Orgasmo mental…

Football - Chelsea v Paris St Germain - UEFA Champions League Se

E ontem o futebol mostrou porque ele é deslumbrante.

Paris Saint Germain e Chelsea deram um show de todas as variaveis embutidas em um jogo de futebol.

Teve um jogo de dois times excelentes. Com as duas principais propostas do futebol desde sempre, o Paris detinha a bola e buscava o espaço, o Chelsea apenas observava, calculando a hora de dar o bote final. Existem as variações táticas em cima disso, movimentações e outros subitens, mas quando você monta o seu time, você pode escolher esperar ou atacar. Cada qual com suas virtudes e defeitos.

Durante esse jogo, onde PSG quase achava uma boa trama e o Chelsea quase acertava um golpe fatal, veio a arbitragem para bagunçar o jogo. O juizão exagerou na dose e botou Ibrahimovic para fora do jogo com pouco mais de 30 minutos. A maioria das pessoas defendeu que foi falta passível de amarelo, eu apesar da força do lance, achei apenas uma dividida entre os dois.

Contudo, o jogo prometia tanto, que os times superaram a bobagem do homem de preto e continuaram suas propostas e aí veio a surpresa. O time de Mourinho não estava pronto para jogar com um a mais, não soube propor o jogo e viu o PSG jogar de igual para igual mesmo com um a menos.

O PSG ia tentando de todas as formas um gol, já que na partida de ida na França o jogo havia terminado 1×1. Contudo, foi o Chelsea que abriu o placar, no escanteio Fabregas jogou na área, a confusão tomou conta e o zagueirão Cahill fuzilou Sirigu. Após o gol sobraria pouco mais de dez minutos para o Paris achar o empate, levar para a prorrogação com um jogador a menos.

E o gol de empate veio com David Luiz, a implacável lei do Ex se fez valer mais uma vez. E logo ele que disse que não iria comemorar gol contra o ex-clube em respeito, mas o momento, a condição do gol e tudo mais, foram mais fortes. David correu enlouquecidamente, comemorando a esperança que voltava a surgir para o seu time. Ali, o futebol já nos mostrava porque não é um simples jogo.

Veio a prorrogação e a escolha de um personagem para viver intensamente o que o futebol pode propiciar. Thiago Silva foi o escolhido, logo nos primeiros minutos da etapa extra, o zagueiro cometeu um pênalti infantil, sem o menor cabimento e viu seu time sair atrás na prorrogação. Além disso, a parada para o início da prorrogação mostrava quanto a bobagem do juiz aos 30 do primeiro tempo cobrava o preço agora. O PSG estava cansado em campo, buscando fôlego de qualquer lugar, torcendo por uma falta, uma bola parada para ter alguma chance de buscar a classificação.

E ela veio com um escanteio, cobrança na área e Thiago Silva testa firme para baixo, Courtois voa e faz uma defesa espetacular, monstruosa e salva o Chelsea. Thiago teve a chance de rever o papel de vilão da partida, mas fracassou nesse lance.

Mas eis que o futebol mostra sua magia, no escanteio oriundo dessa defesa magistral de Courtois a bola é novamente lançada na área, novamente para Thiago Silva, só que dessa vez ao invés da testada firme, um toque sutil por cobertura sem chance para Courtois e levando Thiago Silva, David, PSG, Sheik dono do PSG, Blanc, fã do esporte e até os ranzinzas a loucura.

Fazia tempo que não me lembrava de um jogo tão emocionante, obrigado a todos os envolvidos.

Em tempos dessa moda estranha de vídeos que produzem orgasmos mentais. Esse jogo parece ter entrado na mesma onda. Que orgasmo mental no final.

Anúncios