Cadê nossos homens-gol?

Cristiane11062019

Com todo respeito as nossas novas gerações, mas desde Fred e Ricardo Oliveira paramos de fabricar centroavantes de alto nível. Parem para pensar de verdade, façam um exercício, quantos clubes brasileiros hoje da Série A tem um centroavante brasileiro de ofício e que você gostaria que jogasse no seu time. Não enche uma mão, pode ter certeza.

Basta dizer que hoje quebramos a cabeça com jogadores que não possuem o faro do gol para assumir essa condição de artilheiro na seleção ou que nosso principal goleador é jogador de lado de campo, Neymar. Firmino, Jesus ou até mesmo Richarlison não são centroavantes, e vemos nenhum outro nome surgindo. Aprendemos a só formar pontas.

David Neres, Lucas, Rodrygo, Vinicius Jr e por aí vai, e quando olhamos para dentro da área, quem? Independente de talentoso ou não, temos um Vizeu que saiu do Flamengo e agora voltou ao Grêmio, um Gustagol no Corinthians e pronto, secou a fonte.

Sinceramente, não consigo afirmar se é de propósito ou não, o que é fato, é  que não é interessante fazer mais um homem gol para o futebol, parece que comercialmente, é  mais fácil empurrar um moleque rápido pelos lados, do que um fazedor de gol.

Fazer gol, exige treinamento continuo, trabalho de fundamento (finalização, cabeceio, posicionamento, etc), enquanto para o ponta, esse trabalho pode ser menor, ou pelo menos, dá para mais rapidamente dizer que está pronto e logo conseguir uma venda para boa para algum mercado coadjuvante no futebol.

E parece que isso saltou ainda mais os olhos ao ver as duas seleções jogarem esses dias, não existe uma Cristiane na seleção de Tite, o domínio da posição centroavante que ela tem, nenhum dos comandados de Adenor se aproxima. Cris, tem dominio absoluto das finalizações, chuta de todas as formas, com qualidade e faro apurado, sua leitura de jogo para achar o melhor espaço dentro da área e formidável.

Para entender melhor, basta olhar quando Gabriel Jesus faz gol versus Cristiane, parece sempre que o gol do Jesus foi mais dificil (e nem falo isso pela cara de dor que ele tem), ou comparando entre o mesmo gênero, compare na sua maioria, Jesus e Firmino vs Fred e Ricardo Oliveira.

Por mais que o futebol tem mudado e precisa ser adaptado e repensado a partir disso, uma coisa ainda não mudou, futebol só se ganha com bola na rede, e para isso nada melhor que nosso famoso homem-gol, artigo raro no mercado atual.

Anúncios

Enfim, futebol!!!

Ontem, acompanhei o jogo Brasil x China pelo Torneio Cidade de SP de futebol feminino. O jogo terminou 3×0 para o Brasil com dois gols de Marta e um de Graziele.

Vendo o jogo não tem como não falar de Marta, essa mulher é um gênio do futebol, a capacidade de improvisação proviniente de um raciocínio rápido aliada a agilidade, fazem com que ela faça lances mágicos dentro de campo. É nítido que é essa capacidade que tornar alguns jogadores craques em relação aos outros. No primeiro gol, Marta foi fazendo fila nas defensoras chinesas, só sendo parada com falta dentro da área, pênalti. Que ela mesmo cobrou com perfeição.

Ao ser perguntada no intervalo, como ela havia decidido fazer aquele lance, a resposta foi tão óbvia quanto o seu talento: “Não sei, sei lá, é instinto! Instinto!”

Outra jogadora que é fora de série é Cristiane, a nossa atacante domina o espaço dentro e próximo da pequena área, parece fácil para ela o caminho do gol, seja para concluir ou para servir como no segundo gol brasileiro, onde da entrada da área cruzou para a menina Graziele só empurrar para o fundo da rede. Ou em um lance genial, onde aplicou um chápeu humilhante na goleira chinesa e a bola caprichosamente saiu raspando a trave.

Ver essas duas jogar, na minha cabeça é como se os deuses do futebol operassem o tempo e colocassem juntos Pelé e Ronaldo (O da Copa de 2002). Ou mesmo revivesse a dupla Pelé e Coutinho. Duas jogadoras geniais e que se entendem por música.

Para fechar a frase da eterna Rosana, lateral esquerda da seleção: “O negócio é fazer tudo certinho aqui atrás, porque lá na frente tem Marta e Cris, não demora e elas acham um gol de um jeito que só elas sabem!”. É Rosana, reconhecer a genialidade alheia, a torna sábia como poucos, mas é isso mesmo.

Apenas para fechar, a seleção feminina quietinha vai reformulando o time e encontrando ótimas peças, destaque para a lateral direita Maurine que joga muita bola. Espero que cada vez mais a CBF enxergue esse time, e dê cada vez mais condições para que esse time voe.

Viva Marta e Cristiane!