Sobrenatural de Almeida passou por aqui… ou pelo RJ..

Nelson Rodrigues, em 1965 (J

Depois de ontem como não lembrar de Sobrenatural de Almeida?

Nelson Rodrigues adoraria acordar esta manhã e sentar para escrever. Escreveria com gosto sobre a aparição desse fantasma sobre os clubes cariocas.

Falaria de como ele apareceu para provocar Douglas e expulsá-lo no jogo contra o ABC, tornar mais difícil a tarefa do Vasco, dar ares de que seria possível, mas no fim mostrar que o único objetivo do Vasco esse ano será voltar a elite.

Contaria como ele tirou seu querido Flu da Sulamericana. Descreveria que após a inexplicável eliminação para o América-RN, o time carioca entrou na competição achando que outra eliminação o levaria para a Libertadores agora, como se toda eliminação fosse uma benção divina.

Explicaria o que Sobrenatural foi fazer no Ceará. Diria que ele confundiu os tempos, e que achava obrigação Mané e Pelé se enfrentarem, então tratou de calibrar o pé de André Bahia e até dar uma sobrevida para a torcida botafoguense que anda considerando aceitável o time ir ficando pelo caminho.

Nelson riria muito antes de escrever sobre o Flamengo, porque o que dizer de um time que ganhou a Copa do Brasil passada como ganhou, mas já perdeu para Santo André dentro do antigo Maracanã. Como dizer que o time que estava eliminado rodadas antes na Libertadores desse ano, achou um resultado improvável, mas conseguiu por tudo a perder de novo no Maracanã. Coisas de Flamengo, pensaria.

Nelson riria, acenderia outro cigarro e por fim decidiria não escrever nada de ninguém, apenas que o Sobrenatural de Almeida emergiu da Guanabara ontem para brincar com os torcedores cariocas.

Anúncios

Nossos malvados favoritos!

DouglasFifa2015

E Douglas foi embora do São Paulo, mais do que isso foi para o Barcelona. E agora?

Esse e agora tem muito mais na cabeça do torcedor brasileiro do que do torcedor espanhol.

Douglas chega como uma aposta, tem apenas 24 anos e possui características similares a de Daniel Alves, como terá seis meses para aprimorar conceitos táticos e depois assumir a condição de sombra de Montoya, Douglas pode e deve dar muito certo no time da Catalunha.

Com tudo, abre uma lacuna no São Paulo. E não estou falando da lacuna da lateral direita, ou que Douglas era fundamental para o time. Douglas era a válvula de escape do torcedor são paulino.

É engraçado como isso acontece no futebol e na nossa vida. O brasileiro tem como cultura personificar a culpa, ela precisa ser de alguém. No trabalho é do nosso chefe, ou do cara que trabalha na mesa do lado. Na vida, é do político, do vizinho ou do cunhado. E no futebol, invariavelmente, escolhemos alguém para culpar quando ocorrem os fracassos.

Você nunca ouvirá da arquibancada gritos como: “Entrosamento cadê você, eu vim aqui só pra te ver!!” ou Bola parada presta atenção, essa camisa tem muita tradição”, e outros do gênero. No máximo em um dia ruim, pedimos mais garra do time, e só. No fim, elegeremos um vilão, aprendemos que em tudo ele precisa existir.

E no futebol, escolhemos técnico, árbitro, centroavante caneludo, meia dorminhoco ou aquele que não reclama de ser vaiado, não bate o pezinho e continua trabalhando.

E tem sido assim com Douglas nos últimos 2 anos e meio de São Paulo. A torcida o elegeu, sem perceber que vários treinadores passaram nesse período e ele nunca foi questionado, eu mesmo o critiquei várias e várias vezes.

Douglas vai, espero que faça boa carreira no Barcelona e se quiser um dia, as portas estarão abertas no Morumbi até lá, vamos escolher um novo vilão. Um novo culpado por todos os erros no jogo, sempre terá um.

Quem é malvado favorito do seu clube?

MeuMalvadoFavorito28082014

Rapidinhas do Camisa 10 – 23.04.2014

Rapidinhas 23042014

Vai ter Copa com jeitinho… O maldito jeitinho brasileiro está sendo exemplificado para o mundo através do Itaquerão! A Fifa já desistiu de anunciar alguma data para a inauguração do estádio, já aprendeu como se faz aqui, entregeu nas mãos de Deus (acreditando na brasilidade dele) e que no final tudo vai dar certo. Vai ter Copa sim!

Pelo menos, tivemos lesões! O jogo entre Chelsea e Atletico de Madrid foi truncado, dois times que são experts em contra-ataques ficaram enroscados na intermediária ofensiva do colchoneros, mas pouco criaram. Pelo menos, as lesões sofridas pelos jogadores do Chelsea permitiram a todos nós apreciarmos os atributos médicos de Eva Carneiro. Com certeza, a melhor em campo!

Ganso de bico para cima… Paulo Henrique Ganso jogou a modéstia de lado e voltou a falar. Em coletiva após treino do São Paulo, o meia disse que considera não vê ninguém acima da média como ele. Disse ainda, que entende as cobranças feitas, já que ele sabe que poderia ter rendido muito mais do que rendeu nas últimas temporadas. Apesar de todo esse talento, o meia cravou que não tem mais esperança de Copa esse ano. Mas 2018, tá logo aí!

Do vinho para a água… O Palmeiras está longe de ter um grande elenco, mas conseguiu montar um time bom e competitivo para esse Brasileirão, contudo, o time precisará fazer as contas certinhas para conseguir encaixar no orçamento a permanência de Wesley e Kardec, caso contrário o time passará a candidato a parte debaixo da tabela imediatamente.

Coragem ou covardia? O que você faria se com menos de 30 minutos de jogo, você já tivesse dado um gol para o adversário e feito um contra? Bom, Paulão do Bétis, não teve dúvida, vendo que sua atuação estava desastrosa deu um sinal para o treinador e pediu sua troca. Muitos o chamaram de covarde, eu considerei corajoso admitir que estava em um dia péssimo.

Pagando para jogar por aí! O Corinthians tem tentado diminuir os gastos de sua folha de pagamento emprestando jogadores com altos salários, contudo, em virtude disso, o time gasta quase um milhão em salários para jogadores que não jogam pelo clube. Só Pato, Sheik e Douglas somados custam ao Timão mais de 800 mil reais.

Elenco de 20 jogadores, sim… Em compensação, o Cruzeiro mostra como é possível montar um elenco fortíssimo para o nosso calendário insando. O time que enfrentou o Bahia na estréia do Brasileirão, pode ser considerado o time B da Raposa atualmente. O time tinha Tinga, Nilton, Borges, William Bigode e a promessa Marlone no time.

Quem entra? EU! Seguindo os passos do Baixinho Romário, Ryan Giggs irá ser treinador-jogador no Manchester United. Após a fracassada empreitada de Moyes, o jogador símbolo da geração Fergunson assume o clube provisoriamente até o final da temporada. Acho sempre curioso, pensar que duramente o jogo, o técnico pode decidir simplesmente que ele entrará em campo!

Maracanazzo liberado… Do ex-jogador Raí, ao jornal alemão ‘Suddeutsche Zeitung’: “O futebol ainda é a grande paixão do meu país, mas já não se dá a ele a excessiva importância de tempos atrás. Hoje, no Brasil, há outras coisas muito mais relevantes que o futebol. Por isso, se a seleção não ganhar a Copa, não será nenhuma tragédia.” Ufaaaaa….

Dúvida da semana… Renato Augusto, falha na revisão ou na fabricação?

Juridicão com poucos gols e um começo interessante tricolor!

Luciano 21042014

Galera do blog, fim da primeira rodada do Brasileirão. E entre um jogo e outro, a decepção pela falta de gols. 16 gols em 10 jogos, sendo que os tricolores carioca e paulista foram responsáveis por 6 desses 16 gols. Talvez, tenha sido a tristeza dos times em não ter mais Luciano para narrar seus gols.

Surpreendeu a boa vitória do São Paulo, não pelo placar, mas pela postura do time, a movimentação de Pato e aposta em Boschilla, tudo deu certo. Além disso, a apatia do rival também foi grave. O Botafogo parece não ter entrado em campo.

O jogo foi muito tranquilo para o tricolor, Muricy surpreendeu ao tirar os atacantes Pabon e Osvaldo para promover as entradas de Pato e Boshilla. Pato era certo, mas a dúvida era quem dos atacantes permaneceria no time, a opção por Boschilla, deu mais consistência ao meio e permite a Ganso um repertório intenso de jogadas, já que Pato e Boschilla se movimentaram muito, abrindo diversos espaços, tanto para Ganso aparecer na área como no terceiro gol, como para criar jogadas.

Douglas teve atuação impecável, dentro do que eu espero de Douglas. Parece que finalmente a camisa parou de pesar para o lateral, ou a chegada de um jogador que realmente poderia ameaçar sua titularidade, ligou o alerta no lateral que resolveu jogar.

O time ainda carece de qualidade defensiva. A dupla de zaga não passa confiança nem nos pais dos mesmos. Muricy me surpreendeu com o esquema adotado, mostra que sabe muito mais do que o Muricybol. Foi apenas um jogo, mas quem sabe meu palpite com o coração, não se materialize de forma real ao fim do campeonato.

Cristovão parece ter dado vida ao Fluminense, ainda é muito cedo, mas o time mostrou uma atitude ausente até então e o quadrado mágico, Conca, Wagner, Sóbis e Fred pode funcionar muito bem.

O treinador decidiu dar qualidade ao meio e acertar os jogadores de defesa, o time mostrou boas opções com Wagner e Conca se revezando na construção das jogadas e Sóbis está fechado com Cristovão e promete fazer um campeonato espetacular. Da mesma forma que o São Paulo, gostei muito do que vi no primeiro jogo do Fluminense, mas foi apenas um jogo.

Já Mano Menezes começa a ser o novo Luxemburgo, a única diferença é que Mano não tem o currículo de Luxa. O treinador parece não acertar mais seus times. Ficou quase um mês para preparar o time, e a atuação diante de um Atlético com a cabeça na Colômbia foi decepcionante. O jogo foi chato, e pelo jeito, os jogos do Corinthians serão chatos até o final do ano. O time pode até ir longe, com esses oxo e 1×0, mas será chato ver jogo do Timão.

Meus favoritos não encantaram. Grêmio jogou contra o Furacão e perdeu por 1×0, o Galo topou a chatice corintiana e o Cruzeiro venceu o Bahia com dois gols iguais, mas não dá para dizer que o resultado foi justíssimo. O Baeaa, merecia sorte maior.

E para vocês, como foi a primeira rodada do Juridicão?

Pato e Ganso começam a despertar do sono profundo, enquanto Luxa e Fred estão em um trem desgovernado.

Cruzeiro vence o Vasco no Mineirão (Foto: Gil Leonardi/LANCE!Press)

Cruzeiro vence o Vasco no Mineirão (Foto: Gil Leonardi/LANCE!Press)

Galera do blog, a 17ª rodada do Brasileirão terminou e como sempre várias verdades passaram a dúvidas, e novas verdades surgiram.

O Internacional pelo jeito vai mais uma vez passar vexame. O time é disparado o melhor elenco do campeonato, mas o Dunga parece que só consegue pilhar o time, dar um padrão tático e aproveitar todo esse talento não está acontecendo. O time vive de lampejos de suas estrelas, em algumas partidas funciona e em outras esbarra em times bem plantados defensivamente. Basta dizer, que o time empatou as últimas cinco partidas e conseguiu superar o Corinthians como o time que mais empata. Mostrando que a Empatunga é mais aguda do que a Empatite.

Aliás, a sindrome corintiana foi afastada de vez no último domingo. Além da sonora goleada sobre o Flamengo, o time viu Douglas e Pato formarem uma dupla promissora para o segundo turno do Brasileirão, Tite terá que pensar bem sobre qual será o time titular daqui para frente do Corinthians. O time que entrou de vez na briga pelo título tem outro trunfo, o time está seriamente competindo com a defesa do São Paulo de 2007 para terminar como a menos vazada de uma edição do Brasileirão. Até agora foram apenas 7 gols tomados, a do tricolor em 2007 terminou o campeonato com apenas 19 gols sofridos.

Outra sindrome que parece findada é a do São Paulo. O time continua fraco e será durante todo o campeonato, porém o time já joga sem a covardia que acompanhava o time durante a fase mais tenebrosa do time. Apesar da maratona de jogos, o time tem boa oportunidade de sair da incomoda zona antes do fim do primeiro turno. Outra notícia formidável para o time é a sequência positiva de Ganso. O meia fez dois bons jogos com a camisa tricolor e parece mais solto para reencontrar o bom futebol. Além disso, a volta de lesionados e as chegadas de Antonio Carlos e Welliton tornam o elenco com mais opções, o que é ótimo para o segundo turno.

Se o São Paulo conseguir sair da zona do rebaixamento, antes do primeiro turno, o principal candidato no momento é outro tricolor, o Fluminense. O atual campeão nacional, está em uma fase terrível e a janela de transferência passou, sairam algumas peças importantes e não houve reposição. O primeiro sinal de que as vacas unimedianas gordas acabaram, fazendo a ficha cair nas Laranjeiras de que será um ano bem complicado. Para piorar, Fred sentiu uma lesão muscular e irá desfalcar o Flu nas próximas partidas. Será mais um ano angustiante para o torcedor tricolor.

Se a nuvem sobre o Fluminense está pesada e carregada, o Furacão tratou de limpar o ceú sobre a sua cabeça. Enquanto Coritiba e Vitória vão naturalmente se posicionando no meio tabela, como era esperado, o time de Vagner Mancini vem de uma sequência fulminante que colocou o time na turma do G4. O time que continua sendo comandado eternamente por Paulo Baier (o maior artilheiro dos Brasileiros de pontos corridos) tem nos atacantes Ederson e Dellatorre (emprestado pelo Inter) as suas gratas surpresas e no resurgimento de Vagner Mancini com um trabalho de destaque. Até onde vai, não dá para saber, mas o time merece muito respeito no atual momento.

Para fechar, o Cruzeiro segue com seu ataque formidável, são 38 gols em 17 jogos. O time segue firme na liderança e agora já abre 3 pontos sobre o segundo colocado. Marcelo Oliveira conseguiu montar um elenco excelente e ainda aproveita o melhor momento da carreira de Nilton e Everton Ribeiro que dão as cartas no meio de campo celeste.

E vocês, o que destacam dessa 17ª rodada?

Pitacos: Organizado é bem mais fácil… São Paulo 1×2 Corinthians

renatoaugusto_gol2_afp.jpg_95

Galera do blog, ontem foi dia do primeiro jogo da final da Recopa.

Esperava um jogo bem ruim, em virtude da parada das Confederações e pelos próprios times. O Corinthians vinha sem Paulinho, sua principal referência. E o São Paulo continua no mesmo cenário do início do ano, Ney Franco não sabe qual esquema deseja para o tricolor.

Resultado, o começo do jogo foi péssimo, com o jogo sendo parado o tempo inteiro e com poucas chances para os times. Até que lá pelos 20 minutos de jogo, o Corinthians percebeu como os São Paulo possui laterais pífios na marcação e começou a dominar o jogo com as jogadas pelos flancos, ora com Romarinho, ora com Sheik.

E foi com Romarinho para cima de Juan que surgiu o primeiro gol do Corinthians, cruzamento na área, Sheik divide com a zaga e a bola sobra limpa para Guerrero encher o pé e abrir o marcador. Aqui já vale, para mim, a principal diferença hoje do Corinthians entre São Paulo, o aspecto tático. Se você comparar os jogadores individualmente, você fica na dúvida de quem é melhor, contudo, o time alvinegro é muito mais compacto, todo mundo tem bem claro o seu papel.

Osvaldo nunca teve Fabio Santos no mano a mano, já Sheik e Romarinho cansaram de encarar Douglas e Juan sozinhos. Esse problema passa pelo dinamismo de Denilson e Ganso. O primeiro precisa ser mais ágil na compactação para auxiliar os laterais dando cobertura, o mesmo serve para Ganso, o meia precisa colaborar mais na parte defensiva, ou sempre o setor defensivo tricolor estará sobrecarregado.

O time do Sâo Paulo parece um time da década de 90, com muita posse, bons passes, mas falta velocidade, força física para o elenco.

E assim o Corinthians que acumula tudo o que falta no São Paulo sobrou no restante do primeiro tempo.

Com o início da segunda etapa, Ney tentou arrumar o próprio erro e sacou Douglas e Ganso para colocar Wellington e Aloisio, deslocando Rodrigo Caio para a direita. O time ganhou mais mobilidade e ainda contou com um frangaço de Cassio para empatar a partida ainda no começo da etapa complementar.

O gol foi suficiente para incendiar o time do Morumbi por alguns minutos que tentou na vontade arrancar o segundo tempo, mas Weelington resolveu colaborar sem querer. Em uma entrada duríssima, o volante tricolor tirou Douglas da partida e obrigou Tite a mandar Renato Augusto para o jogo.

O meia trouxe de novo, o domínio ao time do Corinthians que passou a atuar com volume de jogo novamente pelos flancos, enquanto o São Paulo se lançava ao ataque desorganizadamente. Resultado, em belo lançamento, Renato Augusto dominou a bola e encobriu Rogério Ceni, marcando um golaço.

Renato contou que tinha percebido durante o jogo, o quanto o goleiro adversário estava jogando adiantado.

No final, o resultado manteve a chance para o São Paulo, já que o Corinthians poderia ter terminado com um placar mais elástico.