Muito além de “respeito voltado”

image

E os estaduais vão chegando ao seu fim, todos os clubes da Série A viram a definição dos campeões em seus estados. 

América-RN (RN), Atlético-MG (MG), Bahia (BA), Comercial (MS), Fortaleza (CE), Gama (DF), Goiás (GO), Imperatriz (MA), Internacional (RS), Joinville (SC), Operário (PR), Remo (PA), Santa Cruz (PE), Santos (SP) e Vasco (RJ)  são os 15 campeões estaduais já definidos.

Porém, entre a virada espetacular do Bahia que reverteu um 3×0 do primeiro jogo, a alegria de ver o Santinha e o Remo campeão ou a vitória do Galo e do Santos, me atentarei ao título do Vasco.

Sim, porque apesar de achar muito estranho a vitória do time que o dirigente mais “apoiou” a Federação, teve muitas outras coisas dentro das quatro linhas que valem destacar.

Primeiro, o treinador, Doriva é bicampeão estadual. Venceu com o Ituano no ano passado e venceu novamente. Dá sinais de que uma nova safra de treinadores está saindo.

Bernardo, que entre uma lágrima e outra vai renascendo no “seu Vaxxxcao”.

Gilberto que depois de aparecer de maneira incrível no Santa Cruz foi disputado a tapa por Inter e Corinthians, mas não vingou e de repente acha seu futebol novamente dentro da Cruz de Malta.

Além disso, os incansáveis Rodrigo, Guinazu e Dagoberto (esse incansável na capacidade de colecionar títulos, muito mais do que o que corre em campo).

Acima de tudo, não tem essa de respeito voltou, o Vasco tem seu tamanho muito maior do que qualquer pessoa em uma cadeira dentro do clube, por maior que essa pessoa possa estar.

Foi como eu disse, o Vasco foi campeão estadual, e merece ser enaltecido o que fez dentro de campo, muito melhor e merecedor de título do que o feito fora.

O primeiro clássico dos milhões…

image

Ontem foi meu primeiro clássico dos milhões.

Cheguei ao Rio de Janeiro na noite do domingo retrasado agora (15/03), durante a semana acompanhei a Libertadores, mas ontem decidi assistir ao clássico.

Apesar do gol na primeira parte do jogo, vou me concentrar ao “pós chuva”.

Para quem não sabe, ontem caiu uma senhora chuva no Maracanã, o jogo foi interrompido com 22 minutos do primeiro tempo e só retornou com quase uma hora de diferença.

Nessa primeira parte, pouca coisa vale destacar, pois o Maraca estava um verdadeiro brejo, apenas que Martin Silva deu um mole tremendo ao tentar arremessar a bola para Rodrigo e ver a pelota parar na poça e sobrar para Alecsandro abrir o placar.
Depois disso e da chuva dar trégua, aí sim tivemos um jogo de futebol.

O jogo não valia nada oficialmente, mas como Euricão anuncia aos quatro cantos que Flamengo é um campeonato à parte, o jogo foi pegado.

Ambos mostram características similares, elenco com limitação técnica, mas com técnicos fazendo grandes trabalhos.

Luxa e Doriva estão aproveitando muito bem o estadual para montar os times.

É lógico que ainda falta muita coisa para o longo do ano, mas serão times que podem surpreender nos campeonatos nacionais.

Pelo Flamengo, destaco a trinca Marcelo, Everton e Paulinho. No Vasco, Bernardo, Dagoberto e Gilberto. Jogadores velozes e de muita movimentação.

Agora é esperar para ver, e de hoje em diante estarei olhando não só São Paulo, mas o “eixo do mal” inteiro. 

Pitacos 31.03.2011

Galera do blog, ontem assisti ao jogo do meu tricolor contra o Santa Cruz pela Copa do Brasil. Foi frustrante, jogo truncado e com o São Paulo fazendo uma péssima partida.

O São Paulo veio a campo num 4-4-2, com Rhodolfo improvisado na direita e Rivaldo e Lucas voltando ao meio campo. Aí já começa um dos problemas do São Paulo de hoje, o time é leve, possui bom toque de bola e arrisca muito de fora da área, mérito total de Carpegiani, em compensação, o time não tem padrão de jogo, cada jogo um esquema, e me perdoem os brasileiros, mas na grande maioria os jogadores brasileiros não tem capacidade cognitiva para se adaptar a tantos esquemas, culpa de Carpegiani.

Carpegiani precisa encontrar esse equilíbrio, o time não pode ser imprevísivel tanto para o adversário como para os torcedores. Devido a essa imprevisibilidade, o time parece estar sempre uma pilha de nervos. COm exceção com trio de zaga, que parece mais alinhado, o restante do time é uma bomba prestes a explodir. Ontem, quase todos os jogadores tricolores tiveram momentos de destempero.

Afirmo, que não acho que seja hora de tirar Carpegiani do comando, longe disso, mas chega o momento de alguém chegar do lado do Carpegiani e dizer que ele precisa contornar essa “imprevisibilidade”.

Pois o jogo de volta será complicado, o Santa Cruz mostrou que fez dessa partida o jogo da vida deles, portanto o São Paulo precisará enxergar no Santa Cruz um rival que ele enfrentou no último domingo para seguir em frente na Copa do Brasil.

Apenas para não comentar coisas boas, do lado do time pernambucano, gostei muito do lateral esquerdo Renatinho e do atacante Gilberto, esse último que interessa ao Corinthians.

De quem foi a culpa?

Meus caros amigos e leitores, o blog volta a ativa, depois de quase uma semana parado, estamos de volta.

Peço desculpas a todos, mas a semana foi complicada no trabalho, a única alegria foi a eliminação da escrete dunguiana como previa diante da Holanda.

Alegria? Sim, alegria, nunca discute os critérios de Dunga, ele foi fiel a seus princípios, mas eu me recusava a aceitar uma seleção brasileira ganhar a Copa jogando de forma européia. Contudo, odeio essa história de encontrar culpado para a eliminação, todos tem culpa, desde o técnico até os torcedores.

Prefiro nessa hora,identificar quem jogou bem nessa Copa, quem decepcionou e quem ficou na mesma.

No grupo dos que jogaram bem, relaciono, Maicon, Lúcio, Gilberto Silva, Ramires e Nilmar.

Aqueles que ficaram na mesma foram, Júlio Cesar, Juan, Michel Bastos, Felipe Mello (Eu não esperava mais do que ele fez), Elano, Josué, Grafite, Julio Baptista, Gilberto.

As decepções, Daniel Alves, Kaká, Robinho e Luis Fabiano.

Doni, Gomes, Thiago Silva, Luisão, Kleberson foram premiados pela não participação, aliás vou pesquisar, mas acho que está Copa foi aquela onde tivemos o maior número de jogadores sem atuar um minuto sequer.

E para vocês quem jogou bem, quem jogou mal e quem ficou na mesma?

Durante a semana, vou falar mais de seleção, mostrar quantos títulos, cada jogador possui, vocês irão se surpreender, e qual o diagnóstico para 2014. Amanhã, trago os resultados do Palpitando que ficou pendente.

Quarta dos Visitantes!!

Galera do blog, ontem acompanhei os dois jogos da Libertadores e pelo jeito era dia dos visitantes. No Rio de Janeiro, um Flamengo apático e com a defesa errando bizonhamente perdeu para Universidade do Chile, enquanto no Mineirão, o meu tricolor surpreendeu e de maneira eficiente venceu e levou grande vantagem para o Morumbi, vamos aos jogos:

Flamengo 2 x 3 Universidade do Chile: O rubro negro foi derrotado por culpa das suas próprias falhas, o time falhou muito na defesa de forma infantil. O time chileno que não é bobo, aproveitou as chances que teve para converter em gols. O Flamengo ainda conseguiu fazer dois gols sendo um quase no final do jogo. Agora, o Flamengo precisa vencer por dois gols de diferença, ou por um gol a partir do 4×3. Ou seja, ficou complicado para o Flamengo.

O Maracanã estava em festa mais de 70.000 pessoas, mas parece que o efeito convocação deixou o time meio “aéreo”, tanto a euforia por Kléberson como a tristeza pelo Adriano, o time entrou sonolento e desatento, logo aos 4 minutos o time vacilou feio na defesa e Victorino calou o Maracanã. Era 1×0 para os chilenos. Não suficiente, o time continuava a errar muito no meio de campo, principalmente Rômulo que logo foi substituído, mas nada adiantou aos 24, Bruno falhou feio e Olarra marcou o segundo. O cenário era desesperador, mas como em uma ironia do destino, o tal efeito convocação voltou a aparecer, dessa vez de forma positiva, Kléberson que era perseguido pela torcida, fez boa jogada e colocou na cabeça do Imperador que não desperdiçou. O Flamengo diminuia, e ia para o intervalo com o prejuízo diminuído e com um a mais em campo, já que Iturra foi expulso no final da primeira etapa.

Se o Flamengo tinha tudo para voltar no segundo tempo, sufocando o time chileno, o que se viu foi a tragédia completa com pouco mais de 2 minutos da segunda etapa, outro apagão da defesa rubro-negra e o time chileno entrou tocando com muita facilidade até chegar em Fernandéz que só teve o trabalho de empurrar para o fundo da rede. Para o Flamengo não restava muito coisa a não ser atacar o adversário, mas a defesa chilena estava muito bem postada e tornava complicada a missão do Flamengo, contudo, de tanto insistir, Juan conseguiu aos 44 acender uma pequena luz de esperança ao chutar uma bola que foi desviada e morreu no fundo da rede do time chileno. A situação não ficou tão desastrosa para o Flamengo, mas será dificilímo reverter o resultado.

Cruzeiro 0 x 2 São Paulo: Em grande atuação da defesa são paulina aliada a um pouco de sorte e a excelente estréia de Fernandão, o tricolor conseguiu um excelente resultado dentro do Mineirão, o time do Morumbi fez um ótimo primeiro tempo e se contar que a pressão no final do jogo seria natural, o time foi perfeito, soube jogar na casa do adversário e deu um grande passo rumo a semifinal.

O jogo começou com os dois times tímidos, ambos estudaram a formação adversária, o São Paulo começou forçando muito o ataque pelo lado esquerdo, obrigando Jonathan a não subir tanto. Da mesma forma, Gilberto não estava em um bom dia e não conseguia desafogar o jogo pelo outro lado. Thiago Ribeiro era muito bem marcado, assim como Kléber. O Cruzeiro tinha posse de bola, mas não assustava o São Paulo. Aí surgiu a estrela do estreante, Fernandão fez excelente tabela com Marlos que surgiu sozinho e cruzou com tranquilidade para Dagoberto empurrar para o fundo das redes. O São Paulo abriu o marcador e levou o segundo tempo de forma tranquila, sem ser muito assustado.

Veio o segundo tempo e as coisas pareciam que seguiriam da mesma formas, o Cruzeiro continuava contando com o talento de seus atacantes já que seu meio campo continua ineficiente na criação e o São Paulo conduzia a partida de forma inteligente na defesa e contra atacava de maneira perigosa e novamente próximo a metade da etapa, Fernandão surgiu de novo, em mais um contra ataque do tricolor paulista, Fernandão deu um toque de craque, de calcanhar o novo contratado deixou Hernanes sozinho que só teve o trabalho de olhar, escolher o canto e fuzilar para o gol. Depois disso, Adilson arriscou tudo que podia, o Cruzeiro até pressionou o time são paulino, criou algumas chances, mas que pararam ou em Ceni, ou na brilhante atuação da defesa ou na sorte que acompanhou o time na noite de quarta.

O São Paulo de forma surpreendente deu um passo gigantesco para a classificação, terá apenas que fazer a lição de casa de maneira tranquila, mas acima de tudo, se o time mostrar a mesma postura deste jogo no Mineirão, o time passa a ter chance de disputar o título da Libertadores.

Dunga e suas dúvidas

Faltam poucos meses para que o Brasil estreie na Copa do Mundo e Dunga já tem na sua cabeça a lista praticamente fechada, eu disse praticamente e onde andam as dúvidas de Dunga, vamos lá:

No gol, parece que não existe dúvida quanto a titularidade de Julio Cesar, assim como não resta dúvida que Victor também estará na reserva, mas e o terceiro goleiro quem será, na última convocação Doni ressurgiu, eu não entendo a presença dele, até porque o goleiro é reserva de outro brasileiro na Roma, então o mais certo seria trazer Julio Sergio e não Doni. Mas acho que J.Cesar, Victor e Doni serão os goleiros.

Nas laterais, se na direita não há dúvida, Maicon e Dani Alves já estão na África, na esquerda é uma interrogação enorme, nem o titular está definido, Michel Bastos está com uma cabeça de vantagem nessa corrida e agora foi dado a chance para Gilberto.

Na defesa, resta uma vaga, Lúcio e Juan são os titulares e Luisão será um dos reservas, a briga fica entre Miranda e Thiago Silva, o rossonero tinha dado um passo na frente da disputa, mas uma lesão o tirou desta convocação e deu de bandeja a chance para Miranda.

No meio campo, também resta apenas uma vaga, Gilberto Silva será o primeiro volante e terá Josué como reserva. Felipe Mello o segundo volante e aí resta a dúvida, Lucas, Anderson e Hernanes dsiputam essa vaga, com chances maiores pela ordem descrita. Elano e Ramires serão os meio campistas, sendo o primeiro o titular. Na ligação será o Kaká com Julio Baptista de reserva.

Agora no ataque, na gíria do futebolês, o grupo está fechado. Robinho e Luis Fabiano serão os titulares, enquanto Nilmar e Imperador os reservas.

Na minha opinião, na grande maioria eu aceito as decisões do Dunga, concorda nunca, pois cada um sempre terá a sua seleção, mas aceito. Para mim o único problema, é a reserva do Kaká, nada contra o Julio, mas ele não me parece um jogador decisivo se o Kaká não estiver bem. Na minha opinião, Dunga levaria apenas um lateral esquerdo, já que na pior das hipóteses o Daniel Alves já fez essa função e levaria um meia para caso o Kaká não esteja em um bom dia, se lesione ou até mesmo fique suspenso. Apostaria em jogadores como Alex Cabeção (Fenerbahce), Alex (Ex- Internacional), Diego Souza (Palmeiras) ou até mesmo o Ganso (Santos) até mesmo para o menino já ganhar experiência no grupo da seleção.