Pitacos: Um time talentoso, vencido pelo Pirata do contra ataque.

Galera do blog, ontem eu acompanhei ao jogo entre Botafogo e Palmeiras e assim como na partida da Sulamericana o cenário foi repetido, o time carioca foi melhor buscou mais o jogo, mas foi derrotado no contra ataque e novamente pelo talento de definição do argentino Barcos.

O Palmeiras veio a campo no seu 4-3-1-2, esquema muito usado por Felipão, porém normalmente utilizando um atacante e um centroavante, dessa vez o treinador optou por dois centroavantes (Obina e Barcos).

Já Oswaldo de Oliveira, veio no esquema da “moda” o 4-2-3-1, e com o falso nove, o Elkeson. Na linha de 3, Andrezinho pela direita, Fellype Gabriel centralizado e Seedorf na esquerda.

Essa linha de 3 do Botafogo + Marcio Azevedo dominaram as ações durante o primeiro tempo, principalmente com a qualidade do passe de Fellype, por diversas vezes o jogador deixou Marcio Azevedo em condições de cruzar ou Seedorf e Elkeson em condições de chegar a meta alviverde.

Felipão demorou 15 minutos para conseguir equilibrar a defesa, seu setor defensivo pelo lado direito estava atordoado com a intensa movimentação botafoguense. E logo que a defesa acertou, em um contra ataque puxado por Artur, Obina furou e a bola sobrou limpa para Barcos, o Pirata novamente mostrou todo o seu talento ao deixar Antonio Carlos no chão e marcar o gol.

O gol não mudou o panorama da partida, o Botafogo continua pressionando o Palmeiras que passou a marcar melhor e tentar os contra ataques com Barcos. O problema do Botafogo era a falta de talento pelo lado direito, Lennon não jogou nada ontem e Andrezinho caia muito para o centro, ajudando o Palmeiras a marcar.

Passou todo o primeiro tempo e veio o começo do segundo com o cenário dessa forma, mas como diz o ditado “água mole em pedra dura….”, de tanto tentar o Botafogo conseguiu chegar ao gol pelo lado esquerdo, Lima que substituiu Marcio Azevedo machucado cruzou na medida para Andrezinho que só teve o trabalho de empurrar para o fundo das redes.

O gol empolgou o Botafogo que passou a pressionar mais ainda o time alviverde e a necessidade de trocar Fellype Gabriel por Vitor Junior fez o time conseguiu qualidade também pela direita, então o time buscava alternar os lados para o ataque.

Porém o Palmeiras mais uma vez foi cruel no contra ataque só que pela esquerda dessa vez, em linda jogada de Fernandinho o lateral improvisado na meia achou Barcos livre na pequena área, o Pirata só teve o trabalho de empurrar para o fundo das redes e fazer seu quarto gol em dois jogos contra o time carioca.

Ainda houve tempo da arbitragem fazer a sua bobagem, Barcos fez um lance genial que culminou no que provavelmente seria seu gol mais bonito com a camisa alviverde, mas o bandeirinha resolveu marcar impedimento.

No fim, vitória palmeirense. Para o Palmeiras fôlego novo para sair logo da incomoda zona do rebaixamento. Sobre o Botafogo, confesso que hoje em dia é um dos times no Brasil (o outro é o Galo) que me dá gosto ver jogar, time de muito toque de bola e 4 jogadores no meio de muita qualidade. O time precisa apenas de uma maior aplicação defensiva destes talentosos jogadores.

Pitacos: Alguns times prontos e outros nem tanto…

Galera do blog, mais um fim de semana repleto de futebol. Mas vamos concentrar nossa análise em dois jogos, Internacional e Botafogo no sábado e São Paulo e Atlético-MG no domingo.

No sábado, Inter e Botafogo proporcionaram um ótimo jogo, de muita movimentação no meio de campo que mostrou que é possível montar um meio de campo repleto de jogadores que sabem jogar bola.

O jogo teve um tempo para cada equipe. O primeiro tempo foi do time Colorado que tinha em Oscar e D’Alessandro os principais lances de criação do time, ora aproveitando as subidas de Fabricio, ora buscando os atacantes Dagoberto e Leandro Damião e foi assim que chegaram ao gol.

Em cruzamento de Oscar, Damião errou a cabeçada, mas acabou dando uma assistência para Dagoberto que só teve o trabalho de empurrar para as redes. O gol acordou o Botafogo, mas o primeiro tempo terminava com o resultado justo.

Veio o segundo tempo, e o despertar do Botafogo resultou em gols, primeiro em ótima finalização de Andrezinho, depois o mesmo Andrezinho cruzou na cabeça de Fellype Gabriel para virar o marcador.

Aliás, no segundo tempo, Andrezinho, Fellype Gabriel e Vitor Junior jogaram muito bola, o trio de meio de campo acompanhado de Renato que é um jogador fora de série mostraram uma qualidade incrível contra o Inter.

Em resumo, o Botafogo possui um elenco excelente e que tem potencial para ir mais longe esse ano, basta perder a síndrome de cavalo paraguaio. Para o Inter, uma derrota inesperada, mas que não tira o time como um dos favoritos ao título. Para mim, Dorival precisa apenas decidir se Dagoberto ou D’Alessandro vão colaborar na marcação, os dois sem marcar atrapalha.

No jogo do domingo, o jogo já foi um pouco mais sofrível, no papel ambos possuem potencial para ter times bem montados, mas para no papel. De bom mesmo, só a homenagem que o São Paulo fez para os campeões da primeira Libertadores conquistada pelo clube.

O São Paulo sente a falta de um organizador na partida, Jádson não exerce essa função e “a magia” que mantinha Cícero no time titular acabou. Canete é a esperança quando retornar, ou a busca de alguém de mercado. Lorenzetti da La U é uma boa opção.

Além disso, a indefinição da dupla de volantes também atrapalha o melhor entrosamento, Fabrício parece precisar de um forte banho de sal grosso, Denilson não continuara no clube e Wellington ainda ficará alguns meses afastado, ou seja, não existe uma dupla de volantes definida para o restante do Brasileirão.

Já no Galo, os problemas são parecidos. O time também carece de um organizador, Ronaldinho, Danilinho e Bernard são jogadores que atuam aberto pelas pontas, falta aquele cara que alimenta esses velocistas e o próprio centroavante (seja André, seja Jô).

Com os três atuando, o time inevitalmente fica preso nas pontas e deixa muito espaço para o volante adversário avançar no buraco que deveria ser ocupado por esse jogador centralizado.

Enfim, acompanhei os jogos de quatro grandes times que figuram no alto da tabela, mas cariocas e gaúchos estão mais azeitados para o restante do campeonato, mineiros e paulistas ainda estão preparando o time.

Rapidinhas do Camisa 10 – 02.05.2012

Vírus Mortal. Uma epidemia vem derrubando todos os clubes na América do Sul, chama-se Neymar e sua letalidade aumenta de acordo com o nível de pontapé que tentam o afastar de qualquer maneira. Europa que se cuide.

Algo no ar. Pela segunda divisão do Paulistão, o Atlético Sorocaba se classificou em um jogo “emocionante”, após estar perdendo por 3×0 empatou em 3×3, com jogadores expulsos do outro lado e pênalti aos 50 minutos do segundo tempo. Muito mais suspeito do que emocionante.

Surpresa no banco. Botafogo é um novo time depois da chegada de Oswaldo de Oliveira, o time segue sem perder desde a sua chegada e o time para ter se acertado, Fellype Gabriel tem sido fundamental nesse esquema, além da experiência nipônica do “professor” parece ter melhorado muito o seu repertório.

Maternidade paulista. Segundo o balanço dos clubes paulistas, as despesas com a categoria de base estão na ordem de (em milhões): São Paulo – 19,3; Santos – 12,8; Corinthians – 9,7; Palmeiras 6,6. Agora, dá para entender porque 143 “bebês” foram dispensados do São Paulo.

Nau desorientada. Barcos é o retrato em campo do Palmeiras. Enquanto, tudo estava bem, foram 10 jogos e 9 gols, quando a maré virou, a situação mudou “só” um pouco, agora já são 08 jogos com apenas um gol marcado.

Lista palestrina. Continuando a debandada, no Parque Antartica, Chico, Gerley e Tinga já partiram. Ricardo Bueno e Marcio Araujo são os próximos candidatos. O time busca reforços para todas as posições.

Lista do “loucos”. Pelo bando de loucos, depois de dar fim ao imperador, os próximos na lista são Liédson e Vitor Junior. No Corinthians, a busca é por um segundo volante e um atacante de referência e “pedigree”.

Tufão na seleção. Nosso ex-atacante fofinho, Ronaldo, disse se identificar muito com o personagem da novela Avenida Brasil. Tanto pela figura do pai, como pela paixão pelo rubro-negro, como pela forma física. A dúvida foi se a Carminha representa Suzana Werner, Cicarelli ou Bia Antony..

Zoropeada rápida. Na Europa, entre os principais torneios, temos apenas o Dortmund decretado campeão na Alemanha, na Espanha só uma tragédia tira o título das mãos de Mourinho. Assim como em Portugal, Porto já pode reservar a cerveja da festa do título. Em compensação, na França, Itália e Inglaterra o campeonato promete fortes emoções.

Libertadores em andamento. Ontem, tivemos mais dois jogos pela Liberta. O Velez confirmou seu favoritismo e conseguir vencer o Atlético Nacional na Colômbia pelo placar mínimo. Placar bom, também foi conquistado pelo Libertad que foi até o México e segurou um empate por 1×1.

Dúvida da semana. O Botafogo deveria dar uma medalha pela Taça Guanabara para a gandula/musa/professora de educação física Fernanda Maia?

E o Douglas acertou o cruzamento..

Galera, vamos cornetar um pouquinho a rodada do fim de semana.

Começando pelo clássico que teve a vitória do Corinthians, assisti ao jogo e me assustei um pouco com a passividade do time santista, o Corinthians dominou a partida e poderia ter saído com uma vitória de placar mais dilatado.

fonte: uolesporte.com.br

fonte: uolesporte.com.br

Sobre os grandes destaques, Ronaldo e Neymar, nada demais. Ronaldo até foi esforçado, agora o menino precisa “apanhar um pouquinho” para virar gente grande. Não vi nenhum destaque individual no jogo, do lado corintiano Dentinho, Elias e Cristian jogaram bem, enquanto Triguinho e Rodrigo Souto foram os melhores do lado santista.

Sou obrigado a concordar com o participante deste blog Rodrigo que critica o jogador Lúcio Flávio, não jogou nada e ainda desperdiçou uma chance clara logo após o gol do Corinthians.

O São Paulo foi para Jundiaí e jogou um futebol fraco e displicente, empatou em 1 x 1. O jogo foi apático apesar das chances para os dois lados, acho que isso tudo aconteceu porque o Hugo jogou ontem.

fonte: google.com

fonte: google.com

Destaque mais do que positivo, foi a querida Lusinha, ontem a Portuguesa jogou um futebol firme e convicente e voltou para o G-4, o quarteto de frente da Lusa (Fellype Gabriel, Athirson, Edno e Christian) vem jogando muito bola, principalmente o Edno. Que baita jogador!!