Quem pariu Matheus, que assuma esse gato!!

622_1f6da8c8-da03-37cc-9560-60c7386e054c

E a final da Copinha está agora sob possível intervenção jurídica.

O atleta do Paulista que atuou na Copinha com o nome de Brendon Matheus é acusado de ser 3 anos mais velho e que seu nome real seja Helton Matheus. Aqui não  pretendo entrar no mérito da questão jurídica, existe gente competente para verificar qual é o lado real da história, se Brendo é Brendo ou Helton.

Contudo, o caso revisitou um tema que parece distante, mas na verdade é muito frequente no nosso futebol, inclusive em campeonatos amadores entre colégios e mesmo na varzéa. Faz parte do nosso comportamento social tão nocivo que reflete em nossos governantes, mas isso é assunto para outro fórum. Quem tiver interesse, assista esse vídeo do Leandro Karnal que para mim é o resumo do que penso.

Voltando a nossa praia que é o futebol, o famoso “gato” é prática comum no Brasil, basta lembrarmos de Emerson Sheik, Sandro Hiroshi e até mesmo Vanderlei Luxemburgo, todos que comprovadamente já assumiram que tiveram suas idades adulteradas ainda na adolescência. Mas qual a origem e qual o tratamento real que se dá a esse mal no futebol?

Ai que entra meu conflito, nada realmente é feito, nenhuma pesquisa profunda e diagnóstico detalhado é feito, por fim,culpa-se apenas o atleta e às vezes o clube, quando comprovado seu envolvimento na adulteração, o que é sempre muito difícil.

A questão é entender isso na origem, o gato não sai da cabeça de um atleta, nenhum menino de 13, 14 anos opta por trocar a identidade para ficar mais novo, nem meio para fazer isso e tampouco mentalidade para isso ele tem. E algum parente mais velho, um empresário que já se “aposssou” do menino ou mesmo um burocrata do clube onde ele começa a dar os primeiros passos.

E no final, quando o caso vem à tona, ele está sozinho e mais uma vez individualizamos o problema e não tratamos a causa de forma real, vamos continuar acabando com carreiras de Brendons,Heltons, Sandros e por aí vai, talvez os exemplos de Sheik e Vanderlei sejam os unicos e inapropriados que deram certo, pois, dão a entender que com sorte pode haver impunidade, isso quando falamos dos conhecidos, e aqueles que passaram a carreira sem serem descobertos?

E não quero que Emersons e Vanderleis paguem e fiquem sem carreira, quero que o problema realmente seja tratado, olhado a fundo, para que os atletas tenham o direito de ter sua carreira livre de sujeira e construído ela pelo mérito próprio e não por uma troca de ano de nascimento.

Não adianta massacrar Brendon Matheus ou Helton Matheus, mas adaptando o ditado, quem pariu esse “novo” Matheus que cuide, ou melhor que se responsabilize por ele.

Anúncios

Nosso ultrapassado e ilegal acordo de cavalheiros…

sheiks160915

E o STJD resolveu julgar algo que realmente é importante, ou pelo menos que valha a função desse órgão. Eles irão olhar jogadores que não puderam atuar por “acordo de cavalheiros”, o veto à atuação de atletas contra o ex-clube é proibida pela FIFA e pela própria CBF, no artigo 33 do Regulamento de Registro e Transferência:

Art.33: ‘A transferência por cessão temporária de atleta profissional pode ser convencionada pelo clube a que contratualmente o atleta está vinculado (cedente) a outro clube (cessionário), sendo nulas e de nenhum efeito quaisquer cláusulas ajustadas entre as partes que visem a limitar, condicionar ou onerar a livre utilização do atleta cedido por parte do cessionário, enquanto vigorar a cessão, respeitados os contratos celebrados antes da publicação deste regulamento’.

Sendo assim, 0 STJD identificou nove jogos no campeonato nos quais a irregularidade foi cometida pelas equipes participantes. São eles:

Palmeiras X Goiás (24/05/2015 – 3ª Rodada) – Atleta: Felipe Menezes (Goiás)
Atlético-MG X Vasco da Gama (31/05/2015 – 4ª Rodada) – Atleta: Serginho (Vasco)
Internacional X Coritiba (07/06/2015 – 6ª Rodada) – Atleta: Wellington Paulista (Internacional)
Vasco da Gama X Cruzeiro (13/06/2015 – 7ª Rodada) – Atleta: Riascos (Vasco)
Sport X Atlético-MG (08/07/2015 – 12ª Rodada) – Atleta: André (Sport)
Flamengo X Corinthians (12/07/2015 – 13ª Rodada) – Atletas: Emerson Sheik e Paolo Guerrero (Flamengo)
Grêmio X Flamengo (18/07/2015 – 14ª Rodada) – Atletas: Pará (Flamengo) e Erazo (Grêmio)
São Paulo X Corinthians (09/08/2015 – 17ª Rodada) – Atleta: Alexandre Pato (São Paulo)
Cruzeiro X Internacional (Dia 16/08/2015 – 19ª Rodada) – Atleta: Fabrício (Cruzeiro)

Sinceramente, eu nunca entendi muito essa regra, ou melhor acordo de cavalheiros que os clubes praticavam, eu empresto um cara para um time, porque de alguma forma ele não me serve nesse momento, porém ele é perigoso o suficiente para eu não deixar ele jogar contra mim, oras, deixasse ele no elenco então.

Até porque, eu emprestei o meu atleta porque eu considero que o restante do elenco é mais forte do que ele, mesmo quando falo de garotos da base. Emprestar para ganhar rodagem é porque você aposta que o restante do grupo é melhor naquele momento do que o garoto, não tem nada de errado, é um direito e um planejamento que o clube tem todo direito.

Agora, atrapalhar o planejamento do outro é um pouco sacana. Se o time quis um jogador seu para compor o elenco é porque no planejamento daquele clube existe espaço para o jogador, logo o esquema do jogo tem espaço para ele, quando eu privo o jogador de atuar, eu obrigo ao clube a improvisar contra mim.

Confesso que desconhecia que essa prática era ilegal, que era uma irmandade entre clubes, uma irmandade que só existe nessa hora.

Espero que o STJD enfim atue em algo que é necessário acabar, além dos motivos que listei, pelo principal, que é a ilegalidade, mas espero que o STJD faça isso sem precisar armar um circo imenso e perder a importância por isso.

Efeitos de uma pré-temporada

Corinthians-x-São-Paulo

Quando começaram as jogos da pré-temporada, confesso que fiquei achando aquilo tudo muito legal, mas ainda via os times jogando bagunçados e muito mal.

Contudo, ontem os 4 gols marcados por Corinthians e São Paulo mostraram que o período maior para a pré-temporada começa a ter resultados positivos para os clubes.

A evolução que ambos os times mostraram ontem foi de aplaudir.

O São Paulo até o 3×0 mostrou um jogo bem mais organizado, com o time com a bola e criando inúmeras oportunidades. Aquilo que se espera de um time com o potencial criativo que o tricolor possui. Ganso continua mostrando que é inteligente demais, acha espaços incríveis, Pato aproveitou para marcar gols e ganhar novo ânimo, Kardec tirou a “nhaca” que o rondava.

O time ainda mostra lentidão na recomposição quando perde a bola, o que deixa a defesa exposta, a volta de Souza ou mesmo Thiago Mendes pode ser melhor opção do que Maicon nesse sentido, devido a velocidade de cada um.

Já o Corinthians foi gigante. Jogou como time a ser temido na Libertadores, achou um gol com menos de um minuto com Sheik (particularmente penso igual Renato Augusto, duvido que foi de propósito), passou um pouco de nervosismo logo após a expulsão de Guerrero, mas no segundo tempo mesmo com inferioridade numérica foi superior ao Once Caldas e ampliou o marcador.

Quando a quantidade de atletas foi igualada, aí o Corinthians mostrou todo o seu poderio, dois golaços em belas jogadas trabalhadas e garantia de jogo contra o próprio São Paulo pela Libertadores no dia 18.

Se a evolução dos times continuar nessas próximas duas semanas, e ninguém voltar de ressaca do Carnaval, os jogos da Libertadores prometem para São Paulo.

A nossa vergonha…

“A CBF é uma vergonha, VER-GO-NHA!”

Quem escutou essa frase ontem?

Em uma rodada, onde Cruzeiro mostrou que para perder o título, o São Paulo terá que ser São Paulo sempre e que o Cruzeiro terá que enfrentar “outros São Paulos” no campeonato, onde o simpático camaronês que interrompeu a sequência do tricolor paulista deu um verdadeiro mergulho na comemoração, Sheik soltou o verbo após a sua expulsão.

Não vi o jogo, não sei o porque que ele foi expulso, mas resolvi olhar a reclamação pela perspectiva coletiva. Até porque, olhar apenas pela ótica de Sheik não vale muito, jogador polêmico e que constantemente está entre declarações, mordidas, selinhos e sua macaca.

Já faz tempo que uma insatisfação ronda o futebol e recai sobre os ombros da CBF.

É naturalmente compreensível, já que ela é a única responsável pelo rumo do futebol no nosso país. Mas ela é a única culpada?

Muitos dirão que estou sendo incoerente porque considero ela a única responsável, mas questiono sua culpa. Isso se dá, porque acredito que essa responsabilidade exclusiva é que atrapalha. Por isso, que as mazelas recaem apenas no ombro de Ze Medalha e cia.

Eu acredito em duas mudanças.

1) Criação de uma liga independente dos clubes. Pode chamar de Clube dos 13, Bom Senso FC, Pró Futebol, Bolsa Golaço, Liga Independente ou qualquer outro nome bonitinho, o importante é a existência de um órgão que defenda os direitos dos clubes. Nem vou sonhar tão alto a respeito da famosas cotas de TV, penso na parte prática do dia a dia.

Em um órgão onde seja defendido os direitos dos clubes de forma geral, hoje os clubes estão enfraquecidos, precisam defender apenas algo que acontece em seu mundinho, de forma isolada, como o Botafogo pode defender seu jogador nesse caso? Ou como os clubes podem criticar os critérios da arbitragem, se sempre é fulano defendendo um lance específico contra o seu time. Iremos chamar de mimimi, alegaremos o velho chavão “Quero ver reclamar quando for a favor.”.

É lógico que nenhum clube irá defender algo que o prejudique individualmente, agora um órgão pode reunir vários indícios para cobrar uma melhor padronização da arbitragem.

2) Intervenção do Ministério Público. Acredito que o nosso futebol, que é clamado inclusive por quem comanda a CBF como patrimônio cultural do país, um dos nossos tesouros nacionais, deveria ser tratado de forma parecida como a Petrobrás por exemplo. Ou seja, uma entidade privada, mas que seu comandante é indicado pelo governo, afim de defender esse tesouro nacional dentro daquilo que o governo espera. Além disso, determinar que a CBF cuide apenas da seleção brasileira, o que já é vantajo$$O o suficiente.

O maior ganho disso seria a escolha de alguém pelo governo para o comando disso. Essa decisão poderia ser colegiada entre a própria CBF, ministérios do Esporte, a tal liga citada acima e o Bom Senso FC (que espero a continuidade, como órgão de defesa dos atletas). Hoje o que acontece é que se trata de uma entidade privada que ainda não apresenta valores, lucra muito, muito com seleção e nossos campeonatos e não investe em nenhuma melhoria do esporte para o país.

Acredito que CBF, Min. do Esporte, a tal Liga e Bom Senso FC, esse sim poderia ser o ilustríssimo quarteto máigco do nosso futebol. Enfim, Sheik soltou o verbo e disse o que muitos acreditam. Mexeu em uma ferida que não é culpa exclusiva da CBF, mas que hoje é apenas responsabilidade dela.

Se o campeonato acabasse na 6ª rodada…. (Pitacos)

deitaerola

Se o campeonato acabasse na 6ª rodada, eu diria que tinha avisado desde o começo.

Tudo bem que ainda faltam 3 jogos para o fechamento da rodada, com exceção de Goiás e Palmeiras, o restante era para estar lá mesmo. Cruzeiro, Inter, Flu, Gremio, SP e Corinthians, são eles que disputaram o topo da tabela.

O Cruzeiro está começando a aquecer os motores e já está na liderança, daqui para frente, ele sempre estará lá, mas esse ano, acho que não consegue a vantagem do ano passado.´

O Inter com Abel, parece os times de Muricy no tricampeonato com o São Paulo, empata fora e ganha em casa e parece não fazer força para isso, eles simplesmente cheguem o mandamento do tio Abel à risca. D’Alessandro não está ilhado esse ano, Aranguiz foi um ótimo reforço e Alex e Alan Patrick às vezes ajudam.

E o Flu, de time que poderia estar sofrendo contra Icasa’s, ABC’s, Sampaio Correa’s e outros, montou um time fortíssimo, com um quarteto ofensivo mais o carismático Walter que são muito fortes, a atuação ontem diante do São Paulo mostrou a força desse ataque, a questão sempre será e quando as suspensões e possíveis lesões tirarem eles de campo, como o Flu irá reagir.

O Grêmio ontem sofreu mais do que o necessário para vencer o Botafogo (que melhorou muito com a chegada de Mancini e Sheik), mas venceu. O Grêmio entre os 6 que considero os mais fortes, é o mais fraco, porém o mais organizado taticamente, com mais variações e possibilidades.

O meu tricolor pode surpreender, mas precisará de $$ para isso. Falta qualidade defensiva ao time, os jogadores que marcam, não sabem marcar. Douglas, Paulo Miranda, Antonio Carlos, Rodrigo Caio, Reinaldo, Edson Silva são esforçados, mas abaixo da crítica, o SP precisa gastar um dindim para trazer boas peças de defesa, porque do meio para frente, tá tudo certo.

E o Corinthians? Ah, o Timão, mais uma vez tropeçou em casa. O time parece arrumado, parece forte, mas não demonstra isso. Ontem, mais um jogo apático, parece que só Guerrero toma choque antes de entrar em campo, os outros foram parecem recém saídos do Walking Dead com mordidas no corpo.

Se o campeonato acabasse hoje, Fluminense e Cruzeiro seriam os meus favoritos, enquanto o Flamengo o grande que precisa acender o sinal de alerta.

Rapidinhas do Camisa 10 – 23.04.2014

Rapidinhas 23042014

Vai ter Copa com jeitinho… O maldito jeitinho brasileiro está sendo exemplificado para o mundo através do Itaquerão! A Fifa já desistiu de anunciar alguma data para a inauguração do estádio, já aprendeu como se faz aqui, entregeu nas mãos de Deus (acreditando na brasilidade dele) e que no final tudo vai dar certo. Vai ter Copa sim!

Pelo menos, tivemos lesões! O jogo entre Chelsea e Atletico de Madrid foi truncado, dois times que são experts em contra-ataques ficaram enroscados na intermediária ofensiva do colchoneros, mas pouco criaram. Pelo menos, as lesões sofridas pelos jogadores do Chelsea permitiram a todos nós apreciarmos os atributos médicos de Eva Carneiro. Com certeza, a melhor em campo!

Ganso de bico para cima… Paulo Henrique Ganso jogou a modéstia de lado e voltou a falar. Em coletiva após treino do São Paulo, o meia disse que considera não vê ninguém acima da média como ele. Disse ainda, que entende as cobranças feitas, já que ele sabe que poderia ter rendido muito mais do que rendeu nas últimas temporadas. Apesar de todo esse talento, o meia cravou que não tem mais esperança de Copa esse ano. Mas 2018, tá logo aí!

Do vinho para a água… O Palmeiras está longe de ter um grande elenco, mas conseguiu montar um time bom e competitivo para esse Brasileirão, contudo, o time precisará fazer as contas certinhas para conseguir encaixar no orçamento a permanência de Wesley e Kardec, caso contrário o time passará a candidato a parte debaixo da tabela imediatamente.

Coragem ou covardia? O que você faria se com menos de 30 minutos de jogo, você já tivesse dado um gol para o adversário e feito um contra? Bom, Paulão do Bétis, não teve dúvida, vendo que sua atuação estava desastrosa deu um sinal para o treinador e pediu sua troca. Muitos o chamaram de covarde, eu considerei corajoso admitir que estava em um dia péssimo.

Pagando para jogar por aí! O Corinthians tem tentado diminuir os gastos de sua folha de pagamento emprestando jogadores com altos salários, contudo, em virtude disso, o time gasta quase um milhão em salários para jogadores que não jogam pelo clube. Só Pato, Sheik e Douglas somados custam ao Timão mais de 800 mil reais.

Elenco de 20 jogadores, sim… Em compensação, o Cruzeiro mostra como é possível montar um elenco fortíssimo para o nosso calendário insando. O time que enfrentou o Bahia na estréia do Brasileirão, pode ser considerado o time B da Raposa atualmente. O time tinha Tinga, Nilton, Borges, William Bigode e a promessa Marlone no time.

Quem entra? EU! Seguindo os passos do Baixinho Romário, Ryan Giggs irá ser treinador-jogador no Manchester United. Após a fracassada empreitada de Moyes, o jogador símbolo da geração Fergunson assume o clube provisoriamente até o final da temporada. Acho sempre curioso, pensar que duramente o jogo, o técnico pode decidir simplesmente que ele entrará em campo!

Maracanazzo liberado… Do ex-jogador Raí, ao jornal alemão ‘Suddeutsche Zeitung’: “O futebol ainda é a grande paixão do meu país, mas já não se dá a ele a excessiva importância de tempos atrás. Hoje, no Brasil, há outras coisas muito mais relevantes que o futebol. Por isso, se a seleção não ganhar a Copa, não será nenhuma tragédia.” Ufaaaaa….

Dúvida da semana… Renato Augusto, falha na revisão ou na fabricação?