Treinador da noite para o dia…

miltonmendes120815

Esse Brasileirão ainda está longe de acabar, mas por uma característica ele já me chama atenção.

A mudança das caras de nossos treinadores.

Daqueles que chamamos de velha guarda restam Luxa, Levir e Celso Roth, sendo que só último parece continuar na velha guarda. Luxa e Levir, ambos em Minas mostram renovação em suas propostas, vale lembrar que Luxa era vanguarda em seu tempo.
Contudo queria falar sobre dois casos e o que eles representam. Roger (Grêmio) e Milton Mendes (Atlético-PR).

Sobre Roger, a goleada sobre o Inter foi mais do que a competência dele, mas também um exagero do futebol para permitir a ele tranquilidade suficiente para seguir o trabalho. Roger caiu de para quedas no comando do Grêmio, teve início excelente e na primeira oscilação, choveram críticas. Mania nossa, de ter paciência infinita com os coronéis boa praça de boné e qualquer coisinha bater nas novidades.

Roger é o caso típico do treinador brasileiro. Jogador que estuda e se prepara pela prática, por vídeos, não faz nenhuma formação, a vivência o forma treinador, pequenos cursos, pequenos estágios e conversas com grandes treinadores é o que preenchem esse currículo.

Milton Mendes é o treinador que rotulamos de europeu. Estudioso de verdade, formado, único brasileiro com formação grau 4 pela UEFA Pro, no Brasil, além dele só Osório. Treinador com preparação para exercer o cargo e que agora vai ganhando espaço para falar sobre o tema.

E ele falou sobre a questão da formação de nossos treinadores. E aí dou toda a razão para ele. Milton disse que não se pode brincar de dar o cargo de treinador para qualquer um, que no Brasil assim como na Europa a formação dessas pessoas deveria ser obrigatória. Não é porque você como jogador sabia olhar bem o jogo que você se dará bem como treinador.

Eu que sou um profissional de RH, sei o quão diferente é essa mudança de degrau. Sair de ótimo vendedor, para coordenador de vendas, de ótimo analista financeiro, para gerente. É outra função. É outra chave, tudo aquilo que você aprendeu, apenas te levou até ali, agora a brincadeira é outra. A preparação para essa troca é fundamental, ou o tempo para que o profissional erre muito é gigantesco.

Treinador no Brasil é assim. Dorme jogador, acorda técnico. Durante bons anos, apanha muito por times pequenos, se arrisca em um time grande, vê um elenco boicotar ele e só depois de 10-15 anos na labuta é que alguns começam a colher os frutos.

O que Milton defende é apenas que todos sejam preparados antes de assumir o chapéu de treinador, para que outros Rogers (Grêmio) não precisem contar com o tripé sorte-competência-goleadaemclássico para ter tempo para aprender na prática.

Que eles durmam jogadores, acordem vão para a escola primeiro e depois se formem treinadores.

Anúncios

Eu quero 0x0 e talvez 1×0…

Once Caldas

Proposta de jogo.

Tudo mundo já ouviu essa palavra ao menos uma vez no futebol. “Fulano, vem com essa proposta de jogo” ou “Sicrano, com essa proposta de jogo pretende blábláblá”.

Proposta de jogo basicamente é como o treinador define que o time irá se portar. Além da distribuição tática durante a partida, seja um 4-4-2, um 4-3-3, um 3-5-2 ou o number one da galera o 4-2-3-1, um time possui uma proposta.

Algumas vezes, o treinador decide que a proposta é esperar para contra golpear, outras o treinador decide ir para cima do adversário, sem falar na possibilidade da proposta mudar no decorrer da partida.

Ontem, no clássico paulista ficou claro a proposta de cada um. O Corinthians veio para contra golepar, enquanto o São Paulo queria ficar com a bola no seu pé. Ambos seguiram a risca suas propostas e foram felizes, já que o empate em 1×1 foi justo.

Contudo, não gosto da proposta corintiana quando olhada no detalhe. Mano Menezes não gosta de futebol, essa pode ser a minha única conclusão. Sua vontade era sempre que seu time, vencesse por 1×0 em casa e empatasse por 0x0 fora e sem possível sem precisar fazer força e muito menos jogar futebol.

Não gosto de Mano Menezes, não tenho nenhum contato com eles, portanto minha percepção é meramente por empatia. Como diria Quico, “você não vai com a minha cara?”.Não Mano, não vou.

Mano é a personificação da fraqueza de nossos treinadores. Que são exaltados por criarem ferrolhos que basicamente tem por mérito não tomar gol. Não vemos nenhum trabalho ofensivo, simplesmente um time se dá bem quando o treinador acerta e possui boas peças de frente.

E o pior o treinador se acostumou com isso, ele não faz questão nenhuma de começar arrumando a defesa e depois aprimorando o restante. Não, Mano gosta disso e pronto. O Corinthians pode até ser campeão, pois o elenco é bom, tem qualidade e pode resolver na frente, já que o esquema de Mano é apenas para não tomar gol.

Mas é triste ver nosso futebol, infestado de Manos, Tites, Roths, Abelões e outros que não fazem questão nenhuma de evoluir. São desejosos por 0x0’s e 1×1’s

Rapidinhas do Camisa 10 – 27.06.2012

O Mágico de Morumbioz. Juvenal “Dorothy” Juvêncio decidiu que o corajoso Leão não seguirá com ele na busca pelo mundo real. Basta saber se nossa querida Dorothy irá seguir com o Homem de Lata ou com o Espantalho. Para a torcida tricolor, o desejo é por Dunga, mas é mais provável ter que conviver com Vadão ou Falcão. É esperar para ver.

Tabu um pouco interessante. Lendo por aí, descobri que o goleiro Dida já enfrentou o São Paulo em dez oportunidades e seu retrospecto resume-se em 07 vitórias, 02 empates e 01 derrota, além dos dois pênaltis defendidos contra o eterno camisa 10, Raí. Pode não dizer nada, mas preocupa o tricolor enfrentar o veterano goleiro.

Uma questão de gênero. Na disputa de pênaltis entre Itália e Inglaterra, um inglês ficou completamente nu
na hora da cobrança de Diamanti na expectativa de desorientar o cobrador. O meia italiano não deu a menor bola para o fato e classificou a Azzura para a semifinal. De repente, se fosse uma inglesa, o resultado poderia ter sido obtido.

Um craque um pouco louco. A Itália se classificou para as semifinais da Euro, ao vencer a Inglaterra nos pênaltis. E foi o capitão e craque do time que roubou a cena. Andrea Pirlo cobrou com cavadinha, fazendo um golaço na cobrança de pênalti, ao ser perguntado porque tinha feito aquilo, Pirlo disse que percebeu a necessidade de fazer algo para motivar o restante da equipe e dar uma superioridade psicológica para o time. Simplesmente Craque!

Zoropeada básica. Na Eurocopa, temos duas semifinais de arrepiar. Espanha x Portugal, além de toda a história antiga que envolve os duelos travados entre esse dois países sobre o domínio de territórios, existe o duelo do coletivo x o individual. Aposto levemente na Espanha. Entre Alemanha x Itália, o duelo entre os dois maiores europeus campeões do mundo, a superioridade alemã só será vencida pela superação que os italiano teimam em encontrar em alguns momentos, mesmo assim, fico com a Alemanha.

Vamos ver até onde… É inegável a capacidade de Celso Roth “arrumar” elencos em curto prazo. Assim, como até agora foram raros os trabalhos que culminaram em títulos. Resta aos celestes torcedores mineiros saberem até quando irá durar essa mística Rothiana. De qualquer forma, eu aposto que ele não termina como técnico do Cruzeiro.

Um barraco imortal. A oposição gremista se prepara para lançar o candidato que eles consideram perfeito, o ex-goleiro Danrlei. O ex-atleta e atual deputado, está empolgado com a idéia de se tornar presidente do time, mas sabe que é bem provável que não será dessa vez.. Dessa vez.. Mas, em breve..

Bacana de se ver. Não faço coro de que a comemoração de um gol não pode ter dancinha, acho que cada um escolhe a forma como deseja comemorar, é o seu momento e cada um faz o que bem quer dele. Mas que a comemoração de Valdivia junto com Felipão no gol de empate palmeirense pela semifinal da Copa do Brasil é extremamente empolgante. Deu gosto ver aquela comemoração de quem passou por tantos apuros nos últimos dias.

A questão individual sobre a final. Parece chover no molhado, mas é inevitável dizer que o sucesso de Boca ou Corinthians passa pelo duelo entre Ralf e Riquelme. Se o corintiano conseguir parar um dos melhores camisas 10 da minha geração, vitória brasileira, se Riquelme comprovar a sua máxima de carrasco brasileiro, os hermanos comemorarão seu sétimo título.

Esse mercado surpreende. Em meio a todas essas especulações sobre as chegadas de Seedorf e Forlan, retorno de Nilmar e Tevez, eis que parece que nos contentaremos para o campeonato com retornos de Fabio Aurelio, Ze Roberto, Obina, Renato Augusto entre outros. Cada um tem o que merece.

Bob pai, Bob filho. Esses dias descobri que Ronaldinho Gaúcho tinha um filho. Confesso que fiquei curioso em saber se Assis também já cuida da carreira do menino, se bobear ele assume a paternidade do filho para deixar Ronaldinho livre para as suas “tarefas sociais”.

Dúvida da semana. Celso Roth, um injustiçado ou apenas um técnico de tiro curto?

Rapidinhas do Camisa 10 – 30.11.2011

A volta do Imperador Ainda não estamos falando de futebol. Adriano faltou mais uma vez em um treino devido a uma diarréia. Sua majestade novamente no trono.

Prisão de ventre. Em compensação, Jóbson do Botafogo decidiu que está na hora de parar “de fazer tanta M&#d@”. A dúvida é se ainda dá tempo de sair “cheiroso” depois de tudo que ele fez.

Frase incompleta. Andrés Sanchez disse que “bicho não ganha campeonato”. Ele está certo, só esqueceu de lembrar que apesar de não ganhar, dependendo do bicho ele pode tirar o campeonato de alguém.

Coincidência verde. Incrivelmente, o time palestrino sente uma leveza no ambiente, desde a saída de um jogador, o time melhorou dentro e fora de campo. Pelo jeito, a melhor opção era ter deixado esse “peso” na Gávea no início do returno do Brasileirão.

Matemática tricolor Carpegiani teve quase 60% de aproveitamento, Adilson 46,5% e Leão possui 33,3%. Para a diretoria tricolor, é inegável a melhora com a chegada de Leão, tanto que já inicia-se uma movimentação para que ele continue em 2012. Vai entender…

Alienação tricolor Deco ficou tão chateado com a derrota do Vasco que ficou meio desnorteado. Logo após a derrota, para mostrar que o time não tinha sentido ele colocou em seu Twitter que apesar do resultado o time continuava na briga pelo título e por uma vaga na Liberadores. Apenas lembrando que o time já está garantido na Liberta e já está fora da disputa do título.

Uma questão de gosto Celso Roth pediu demissão do Grêmio, alegando motivos pessoais. O pessoal anda dizendo que este motivo é culinário, parece que atualmente Roth tem preferido um pão de queijo ao invés de churrasco.

Liquidação inglesa Está ficando cada vez mais fácil levar Tevez. Diante de uma determinação da federação inglesa, o Manchester City terá que reduzir seu quadro de atletas de 67 para 40. Tevez é com certeza um dos 27 escolhidos. Pena que Andrés agora está com outras preocupações deixando o voô Manchester-Milão praticamente certo.

Nordeste nas cabeças Sport e Naútico voltaram para a Série A, enquanto o Santa começa a reconstruir sua história e sobe para a Série C, se o Bahia “abrir as pernas” como prometeu para o Ceará. Temos grandes chances de ficarmos com 4 represantes do Nordeste na elite do futebol. Vai faltar estádio!!

Futebol de primeira Falando em Nordeste e Sport, novamente saiu uma decisão favorável ao Sport. Outra vez, o clube foi considerado o único campeão brasileiro de 1987. Mas, essa altura alguém do Flamengo já entrou com um recurso, da mesma forma que o São Paulo escondeu a taça das bolinhas nas profundezas do Morumbi. Viva o Circo Brasileiro do Futebol!

Classificação Atualizada Para os conspiradores de plantão, acessem o site: placarreal.com.br e se divirtam com a possível classificação corrigida caso nossos árbitros fossem melhor preparados. Fiquei com uma pena do Vasco e do Palmeiras. Confiram!!

Qual o próximo incêndio?

Galera do blog, ontem passeando por alguns sites de esportes, eu vi uma notícia que me obrigou a fazer uma rápida pesquisa.

A notícia era que Marcelo Veiga está para completar 04 anos no comando técnico do Bragantino.

Logicamente, que a matéria resgata o tempo de Alex Fergunson no comando do Manchester (24 anos) e que essa é uma realidade rara no Brasil. Foi aí, que eu fiquei “encafifado”, até pouco tempo, destacávamos a longevidade de Mano no Corinthians, Adilson no Cruzeiro e sobretudo, Muricy no São Paulo.

Como de uma hora para outra, tudo foi para o ralo, não tem mais nenhum treinador com “bom tempo” de casa?

Fui então pesquisar, entre os técnicos da série A do brasileiro, qual o time que possui o treinador com o maior tempo no comando, adivinhem… The Oscar goes to…

América-MG!

Sim, o Coelho está com Mauro Fernandes há pouco mais de 01 ano no comando, ele é o treinador com o maior tempo de casa entre os times da Série A. Depois, os mais próximos são Felipão (Palmeiras), Roth (Internacional) e Cuca (Cruzeiro) todos com 09 meses como treinador dos clubes.

Lógico que os clubes mencionados no início do texto que possuíam treinadores com bastante tempo no comando merecem uma ressalva, já que logicamente os novos treinadores ainda estão começando sua trajetória nesses clubes.

Contudo, fica nítido como o futebol é permeado pelo resultado em curto prazo, nossos treinadores não conseguem sobreviver por mais de 06 meses no clube na grande maioria, é impossível dizer se o técnico conseguiu impor sua filosofia em tão pouco tempo.

Hoje em dia, nossos treinadores são bombeiros que simplesmente aparecem para apagar o incêndio e não para preveni-lo.

Foi por pouco Ceni…

Galera do blog, ontem aconteceu o primeiro confronto entre São Paulo e Internacional pela Libertadores. O jogo terminou 1×0 para o Colorado e foi pouco, o time do Sul merecia melhor sorte, mas encontrou Ceni inspiradíssimo, o goleiro foi ao meu ver o nome do jogo.

No primeiro tempo, o tricolor paulista mostrou que vinha para se defender exclusivamente, tanto que Dagoberto e Fernandão praticamente não jogaram, pois a bola não chegava, o jogo ficou concentrado em metade do campo. De certa forma, o São Paulo mostrou uma pegada e uma força na marcação que estava ausente nos últimos jogos. Do lado Colorado, ficou claro que quem seria o personagem da partida seria Taison, o jovem atacante infernizou o setor direito da defesa são paulina, do outro lado o bom lateral Nei subia bem e apoiava bastante.

Enquanto isso, a única válvula de escape do São Paulo era Marlos, o jovem meia por várias vezes aparecia em boas condições de armar o contra ataque, mas seu excesso de “fome” acabava com qualquer esperança do time de Ricardo Gomes, aliás o jovem meia possui muita capacidade, mas precisa lembrar que futebol se faz coletivamente.

E assim andou o primeiro, literalmente andou, o Inter pressionava o São Paulo que acuado tentava sem sucesso contra atacar, mas Marlos insistia em prender a bola.

Veio o segundo tempo e a proposta do jogo permaneceu a mesma, o São Paulo se limitava a defender, enquanto o Inter tentava acuar cada vez mais o time do Morumbi. Como havia dito, Nei e Taison continuavam a criar as melhores chances pelos flancos do campo, enquanto Jean e Junior Cesar eram peças mortas no time de Ricardo Gomes.

A única esperança do cenário mudar era uma intervenção da sorte, e foi o que aconteceu, Celso Roth teve estrela e tirou Andrezinho para colocar Giuliano, e o ótimo meia colorado entrou e marcou um belo gol. Parecia que com o gol, o cenário iria mudar, mas as emoções continuaram nas mãos de Ceni em suas ótimas defesas. Ricardo Gomes até promoveu mudanças interessantes, mas que não surtiram efeito.

Aliás mudança é o que o time tricolor precisa, principalmente de campeão, alguns membros do time parecem não possuir essa estrela que acompanha por exemplo Rogério Ceni, além do que jogadores como Hernanes e Dagoberto precisam chamar o jogo para si, se não conseguem, já pensem em mudar de ares, pois faz tempo que os dois não rendem metade do que podem dentro do São Paulo.

No fim das contas, todos sairam felizes, o Inter porque ficou com a sensação de que possui time muito superior ao do São Paulo e um gol no Morumbi praticamente decreta a classificação, e o São Paulo que pelo jogo o resultado foi razoável e agora terá a força da sua casa para decidir a sua classificação.

Só lembrando que o São Paulo ainda não ganhou depois da Copa, enquanto o Inter só ganhou depois da Copa.