O Furacão do paraná lá no Rio vira brisa do mar!

assessora21112013

Adivinha quem está de volta! O carioca marrento e com uma mão na taça já Fellipe Mello. Ele que esteve em Curitiba para acompanhar o jogo, conta na sua visão esculachada como foi a primeira partida da final.

Por Fellipe Mello.

Não mencionei no post anterior, mas estive presente no Maraca para ver o extermínio das periquitas do serrado. Deitei e rolei de alegria!

Passado esse episódio, o Natal e o réveillon pareciam mais próximos que a quarta-feira do jogo contra o Atlético e mais uma vez eu estaria lá para ver a Magnética demonstrar sua força e onipresença país afora.

O jogo seria num campo de várzea com arquibancada em volta, que eles resolveram chamar de estádio, onde teríamos 1.700 lugares. Tudo bem, né? Time pequeno, não tem torcida e não precisa jogar final em estádio grande! Cada um na sua proporção, pra cima delas Mengão!

A massa rubro-negra rapidamente esgotou as entradas pra ver as belas loiras de olhos azuis e morenas de olhos verdes que lá estariam. Afinal é pra isso que a região sul do país serve, né? Porque se tirarem as mulheres bonitas de lá, poderíamos dar a eles a tão sonhada independência sulista e nos livrar da boiolagem que lá reside!

Como meu voo sairia de Sampa, fui pro aeroporto sem fazer muito alarde, mas vestindo o manto-sagrado como sempre. Já que somos uma potência mundial futebolística e nossa superioridade magnânima causa a fúria dos pequenos era melhor não esculachar.

O esculacho verdadeiro já estava armado! Encontrei mais de 50 rubro-negros em Sampa indo pro jogo. A invasão não tinha local de origem, porque o mundo inteiro é Flamengo!

Na chegada ao aeroporto de Curitiba aqueles que vestiam Flamengo eram admirados. Olhares que misturavam medo e respeito nos observavam! O famoso “deixou chegar fudeu” era notado no semblante de cada paranaense. Os adversários do Atlético nos davam palavras de incentivo e os torcedores deles calados em respeito ao Mengão Pai de todos que havia chegado!

Curitiba era nossa parceiro! A cidade pintada de vermelho e preto com faixas horizontais, mostrava que Furacão só existe um: é aquele dos bailes funk cariocas e não esse timeco que nasceu tentando imitar o Mengão!

O pancadão carioca, no último volume, comia solto pela capital pras paranaenses rebolarem até o chão até a hora do jogo!

A chegada ao campo de pelada foi com a moral e o respeito que só as duas entidades máximas desse país merecem: o Flamengo e nossa presidenta! Com mais de uma hora de antecedência ao jogo a Cavalaria, Bope, PM e o cacete a quatro cercavam a Magnética em seu avanço pelas terras sulistas.

Dentro do estádio as moças curitibanas já ocupavam boa parte das arquibancadas, ansiosas pela chegada da figura masculina ímpar do país, obviamente os Cariocas!

Parecia o “Xou” da Xuxa quando invadimos a arquiba! Eram gritos estridentes e agudos, dignos dos astros do pop! Voz masculina, de fato, só na galera bem vestida com listras na horizontal. Soberania é assim amigo: quando 1.700 homens gritam de verdade, as 15.300 mulheres obedecem e fazem silêncio em respeito ao seu macho alpha!

Finalmente o jogo começou e como é de costume rolou aquele estudo básico entre as equipes, mas com o Flamengo ditando o ritmo e tomando a iniciativa. Não demorou muito para que a partida ficasse equilibrada e quando o jogo parecia morno, mas tão morno, que a defesa do Flamengo cochilou e Marcelo acordou o estádio inteiro com um canudo indefensável para Felipe! Era 1×0 pras gurias!

Golpe assimilado, era hora de juntar os cacos! Pra piorar perdemos Chicão e André Santos por contusão! Era tudo o que faltava pra galera que espera toda quarta-feira o final da novela secar a gente comemorar!

Só que parceiro, aqui é Flamengo, vestiu o manto-sagrado e tudo muda: anão vira gigante, gordo vira atleta, perna de pau vira craque e Amaral vira Vagner Love! Isso mesmo: Amaral, que pega um pega geral, pegou 15 mil curitibanas de uma vez só! E não foi no quarto da concentração não! Foi na frente de geral, sem pudor e sem caô, com um chute matador! De trancinha na cabeça e com a bola na gaveta que o Pitbull igualou o placar ainda no primeiro tempo!

Silêncio na várzea! O Furacão virou brisa do mar pra brindar a massa carioca ali presente e fazer da Vila Capanema um pedaço de Ipanema.

O Flamengo perdeu mil chances de matar o jogo, deu um milhão de vacilos na defesa e tomou aquele sufoco tradicional no final, tudo pra testar o coração da Nação pela emoção maior do TRI que nos espera na próxima quarta-feira.

Meninas, nós lhe avisamos que não viríamos pra fazer amizade! Pelo menos “umazinha” com a gente vocês tinham que dar! Afinal amigo de mulher é maquiador, e maquiador é profissão de tricolor, seja ele gremista, fluminense ou são paulino!

Copa do Brasil, tu não é tão gostosa quanto a Libertadores, assim como as paranaenses não são tão boas quanto as gaúchas, mas eu ainda te acho TRI-legal!

Semana que vem 70mil no Maraca! Deixou chegar, fudeu!

SRN

Anúncios

Bom Senso FC segue líder isolado!

622_3da38070-abdb-3c06-a9bd-2cd4be97d697

Eu juro que queria falar apenas da rodada ou da espetacular conquista do Cruzeiro, mas não será possível. O que os jogadores fizeram no início de cada partida ontem, merece total destaque.

Até porque sobre o Cruzeiro não faltarão oportunidades até o final do campeonato para enaltecer a belíssima campanha da Raposa.

Porém, ontem foi dia de Bom Senso FC.

O movimento que pretende melhorar o futebol sob os pilares da melhoria do calendário e o fair play financeiro resolveu mostrar ontem que a intenção é séria e que uma postura da CBF será cobrada!

Ontem todas as partidas foram iniciadas da seguinte forma, após o apito inicial os jogadores cruzariam os braços por cerca de um minuto em protesto, era como se todos respeitassem um minuto de silêncio pela falência do nosso futebol. E assim foi durante as 7 partidas que aconteceram na noite de ontem. Contudo, duas partidas em especial guardaram características peculiares sobre o movimento.

Não a toa, foram as partidas escolhidas pela emissora para serem transmitidas. Primeiro, Coritiba x Corinthians, em campo os dois principais idealizadores do movimento, Alex e Paulo André. Diante disso, a faixa mostrada trazia uma mensagem mais direta, “Amigos da CBF: E o Bom Senso?”.

Mensagem clara para o órgão que cuida do nosso futebol de que eles precisam resolver as questões que os jogadores cobram, o movimento é digno e quer mudanças efetivas e não mais promessas.

Mas, o mais extraordinário era guardado para o jogo entre São Paulo x Flamengo. Dois grandes clubes e que possuem gigantescas chances de estarem na Libertadores do ano que vem sofreram no início da partida uma tentativa de acuar a manifestação durante a partida.

Após as manifestações das partidas que iniciaram as 19h30, os árbitros foram orientados a punir os jogadores com cartão amarelo se prosseguissem com o ato. Porém, apenas Alicio Pena Junior parece ter levado a sério a ordem recebida e mandou o recado para os capitães de São Paulo e Flamengo. Foi quando Ceni, um dos líderes atuais do movimento combinou com os times que eles não iriam cruzar os braços, mas que o protesto seria feito.

A solução foi por cerca de um minuto, os jogadores trocarem bola sem a menor intenção entre os dois clubes. Além do gesto que deixou todos desconcertados, ainda ganhamos por cerca de dez segundos a cena pífia de Alicio correndo atrás da bola por acreditar que os jogadores haviam acatado a sua represália.

Toda a ação do Bom Senso FC merece ser aplaudida de pé, os jogadores mostraram que estão realmente interessados e melhorar o nosso querido futebol. Para quem não viu o vídeo do jogo entre São Paulo x Flamengo confira abaixo.

P.S.: CRUZEIRO PARABÉNS PELA CONQUISTA! Em breve, teremos um texto todo sobre o seu tricampeonato!
E em tempo, Chicão fazia tempo que não via uma declaração tão feliz! Parabéns! Pelo fim dos babacas!

Liberta, deitei e rolei por voce

Flamengo 07112013

Galera, Fellipe Melo pegou gostou pela coisa! E essa copa do Brasil está com cara de Flamengo, o Furacão é um time muito bem preparado, mas o Flamengo está com uma química nessa reta final do torneio que acho que só para com a faixa no peito. Por enquanto, aproveitem mais um exxxculacho desse carioca gente boa e marrento!

Por Fellipe Mello

Depois da Festa do Tomate com o show da dupla rubro-negra Chicão e Paulinho na quarta-feira da semana passada o clima de euforia tomou conta da nação rubro-negra. O Rio de Janeiro vestia rubro-negro mais uma vez e já era certo que o Maraca seria mais nosso do que nunca!

Jayme, que mostrou que conhece a favela e seus becos como ninguém, tratou de deixar a euforia pra venda de ingressos e se preocupou em fechar o ninho e deixar o urubu pronto pra trucidar o periquito do cerrado.

Na sexta após o jogo os sócios já tinham comprado 10mil ingressos e a invasão da Magnética estava anunciada.

Pra aumentar a soberba e o sorriso nato do rubro-negro demos aquela amaciada na nossa baranga de Laranjeiras no domingo, usando metade do time com reservas.

Era o que faltava pras filas por ingressos bombarem e o temor pelo massacre assombrar o centro-oeste.

Walter e Hugo, que não são cantores sertanejos, mas adoram um microfone, falaram muito mas na hora do pau quebrar ficaram de fora! Sorte deles e azar nosso, isso mesmo azar, porque ganhar de time completo é ainda mais legal!

O dia do “vamo-vê”chegou! Quarta-feira de chuva no Rio de Janeiro! Motivo de euforia pras periquitas do cerrado, afinal lá água de chuva é so quando Bete Carvalho canta seu sucesso por lá!

Alguns fatores foram determinantes ontem: A Magnética anunciava a invasão; A palhaçadinha estava do lado de fora dos muros da Gávea; Davi, filho de Elias teve alta do hospital e Hernane tinha um gol tomado de assalto pela arbitragem no domingo! Resultado: Empurrado pela torcida, sem oba-oba, Elias motivado e Brocador puto da vida! Nem preciso dizer que o esculacho era certo!

Mal começa o jogo e uma Calopsita do Cerrado abre o placar em favor das periquitas! Festa no cerrado! Luan Santana e Gustavo Lima vibram de emoção!

Antes que o clima de temeridade tomasse conta a Magnética explodiu como se fosse gol do Flamengo, mostrando que o camisa 12 chamava a responsa mais uma vez!

Em campo o resultado foi quase imediato! Após um tic-tac no meio campo, digno dos tempos do Galinho, Elias passou pra Hernane dar uma brocada sutil nas periquitas: Dominou, tocou por cobertura na gaveta e anunciou na voz de 60 mil rubro-negros: “Uh! Terror o Hernane e Brocadô!!!”

A igualdade não durou mais que 10 minutos e Elias, que recuperou o oxigênio que seu filho no hospital lhe furtava, acertou uma patada na gaveta de Renan! 2×1 Mengão e festa na favela!

O restante do jogo foi o Flamengo atacando e o juiz defendendo, quer dizer o Goiás. Hernane chegou a fazer 3×1, mas teve a brocada mal anulada pela arbitragem mais uma vez!

Daí pra frente nada de relevante aconteceu, era o Mengão tocando a bola, gastando o tempo, esperando o tempo passar pra deitar e rolar rumo a final!

Fim de papo no Maraca, festa na favela e no gramado os jogadores rubro-negros deitavam e rolavam no gramado em frente a torcida goiana em resposta à provocação do balofo falastrão.

Agora as morenas de olhos verdes de Curitiba nos aguardam! E o Mengão já anunciou que pretende exercer sua função “macho-alpha” do futebol nacional, avisando a moça que não venha de frescuras que os objetivos dele são muito claros: pelo menos uma brocadinha!

Afinal viajar até Curitiba só pra visitar a cidade sem ganhar nada em troca não é do nosso feitio!

Libertadores, psiu! Chega mais! Vamos fazer um remember???

Deixou chegar, fudeu!

Festa do tomate à moda rubro-negra!

batmaerobson

Galera, Fellipe Mello gostou da brincadeira e embalado pela boa campanha do seu Flamengo na Copa do Brasil, nos presenteia com mais um texto cheio de humor e exxxculacho puro. E o pior é saber que essa história ainda vai acabar com um grito de É campeão!! rs…

Por Fellipe Mello

Não era festa do tomate e nem show do sexteto sertanejo “AMIGOS”, mas ontem em Goiânia o Serra Dourada recebeu bom público!

Infelizmente, dessa vez o Serra Dourada não foi invadido pela massa rubro-negra! Isso porque, obviamente, a máfia do tomate e os empresários sertanejos vetaram a presença da Magnética, destinando apenas 17% dos ingressos aos rubro-negros! Correm boatos que eles distribuíram ingressos nas lavouras, botecos da região e para qualquer Zé ruela que estivesse vestindo verde pelas ruas de Goiânia.

Espremida no cantinho, a Magnética ecoava seus gritos e parecia ser maioria, enquanto Walter-Barriga “deitava e rolava” no prato de feijoada nas cabines de rádio!

Os primeiros 15 minutos foram tensos. Pouca efetividade no ataque de ambos os times e muito respeito ao adversário.

Passado o nervosismo e visando a satisfação da torcida esmeraldina, Jayme pediu que sua dupla, que não é sertaneja, mas joga por música entrar em ação! Paulinho e André Santos, chamaram a defesa sertaneja pra dançar e, numa tabela sensacional, Paulinho fez 1×0 pro Mengão!

Explosão da torcida rubro-negra e Walter, que agora “deitava e rolava” no hot-dog ficou com a salsicha entalada na garganta!

O Mengão mantinha o ímpeto e o primeiro tempo dava sinais de que podíamos garantir a classificação antecipada! Boas tabelas, saída de bola rápida e transição ninja entre defesa e o ataque nos faziam acreditar que o jogo era nosso!

Só que Elias tropeçou no salto-alto e quis fazer firula na porta do céu! Vacilo dado é castigo recebido! E o Deus da bola pune a palhaçadinha sem dó! Bola roubada e rolada pra Vítor empatar numa pedrada de primeira no canto de PV. Tensão na Magnética mais uma vez!

Quando os secadores de plantão esboçavam um sorriso mais largo, brilhou mais uma vez a estrela de Hernane-Brocador, que não tinha dado um peteleco em direção ao gol, mas conseguiu que o juizão invertesse uma falta na boca da grande área! Na bola André Santos e Chicão. Batida no contrapé, Renan de bunda no chão, Gol de Chicão, explosão da Nação! 2×1 pro Mengão!

O fim de primeiro tempo ditava o ritmo do restante do jogo: os tomateiros atacavam e o Flamengo esperava uma chance de contra-atacar! Eles tinham medo de ir com tudo e tomar o terceiro e nós com medo de atacar e tomar o empate… e foi assim até o final, uma chatice só!

Fim de papo, Mengão 2×1 e a certeza de que Walter-Barriga deve ter “deitado e rolado” na cama sem pregar o olho com a derrota indigesta!

Semana que vem a previsão é de Maraca lotado com o nosso camisa 12 na arquibancada aos berros, parecendo estar à beira do gramado, empurrando nossa molecada rumo às finais!

Ouvi dizer que as meninas lá do sul, paranaenses ou gaúchas, até curtem dançar um sertanejo universitário, mas que no final da balada o que elas querem mesmo é experimentar uma “brocada” dos cariocas!

Copa do Brasil, se você for morena de olhos verdes de Curitiba ou loira de olho de azul de Porto Alegre, eu não to nem aí, porque já avisei: se te pego, eu te esculacho e ainda te troco pela Libertadores no ano que vem!

Mengão é assim mesmo: Deixou chegar, fudeu!

Rapidinhas do Camisa 10 – 26.06.2013

melhorescartazes2

O gigante acordou! aproveitando do lema que toma conta das manifestações pelo país afora, parece que a família Scolari resolveu usá-lo como mantra. O time ainda não convence, oscila muito e apresenta algumas falhas de entrosamento, mas o time passou a vencer. Não teve dificuldades contra Japão, México e Itália. Tudo bem que em dois jogos, o time achou gols logo no início, mas o time parece no caminho certo, principalmente porque Neymar começou a aparecer.

Desmanche na baixada… Falando em Neymar, o Santos pretende fazer uma verdadeira limpa no plantel. Após a saída de Neymar, André e Durval, Felipe Anderson foi vendido ontem para o Lazio. Entre os titulares, Rafael e Arouca também devem sair, não sei quanto do dinheiro será revertido em contratação nessa janela, mas uma coisa é certa, o time terá que se acertar o rapidinho ou o torcedor passará muito sufoco nesse segundo semestre.

Fim de uma era…Pero no mucho.. A geração vencedora da Libertadores e Mundial parecem estar com os dias contados. Jorge Henrique já foi para o Inter, Paulinho parece de malas prontas para o Tottenham, Sheik balança pelo amor ao Bonde do Mengão, sendo assim Tite enfrentará mais uma vez, uma reformulação do elenco corintiano, até agora foi tudo bem, pelas peças de reposição a tendência é que a transição seja tranquila, mas ainda sim é uma transição.

Formula de louco. Diz o ditado, que é impossível obter resultados diferentes realizando as mesmas coisas. Porém Juvenal Scotch Juvêncio parece estar muito ébrio para entender esse ditado, acabou de anunciar Clemente Rodriguez como o novo lateral esquerdo do São Paulo. Vale lembrar que Clemente veio para substituir Juan que havia sido afastado e reintegrado após a lesão de Carleto e o afastamento de Cortez que havia sido contratado para substituir Juan. Mais uma dose para eu entender.

Inspiração no Brasil… E eis que a Espanha mostra que sua inspiração continua vindo do Brasil. Após a vitória sobre a Nigéria, alguns jogadores da Fúria quiseram fazer uma festinha regada por pagode e moças da região. No fim, eles conheceram outra problema que vivemos hoje, o padrão Fifa, os seguranças que estavam nesse padrão proibiram essas amigas dos espanhóis subirem. Shakira agradece.

Só para lembrar… De Juca Kfouri, no ‘Uol’: “Sempre é bom lembrar: a Fifa não pediu para o Brasil receber a Copa. Foi o Brasil que se ofereceu para receber a festa da Fifa. E foram os governadores de todos os partidos, do PT, do PSDB, do PMDB, do PSB que concordaram em erguer as faraônicas arenas que encantam os olhos e irritam as prioridades nacionais.”

Será que vai dar jogo? Ainda sobre as manifestações, existe um clima de tensão a respeito da partida de hoje do Brasil. A Polícia Militar suspeita que mais de 100 mil pessoas estariam prontas para a manifestação próximo ao início do jogo, segundo a própria polícia dependendo do volume, hora de início e por onde ela ocorrer existe o risco dos ônibus das delegações de Brasil e Uruguai não chegarem ao estádio. Se o clima dentro dos estádio está ótimo, a tensão pelo que o que acontece fora assusta aos “organizadores”.

Lugano ganhando o jogo ou pelo menos tentanto a única forma que o Uruguai pode tentar levar a partida contra o Brasil, na catimba. Lugano disse que Neymar continua simulando faltas e que achou muita coincidência o árbitro chileno ser escolhido para apitar a partida, já que O Brasil “cedeu” para o Chile ser o país-sede da Copa América de 2015. Lugano fez a parte dele e criou um clima tenso para o árbitro e para o principal jogador brasileiro, resta agora Neymar ignorar esses comentários.

Longevidade… Rogério Ceni está completando 20 anos desde sua estréia pelo São Paulo, mais uma grande marca obtida pelo goleiro-artilheiro. Parabéns!

Dúvida da semana… O Taiti teria boa atuação na Copa Kaiser de Confederações?

Pitacos: Entre apagões a apagados.

Galera do blog, ontem acompanhei o clássico paulista, o jogo do meu tricolor e Colônia e Dortmund pelo campeonato alemão. Vamos nos concentrar no clássico.

O clássico pode ser dividido em 4 atos.

1º ato: Domínio alviverde. Durante os primeiros 30 minutos de jogo, o Palmeiras dominou as ações e conseguiu evitar a famosa pressão inicial do Corinthians. O time conseguiu ganhar o meio de campo e partir para cima do Corinthians. Além disso, contou com a sorte no chute de Assunção. Sorte por ter sido ele que chutou livre de marcação, sorte por ter desviado em Castan e sorte por ter Julio Cesar na meta adversária.

Com o gol, o Palmeiras jogou da forma que gosta na retranca. Os comandados de Felipão não davam espaços para a criação corintiana que ao invés de seu tradicional jogo de troca de passes na frente do gol, optou por ficar alçando bolas aéreas que batiam e voltavam. O Palmeiras recuava, mas não era assustado pelo adversário e dominava o primeiro tempo.

2º ato: O “Se” que não entra em campo. Eis que aos 35 minutos, em um jogo quente, onde Liédson já tinha exagerado no pé alto e merecidamente havia recebido cartão amarelo, Chicão dá uma entrada criminosa em Barcos, acertando o tornozelo adversário sem o menor intuito de acertar a bola. Para mim, vermelho sem conversa, mas o juiz preferiu deixar para lá e dar apenas um amarelo para o zagueiro, o que depois fez o juiz ser condescendente com Marcio Araujo que também seria ao decorrer da partida merecedor do vermelho.

Mas como o se não entra em campo. Chicão e Marcio Araujo continuaram em campo até o final do primeiro tempo. E eles teriam seus papéis de destaque na segunda etapa.

3º ato: Cochilo palmeirense e Liedson fundamental. Veio o segundo tempo, mas o Palmeiras pareceu ter ficado no vestiário. Aquela pressão que o time tinha abafado no primeiro tempo, o time deixou tomar no segundo. O Corinthians partiu contudo para cima e conseguiu dois gols em 6 minutos, em lances de pane do sistema defensivo palmeirense.

Tem atacante que passa por fases tão desagradáveis que nada ajuda, mas esse não é o caso de Liédson. O Levezinho mesmo na seca de 13 partidas vem sendo fundamental para o time e mostrando porque todos ainda confiam nele. Além de assistências prestadas no ano, no clássico, ele estava na jogada dos dois gols.

Foi a partir de um toque dele, que a bola tocou em Marcio Araujo e sobrou para Paulinho encher o pé e empatar a partida. E foi a presença dele no segundo gol, que fez Marcio Araujo tentar tirar a bola e colocar contra o próprio patrimônio. O próprio Marcio Araujo que era para ter sido expulso no primeiro tempo, caso Chicão também fosse.

4º ato: O resto do jogo. Apesar da palavra resto parecer depreciativa, depois de tudo que aconteceu nos 60 minutos iniciais, os 30 finais foram apenas complemento. E aí, devido a vantagem no placar, o Corinthians soube se impor e só não ampliou a partida devido a Síndrome de Tite. Onde o time até cria várias oportunidades, mas parece condenado a vencer por apenas um gol de vantagem.

Pelo lado corintiano, fica a certeza de que Chicão é importante para o time, enquanto Castan e Julio Cesar assustam, Edenilson um achado na direita, e Fabio Santos tem atuado bem na esquerda. Ralf e Paulinho dispensam comentários. Do meio para frente, apenas a ressalva de que Sheik merece titular e que JH é titular muito mais pelo psicológico do que pelo futebol.

No lado alviverde, a pane atrapalha maiores análises, mas excluindo os 15 minutos iniciais do primeiro tempo. O Palmeiras tem uma defesa sólida e um bom lateral esquerda, porém arrumou um problema na direita, Cicinho era o titular absoluto, mas as boas e pontuais exibições de Artur, criaram uma dúvida na posição e hoje nem um, nem o outro estão bem. No meio, Marcio Araujo é um esforçado primeiro volante, Pierre deveria estar aqui e como faz falta. Na frente, Barcos foi peça nula, mas o centroavante argentino precisa de seu companheiro para jogar e aí foi a maior decepção do clássico, Maikon Leite não apareceu em campo, sobrecarregou Valdivia na armação e fez com que Barcos pouco aparecesse para o jogo.

E foi por causa desse resultado que temos um novo líder, o São Paulo que venceu por 1×0 o Mirassol. O tricolor foi superior e criou boas jogadas, mas parou na violência do adversário ou na falta de capricho para a finalização. O time do interior abusou do direito de fazer falta e o juiz só queria saber de conversa. O time vai ganhando mais conjunto, mas ainda não está “azeitado”, promete dar trabalho no mata-mata, porque Lucas está em ótima fase.

Apenas para fechar, abri meu domingo assistindo a Colônia e Dortmund. Achei engraçado, como um jogo do campeonato alemão, a bola rola mais do que nos jogos aqui no Brasil. Os times deixam o outro jogar, a falta é recurso apenas quando não tem outro jeito. O Dortmund tem tudo para se sagrar campeão na Alemanha, mesmo tendo o Bayern no campeonato. E o Colônia se não tivesse Podolski podia ter certeza que estaria na segundona. Ah, o placar final 4×1 para o Dortmund.