O tal Gestor de Vestiário!

Tite-Vestiario-Corinthians-Arena-640x480-Daniel-Augusto-Jr-Agencia-Corinthians

Nesse final de semana, vi muitos jogos, entre Premier League, La Liga e a nossa querida Copinha. Mas meu destaque fica pelo Real Madrid.

Os merengues voltaram a jogar bem, com alegria, com vontade de fazer bonito e muito mais do que o efeito Zidane, o efeito Benitez longe é o que impera pela capital espanhola.

O que acontece no maior clube da Europa escancara como a profissão de treinador não é apenas ser um excelente estrategista, ou conhecer um monte de jogada ensaiada, ou mesmo saber contratar bem, ou ter filosofia, etc, etc e etc.

Antes de mais nada, o fator mais importante para o sucesso de um treinador é cuidar de gente, saber lidar com as pessoas, com seus egos e vaidades, parafraseando Tite, treinador acima de tudo, precisa ser Gestor de Vestiário.

Eu vou dizer que alguns clubes essa questão é mais importante que a tática. No caso do Real Madrid, pode elevar essa questão ao cubo. O time que tem por costume contratar as principais estrelas e  nomear o elenco como “Galáctico algum número” tem no vestiário egos que são maiores dos que as expedições da colonização das Américas.

Só que ao mesmo tempo é um elenco recheado de talento, de maneira bem simplória, se você chegar em ganhar o elenco, tanto faz a tática, eles vão entrar lá e atropelar a maioria dos rivais, pois eles são fortes o suficiente.

E Zidane ainda está começando, por enquanto, tudo é festa, ele precisará demonstrar seu valor nas eventuais derrotas, nas necessidades de troca ao longo de jogos complicados, e ali que ele mostrará para todos o porque de suas escolhas e testará o quão habilidoso é para conduzir o vestiário.

James, Bale, Cristiano, Kroos e Benzema foram contratados a peso de ouro, tratados como cracaços e sabem quem poderiam ter destaques isolados em outras equipes.

Por enquanto, vale aproveitar o momento e também desfrutar do time do Real que voltou a jogar bem e torcer logo para que Real, Barça e Bayern se enfrentem logo e nos propiciem grandes jogos.

Para Zidane, mais do que aprimorar a parte tática, seu primeiro desafio irá lhe preparar para a tarefa mais árdua de um treinador, cuidar das pessoas, cuidar de gente, administrar egos, ser o tal Gestor de Vestiário.

Os melhores da Copa para o Cadê Meu Camisa 10!

SeleçaoCMC10

 

Navas, Lahm, Vlaar, Sakho, Blind, Mascherano, Kroos, Messi, James, Robben, Muller.

Essa seria a minha seleção da Copa. Sei que sempre deve-se esperar o resultado das partidas a seguir, mas não acho que alguém possa mudar o histórico dos demais 6 jogos. Talvez, só Hummels consiga cavar uma vaga no lugar de Sakho.

Dentre os candidatos a Bola de Ouro, 7 da minha seleção disputam o prêmio. Lahm, Mascherano, Kroos, Messi, James, Robben e Muller somam-se a Di Maria, Hummels e Neymar na disputa. 

No gol, foi uma escolha difícil. Tivemos muitos goleiros com histórias incríveis durante a Copa. Howard (EUA), Enyeama (NIG), Julio Cesar (BRA), Ochoa (MEX), M’Bolhi (ARG) e até o monstro Neuer (ALE), mas como não teria ninguém da principal surpresa, achei justo colocar Navas na seleção, não só pela sua atuação, mas por colocar na seleção alguém da sensação Costa Rica.

Na defesa foi relativamente fácil. Não tive quase nenhuma dúvida sobre minhas escolhas, mas vale fazer uma ressalva, ou quase uma defesa reserva, aqueles jogadores que também tiveram destaque, Johnson (EUA), Hummels (ALE), David Luiz (BRA) e Rojo (ARG). 

Na dupla de volantes, Mascherano e Kroos foram soberanos, um pelo aspecto defensivo e outro pela construção e condução de sua seleção. Mascherano e Kroos são peças-chaves no sucesso de suas seleções. Pogba foi o único que foi bem, bem demais até, o jovem francês, mas não fez frente a eles.

Nos 4 homens de frente, assim como na dupla de volantes, não tive nenhuma dúvida, James, Robben, Messi e Muller foram os maiorais nessa Copa, acho impossível a Bola de Ouro não ficar com esse quarteto. Neymar, Benzema, Origi (BEL) e Slimani (ARG) foram outros que gostei durante a Copa, mas longe de roubarem a titularidade do quarteto acima.

E para vocês, quem foram os melhores?

 

 

Agora é a Colômbia…

James-Rodriguez

Passado toda a tensão do sábado e o descanso do domingo chega a hora de Felipão decidir o que precisa ser feito para o Brasil render.

Não dá para revolucionar o time em uma semana, mas algumas opções deveriam ser testadas nessa semana. Uma que li em algum blog e achei interessante era a entrada do William no lugar do Fred e Hernanes na vaga do suspenso Luis Gustavo.

Gosto do plano tático que o time ficaria, mas como não foi testada com Felipão, acho que a entrada de William deve ser considerada para o decorrer do jogo, já quem entra na vaga de Luis Gustavo tem que ser decidida nessa semana.

Hernanes é o preferido de todos que não estão no dia a dia da seleção. Tenho a sensação de que Hernanes não corresponde nos treinos ou que é aquele famoso jogador de clube, que precisa de muito tempo para render. É sabido que Hernanes ainda não rendeu o que pode na amarelinha.

Eu voltaria com Paulinho, quem sabe um jogo na reserva e a parceria com Fernandinho dê certo, gosto do futebol de Paulinho e acho ficaria com essa opção.

O problema é que acho que Felipão vai lançar Dante no lugar de Luis Gustavo e avançar David Luiz como volante. E o pior, acho que ele está mais sensato do que eu.

A Colômbia joga o melhor futebol da Copa, mesmo com o nosso amarelo pesando mais no varal do que o amarelo deles, não se pode vacilar em um campeonato tão curto e de repente, a melhor opção é povoar a defesa e contra atacar com Neymar.

O jogo vai ser duríssimo e o Brasil precisa jogar muito mais do que o jogo contra o Chile. Precisa mais de Oscar, Hulk, Marcelo e principalmente de Felipão. Só gritos não adiantam, se Scolari esqueçeu como organiza um time, pede ajuda pro Parreira.