Rapidinhas do Camisa 10 – 22.10.2012

Imagem

É campeão… O Brasil se sagrou campeão da antiga Copa Rocca que virou Superclássico. Não foi uma grande atuação e mostra que dentro do nosso território não temos bons laterais, porém Cavalieri e Fred merecem não só uma oportunidade dentro da seleção como são titulares da escrete canarinha.

Às vezes é só um fato… Luiz Adriano optou por ignorar o Fair Play na partida entre Shaktar e um time norueguês de nome complicado e anotou um gol que gerou muita polêmica. Várias pessoas quiseram comparar Luiz Adriano a Klose e generalizar as culturas dos países de origem. Calma nem todo brasileiro é “aproveitador”, assim como nem todo polonês é completamente ético.

A Caixa também tem direito… Lógico que devemos olhar com cuidado, pois se trata de um órgão estatal e envolve nosso dinheiro. Porém, o Banco Caixa Econômica Federal tem todo o direito do mundo de patrocinar um grande clube brasileiro. Os valores não são exorbitantes, estão dentro do que o mercado paga. Portanto, teorias conspiratórias não colam, apenas se tiverem um fato concreto.

Jogo de cena… Para quem achava que a relação entre São Paulo e Santos havia ficado abalado, por causa do caso Ganso, se enganou. Muricy está pronto para trazer João Felipe e William José de dentro do Morumbi e de acordo com as diretorias, não haverá empecilhos para essas transações. Ou seja, a relação continua a mais amistosa possível. Parece que as cenas vistas em Setembro faziam parte de um teatro.

Pedra lapidada para a Copa… Foi sutil, quase passou despercebido, mas Neymar mostrou mais uma vez o tamanho do seu futebol. O clássico já tinha acabado e Mano começa a decidir quem seriam os cobradores, o menino levanta a mão e disse que seria o quinto cobrador, o último, aquele que decidiria. A firmeza foi tanta que era impossível negar, mesmo depois da isolada em amistoso anterior. Com 21 anos, Neymar sabe da sua importância e seu papel na seleção e não tem medo de assumir.

Espero que seja apenas uma piada… Acabo de ler que Jóbson começa a flertar com o Flamengo para jogar no ano que vem. Sinceramente, espero que o diretor Zinho tenha o mínimo de bom senso, ou que pelo a torcida faça um manifesto contra a contratação. Jóbson nunca conseguiu ficar mais de 6 meses longe de problemas, até o Imperador tem mais tempo de sossego no seu currículo.

Só isso não basta… O Palmeiras em parceria com uma agência de Marketing está desenhando um plano de ação para aumentar a idolatria da torcida por Barcos. O atacante argentino parece o único a sair ileso após o rebaixamento, a aposta é certa e tem tudo para dar certo. Porém, o Palmeiras precisa mais do que isso para se reerguer, planejamento sério e um time competitivo colaboram para esse plano alviverde.

A propaganda nem sempre é a alma do negócio. Após o anúncio de que Beckham não quer mais ficar nos EUA e que deseja um novo desafio, alguns clubes brasileiros começaram a se mexer querendo o midiático jogador. Não traria mais Beckham, primeiro porque dentro das quatro linhas, não passa de um Jorge Wagner com grife e segundo que não vejo mais ele com todo esse apelo de mídia e para terminar ele não viria para ganhar pouco.

Quem está mais desesperado? Oscar disse que o Corinthians está desesperado para ganhar o Mundial, que o time brasileiro quer a qualquer custo esse título, mas que o Chelsea levará muito a sério o campeonato para dizer que é o melhor do mundo. Só acho que Oscar deveria reconhecer que os Blues também estão “desesperados”, o time vai mal no campeonato inglês e tem tudo para ser o primeiro campeão da Champions eliminado na temporada seguinte na primeira fase. Será o duelo “dos desesperados”, então.

Quem comanda quem… muito barulho tem sido feito em torno da possível dança de cadeiras entre os treinadores. Muito se falou que Luxa iria para o Flu, Abelão para o Inter e Felipão para o Grêmio. Luxa acabou de renovar, Abelão já havia renovado, sobrou Felipão para o Inter. Mas não sei porque, mas desconfio que Dunga ira botar ordem dentro do Beira Rio. Desse jeito, Felipão está “sobrando” no mercado.

Dúvida da semana. Qual gol deveria ganhar o prêmio Puskas esse ano? A bicicleta de Ibrahimovic ou a bicicleta de Mexes?

Anúncios

Pitacos: Para quem não acredita na força de um mito…

Galera, ontem foi dia de acompanhar a estréia do tricolor na Sulamericana. Pela manhã, consegui ver as atuações de Brasil e Uruguai pelas Olimpíadas.

O Brasil está mostrando um ótimo jogo e ontem Neymar mostrou que aprendeu que se jogar para o time, o seu futebol irá aparecer mais ainda, não parece muito, mas a postura do time mudou, é o favorito absoluto para o ouro.

Já o Uruguai, apostou suas fichas nos atacantes Suarez e Cavani e eles não resolveram nada. A Celeste foi mal durante toda a competição e vai embora de maneira melancólica.

Vamos agora ao jogo do tricolor, o time foi para Salvador enfrentar o Bahia no famoso 3-5-2 que o levou as últimas conquistas. Mas foi Rogério Ceni que resolveu mostrar que voltou de vez, em ótima cobrança de falta o M1to marcou 1×0.

Os primeiro 25 minutos foram de amplo domínio do São Paulo e surpreendentemente com Jádson chamando o jogo para si e conduzindo as ações do time. Cortez voltou a ter boas subidas. Os sustos ficavam por conta de Rodrigo Caio e Maicon, aliás Maicon é uma péssima de Danilo, sabe jogar bola, mas as vezes parece áereo demais.

A parte final do primeiro tempo, graças a turma do susto fez o Bahia crescer e equilibrar as ações, mas nada efetivo. Já o São Paulo perdeu Luis Fabiano pela quarta vez no ano por lesão, porém nada sério. Ainda antes de acabar o tempo, Ney Franco percebendo que Rodrigo Caio ia mais uma vez ser expulso, sacou o menino e colocou João Schimdt.

O segundo tempo foi de novo do tricolor paulista, o time dominava as ações de meio de campo e as mudanças de Caio Jr, pouco surtiram efeito no time baiano.

Em uma dessas boas tramas, o tricolor afundou o Bahia com gol do pequenino Ademilson. Aliás, o menino vai mostrando porque sempre foi o artilheiro da base da seleção brasileira. Em 4 jogos, 3 gols.

O São Paulo ainda jogou a chance de ampliar o marcador e decretar a classificação mais do que garantida para a próxima fase.

No fim, o time mostra como a entrada de um personagem muda tudo. Ceni esta sendo fundamental para que os jogadores se sintam confiantes, e isso nada tem a ver com a qualidade de goleiro, já que Denis foi muito bem enquanto substituiu o ídolo.

Ceni é figura fundamental para que esses jogadores entendam a importância de jogar no São Paulo e apenas mostrarem o que sabem. Até João Felipe está jogando bem, Tóloi foi uma ótima contratação e Jadson está mais confiante. Falta duas boas peças no meio, quem sabe Wellington, Fabrício (um dia), Paulo Assunção e Denilson formem essa dupla de volante.

O time ainda tem falhas, mas ganhou brio e vontade. Já é muita coisa.

Pitacos: São Paulo 0x0 Corinthians

Ontem foi dia de Majestoso, mas esqueceram de avisar a maioria dos escolhidos que participaram dessa peleja.

São Paulo e Corinthians fizeram um clássico corrido, mas sem qualidade alguma, parecia um jogo da Série B.

O São Paulo foi melhor e tinha tudo para sair com os três pontos e afundar de vez o rival, mas faltou o centroavante. Esse tem sido o problema crônico do time, a falta de um homem de área, o que tem feito o time jogar vários pontos dentro de casa no lixo.

Aliás, não entendo porque o time já não monta seu esquema desta forma, Henrique e William José estão no banco para isso, o São Paulo sente falta da referência, mas não usa as peças que tem disponível no elenco para isso.

No jogo, apenas João Felipe teve atuação destacada, mesmo abusando em alguns lances. Casemiro também fez boa partida assim como Juan. Agora, sinceramente não entendo o que Cícero e Carlinhos fazem no time titular. O primeiro é nítido que está jogando na posição errada, deveria estar mais recuado, o segundo erra passes demais, na minha opinião é um novo Richarlyson, muita vontade, muita correria, mas completamente limitado tecnicamente.

O Corinthians jogou como time pequeno, acuado em seu campo. Em determinados momentos, todos os jogadores ficavam atrás da linha da bola. Liédson, Alex e Paulinho foram lamentáveis. William parece ter gasto seu gás no primeiro semestre. Apenas Sheik se salvou na partida de ontem, o atacante era a válvula de escape do alvinegro e infernizou a defesa tricolor.

O Corinthians está preso na filosofia de seu treinador, Tite é ótimo para arrumar a casa, depois fica previsível, é um treinador de apenas uma tática, com o passar do tempo fica fácil marcar o time e ele não tem capacidade de criar variações táticas. Esta altura do campeonato é besteira trocar, mas acho que o Corinthians deve pensar em quem realmente comandará o elenco em 2012.

Em resumo, apesar da diferença de postura dos jogadores, o que determinou o 0x0 foi a covardia dos treinadores. Tite transformou o Corinthians em um time pequeno, enquanto Adilson não teve ousadia nenhuma nas substituições, mesmo com toda a superioridade, ele insistiu em manter os três volantes.

No fim, o São Paulo assume a liderança provisória e o Corinthians ganha fôlego na crise que se instalava no clube.

Pitacos: São Paulo 2×1 Atlético-MG

fonte: Ricardo Nogueira/Folhapress

Galera do blog, ontem acompanhei in loco o jogo entre São Paulo e Atlético-MG que terminou com a vitória do mandante por 2×1 (gols de Lucas e Dagoberto pelo SP e Réver pelo Galo).

No jogo do São Paulo, muita festa para a comemoração do 1000º jogo de Ceni pelo clube, estádio lotado (aprox. 63.000 pessoas) e todo esse clima contagiou o time nos minutos iniciais, para ser mais exato nos primeiros 25 segundos de jogo, o São Paulo já abria o marcador com Lucas, em jogada típica da jóia são paulina. Em ótima arrancada do meia e passou por seus marcadores, tabelou e apareceu sozinho dentro da área e mandou para o fundo das redes. Com o gol e o apoio da massa são paulina, o time continuou pressionando em busca do segundo gol, porém em lance isolado aos 10 minutos, Réver subiu sozinho e empatou a partida.

O gol desestabilizou o time de Adilson, deixando o Galo equilibrar as ações, o jogo ficou amarrado a partir dai, o São Paulo com pouquissima criatividade, apenas Dagoberto procurava buscar o jogo, enquanto pelo Galo, Neto Berola era o desafogo, mas esbarrava em mais uma atuação impecável do zagueirão João Felipe. Assim terminava a primeira etapa. Com a torcida pedindo por Rivaldo.

Adilson decidiu voltar com a mesma equipe e aos 6 minutos, Dagoberto em sua jogada típica acertou um belo chute do meio da rua e colocou novamente o São Paulo em vantagem. O São Paulo apesar da vantagem errava muitos passes e deixava a torcida aflita. Adilson resolveu colocar Rivaldo em campo, e o pentacampeão mundial mostrou porque é diferenciado, em menos de dois minutos de sua entrada e criou duas ótimas jogadas que quase terminaram em gol, em uma delas, o “excesso de capricho” de Dagoberto fez com que o São Paulo não decretasse números finais na partida. Diante disso, o Galo começou a pressionar.

Pressão muito mais na chuveirada, do que em chances reais, o Galo tentou pressionar, mas nada de útil foi criado, além disso, viu Leonardo Silva ser expulso, no fim vitória tricolor que assume a liderança provisória.

De qualquer forma, ficaram algumas lições para o São Paulo, Adilson precisa criar variações táticas para as atuações em casa, não dá para dentro do Morumbi ter um time tão sem criatividade. Paraíba, Juan e Wellington fizeram uma péssima partida. Em compensação, depois de todo o sufoco, o São Paulo encontrou sua zaga titular, Rhodolfo e João Felipe se mostram uma ótima dupla, o segundo está sendo uma grata surpresa, João tem feitos partidas impecáveis, o “Blackenbauer” tricolor foi um achado, mostrando que às vezes e preciso um pouco de sorte também.

Pelo Galo, parece que enfim Cuca tem um time um pouco mais competitivo pelo menos, só Mancini que não pode ser lateral de jeito nenhum e Guilherme que precisa mostrar a que veio. O Galo deu sinais de uma enorme melhora, a tendência natural é que o time também saia do rebaixamento nas próximas rodadas.