Depois dizem que um pênalti não muda o resultado da partida…

Bom a novela “Brasileirão 2010” ganhou cenas extras, cujo o resultado podem abalar sensivelmente o futebol daqui para frente.
O torcedor mineiro João Carlos da Fonseca resolveu processar o árbitro Sandro Meira Ricci. A tese elaborada pelo advogado é simples, baseia-se no artigo 30 do Estatuto do Torcedor, “qualquer partda deve ser arbitrada imparcialmente”. De acordo com a tese, Sandro foi pressionado pela mídia paulista e favoreceu o Corinthians. João Carlos quer os R$ 110,00 que gastou indo de Belo Horizonte até São Paulo, o preço do ingresso e resolveu pedir também 40 salários mínimos por danos morais, R$ 20.400,00. A audiência foi marcada para fevereiro de 2011.

Até lá, nossos árbitros que já sofrem pressão toda vez que entram em campo, estarão mais aflitos ainda, pois qualquer erro abrirá precedente para um processo.

Caso, o torcedor saia vencedor neste processo, fico preocupado com as consequências, ficará cada mais vez insustentável a relação imprensa-árbitro-torcida, será obrigatório a mudança na forma de arbitrar as partidas.

Sei que Ricci é o menos culpado desta nuvem escura, contudo essa parece ser a opção mais viável para mostrar que futebol se resolve dentro de campo e dentro das regras. Bastidores são só bastidores.

Resta esperar fevereiro.

Anúncios