E se o campeonato acabasse na 23ª rodada?

William070915

O Corinthians terminaria campeão fazendo um clássico divertidíssimo.

O jogo no Allianz Parque foi eletrizante, um primeiro tempo a 220 volts, onde a empolgação e vontade de ambos foi tanta que sobraram buracos e falhas na defesa. Não acho que tenha sido o melhor jogo do campeonato, mas foi o mais legal até agora.

O Galo seria o vice campeão com uma vitória tranquila sobre o Vasco. Que segue sua campanha sofrível no Brasileirão, Eurico já pensa em montar na Sibéria um pojetu com Luxa para ser campeão por lá.

O G4 seria completado por Grêmio e São Paulo, o tricolor gaúcho vai surpreendendo o blogueiro aqui, Roger vai se mostrando uma grata surpresa e o time tem conseguido com elenco justo manter um bom ritmo e segue na zona de classificação para a Libertadores. Da mesma forma o tricolor paulista, Osório enfim chegou ao G4, assim como Roger, com elenco limitadíssimo, El Profe vai fazendo o Sâo Paulo crescer e continuar sonhando com Libertadores.

Na zona intermediária, destaque para o Fla x Flu, nem tanto pela vitória em si, mas pela situação de ambos. O Flamengo vive o efeito Oswaldo, onde ele ganha as cinco primeiras depois sabe-se lá o que virá, já foram 4 vitórias seguidas que colocam o clube pertissímo do G4.

Já o Flu amarga a quarta derrota consecutiva, Enderson começa a passar de promessa do banco para um técnico mediano, o Flu que chegou a cogitar brigar com o Corinthians agora despenca ladeira abaixo na tabela.

E para fechar, na zona da confusão, o cenário fechou, com a chegada de Mano, o Cruzeiro irá subir a tabela e portanto, a briga pelas três vagas restantes na Série B é da Ponte para baixo. Três vagas, porque o Vasco já foi, agora resta saber quando Eurico irá para a Sibéria.

A 23ª rodada terminou com 3 vitórias dos mandantes, 3 dos visitantes e 4 empates. Foram 28 gols, e o destaque foi William Bigodinho, seu reencontro com Mano Menezes teve muito amor envolvido, muita alegria para o meu time do Cartola e quatro gols marcados.

Anúncios

E se o campeonato acabasse na 21ª rodada?

leo-gamalho

O Corinthians seria o campeão com uma boa vitória sobre a Chape na Arena Condá. A Chape que só havia perdido para o São Paulo em seus domínios, viu a segunda derrota para o líder do Brasileirão.

O Galo seria o vice-campeão com uma boa vitória sobre o Fluminense também como
visitante. O G4 seria completado pelo Grêmio e Palmeiras. Os gaúchos tropeçaram e depois de duas vitórias pela Copa do Brasil, empataram por 0x0 no terceiro encontro com o Coritiba em menos de dez dias.

Porém o 4º lugar é do Palmeiras com 34, São Paulo com 34, Furacão e Flu com 33 estão todos na disputa, aliás, esse G4 será disputadíssimo esse ano.

No meio da tabela, destaque para Santos e Flamengo, o alvinegro embalou com Dorival e já está a 7 jogos sem perder, já o Flamengo venceu duas seguidas, aproveita o efeito inicial de Oswaldo e ambos sonham entrar nessa disputa do G4.

Nesse mesmo meio, o Sport em compensação parece ter ficado pelo caminho, a longevidade do campeonato tem pegado os pernambucanos de jeito, já sem 7 jogos sem vencer pelo Brasileirão, ainda é o segundo time com menor número de derrotas (4), mas 3 foram nos últimos 4 jogos.

E o pofexo gostou tanto do termo que criou que ele troca de time, muda o ano, mas ele vive na zona da confusão. O Cruzeiro chegou de vez na zona e precisa reencontrar o seu futebol, a sensação é que da Ponte para baixo todo mundo tem chance de Série B o ano que vem, exceto o Vasco.

Porque o Vasco não tem chance, tem praticamente todas as chances de jogar a Série B, a sensação de que o único jeito de Eurico não ir para a Sibéria é ele começar a escalar jogador irregular em quatro times diferentes da Série A para salvar o Vasco.

A 21ª rodada teve 4 vitórias dos mandates, 5 dos visitantes e 1 empate. Foram 24 gols marcados e o meu destaque vai para Leo Gamalho, 4 gols em 2 jogos pelo Avai, sucesso no Cartola e no coração dos torcedores do time de Guga.

E aí, gostaram do seus professores?

03abr13---tecnico-jose-mourinho-aprova-atuacao-do-real-madrid-na-partida-contra-o-galatasaray-pelo-liga-dos-campeoes-no-santiago-bernabeu-1365022106265_615x300

Esse final de ano o mercado que tem chamado a atenção é o dos treinadores.

Com as famosas especulações sobre possíveis reforços, que a cada ano que passa aprendemos a desistir disso e apenas comentar quando alguém veste a camisa do seu time, exceto o Renato Gaúcho, porque esse pode vestir e não jogar.

Tiramos um pouco o foco dos jogadores e vemos a intensa movimentações dos clubes para acertar os seus comandantes.

Particularmente, vejo como um movimento positivo, assim o planejamento para elenco do ano que vem será feito com aquele que deverá ser o técnico ao longo do ano. (Vamos tentar acreditar nisso)

Cruzeiro, Galo, São Paulo, Flamengo, Fluminense e Grêmio renovaram com seus treinadores. Entendo que a manutenção é o melhor caminho. E sem sombra de dúvida, todos os acertaram. Curiosamente, entre os dez primeiros do Brasileirão, apenas Santos, Corinthians e Inter optaram por mudanças.

Santos definirá a situação de seu treinador em breve, uma possível reunião nessa quinta irá selar a permanência ou não de Enderson. Corinthians optou por descontinuar o trabalho de Mano e trazer Tite novamente.

Não gosto de Mano, pura empatia, não o conheço. Mas, acho que ele merecia concluir seu trabalho. O treinador fez toda a reformulação necessária, começou a organizar o time e terminou com o time mais arrumado, teria 2015 para deslanchar suas ideias e eis que o ciclo é encerrado e agora Tite terá a responsa de entender que time é esse, vencer uma difícil pré-Libertadores e entender que seu trabalho sempre será comparado ao anterior.

Outros grandes em situações mais drásticas resolveram trocar seus treinadores. Botafogo, Palmeiras e Vasco começam 2015 com novos professores.

Dois acertaram e um errou. Vasco foi muito bem, trouxe Doriva, cara novo, barato e com um bom trabalho já realizado. Pegará um Vasco com $$ limitado, terá que montar um time competitivo dentro das opções escassas que terá, além de usar a molecada da base. Fez bem no Ituano e teve pouco tempo no Furacão. Foi uma boa aposta, contudo a intervenção constante de Euricão pode dificultar o trabalho.

Palmeiras mandou muito bem. Oswaldinho desde sua volta do Japão tem feitos bons trabalhos, contudo o rótulo dado para a imprensa, faz com que se fale pouco dele. Tenho certeza que se for permitido, fará ótimo trabalho no Palmeiras e com toda certeza será um ano bem mais tranquilo para os palestrinos.

Em compensação, o Botafogo errou feio. Buscou alguém que ganhou um nome por um trabalho na Jamaica, nunca conseguiu sucesso no Brasil e sempre saiu reclamando do mundo e de todos, o alvinegro poderia buscar Ricardo Drubscky, Ricardinho, Gilson Kleina ou até mesmo a manutenção de Mancini. Renê é andar para trás.

E o Inter, ah o Inter gostou de imitar seu eterno rival e ficará brincando que coloca a caixa de som e tira a caixa de som. Acho que o Inter deve fechar logo com o Mano ou achar uma aposta logo.

E aí, gostaram do seus professores?