Carta aberta a Felipe.

felipe-corinthians-flamengo-hg-20100503

Constatino que me perdoe, mas foi tão ridículo “a carta” dele a Leticia Spiller que resolvi copiar o nome para mostrar como é ridiculo ter que mandar uma carta aberta para o goleiro Felipe.

Sim, para o Felipe atual goleiro do Flamengo, que em 2009 defendia o gol do Corinthians em partida válida pela reta final do Brasileirão daquele ano, o goleiro simplesmente ficou parado em um pênalti cobrado pelo time rubro-negro.

Felipe, boa tarde! Sei que talvez esteja no treino ou aproveitando as belezas da Bolívia. Essa semana tem jogo importantíssimo contra o Bolivar, o empate no Maraca obrigou vocês a buscarem pontos na casa do adversário para garantir a classificação.

Sei também que seu currículo vitorioso coloca a real dimensão do quanto um clube precisa jogar para garantir vaga nas próximas fases até ser campeão.

Lembro de você na trágica campanha do Corinthians pelo Brasileirão de 2007 que culminou com o rebaixamento. Você tranquilamente não poderia ser culpado, o que você defendeu durante aquele ano foi formidável. Mesmo em jogos que você podia simplesmente abrir mão porque já estava perdido, você continuou defendendo e defendendo.

E aí chega o jogo de 2009. Você deve lembrar do lance, lembrar também que o Corinthians já tinha ganhado a Copa do Brasil e podia usar o Brasileiro como um torneio de luxo para lançar alguns jogadores e testar algumas formações. Voltando ao lance.

Era um pênalti para o Flamengo que o jogador bateu e você ficou estático como no campo. Porque? Acreditou que o jogador chutaria para fora? Ou que não valeria ou esforço? Ou que ele iria chutar no meio? Na época, você disse que na velocidade que o cobrador veio para a bola, você acreditou que o chute seria no meio.

E o mais incrível, disse que o São Paulo para ser campeão tinha que fazer a parte dele e pronto, não podia depender de rivais que poderiam em determinado momento estarem em um ritmo diferente.

Então. a carta na verdade é para você ajudar o Mano Menezes a lembrar disso tudo. Sei que ele está nervoso, porque faz tempo que seus comandados não o entendem, mas você que já atuou com ele, podia dar um toque, ver se ele lembra e de repente até abusar e pedir para ele explicar para o Romarinho que parece não ter entendido nada.

Explica para o Mano que o pessoal ainda gosta dele, mas que a coletiva pós jogo ontem, foi tão ridícula quanto entitular um post de carta aberta.

Anúncios

Pitacos: Recorde de público, Galo e Vasco patinam e o Fluminense agradece.

Galera do blog, a 26ª rodada teve o recorde público em um jogo, no Morumbi mais de 40 mil pessoas foram dar as boas vindas ao Ganso. O Fluminense devagarinho vai abrindo vantagem. Vasco e Galo começam a patinar e o Palmeiras alimenta a esperança. A rodada teve 24 gols, 4 vitórias dos mandantes, 3 empates e 3 vitórias dos visitantes.

O sábado começou com a vitória do Fluminense por 2×1 contra o Naútico. O time não empolga, mas tem conseguido as vitórias, Fred marcou mais uma vez e é o artilheiro do campeonato, Deco voltou a jogar e o Naútico deixa claro como é dependente dos Aflitos. O time pernambucano é o visitante mais querido dos adversários.

Ainda no sábado o Palmeiras teve Marcos Assunção de volta e ficou evidente como o time era dependente dele. O volante fez um gol e deu uma assistência para garantir a vitória por 3×1 sobre o Figueirense. Além disso, os ânimos parecem melhores. A tarefa ainda é dificílima, mas Assunção já dá sinais de que é possível.

Para fechar o sábado a Portuguesa atropelou o Santos por 3×1. A Barcelusa poderia ter feito mais de tão fácil que foi o jogo. É impressionante a Neymardependência do time, o Santos sem o Neymar tem aproveitamento de time rebaixado. LAOR precisa sentar urgente com Muricy e desenhar o processo de contratação e dispensa no elenco.

Botafogo e Corinthians empataram em 2×2. Foi um jogo muito bom, com dois times muito bem montados, o primeiro tempo o Corinthians foi superior, já o segundo foi do time carioca. Seedorf segue sua rotina que após um descanso voltar marcando gols, ontem anotou os dois. No final, empate justo, mesmo com o excesso de presepadas da arbitragem.

Mais de 40 mil pessoas foram ver a apresentação de Ganso e uma péssima partida no Morumbi com Osvaldo o melhor em campo e Lucas apagado que terminou com a vitória por 1×0 do tricolor. Culpa da proposta “apequenada” do Cruzeiro e da falta de talento do São Paulo em superar essa marcação. O time mineiro deve ser o time que mais comete falta no campeonato, pois essa é a sua estratégia.

O Flamengo conseguiu algumas façanhas em Goiânia. A primeira foi ganhar o jogo contra o Atlético-GO, a segunda foi apostar em Cléber Santana como 10 e ter êxito na primeira aparição. A terceira foi ver Love perder um gol incrível. No fim, uma vitória que não muda nada. O Flamengo continua de sobreaviso e o Dragão perigosamente pronto para o rebaixamento.

Em Campinas, tivemos o pior jogo da rodada. Ponte e Vasco empataram em 0x0, aliás o time campineiro está no quarto empate seguido, sendo os dois últimos por 0x0. O jogo foi fraquíssimo, sem nenhum grande lance, para o Vasco o velho dilema ressurgiu, Felipe e Juninho parecem que não ajudam mais o Vasco quando estão juntos em campo.

Galo e Grêmio também empataram em 0x0, mas esse foi um ótimo jogo. Muito pegado, muito brigado, os dois times valorizaram cada jogada, pois sabiam da importância da partida. As duas duplas de zaga foram perfeitas ontem. Marcelo Moreno teve a bola do jogo, mas conseguiu perder com o gol vazio.

O Sport venceu o Coritiba por 1×0. O jogo teve um amplo domínio do time pernambucano. Vanderlei foi muito bem, evitando um placar mais elástico, o gol só saiu aos 47 do segundo tempo em cobrança de pênalti. No fim, os dois continuam como candidatos ao rebaixamento.

Para fechar o Inter fez a lição de casa e venceu o Bahia por 3×1. Após ter tropeçado em seus domínios na rodada passada, o Colorado entrou mais ligado e construiu o placar com muita tranqüilidade. Até Forlan marcou um gol na partida. Na próxima rodada, o Inter enfrenta o Cruzeiro em Minas Gerais para embalar de vez ou patinar mais uma vez.

Rapidinhas do Camisa 10 – 01.08.2012

Decepção das Américas. O pessoal criticando o Corinthians sobre a possível quebra da Taça Libertadores, mas após uma análise de um médico-legista ficou comprovado que o “bonequinho” que fica no topo da taça cometeu suícidio ao perceber onde tinha ido parar.

Quando a esmola é demais.. Pelo andar da carruagem, o Brasil terá um único rival nessa Olimpíadas, ele mesmo. Com a eliminação da Espanha e o futebolzinho mequetrefe do Uruguay, o Brasil se tornou ainda mais favorito.

Ainda não me agrada. Falando em seleção, Mano convocou a seleção que irá enfrentar a Suécia no amistoso em Agosto. A base é quase toda olímpica, com as inclusões de Dedé, Paulinho, Ramires e Jonas. Gosto dos jogadores, mas não gosto do discurso de Mano que a seleção não pode ter um volante pegador na frente da defesa. Ralf ou Luis Gustavo são os donos dessa posição.

Ah, o reino animal. Ganso novamente sentiu uma lesão e foi poupado do jogo de hoje, o meia do Santos começa ganhar cada vez mais dúvidas sobre ele, contudo, Ganso mostrou inteligência ao buscar apoio sobre como lidar com as lesões. Foi falar com Pato, um especialista em conviver com lesões.

Ajustes na linha de montagem. Por alguns instantes, a Nike ligou o sinal de alerta em sua fábrica. Assim que começou uma avalanche de pedidos dos corintianos, a empresa ficou preocupada em como conseguiria fazer uma camisa tão grande.

Remédio caseiro. Ainda existem algumas boas opções no mercado interno para quem quiser se reforçar, segue aqui uma escalação minha com reforços que ainda não fizeram 07 jogos: Felipe(Fla), Piris (SP), Vicotirno (Cru), Pereira (Ctba), Feltri (Vas); Marcelo Mattos (Bota), Bolatti (Inter), Ramirez (Ctns) e Rafinha (Ctba); Andre (Galo) e Rafael Moura (Flu).

Será que alguém consegue? Agora é a vez do Santos dizer que já tem um contrato pronto e enviado para Riquelme. Depois de recusar Corinthians e Flamengo, qual será a resposta de Riquelme. Em caso de negativa, vou começar a “desconfiar” que o rapaz não tem muita vontade de atuar no Brasil.

Apito fanho… Chega a ser curioso, como nossos árbitros escolhem uma rodada específica para fazer todas as presepadas possíveis, até com 12 em campo um time jogou. Acho que os erros fazem parte, mas que temos que admitir que nossos árbitros são mal preparados, são.

Adriano ou Ronaldo?. Vampeta disse em entrevista que festa boa era as do Ronaldo e do Adriano, os problemas era que na festa do Ronaldo, ele tinha que perguntar toda vez se aquela mulher era mulher mesmo e na do Adriano era conseguir chegar na festa sem tomar uma bala perdida.

Você sabia… que Michael Phelps, maior medalhista da história das Olimpiadas, possui 15 ouros na sua coleção, o mesmo que o Brasil conquistou nos últimos 24 anos de Olimpíadas.

Dúvida da semana. Será que o ouro olímpico salva Mano Menezes?

Rapidinhas do Camisa 10 – 07.03.2012

Dúvida cruel. Eu não sei o que é pior, escutar o Mano pedir mais tempo, ou escutar ele insinuar que Kaká não tem mais chance nenhuma na seleção.

Libertadores é para poucos mesmo. Eu não estou falando da quantidade de times que possuem o título mais cobiçado e sim de quantos poderão assistir hoje a Santos e Internacional. Apenas 16% da população que possui TV paga terá acesso a esse jogão.

Agora sim, está tudo bem. Pronto Kassab fez a licitação para autorizar a isenção de impostos para o Itaquerão. No pedido faltou apenas mencionar que somente o Corinthians podia entregar essa licitação.

Vaquinha generosa. O Palmeiras já conseguiu arrecadar o dinheiro para comprar um bom apartamento para Wesley perto do Parque Antartica , agora só falta arrecadar o valor do passe.

Candidato a Fair Play. “Na Libertadores o bicho pega. É legal para zagueiro, o problema é para os atacantes, que saem com o tornozelo inchado” (do corintiano Leandro Castán,)

Nau turbulenta. Vasco ganha a primeira na Liberta, mas Felipe solta o verbo e deixa cada vez mais claro que o time sente a falta de um comandante.

Caldeirão argentino. Hoje o Fluminense enfrentará o Boca dentro da Bombonera tentando acabar com uma invencibilidade de 36 jogos dos hermanos. Acho que fica pra próxima.

Paz e Amor. Depois de chute na bunda, carinhos no bolso e tudo mais, parece que o amor está no ar entre governo e Fifa. Cerveja liberada e o bolso (de alguns) pronto para receber toda a “fortuna” gerada pela Copa são os maiores indícios.

Baixinho craque mesmo. “Se eles realmente comem dinheiro, vão fazer feijoada, rabada, macarronada e farofa do nosso. Porque só nos bolsos não vai dar para guardar” (do deputado pitbull Romário, sobre a grana da Copa – que beleza!).

Joelho de Pato. Lá pelos lados de Milão, já começam a perguntar se Pato tem alergia a grama ou a anda muito cansado. O que eles sabem é que algo acontece com o atacante que fica mais tempo em tratamento do que jogando bola.

Perpétua no mínimo. Para Fabinho Fontes. O ex-jogador do Corinthians de 37 anos foi preso, acusado de abusar sexualmente de uma menina de 5 anos, filha de um casal amigo, na zona sul de São Paulo.

Dúvida da semana. O Brasil subiu duas posições no Ranking porque Valcke pediu desculpas ou porque vencemos a tradicionalíssima Bósnia?

Pitacos: Libertadores é bom, mesmo quando o melhor perde!

Como é bom ver jogo de Libertadores.

Outra dinâmica, não basta técnica. E também não só raça. É preciso muita frieza, tranqüilidade e saber que chances na Libertadores podem ser únicas. Às vezes, uma só mesmo.

Assim começou o jogo entre Vasco x Nacional (URU). Os dois times se estudando e a maior posse de bola com o Vasco. Juninho e Felipe desfilavam sua categoria e tentavam achar um espaço na firme defesa uruguaia.

Por outro lado, os uruguaios começaram a perceber que havia uma enorme oportunidade pelo lado esquerdo do ataque uruguaio. O estreante Max demonstrava nervosismo. E foi por lá, que o Nacional chegou ao gol. Em bola alçada na área, Scotti antecipou Dedé e desviou para o fundo das redes.

O gol mexeu com o Vasco. O time ficou desorientado e passou a errar muitos passes. Nilton era o retrato do nervosismo cruz-maltino, o volante não conseguia acertar dois passes seguidos.

O primeiro tempo terminava com o Vasco nervoso e o Nacional deixando poucos espaços para o empate.

Veio o segundo tempo e Cristovão Borges tentou corrigir o time colocando Felipe Bastos no lugar do nervoso Max. Mas, logo no início Rodolfo saiu errado da defesa e o Nacional ampliou o marcado com Sanchez, que infernizava a defesa vascaína.

O gol fez o Vasco ficar mais nervoso ainda, deixando espaços para o Nacional ampliar o marcador. O time uruguaio desperdiçou boas chances de afundas de vez a nau vascaína, mas pecou na hora de concluir ao gol.

O jogo se arrastava e o Vasco não conseguia se organizar, até que Juninho resolveu mostrar seu talento e conseguir iniciar a primeira jogada trabalhada do Vasco após os gols sofridos. Em jogada na linha de fundo, Juninho encontrou Diego Souza que cruzou para Alecsandro mandar para o fundo das redes.

O gol animou um pouco o time, mas nada suficiente para melhorar a performance dentro de campo, o time continuava a esbarrar no bloqueio uruguaio.

No fim, o Vasco estreiou com o pé-esquerdo. Diego Souza e Juninho foram os melhores pelo Vasco, mas o sistema defensivo pecou. Ninguém individualmente, mas o sistema todo. O Vasco não soube se compactar para enfrentar um time da Libertadores.

Agora para o Vasco é obrigação vencer as partidas restantes em casa e buscar pelo menos 4 pontos fora.

É por isso que a Libertadores é diferente. Ontem o Fluminense jogou muito mal e venceu, hoje o Vasco não foi tão mal, mas perdeu. Hoje ainda tem o Internacional.

Pitacos: São Paulo 1×2 Flamengo

Galera do blog, ontem eu acompanhei São Paulo 1×2 Flamengo, gols de Dagoberto pelo mandante e Thiago Neves e Renato pelo visitante. Um jogo bem movimentado, com expulsões e emoção até o final do jogo.

O São Paulo veio a campo com uma formação um pouco mais ofensiva do que o habitual, já que optou por um meia de verdade, além da dupla de ataque, Dagoberto e Luis Fabiano,

O Flamengo veio a campo apenas desfalcado de Leonardo Moura na direita, mas com seu quarteto titular.

O São Paulo começou dominando as ações do jogo e em busca do gol, porém esbarrava na forte marcação rubro-negra e na incapacidade do time mandante em atacar pelas laterais. Primeiro pela ineficiência de Wellington e Juan, segundo porque ninguém se apresenta para tabelar com os laterais.

Dessa forma, o jogo fica amarrado no primeiro tempo. As melhores chances surgiram em bola parada ou nos descuidos do Flamengo na marcação. Foi assim que Cícero apareceu na primeira oportunidade pelo São Paulo, ou na única bola que Luis Fabiano dominou livre para chutar cruzado, ou ainda, na bola parada com Rogério Ceni.

O Flamengo assustou apenas no final da primeira etapa com Thiago Neves, mas Ceni apareceu para fazer grande defesa, essa seria só a primeira dele nessa partida. Assim, acabava o primeiro tempo.

Veio o segundo tempo e o São Paulo tratou de resolver tudo nos minutos iniciais, deixou o jogo aberto e partiu para cima com tudo do Flamengo. Criou duas boas oportunidades, mas aos 9 minutos o panorama mudou. Lucas recebeu merecidamente o segundo amarelo e deixou o São Paulo com um a menos e sem nenhuma criação.

Para piorar, o Flamengo começou a pressionar e não adiantou Ceni fazer três milagres seguidos, na quarta tentativa, Thiago Neves subiu sozinho e abriu o marcador para o Flamengo.

O Flamengo continuou melhor, mas aí foi a vez de Willians dar sobrevida ao tricolor paulista em um lance bobo, o volante rubro-negro exagerou, fez falta dura e recebeu o segundo amarelo.

Aí, foi a vez do São Paulo buscar o empate. Foi quanto Dagoberto apareceu mais uma vez no ano, em jogada individual, o atacante são paulino fez um golaço para empatar a partida.

O São Paulo cresceu e com o apoio da torcida buscava a virada, porém em um lance despretensioso, o Flamengo empatou a partida. Renato Abreu chutou de longe, Carlinhos desviou a bola e matou Ceni, era a vitória rubro-negra.
Por tudo que as duas equipes produziram, o empate seria mais justo.

De qualquer forma, e depois vendo os demais resultados, não dá para esperar muita coisa deste Brasileirão, os dois times continuam na briga pelo título. Para o Flamengo, basta repetir a atuação de ontem, para o São Paulo basta manter sua performance fora de casa e melhorar a sua dentro de casa.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 1 X 2 FLAMENGO
Local: Morumbi, São Paulo (SP)
Data/Hora: 02/10/2011 – 16h

Árbitro: Fabrício Neves Correia (RS)
Auxiliares: Bruno Boschilia (PR) e Júlio César Rodrigues Santos (RS)
Público total e renda: 63.871 pessoas/ R$2.647.330,00

Cartões amarelos: Lucas, Wellington, Dagoberto (SPO); Aírton, Willians (FLA)
Cartões vermelhos: Lucas, 9’/1ºT (SPO); Willians, 24’/2ºT (FLA)

GOLS: Thiago Neves, 18’/2ºT (0-1); Dagoberto, 33’/2ºT (1-1); Renato Abreu 39’/2ºT (1-2)

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Wellington, João Filipe, Rhodolfo e Juan; Casemiro (Henrique, 13’/2ºT), Denilson, Cícero (Rivaldo, 25’/2ºT) e Lucas; Dagoberto e Luis Fabiano (Carlinhos, 14’/2ºT). Técnico: Adilson Batista

FLAMENGO: Felipe, Rafael Galhardo, Alex Silva, Welinton, e Junior Cesar (Maldonado, 24’/2ºT); Aírton (Diego Maurício, 11’/2ºT), Willians, Renato e Thiago Neves (Fierro, 29’/2ºT); Ronaldinho Gaúcho e Deivid. Técnico: Vanderlei Luxemburgo