Acerto no erro e erro no acerto…

SP - BRASILEIRÃO/CORINTHIANS X SANTOS - ESPORTES - O zagueiro David Braz, do Santos, reclama após ter sido expulso da partida contra o   Corinthians, realizada na Arena Corinthians, em Itaquera, na zona leste de São Paulo,   pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro, neste domingo (20). O Corinthians venceu por 2   a 0.    20/09/2015 - Foto: WILLIAM VOLCOV/BRAZIL PHOTO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

SP – BRASILEIRÃO/CORINTHIANS X SANTOS – ESPORTES – O zagueiro David Braz, do Santos, reclama após ter sido expulso da partida contra o Corinthians, realizada na Arena Corinthians, em Itaquera, na zona leste de São Paulo, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro, neste domingo (20). O Corinthians venceu por 2 a 0. 20/09/2015 – Foto: WILLIAM VOLCOV/BRAZIL PHOTO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

A FIFA rejeitou o pedido brasileiro pela utilização da tecnologia para algumas decisões do
árbitro.

Contudo parece que o árbitro de Figueirense 0x1 Santos entendeu que já podia utilizar, o gol de Gabriel anulado quase três minutos depois deixou a nítida sensação de que alguma interferência externa foi preponderante para que o tento fosse anulado acusando o impedimento do jogador.

A conclusão é óbvia, até porque qualquer lance polêmico, certo ou errado, o máximo que o juiz faz é escutar seus auxiliares e chegar a uma conclusão. Algo que deve durar 1 minuto no máximo.

Aliás o Santos foi protagonista de dois lances de arbitragem nos últimos cinco dias que mostram a dificuldade que está para um arbitro apitar hoje em dia. No domingo de manhã, toda aquela trapalhada do Flavio Guerra que acertou ao marcar o pênalti, mas errou na expulsão e depois justificou de uma forma que para todos os envolvidos, vê-se claramente que ele não quis assumir o erro.

Já ontem o juizão com medo de ter errado, enrolou o quanto pode e até ter a informação correta para voltar atrás e invalidar o gol de Gabriel.

Eu sei que é repetitivo, eu sei que muitos falaram da importância de manter o futebol como ele é, eu discordo, para mim deixar essa brecha no esporte é por um interesse muito maior e obscuro. Tem como incluir tecnologias no futebol, não precisa robotizar a arbitragem, mas permitir que alguns lances sejam melhor esclarecidos.

Para mim, impedimentos, mão na bola e bola cruzou a linha do gol ou não já poderiam contar com ajuda da tecnologia, são lances que não atrasiriam tanto o andamento da partida e daria cada vez mais credibilidade para o jogo.

Enquanto isso, vemos essas bobagens acontecendo e nossa arbitragem acertando nos erros e errando nos acertos.

Anúncios

Água e sabão na FIFA!

image

Aprendi com o primeiro diretor que tive na vida uma frase que guardo até hoje e vira e mexe me surpreendo com a eficácia dela.

“80% das coisas se resolvem com água e sabão” ou como meu avô repete sempre que necessário “nada como um bom esfregão”.

Sempre entendi que os dois pontos de vista visam explicar que fazendo o certo e deixando tudo limpo, tudo funciona.

Se vocês pararem para entender a profundidade dessa frase, verão o quanto ela se aplica ao dia a dia.

Que essa operação que começa a ocorrer na FIFA seja o bom esfregão do meu avô ou a tal dose de água e sabão que precisava para resolver o problema.

Que a honestidade não seja elogio ao ser humano, seja item obrigatório da sua existência no mundo.

O tal gol fora…

image

Ontem acompanhei de perto ao jogo entre Santa Fe e Internacional. O jogo terminou 1×0 para os colombianos com o gol saindo aos 48 do segundo tempo.

O Inter deu azar na sorte, o gol no final foi dolorido, mas a atuação ao longo dos 90 minutos mostra que o 1×0 ficou de bom tamanho, exceto pela tal história do gol fora.

O Inter precisará ganhar por dois gols de diferença, qualquer vitória por apenas um gol, ou leva a pênalti ou a eliminação.

Para quem não sabe, a regra do gol fora foi uma invenção da FIFA (aquela que devia entender de futebol) para diminuir o número de partidas que iriam para pênaltis. Decisão pautada apenas para atender as vontades dos parceiros, vulgo da TV.

A regra não tem a ver com posição na tabela, ou qualquer outro critério esportivo e por isso, cada vez mais me passa a sensação de uma regra estúpida.

Se Djavan escrevesse “Se”  nos dias de hoje, ele nunca diria que preferiria 1×1, com certeza o 0x0 ou derrota por 2×1 fora de casa seriam as opções na música.

Nem sei se o Inter avança ou não, torço para que sim, mas torço principalmente pelo dia em que essa regra cairá.

Ou o fim dos braços no futebol ou o fim dessa recomendação sem pé nem cabeça.

Playmobil

Você concorda com esse pênaltis que batem na mão?

Primeiramente, quero lembrar que os árbitros não estão errados. A recomendação que eles receberam é que toda bola que bata na mão deve ser marcado o pênalti.

O problema é se isso está certo, já estou dizendo desde o pênalti marcado contra o São Paulo no clássico com o Palmeiras que a partir de agora fará parte das “jogadas ensaiadas” um bom chute na mão do adversário, um jeito prático e simples de chegar a uma penalidade e uma clara chance de gol.

Essa recomendação vai totalmente contra a regra do futebol. A regra diz sobre colocar a mão na bola deliberadamente, clique aqui para consultar as regras FIFA.

Para quem procurar o significado de deliberadamente no dicionário, perceberá que sinônimo é igual ao propositalmente e seu antônimo é acidentalmente. Ou seja, a regra é colocar a mão na bola propositalmente. E estamos recomendando a marcação da falta quando o toque for acidental.

Eu gostaria muito de saber se a orientação da FIFA foi essa mesma, ou se quem comanda a nossa arbitragem não entendeu o recado direito e passou completamente errada a recomendação.

Porque pênaltis (listarei os que vi) como o do Fagner a favor do Flamengo, o de Alisson a favor do Figueirense e do Antonio Carlos a favor do Corinthians fogem do bom senso do futebol. O esbarrão com o braço é inevitável em todos os casos, não tem como evitar o contato, vai bater no braço sim.

E não adianta pregar o discurso de o toque muda a trajetória da bola. Sim, muda e continua na regra, não foi intencional, não foi deliberado o toque, foi porque nossos jogadores ainda são seres humanos e não podem simplesmente deixarem os braços no banco, enquanto vão ali jogar uma bolinha.

Os árbitros estão cumprindo ordens de quem provavelmente nunca jogou bola e quem joga provavelmente começara a chutar bolas nos braços que entrarem em campo para ganhar uns penaltizinhos marotos por aí.

Alguém precisa decidir, ou o fim dos braços no futebol ou o fim dessa recomendação sem pé nem cabeça.

Se fosse no videogame era tudo mais fácil…

galaticos13082014

Quem aqui já jogou Football Manager? Ou mesmo jogou carreira no Fifa?

Quantas vezes, você parou para analisar os dados de cada jogador, escolher os melhores para o seu time e dentro do orçamento que você tinha, montar um time que pudesse ser bem competitivo para os campeonatos?

No videogame, a primeira coisa que você faz é escolher um bom goleiro e uma tremenda dupla de ataque, se ainda houver boas oportunidades compra uns meias, monta o time e vai para o jogo.

Os zagueiros? Ah, deixa para lá, depois que ganhar alguma coisa, troca eles, mas por enquanto, os que estão aí, resolvem.

Aidar, tem quase 68 anos completos (completa dia 25 próximo), mas parece um garoto de 15 anos viciado em videogames e que escolhe suas peças pelo número que representa no jogo. Eu imagino Aidar argumentando com o conselho: “mas o Rodrigo Caio tem 92 de cabeceio”, ou qualquer outra bobagem do gênero.

Michel Bastos, Kaká, Ganso, Kardec, Pato, Luis Fabiano compõe dentro do futebol brasileiro um elenco galáctico. O time sobra em qualidade perante aos rivais, porém é completamente desequilibrado, faltam peças defensivas.

Muricy arrumou um pepino bom, mas indigesto. Terá que se desdobrar para montar o time e conter o ego de todos no grupo. Porque com esse grupo de jogadores, precisará apresentar resultados imediatos.

Acredito que treinando o posicionamento de todo mundo, o time deverá ser: Ceni, Douglas, Toloi, Tonhão, Alvaro, Souza, Michel, Ganso, Kaka, Pato e Kardec. É um time muito forte, mas com espaço curtíssimo para dar liga.

Sobre os zagueiros, quando o time ganhar algo, Aidar pensa. Foi assim que seu neto ensinou no videogame. Bem simples, né, Aidar?

Rapidinhas do Camisa 10 – 23.04.2014

Rapidinhas 23042014

Vai ter Copa com jeitinho… O maldito jeitinho brasileiro está sendo exemplificado para o mundo através do Itaquerão! A Fifa já desistiu de anunciar alguma data para a inauguração do estádio, já aprendeu como se faz aqui, entregeu nas mãos de Deus (acreditando na brasilidade dele) e que no final tudo vai dar certo. Vai ter Copa sim!

Pelo menos, tivemos lesões! O jogo entre Chelsea e Atletico de Madrid foi truncado, dois times que são experts em contra-ataques ficaram enroscados na intermediária ofensiva do colchoneros, mas pouco criaram. Pelo menos, as lesões sofridas pelos jogadores do Chelsea permitiram a todos nós apreciarmos os atributos médicos de Eva Carneiro. Com certeza, a melhor em campo!

Ganso de bico para cima… Paulo Henrique Ganso jogou a modéstia de lado e voltou a falar. Em coletiva após treino do São Paulo, o meia disse que considera não vê ninguém acima da média como ele. Disse ainda, que entende as cobranças feitas, já que ele sabe que poderia ter rendido muito mais do que rendeu nas últimas temporadas. Apesar de todo esse talento, o meia cravou que não tem mais esperança de Copa esse ano. Mas 2018, tá logo aí!

Do vinho para a água… O Palmeiras está longe de ter um grande elenco, mas conseguiu montar um time bom e competitivo para esse Brasileirão, contudo, o time precisará fazer as contas certinhas para conseguir encaixar no orçamento a permanência de Wesley e Kardec, caso contrário o time passará a candidato a parte debaixo da tabela imediatamente.

Coragem ou covardia? O que você faria se com menos de 30 minutos de jogo, você já tivesse dado um gol para o adversário e feito um contra? Bom, Paulão do Bétis, não teve dúvida, vendo que sua atuação estava desastrosa deu um sinal para o treinador e pediu sua troca. Muitos o chamaram de covarde, eu considerei corajoso admitir que estava em um dia péssimo.

Pagando para jogar por aí! O Corinthians tem tentado diminuir os gastos de sua folha de pagamento emprestando jogadores com altos salários, contudo, em virtude disso, o time gasta quase um milhão em salários para jogadores que não jogam pelo clube. Só Pato, Sheik e Douglas somados custam ao Timão mais de 800 mil reais.

Elenco de 20 jogadores, sim… Em compensação, o Cruzeiro mostra como é possível montar um elenco fortíssimo para o nosso calendário insando. O time que enfrentou o Bahia na estréia do Brasileirão, pode ser considerado o time B da Raposa atualmente. O time tinha Tinga, Nilton, Borges, William Bigode e a promessa Marlone no time.

Quem entra? EU! Seguindo os passos do Baixinho Romário, Ryan Giggs irá ser treinador-jogador no Manchester United. Após a fracassada empreitada de Moyes, o jogador símbolo da geração Fergunson assume o clube provisoriamente até o final da temporada. Acho sempre curioso, pensar que duramente o jogo, o técnico pode decidir simplesmente que ele entrará em campo!

Maracanazzo liberado… Do ex-jogador Raí, ao jornal alemão ‘Suddeutsche Zeitung’: “O futebol ainda é a grande paixão do meu país, mas já não se dá a ele a excessiva importância de tempos atrás. Hoje, no Brasil, há outras coisas muito mais relevantes que o futebol. Por isso, se a seleção não ganhar a Copa, não será nenhuma tragédia.” Ufaaaaa….

Dúvida da semana… Renato Augusto, falha na revisão ou na fabricação?