Pitacos: Cerro Porteño 3×3 Santos

Galera do blog, ontem acompanhei ao jogo do Santos contra o Cerro Porteño que terminou empatado em 3×3. Apesar do excesso de gols na partida, o jogo foi fraquíssimo tecnicamente, só valeu pela emoção dos jogos de Libertadores.

O Santos veio a campo com a mesma formação tática do jogo de ida, apenas os laterais foram trocados devido a contusões (Jonathan recuperou-se da sua e Léo machucado deu lugar a Alex Sandro), Zé Love e Neymar continuaram isolados na frente, contudo logo aos dois minutos de jogo na primeira arrancada de Neymar, gol do Santos.

A jóia foi derrubada na ponta esquerda do ataque santista e na falta Elano colocou na cabeça de Zé Love que finalmente desencantou. O gol teve a colaboração do péssimo goleiro Barreto, o goleirão devia ter saído na bola já que Zé Love estava dentro da pequena área. Para mim esse foi o lance capital da partida, todo o panorama desenhado para ela, mudou em dois minutos, pois com a enorme vantagem construída pelo Santos com 02 minutos, o time inconscientemente recuou demais.

Recuou demais, mas contou com o afobamento do time paraguaio, além da falta de qualidade, até que o goleirão Barreto resolveu aparecer de novo, Edu Dracena “isolou” a bola da defesa santista em direção ao campo adversário, Neymar dividiu com os zagueiros paraguaios, que ganharam no alto e recuaram para o goleiro, aí foi a vez de Barreto protagonizar um dos frangos mais ridículos que vi nos últimos tempos. Para quem não viu, confira o lance abaixo.

Com dois a zero no placar, o que era classificação garantida virou amistoso para o Santos, o time desencanou do jogo, abdicou completamente do ataque e deixou o Cerro encurralá-lo, e depois de tanto tentar o Cerro conseguiu diminuir a vantagem com sua jogada tradicional, em cruzamento o zagueiro Cesar Benitez cabeceou para o fundo da rede. Contudo, o Santos resolveu jogar um pouco de futebol após o gol paraguaio e em um contra ataque bem articulado entre Danilo, Zé Love, Neymar, a jóia definiu a jogada, fazendo 3×1 para o Peixe. Tudo isso no primeiro tempo.

Veio o segundo tempo e o cenário ficou parecido com a metade final do primeiro tempo, o jogo ficou restrito ao campo de ataque do Cerro, o Santos desistiu de jogar e já pensava se o adversário seria o Veléz ou o Peñarol. O Cerro Porteño tentou muito, mas faltava talento, contudo como diz o ditado “água mole em pedra dura…”, o Cerro fez um gol com o bom atacante Lucero aos 15 minutos e ainda empatou com o ótimo atacante Fabbro aos 35. Apenas um parentêse, na minha opinião, Fabbro seria atacante titular de 15 dos 20 times da primeira divisão do Brasileirão.

Bom voltando a parte final do jogo, o Cerro não conseguiu mais tirar nenhum coelho da cartola e o jogo terminou 3×3. No último lance, Dracena perdeu a cabeça e reclamou em um lance besta e foi expulso infantilmente. Aliás, aproveitando a deixa sobre arbitragem, sinceramente não me lembro de ter gostado tanto de uma arbitragem como a do jogo de ontem. Juíz imparcial, não sentiu a pressão da torcida local e coerente com seus critérios. Parabéns para o Sr. Wilmar Roldán!

Para o Santos resta acompanhar o jogo de hoje para conhecer mais o seu adversário, acho que dará Peñarol, o que em tese é melhor para o Peixe, será um jogo parecido com o contra o Cerro, porém o time uruguaio é levemente superior tecnicamente. O que aconteceu ontem no Paraguai, não pode se repetir no jogo fora de casa na final.

Se o Santos jogar a bola que sabe, será campeão tranquilamente da Liberta.

Anúncios

Pitacos: Once Caldas 0x1 Santos

Galera do blog ontem acompanhei a dois jogos da Libertadores, primeiro Peñarol 2×0 Universidad Católica e depois Once Caldas 0x1 Santos.

Não vou me alongar muito no jogo do Peñarol, o time uruguaio conseguiu um “injusto” ótimo resultado. O time chileno jogou de igual para igual, mas contou com uma noite infeliz de Garcés (goleiro) e Pratto (atacante). Garcés foi totalmente infeliz nos gols do Peñarol, principalmente no último, uma falha bizonha nos acréscimos que ao meu ver determinará a eliminação do seu time. E Pratto, ótimo atacante (se algum clube brasileiro precisa de um camisa 9, olho nele!!), mas que ontem a bola parecia fadada a não entrar, batia na trave, zagueiro tirava em cima da linha, goleiro que defendia bola difícil. No fim, o Peñarol está com as cartas na mão e souber usá-las sai com a classificação surpreendente para mim.

Agora, vamos falar do Santos. O Santos veio a campo desfalcado de Ganso, mas mesmo assim soube impor seu jogo, dominou as ações no meio de campo e fez um jogo tranquilo contra o time colombiano. Aliás, desde que o Muricy chegou ao time do litoral paulista, essa característica vem sendo evidente, o time santista toma poucos sustos, o time está muito mais equilibrado, tem uma composição defensiva eficiente, mesmo no jogo contra o Corinthians, a sensação que passa é que o time do Santos “sabe que não vai perder”, mériro de Muricy, mesmo em tão pouco tempo.

Voltando ao jogo, o time do Santos travou bem o meio de campo e usou muito as laterais para sair jogando, Jonathan e Léo foram muito acionados durante a partida toda, tanto que Léo no segundo tempo cansou e deu lugar para o jovem Alex Sandro. Além disso Neymar era Neymar, toda bola que chegava para ele, era um “Deus nos acuda” para a defesa colombiana e foi com ele que o time chegou ao primeiro e único gol da partida, em boa trama individual de Neymar, o camisa 11 encontrou Alan Patrick sozinho, o substituto de Ganso só teve o trabalho de empurrar para o fundo das redes. Assim terminava o primeiro tempo.

No segundo tempo, o Santos continuou pressionanto o time colombiano e Neymar como sempre fez mais “uma vítima”, o zagueirão Calle cansado de tanto tomar drible, apelou e foi expulso corretamente. O santos ainda esteve mais próximo do segundo gol do que o Once Caldas de empatar. No final, vantagem mínima para o Peixe no jogo e vantagem imensa para a partida de volta.

Durante o jogo, outra característica interessante foi o posicionamento de Elano, se no início do ano, o volante aparecia mais para o jogo, às vezes até como um meia, desde a chegada de Muricy, o camisa 8 santista tem jogado de maneira similar a forma como ele atuou na seleção de Dunga, o que particularmente eu prefiro. Dessa forma, Elano, é tão bom na parte ofensiva como na defensiva.

Em resumo, gostei muito do que vi ontem no jogo em Manizales, um Santos jogando mais bonito para a conquista do título e não como um time de circo. Neymar e Muricy tem tudo para levantar o caneco mais desejado da América.

Pitacos do Paulistão – Jogos de 19/01/11

Galera do blog, ontem tivemos a primeira quarta para valer de futebol. Não consegui ver o jogo do meu tricolor, mas acompanhei as partidas entre Santos x Mirassol e Bragantino x Corinthians.

Santos 3×0 Mirassol: Novamente o Santos atropelou seu adversário, com um futebol ofensivo o time pressionou o Mirassol. Mesmo adotando um esquema mais conservador nesta partida, o time santista deu as cartas o tempo todo, novamente Maikon Leite e Zé Love foram decisivos para o time, a dupla de ataque que possivelmente estará fora do time, continua sendo responsável por 6 dos 7 gols do time neste começo de ano.

Por outro lado, a partida serviu para as estréias de Elano e Jonathan no alvinegro praiano e foram ótimas estréias, ambos ainda precisam recuperar a melhor forma física, mas fica evidente que o time santista será o time a ser batido esse ano. A única peça que o time precisa encontrar é um camisa 09, ou conseguir manter Zé Eduardo na equipe. De qualquer jeito, Ganso, Neymar, Elano, Jonathan e cia prometem fazer os santistas muito feliz em 2011.

Bragantino 1×1 Corinthians: Nas últimas 10 partidas oficiais do Corinthians (08 pelo Brasileiro e 02 pelo Paulista) o time sofreu apenas 03 gols, mas justamente quando sofreu gol o time não saiu vencedor foram 03 empates por 1×1, estatísticas que servem apenas como curiosidade, pois no jogo o que aconteceu foi um domínio do time da casa. Logo que começou a partida, a tática adotada pelo Corinthians foi a mesma contra a Portuguesa, tentar resolver o jogo em apenas 30 minutos, no entanto, Tite não esperava o time tão bem montado e tão sábio na maneira de contra atacar o seu time.

Marcelo Veiga, sabia das dificuldades defensivas do time na cobertura de seus laterais, então colocou o time pronto para contraatacar nas costas de Moacir e Roberto Carlos. E logo aos 16, o Bragantino abriu o marcador em jogada feita nas costas de Roberto Carlos, Júlio César cruzou e Chicão teve a infelicidade de colocá-la contra o patrimônio. O Corinthians ainda conseguiu achar o gol aos 37 da primeira etapa, mas a superioridade foi do Bragantino, o Corinthians precisa ajustar o sistema defensivo para a cobertura dos laterais, ou ficará cada vez mais expostos o seu calcanhar de aquiles.

Quarta dos Visitantes!!

Galera do blog, ontem acompanhei os dois jogos da Libertadores e pelo jeito era dia dos visitantes. No Rio de Janeiro, um Flamengo apático e com a defesa errando bizonhamente perdeu para Universidade do Chile, enquanto no Mineirão, o meu tricolor surpreendeu e de maneira eficiente venceu e levou grande vantagem para o Morumbi, vamos aos jogos:

Flamengo 2 x 3 Universidade do Chile: O rubro negro foi derrotado por culpa das suas próprias falhas, o time falhou muito na defesa de forma infantil. O time chileno que não é bobo, aproveitou as chances que teve para converter em gols. O Flamengo ainda conseguiu fazer dois gols sendo um quase no final do jogo. Agora, o Flamengo precisa vencer por dois gols de diferença, ou por um gol a partir do 4×3. Ou seja, ficou complicado para o Flamengo.

O Maracanã estava em festa mais de 70.000 pessoas, mas parece que o efeito convocação deixou o time meio “aéreo”, tanto a euforia por Kléberson como a tristeza pelo Adriano, o time entrou sonolento e desatento, logo aos 4 minutos o time vacilou feio na defesa e Victorino calou o Maracanã. Era 1×0 para os chilenos. Não suficiente, o time continuava a errar muito no meio de campo, principalmente Rômulo que logo foi substituído, mas nada adiantou aos 24, Bruno falhou feio e Olarra marcou o segundo. O cenário era desesperador, mas como em uma ironia do destino, o tal efeito convocação voltou a aparecer, dessa vez de forma positiva, Kléberson que era perseguido pela torcida, fez boa jogada e colocou na cabeça do Imperador que não desperdiçou. O Flamengo diminuia, e ia para o intervalo com o prejuízo diminuído e com um a mais em campo, já que Iturra foi expulso no final da primeira etapa.

Se o Flamengo tinha tudo para voltar no segundo tempo, sufocando o time chileno, o que se viu foi a tragédia completa com pouco mais de 2 minutos da segunda etapa, outro apagão da defesa rubro-negra e o time chileno entrou tocando com muita facilidade até chegar em Fernandéz que só teve o trabalho de empurrar para o fundo da rede. Para o Flamengo não restava muito coisa a não ser atacar o adversário, mas a defesa chilena estava muito bem postada e tornava complicada a missão do Flamengo, contudo, de tanto insistir, Juan conseguiu aos 44 acender uma pequena luz de esperança ao chutar uma bola que foi desviada e morreu no fundo da rede do time chileno. A situação não ficou tão desastrosa para o Flamengo, mas será dificilímo reverter o resultado.

Cruzeiro 0 x 2 São Paulo: Em grande atuação da defesa são paulina aliada a um pouco de sorte e a excelente estréia de Fernandão, o tricolor conseguiu um excelente resultado dentro do Mineirão, o time do Morumbi fez um ótimo primeiro tempo e se contar que a pressão no final do jogo seria natural, o time foi perfeito, soube jogar na casa do adversário e deu um grande passo rumo a semifinal.

O jogo começou com os dois times tímidos, ambos estudaram a formação adversária, o São Paulo começou forçando muito o ataque pelo lado esquerdo, obrigando Jonathan a não subir tanto. Da mesma forma, Gilberto não estava em um bom dia e não conseguia desafogar o jogo pelo outro lado. Thiago Ribeiro era muito bem marcado, assim como Kléber. O Cruzeiro tinha posse de bola, mas não assustava o São Paulo. Aí surgiu a estrela do estreante, Fernandão fez excelente tabela com Marlos que surgiu sozinho e cruzou com tranquilidade para Dagoberto empurrar para o fundo das redes. O São Paulo abriu o marcador e levou o segundo tempo de forma tranquila, sem ser muito assustado.

Veio o segundo tempo e as coisas pareciam que seguiriam da mesma formas, o Cruzeiro continuava contando com o talento de seus atacantes já que seu meio campo continua ineficiente na criação e o São Paulo conduzia a partida de forma inteligente na defesa e contra atacava de maneira perigosa e novamente próximo a metade da etapa, Fernandão surgiu de novo, em mais um contra ataque do tricolor paulista, Fernandão deu um toque de craque, de calcanhar o novo contratado deixou Hernanes sozinho que só teve o trabalho de olhar, escolher o canto e fuzilar para o gol. Depois disso, Adilson arriscou tudo que podia, o Cruzeiro até pressionou o time são paulino, criou algumas chances, mas que pararam ou em Ceni, ou na brilhante atuação da defesa ou na sorte que acompanhou o time na noite de quarta.

O São Paulo de forma surpreendente deu um passo gigantesco para a classificação, terá apenas que fazer a lição de casa de maneira tranquila, mas acima de tudo, se o time mostrar a mesma postura deste jogo no Mineirão, o time passa a ter chance de disputar o título da Libertadores.

Libertadores e Champions!!

Galera do blog mais querido, ontem deu para assistir três jogos na sequência, vamos a eles:

Inter de Milão 2 x 1 Chelsea: No duelo a parte entre os técnicos, o cauteloso Ancelotti arriscou e jogou com três atacantes, mas de nada adiantou, o sempre eficiente Inter marcou dois gols, jogou a maior parte do tempo atrás da linha da bola e saiu com uma boa vantagem para Londres.

Sei que falar em boa vantagem, parece loucura, já que os Blues precisam de apenas 1×0 para avançar para as quartas, porém os nezazurri são tão eficientes que não será fácil a tarefa do time inglês. Na partida Drogba ficou devendo, o marfinense vinha sendo decisivo em todos os jogos do Chelsea, nesse que ele não jogou bem o time londrino amargou a derrota. Do lado da Inter, foi bom ver Julio Cesar em ação mesmo após o acidente. Milito é quase o Washington europeu, o jogador é grande trombador e sem muita habilidade, mas quase sempre deixa sua marca. Grande atacante. O jogo de volta promete.

Cruzeiro 4 x 1 Colo-colo (CHI): Pela segunda partida na Libertadores, o Cruzeiro enfrentou do veneno a seu favor, dessa vez foi o time chileno que teve dois jogadores expulsos, e foi dessa forma que o time construiu um importante placar dilatado, fundamental nesse grupo que promete ser decidico na última rodada.

Pelo jogo, o Cruzeiro mostrou seu futebol envolvente de sempre, atacando muito e criando muitas chances de gol, logo de cara Thiago Ribeiro abriu o marcador. Na sequência, Jonathan se atrapalhou entregou um presente para o ataque chileno que empatou a partida. Porém o time não se abalou e continuou criando, com trocas de passes envolventes que foram pendurando os jogadores chilenos, o segundo gol era questão de tempo, mas em foi em uma bola parada que Leo Silva sofreu pênalti, que Kléber cobrou mal, contou com a sorte e fez o segundo gol da Raposa.

Logo após o segundo gol, o volume ofensivo do time mineiro ocasionou em duas expulsões do time chileno, a partir daí a porteira abriu e o Cruzeiro ainda guardou mais dois. Apenas como atenção, apesar da vitória dilatada, ficou claro que o time ainda tem sério problemas defensivos, Adilson não encontrou o equilíbrio, enquanto o time é excelente ofensivamente ainda peca defensivamente, mas que fique claro não é culpa da defesa e sim da recomposição do meio campo para marcar.

Corinthians 2 x 1 Racing (URU): Pode não ter sido a estréia que todo corintiano imaginava, mas serviu para que o time sinta o que é Libertadores, passar o nervosismo para seguir em frente na Libertadores, mas ficou uma sensação estranha já que o time uruguaio era horrível e o alvinegro sofreu muito para vencer.

Tudo o que não poderia acontecer, levou menos de dois minutos, em uma falta boba, bola alçada na área, William apenas olha deixa o atacante cabecear e encontrar seu companheiro livre para fazer 1 x 0 logo no início do jogo. Se a proposta do time alviverde era se defender, ficou melhor ainda com esse gol no início. E se o Corinthians de 2009 parecia não ficar afetado com um gol tomado, o de 2010 sentiu e os semblantes de alguns jogadores mostravam todo o nervosismo.

O time começou a insistir em jogadas pelo meio ao invés das pontas, movimenta-se pouco na frente das duas linhas de defesa uruguaia, até que o time teve um instante 2009 e rápida troca de passe e boa movimentação, Ronaldo saiu da área e achou Tcheco fazendo a função de pivô que em um toque sensacional de letra encontrou Elias que surgiu atrás de toda a zaga e empatou a partida. A sensação era que a partir daquele momento o time se acalmaria e faria o resultado tranquilamente, mas ficou só na sensação, o time voltou a repetir os mesmos erros, até ter um segundo instante 2009 no segundo tempo, quando Souza em ótima jogada encontrou Elias de novo livre para marcar o segundo e levar a Fiel a loucura.

Quando dizemos que Libertadores é diferente de tudo que se pensa em futebol na América Latina, ninguém acredita, mas ontem na partida do Corinthians isso ficou claro.
Jorge Henrique, William e Alessandro sentiram muito o que é uma Libertadores fizeram uma partida horrível, além de estarem exageradamente ansiosos. Por outro lado, Tcheco mostrou o quanto Mano estava certo em trazê-lo, junto de Elias que mostrou que não tem medo da Liberta, os dois foram os melhores em campo.

Jogos de Quarta!

Galera do blog mais querido, ontem alguns jogos rolaram pelos estaduais e Libertadores. Acompanhei alguns e aqui vão os meus comentários sobre o que eu vi.

Cruzeiro 7 x 0 Real Potosi: No jogo de volta pela Libertadores, o time celeste atropelou o time boliviano e deixou mais evidente como a altitude influencia o time que está acostumado com ela. Os gols cruzeirenses foram marcados por Marquinhos Paraná, Thiago Ribeiro, Kléber Gladiador, Jonathan, Eliandro, Bernardo e Guerron.

O time boliviano até tentou uma correria inicial, mas com o passar do tempo foi facilmente dominado pelo time brasileiro, tanto que ficou evidente a total fragilidade do time boliviano. Dessa forma, o Cruzeiro vai para o grupo 07 e encara de primeira o Velez, um dos maiores adversários dos clubes brasileiros na conquista desta Libertadores.

São Paulo 3 x 0 São Caetano: Enfim, o considerado time titular (com exceção dos recém-chegados), e deu para ver uma grande evolução, talvez ainda longe do ideal, porém o time atuou de maneira mais equilibrada. Gols de Washington, Dagoberto e Hernanes.

O time são paulino entrou com sua força máximae animou os torcedores desconfiados, principalmente na parte ofensiva, a movimentação de Paraíba e Dagoberto foi muito interessante e atormentou o sistema defensivo do Azulão, outro ponto positivo é a constante evolução de Jean como ala direita, o volante está melhorando cada vez mais o quesito cruzamento. A defesa ainda precisa de entrosamento, mas Xandão mostrou qualidade, o trio titular (Xandão, A. Silva e Miranda) promete dar conta do recado.

Flamengo 3 x 3 Olaria: Nada de novo no time rubro-negro, enquanto o ataque funciona muito bem, a defesa continua tomando muitos e muitos gols. Ontem, Vagner Love marcou dois e Imperador marcou mais um.

O time rubro-negro segue atuando da mesma forma como se tornou campeão, porém a diferença está na parte defensiva de seu meio campo, Airton, Willians e Maldonado possuiam excelente poder de marcação e rápida saída de bola. O chileno principalmente fazia uma proteção a frente da zada como poucos, hoje o time depende de Toró, logo a certeza de gols tomados é enorme. Airton tem muita facilidade em roubar a bola e sair em velocidade para o contra-ataque, apesar de toda qualidade de Kléberson, o jogador não possui o mesmo ímpeto do antigo jogador. Andrade terá que mostrar suas qualidades como treinador para ajustar o meio, ou reinventá-lo.

Além desses jogos, notei que o Corinthians entregou o ouro para a Ponte Preta na estréia do “seu lindo uniforme 3”. Que o Grêmio tropeçou contra o São Luiz e o Internacional não teve trabalho para vencer o Novo Hamburgo.