor seleção atualmente?

Um novo São Paulo..

622_ee8d48a9-16ff-377c-866d-b0dd89156b9d

O São Paulo parece ter resolvido arrumar a casa realmente, retomar o caminho que o time criou e buscar ser forte novamente.

E por muitas vezes em uma instituição, é necessário renovar, mudar, trocar o que as vezes era bom. A saída de Milton Cruz é simbólica por isso.

É impossível que algum são paulino tenha coragem de dizer que Milton Cruz foi péssimo para o tricolor. São 22 anos dedicados ao São Paulo, ele chegou, viu o fim da era Telê, viu Ceni ser tornar M1to, viu três brasileiros consecutivos, além da terceira taça da Libertadores e Mundial. Sempre sendo importante na construção dos times.

Mas a sensação nos últimos anos é que esse olhar cansou, viciou, não conseguia mais colaborar como antes. Milton vinha errando muito mais do que acertando nos últimos anos. Sua saída era necessária. Tenho certeza que seja com Muricy ou com Osório sua ajuda será de grande valia.

O São Paulo parece que despertou do sono profundo, ainda é preciso recuperar o tempo perdido, a muita coisa para ser feita, mas os primeiros passos começam a ser dado.

Parece que um novo São Paulo começa a surgir.

Jadson veio ao futebol pelo dinheiro…

jadson211215

Tenho ficado um pouco sem escrever, primeiro pelo trabalho que tem me tomado bastante tempo nesse mês e segundo porque esse final de ano é sempre mais complicado achar algo interessante para escrever, pois 90% é especulação sobre quem vem, ou quem sai.

Porém, nesse vai e vem, uma saída me chamou a atenção, a saída de Jadson para a China.

Acredito que o atleta profissional de futebol busca ao longo da sua trajetória ter sucesso em duas frentes, financeira e nas glórias. A carreira é curta, você precisa juntar dinheiro em um tempo muito menor do que os demais profissionais, nem vou entrar no mérito dos valores pagos, estou apenas evidenciando um fato.

Muito dizem que a proposta de Jadson era irrecusável, será mesmo?

Jadson irá ganhar 40 milhões por duas temporadas, pouco mais de 1,5 milhão por mês. Provavelmente o maior contrato financeiro que o atleta já teve, mas com certeza um montante muito inferior ao que ele já acumulou ao longo da carreira.

O meia tem 4 anos de Paraná, 7 de Ucrânia e mais 4 anos em São Paulo. São 15 anos recebendo como um jogador de futebol, vamos desconsiderar os primeiros 4 anos no Atlético-Pr, onde era apenas uma promessa. Vamos aos demais 11 anos, suponhamos que ele recebeu em média 500 mil reais por mês. São cerca de 80 milhões recebidos ao longo da sua trajetória, dinheiro esse que deve ter sido gasto em um monte de coisas e investido em outras tantas.

Aposto que um patrimônio superior a 100 milhões ele tenha.

Para quem nunca ganhou nada dentro do Brasil e que fazia parte do time favorito a Libertadores e para depois da tal sonhada ‘estabilidade financeira” não era a hora de pensar nas glórias, em marcar seu nome por um grande clube no país de origem, ou simplesmente marcar o nome em um grande clube.

Sei o quanto é importante a independência financeira, mas não acho que Jadson não a tenha atingido, ele poderia agora gravar seu nome com um jogador vencedor pelo Corinthians, preferiu garantir ainda mais sua independência. Uma pena.

Como o próprio Osório disse que aprendeu com Fergunson, uns estão pela glória, outros pelo dinheiro. Jadson veio ao futebol pelo dinheiro.

Vai um estrangeiro aí?

pep-guardiola-bayern-munich_3372853

Levir e Muricy estão no mercado.

Aliás, o segundo provavelmente irá cuidar de Guerrero e o bonde das Stellas, contudo o cenário atual mostra como os clubes perceberam que algumas mudanças drásticas precisam ser feitas na escolha de seus comandantes.

Um detalhe importante, com essa saída de Levir, só o campeão irá terminar o campeonato com o mesmo treinador que começou.

No passado, não só Levir e Muricy, mas Abelão estariam mais do que garantidos em qualquer clube brasileiro, não só a geração está sendo substituída, como o olhar para fora do Brasil está intensificando.

Basta ver que nessas três cadeiras vagas (Galo, Mengo e Tricolor) inúmeros “gringos” estão sendo especulados. Aguirre, Edgardo Bauza, Fernando Jubero, Sampaoli e Sabella, nomes com história fora do Brasil, mas que até então pouco eram cogitados aqui dentro.

Contudo a percepção de que paramos no tempo, de que não nos permitíamos ouvir o de fora e que era fácil sentar na verdade de que era tudo um apagão, que continuamos sendo o país do futebol, fez com que eles começassem a ter espaço. O bom trabalho de Aguirre no Inter e a passagem relâmpago, mas marcante de Osório causaram um frisson dentro do futebol e agora, eles são possibilidades reais.

E aí, você queria ver algum gringo no seu clube? Qual?

Obrigado Osório e volte sempre!!

osorio071015

Pensei em escrever muita coisa sobre todo o turbilhão passado no São Paulo, mas sinceramente, a decepção por ver que todo esse circo é armação de algum dos lados é muito triste, o cheiro de podre exala no Morumbi.

Portanto, achei mais digno falar de Osório, de sua curta passagem, da relação de amor e ódio que criou tanto dentro do São Paulo como do lado de fora.

Do lado de dentro, inclusive falo de torcedores, como foi difícil para alguns aceitarem suas ideias e filosofias, como o medo e as muletas (no brasil não funciona, e o time só entrosa se sempre jogar junto) do nosso ludopédio foram aparentes.

A passagem de Osório sutilmente mostrou porque o 7×1 não foi um apagão, ele não é um Deus e nem é um técnico genial, é apenas um potencial técnico com boas ideias que podem dar certo ou não, ainda falta provar muito, porém seu jeito expôs feridas no Brasil.

Cada um em sua área mostra que o Brasil continua orgulhoso, que descer do pedestal, que entender que o futebol mudou, ainda é um esporte apaixonante mas mudou é aquilo que Guardiola diz, todo jogador terá que entender que por alguns momentos o jogo não passará por ele e que ele precisará ter paciência e disciplina para esperar a sua hora.

Aqui não, ainda achamos que só craque resolve. Que futebol é simples, é só fazer mais gols que o outro, e de fato é mais a maneira de fazer precisa de entendimento.

A passagem de El Profe foi curta, não deixou nenhum título, para o time, deixou a certeza de que Thiago é o volante que o time precisa, que a recuperação de Breno é daquelas histórias lindas do futebol e que ainda falta muito para nós arrumarmos o 7×1.

Profe, tenho certeza que você fez a decisão errada, escolheu uma seleção com muita gente querendo dar pitaco no seu trabalho, você irá se arrepender, mas tudo bem e como ensino nos treinamentos de atendimento, obrigado e volte sempre.