Rapidinhas do Camisa 10 – 23.04.2014

Rapidinhas 23042014

Vai ter Copa com jeitinho… O maldito jeitinho brasileiro está sendo exemplificado para o mundo através do Itaquerão! A Fifa já desistiu de anunciar alguma data para a inauguração do estádio, já aprendeu como se faz aqui, entregeu nas mãos de Deus (acreditando na brasilidade dele) e que no final tudo vai dar certo. Vai ter Copa sim!

Pelo menos, tivemos lesões! O jogo entre Chelsea e Atletico de Madrid foi truncado, dois times que são experts em contra-ataques ficaram enroscados na intermediária ofensiva do colchoneros, mas pouco criaram. Pelo menos, as lesões sofridas pelos jogadores do Chelsea permitiram a todos nós apreciarmos os atributos médicos de Eva Carneiro. Com certeza, a melhor em campo!

Ganso de bico para cima… Paulo Henrique Ganso jogou a modéstia de lado e voltou a falar. Em coletiva após treino do São Paulo, o meia disse que considera não vê ninguém acima da média como ele. Disse ainda, que entende as cobranças feitas, já que ele sabe que poderia ter rendido muito mais do que rendeu nas últimas temporadas. Apesar de todo esse talento, o meia cravou que não tem mais esperança de Copa esse ano. Mas 2018, tá logo aí!

Do vinho para a água… O Palmeiras está longe de ter um grande elenco, mas conseguiu montar um time bom e competitivo para esse Brasileirão, contudo, o time precisará fazer as contas certinhas para conseguir encaixar no orçamento a permanência de Wesley e Kardec, caso contrário o time passará a candidato a parte debaixo da tabela imediatamente.

Coragem ou covardia? O que você faria se com menos de 30 minutos de jogo, você já tivesse dado um gol para o adversário e feito um contra? Bom, Paulão do Bétis, não teve dúvida, vendo que sua atuação estava desastrosa deu um sinal para o treinador e pediu sua troca. Muitos o chamaram de covarde, eu considerei corajoso admitir que estava em um dia péssimo.

Pagando para jogar por aí! O Corinthians tem tentado diminuir os gastos de sua folha de pagamento emprestando jogadores com altos salários, contudo, em virtude disso, o time gasta quase um milhão em salários para jogadores que não jogam pelo clube. Só Pato, Sheik e Douglas somados custam ao Timão mais de 800 mil reais.

Elenco de 20 jogadores, sim… Em compensação, o Cruzeiro mostra como é possível montar um elenco fortíssimo para o nosso calendário insando. O time que enfrentou o Bahia na estréia do Brasileirão, pode ser considerado o time B da Raposa atualmente. O time tinha Tinga, Nilton, Borges, William Bigode e a promessa Marlone no time.

Quem entra? EU! Seguindo os passos do Baixinho Romário, Ryan Giggs irá ser treinador-jogador no Manchester United. Após a fracassada empreitada de Moyes, o jogador símbolo da geração Fergunson assume o clube provisoriamente até o final da temporada. Acho sempre curioso, pensar que duramente o jogo, o técnico pode decidir simplesmente que ele entrará em campo!

Maracanazzo liberado… Do ex-jogador Raí, ao jornal alemão ‘Suddeutsche Zeitung’: “O futebol ainda é a grande paixão do meu país, mas já não se dá a ele a excessiva importância de tempos atrás. Hoje, no Brasil, há outras coisas muito mais relevantes que o futebol. Por isso, se a seleção não ganhar a Copa, não será nenhuma tragédia.” Ufaaaaa….

Dúvida da semana… Renato Augusto, falha na revisão ou na fabricação?

Anúncios

A estrela e as estrelas…

146500-futebol_brasileiro1

Ao que tudo indica esse Brasileirão será decidido pela estrela. E não estou dizendo daquele jogador que tem status de diferente, de acima da média, de Seedorf e Alex por exemplo. Estou falando de estrela daquele conceito futebolístico que se mistura muito com sorte ou com aquele algo a mais que um time campeão acaba tendo.

Eu sei que você dirá então, que olhando dessa forma, é lógico que a estrela decidirá o campeão, já que ele “é pré-requisito” para que o clube conquiste o título a diferença é como elas estão se apresentando nos candidatos ao título.

Começamos pelo Cruzeiro, o qual digno que “as estrelas” decidirão pelo clube mineiro. O time celeste que optou por montar um elenco forte sem um destaque principal, vem colhendo frutos por isso. Quando não é a estrela de Everton Ribeiro que brilha, é a de Lucas Silva, é de Borges, é de Julio Baptista, ontem foi a do William, amanhã pode ser Dagoberto, Luan, Nilton, Dedé, Fábio, Ricardo Goulart, ou qualquer outra peça do elenco.

Cruzeiro optou por uma das máximas do futebol, só com o elenco forte é capaz de disputar o título e Marcelo Oliveira tem conseguido dentro de um padrão tático muito bem definido, misturar e revezar essas peças buscando o melhor aproveitamento sempre. O certo é que ultimamente o Cruzeiro ganha e os outros que corram atrás.

O mais perto nessa corrida é o Botafogo. E o Botafogo que recebe a alcunha de estrela solitária conseguiu reverter nesse campeonato uma outra alcunha que o segue. “Tem coisas que só acontecem com o Botafogo”, essa alcunha parece revertida, se antes situações prejudiciais aconteciam ao Botafogo em momentos cruciais, por enquanto o contrário tem sido mais constante. Basta lembrar que as duas últimas partidas, o time venceu com um gol no final do jogo.

E essa estrela que ilumina o time como um todo e não sobre um jogador específico em determinadas partidas que pode levar o Botafogo ao título. Estrela que também tem iluminado a juventude do time, seja com Vitinho, com Hyuri ou até mesmo com o menino Elias. O que seria motivo de preocupação para muito times, no Botafogo a fórmula tem funcionado muito bem.

E por último o Grêmio que apesar de não agradar a todos e praticar um futebol mais pragmático, o time também está por perto. E como carrega a alcunha de imortal, todo gremista acredita que a força da sua estrela está no seu brilho durar mais do que as duas anteriores. Algo como, a sua é mais bonita e mais forte, mas vai acabar mais rápido do que a minha.

O time que resgatou o ídolo Renato Portaluppi para o comando do time, sabia que ele também resgataria o estilo de jogo que tornou o time vencedor na década de 80. Um time aguerrido, com muita força e que vende caro qualquer derrota. Individualmente tem mais peças acima da média do que os rivais. Dida, Elano, Zé Roberto, Kleber, Vargas e Barcos compõe esse esquadrão que espera no final ter mais pilha na estrela do que seus rivais.

Apesar de achar justo e gostar dos três times, minha torcida está para toda aúrea que gira sobre o Botafogo nesse ano.

Esse Brasileirão ainda está engrenando, mas aposto que só 4 times levam o caneco…

Cruzeiro29072013

Mais uma rodada do Brasileirão encerrada. E apesar da proximidade entre 01º e 20º colocado apenas 11 pontos. Na minha opinião, fica muito claro que os três primeiros, mais o Grêmio são os principais candidatos ao título, no máximo Galo e Corinthians ameaçam uma aproximação.

Cruzeiro, Botafogo e Inter já mostram sinais de times bem encaixados, com padrão bem definido e boas opções no banco para serem utilizadas ao longo do campeonato. O Inter, principalmente, montou um elenco muito forte para o campeonato. Alex e Scocco foram os últimos a chegarem e tornam o elenco do Inter provavelmente o mais forte do campeonato.

Dunga mostrou mais uma vez que seu trabalho na seleção não foi ao acaso, o time terá problemas para reverter resultados assim como foi contra a Holanda e assim como o Inter mostrou contra o Naútico, mas como não é um mata-mata, sempre a tempo para recuperar em uma próxima partida. Por isso, acredito que o Inter tem tudo para levar o caneco.

Gosto muito do Botafogo que empatou com o Flamengo ontem. O time tem um futebol vistoso, boa movimentação do time como um todo e Sidão mostra que ainda sobra no futebol atual. Ele e Alex são disparadamente os caras desse primeiro turno do Brasileirão. Não coloco o Coxa como favorito, pois o time dependerá de Bill e Keirrison em algumas partidas.

O Cruzeiro é a maior surpresa para mim. Marcelo Oliveira conseguiu dar padrão tático para o time e soube contratar muito bem. Sem falar, que Dagoberto e Borges estão no departamento médico e Julio Baptista está chegando. O time está redondinho e tem aproveitado para fazer gordura nesse primeiro turno. Se os outros favoritos não se imporem, a Raposa está pronta para abocanhar o caneco. O time nesse fim de semana, atropelou o expressinho do Galo por 4×1. Seria muito bom, ver o clássico com o Galo completo. Garantia de jogaço.

Pela rodada, acompanhei Portuguesa 2×3 Atlético-PR, Corinthians 0x0 São Paulo e Coritiba 1×1 Vitória.

O jogo do sábado é daqueles que faz os são paulinos e tricolores cariocas ficarem mais tranquilos quanto ao rebaixamento. Lusa e Furacão caminham a passos largos para a Série B, tamanha é a falta de qualidade dos times. A quantidade de gols foi muito mais em virtude da baixa qualidade do que qualquer outra coisa, foi uma verdadeira pelada.

O clássico paulista foi ruim que só. O São Paulo veio para não jogar, o time procurou apenas se defender e buscar um contra ataque certeiro. Dentro da draga que o time está, essa foi a melhor proposta e deu certo, principalmente, porque para variar em campeonatos de pontos corridos esse time do Corinthians não faz questão de ganhar todas. O time entra sonolento, e sem vontade, parece acreditar que sempre pode resolver a partida nos 20 minutos finais. Ontem, não deu certo.

Já o jogo do Coritiba, mostrou dois times em grande fase no Brasileirão. O Vitória está certinho, mas fica claro que assim que começarem as lesões, suspensões e tudo mais, o time vai cair de produção. Já o Coritiba depende e muito do veterano Alex. O meia está sobrando no Brasileirão, mas será difícil por maior que seja o talento levar o campeonato inteiro nas costas.

E vocês o que acharam da 9ª rodada do Brasileirão?

 

 

Rapidinhas do Camisa 10 – 11.07.2012

Olho na base. No Rapidinhas anterior, disse que o São Paulo poderia casar com uma piriguete, mas Juvenal Dorothy surpreendeu e fez uma excelente aquisição, trouxe Ney Franco junto com Renê Simões, o clube parece querer recuperar o centro de excelência na formação de jogadores.

Operação desmanche. No ano passado, nessa mesma janela o efeito da sondagem européia tinha sido mais suave, este ano porém, são vários os times que estão trocando boa parte do elenco. Até agora, apenas os finalistas da Copa do Brasil não se mexeram, mas apenas por enquanto.

Pelo menos um lado bom. Em compensação, todo esse vai e vem tem permitido aos clubes brasileiros trazerem grandes nomes para o Brasil, ainda que em fim de carreira, mas ter Seedorf e Forlan no Brasileirão é incrível. E pelo jeito, tem mais gente vindo por aí.

O mesmo erro inexplicável. Jóbson já pediu para sair do Barueri. O jogador disse não ter se adaptado a cidade, que o time é muito tranqüilo, segundo ele, “não tem torcida”. Pela conversa, Jóbson disse que sente falta da torcida gritando nome dele, mas por enquanto pela carreira construída por ele, apenas nas baladas é que as pessoas estão gritando seu nome.

Marrecos me mordam. Falando em jogador problema, Ganso está tornando sua história no Santos um tanto quanto confusa. Diretoria, empresários e jogador não conseguem chegar a um acordo. Empresários que querem ganhar mais do que ele já mostrou valer, o clube quer pagar menos do que o potencial dele mostra e o jogador não sabe se joga bola ou se pede aumento. Péssimo apenas para Paulo Henrique.

Um pouco de tecnologia. Surpreendentemente, foi aprovado o uso do chip na bola para auxiliar os árbitros a determinar se a bola passou ou não a linha do gol. Ótima iniciativa para minimizar os erros de arbitragem, além da possibilidade de dividir a culpa, agora além do apito amigo, terá o chip amigo.

O que eu também não entendo. Assim como a música do Jota Quest, o Flamengo toma decisões curiosas. O time está todo apertado de grana e resolve oferecer 500 mil reais para Riquelme desfilar seu talento no ninho do urubu.

Baixinho, mas com a língua grande. Romário soltou o verbo no seu twitter após Mano divulgar a lista de jogadores que irão atrás do ouro olímpico. Sobrou para Hulk e Marcelo, jogadores que Romário acredita que são tão inexperientes quantos os abaixo de 23, por isso foi jogado fora a convocação. Para resumir ele disse: “Que seleção de m&#%* essa!”.

Homem de palavra. Borges com 31 anos disse que quer jogar até os 36 no Cruzeiro. Pela “capivara” do jogador, é difícil ele ficar mais de um ano no clube, com exceção do São Paulo. Ou seja, ano que vem, ano novo, clube novo para Borges e bye bye Raposa.

Prato preferido. Após várias tentativas dos advogados liberarem o ex-goleiro Bruno da cadeia, a única coisa que ficou provado é que seu prato predileto é macarrão ao molho madeira.

Dúvida da semana. Brasileirinho, torneio de inverno, Copa Kaiser profissional ou podemos chamar de Brasileirão, nosso querido campeonato nacional?

Pitacos: Altitude atrapalha futebol, e o jogo do Santos foi bom para diminuir a adrenalina do jogo da tarde.

Vamos ao jogo do Santos, confesso que esperava mais do time boliviano, vi um único jogo do time que parecia ter um pouco mais de habilidade do que o normal para times bolivianos e contava com a altitude, mas o que vi foi bem longe disso.

Ainda bem para o Santos. O time da Vila parecia cansado e sentindo de imediato o efeito da altitude. Se contra o The Strongest, o time conseguiu equiparar forças contra a altitude, ontem o time pareceu se render aos efeitos da altitude.

Para piorar, o time tomou um gol logo no começo. Um pouco de sorte, mas mérito do bom atacante Campos. Aliás, o único com talento no time. O jogo era de uma ponta a outra, pelo Bolivar sempre Campos criava as melhores chances, pelo Santos sempre ele, Neymar era quem tentava as jogadas santistas.

Porém o jogo se arrastou durante os 90 minutos. O Santos ainda conseguiu o empate com Maranhão após falta muito bem cobrada por Elano. A única boa ação feita pelo meia. E o Bolivar na metade final da segunda etapa, achou outro gol de falta com Campos e uma bobeada de Rafael, que apostou que a falta seria novamente cobrada em cima dele e quando viu que era no outro canto era tarde demais.

Pelo Santos ficou a sensação que o time não veio a campo. Borges, Ganso e Elano não jogaram absolutamente nada. Juan e Adriano estavam desesperados para recuperar a bola e permitiam faltas estúpidas para o Bolivar aproveitar a altitude.

Ficou bom o resultado para o Santos que tem tudo para passar fácil pelo time aqui na Vila Belmiro, precisará de paciência e um juiz mais rigoroso, mas passará pelo time boliviano.

Falando em arbitragem, parece chover no molhado, mas novamente Neymar foi caçado em campo. Concordo que em alguns lances, o menino exagerou no teatro, mas é inconcebível o que aconteceu com ele no segundo tempo e apenas dois cartões mostrados para os adversários. O rodízio de falta é algo tão sujo quanto uma falta dura, mas se o juiz não coibir não adianta culpar o adversário.

Sobre o episódio da banana, prefiro não estender, não é o meu comentário que mudará algo, mas sim uma punição séria da Conmebol.

Veja também: Em jogo fantástico, Bayern elimina Real, com Neuer parando Ronaldo e Kaká.

Pitacos: O melhor jogo da semana, com destaque para Muriel, Neymar e Ricci!!

Galera do blog, ontem foi dia de acompanhar o clássico entre Santos e Inter. Os dois últimos campeões da Libertadores entraram em campo para decidirem suas vidas na próxima fase do torneio.

E o jogo começou com a pressão inicial do time da casa, o Inter tentou superar o time santista na empolgação da torcida. Mas o time esbarrava na própria falta de criatividade, com as ausências de Oscar e D’Alessandro, a criação ficava apenas para Dátolo.

Mas, apesar de toda a pressão, o Inter abriu o marcador na bola parada. Em cobrança magistral de Nei, o time colorado abriu o marcador. O gol deu uma maior tranquilidade para o Inter que passou a criar mais chances, contudo essa tranquilidade relaxou um pouco o time que começou a deixar o Santos jogar.

E Neymar começou a aparecer, ainda bem marcado e sem pode contar com a ajuda de Ganso e Borges, ambos muito apagados na partida, a jóia santista viu o primeiro tempo terminar com o placar de 1×0 para o Inter sendo justo por aquilo que os times criaram.

Veio a segunda etapa, e o Santos voltou melhor, em parte pela relaxada do time gaúcho na marcação, e parte por Neymar conseguir mais espaços para criar suas jogadas. Até que Muricy resolveu lançar Kardec em campo e tirar um lateral, uma mudança bem ofensiva e que fez o Santos abrir mais a defesa do Inter e dar espaços para Ganso, Neymar e Juan.

E foi Juan que fazia uma partida burocrática que fez ótimo cruzamento que encontrou Kardec que conseguiu mesmo bem marcado testar a bola e empatar a partida.

O gol abalou a confiança colorada e o Santos passou a dominar as ações, principalmente com o craque. Neymar começou a mostrar todo o seu repertório e dar muito trabalho para o Inter, principalmente para Muriel. O goleiro do Inter terminou como um dos destaques da partida, pelas ótimas defesas que fez no segundo tempo. Muriel defendeu pelo menos três bolas complicadíssimas.

E o segundo tempo foi caminhando dessa forma, o Santos muito superior criando oportunidades e o Inter tentando acertar um contra ataque. No fim, 1×1 que de certa forma, ficou bom para todos.

No Inter, destaque individual, além de Muriel, para Dátolo e Tinga que fizeram uma bela partida. Em compensação, Damião e Dagoberto foram peças nulas na partida. No Santos, Neymar e Arouca foram bem, enquanto Borges vive uma péssima fase.

Outro ponto muito positivo, foi a atuação de Sandro Ricci. Diferente do que seus amigos europeus fizeram ontem e terça, o árbitro não quis ser protagonista mesmo em meio a toda a polêmica. O árbitro foi muito bem e controlou uma partida que podia ser complicada. Parabéns para Ricci.