Brasileirão só ano que vem agora…

vip1ff.jpg (1)

E o campeonato brasileiro chegou ao fim.

Acho que como muito das vagas já estavam definidas, essa última rodada foi melancólica, já por saber, que agora vem um monte de especulação e depois só os estaduais. A única emoção será o sorteio da Libertadores no dia 22 e os jogos na Europa até o início da Liberta.

E o campeonato acabou com o Corinthians sobrando em primeiro. O time mais regular, que apresentou um futebol “apenas” consistente no primeiro turno e um grande futebol no segundo turno. O Apenas foi entre aspas, porque ser consistente no futebol tupiniquim já é muita coisa.

Completando os representantes da Libertadores, estão Atlético-MG, Grêmio, São Paulo e Palmeiras. Ou seja, o trio de ferro que estava em baixa ao final do campeonato passado, voltou com tudo. Entre os classificados, só o São Paulo jogará a Pré-Libertadores.

Na turma, logo após o São Paulo, a sensação é de que um pouquinho de planejamento adequado, tinha sido tranquilo o quarto lugar, a vaga caiu no colo do São Paulo, a camisa pesou e levou, Santos abriu mão por causa da Copa do Brasil, Inter demorou a achar Argel e demitiu Aguirre desnecessariamente, Cruzeiro demorou para mudar o pojetu e por aí vai.

Milton Mendes que saiu cedo, Roger Machado que levou o Grêmio ao terceiro lugar, Guto Ferreira com as vezes surpreendente Chape e Eduardo Baptista que iniciou um bom trabalho no Sport são os treinadores que merecem um olhar atento em 2016 sobre quais próximos bons trabalhos farão.

Chegamos a degola. Joinville já estava lá, Goiás praticamente certo e se confirmou e os escolhidos finais foram Avai e Vasco. Sinceramente, Goias e Vasco são os que talvez, todavia, porém, se, não seria fora de cogitação escaparem. O time esmeraldino possui bons valores individuais. Renan, Fred, Rodrigo, Patrick, Bruno Henrique, Erik Lima são alguns.

E o Vasco demorou para arrumar a casa, o Vasco que terminou o campeonato é muito superior a vários times, porém como o chavão diz, Brasileirão é campeonato longo.

E assim, vai mais um Brasileirão, e eu já estou na agonia de esperar todas essas especulações durante um mês.

Anúncios

Quem custa mais?

Damiao 141114

Valdivia, Pato, Damião, Elias e Luis Fabiano, foram bons investimentos?

Hoje estava lendo que o Santos pagava a última parcela do seu centroavante e que o clima era de velório, devido ao alto investimento feito e pouco retorno dentro de campo.

E fiquei com os nomes que mencionei acima, como exemplos os quais a conta não parece muito satisfatória.

Valdivia – O chileno é um caso emblemático nessa lista. É nítido que ele gosta do Palmeiras, seja por necessidade ou por empatia. Assim como é claro a relação de amor e ódio entre ele e torcida. O Mago, possui muito futebol é nítido o quanto pode ajudar o alviverde, mas parece não entender realmente sua importância, joga às vezes, vira e mexe se envolve em polêmicas e acabava deixando o time na mão por várias.

Dessa forma, toda a grana investida, mas o quanto custa mensalmente ao clube, sempre gera a pergunta, valeu todo o investimento.

Alexandre Pato – O queridinho de Fiorela no momento possui uma conta mais simples. O Corinthians pagou muito por ele, ele não rendeu no Corinthians, resta agora, saber quanto o Timão consegue recuperar em uma futura venda para saber se a conta fecha.

Leandro Damião – O centroavante da lambreta em um argentino possui uma conta com mais fatores. Assim como no caso do Pato, o clube investiu uma grana pesada pelo jogador, na verdade foi um fundo de investimento, mas que caso não tenha retorno, a dívida passa a ser do clube. Damião ainda tem apoio dentro do clube, mas parece não render.

Resta ao Santos, saber se aquele Damião do Inter foi apenas uma boa fase, ou essa atual é apenas uma má fase.

Elias – O volante corintiano não chegou a custar uma fortuna ao clube, mas seu histórico de ídolo na primeira passagem, tem feito com que Mano sinta uma obrigação em mantê-lo como titular, só que Elias não está rendendo, Bruno Henrique tem se mostrado mais eficiente do que Elias.

O volante foi responsável por um arranhão na relação entre Guerrero e clube. Tudo porque Gobbi não foi 100% sincero com Paolo sobre o teto do clube, e gerou uma rusga entre o peruano e a diretoria. Ou seja, não foi caro comprar Elias, mas é caro mantê-lo.

Luis Fabiano – Por fim, o sempre controverso centroavante são paulino. Fabuloso custou caro aos cofres tricolores e também vive uma relação de amor e ódio com a torcida. Ninguém questiona seu talento como finalizador e no último jogo mostrou que ainda tem condição física de jogar.

A questão é que Luis parece precisar do conflito, quando o momento é bom e de calmaria, cai o rendimento, quando é muito questionado, resolve render. Soma-se a isso, seu histórico de expulsões infantis, tudo isso para complicar o fator “fechar a conta”.

E aí, entre os listados, todos estão se pagando? O que vocês acham?