A culpa da chatice é da competência…

cruzeiro-2013

Galera do blog, confesso que desde que começou a era dos pontos corridos esse é disparado o campeonato mais chato de todos. E a culpa é toda do Cruzeiro.

Em um mar de incompetência e sonolência de todos os times, o Cruzeiro paga o preço por querer ser o único time com vontade e competência nesse campeonato. Ganha com sobras, tem melhor ataque, segunda melhor defesa, campanha perfeita em casa e com números para ser campeão com a melhor campanha dos pontos corridos.

Outro exemplo da chatice desse campeonato é o Grêmio em segundo. Desde que Renato chegou, o mesmo quis pregar um discurso de time aguerrido que voltaria as origens do time gaúcho, mas o que se vê na verdade é o Grêmio atuando como um Juventude, igual time pequeno, com o time inteiro atrás da linha da bola e contando com um contra ataque mortal quase sempre puxado pelo excelente Alex Telles. Um time que opta por deixar Elano e Zé Roberto no banco não está afim de jogar bola. E antes que alguém diga que a campanha do Grêmio é de respeito, eu digo, graças a incompetência geral.

Basta dizer que Atlético-MG, Corinthians e Inter tem muito mais futebol do que este Grêmio, o Galo parece ter acordado, o Corinthians parece que acordou mas o cobertor ainda está pesado em cima dos jogadores e o Inter é o eterno mistério. O time que nos últimos anos monta elencos formidáveis não consegue dar liga para essa “talentaiada” inteira.

Incompetência vista em Coritiba, Vasco e Botafogo que não conseguem montar um time que dê condições para Seedorf, Juninho e Alex serem poupados e utilizados da melhor forma a favor do time. Os times ficaram dependentes demais e hoje os veteranos sentem o cansaço do nosso calendário desgastante e se arrastam em campo.

Em compensação o Furacão mostra um sopro de competência, além de toda a pré-temporada feita graças a abdicação do estadual, o time foi perfeito na preparação de Paulo Baier. O vovô do Brasileirão não se arrasta em campo e tem ajudado muito o Furacão a se manter lá em cima. O problema do Furacão é que o time individualmente é mediano, se tivessem mais boas peças do meio para trás estaria mais próximo do Cruzeiro.

Além é lógico da incompetência do Sâo Paulo que apesar de receber mais dinheiro que a maioria e ter vendido o Lucas por um valor estratosférico não soube montar um bom elenco e vive o campeonato a sombra do rebaixamento.

Em resumo, se o Cruzeiro fosse menos egoísta esse campeonato seria péssimo, mas continuaria divertido como sempre foi. Agora, a Raposa ficou incomodada com o título do maior rival e resolveu passar o trator em todo mundo nesse Brasileirão.

Espero que todos os clubes acordem para o ano que vem e se equilibrem o campeonato pela competência e não pelo contrário.

Metade já se foi e uma seleção curiosa…

post090913

Galera do blog, o primeiro turno do Brasileirão acabou. Ainda falta um jogo ou outro pendente que foram adiados, mas que pouco mudará no cenário da tabela. Cruzeiro, Botafogo e Grêmio avançam como os principais candidatos ao título. Estou torcendo pelo Botafogo, muito mais pelo carisma de Seedorf e pelas aparições de Hyuri, Vitinho e Elias. Já que o Cruzeiro mostra o melhor futebol neste campeonato.

Inter e Corinthians até podem assombrar os três de cima, mas precisariam engatar uma sequência logo, coisa que não aconteceu até agora, são dois ótimos times, mas que até agora oscilam muito e não convencem.

Na parte debaixo, o São Paulo já precisa começar a fazer as contas para os benditos 45 pontos. O time que fez apenas 18 no primeiro turno, precisa achar 27 pontos nesse returno. Sim, já é a hora desse time fazer essa conta, porque o rebaixamento está próximo. Naútico já está na B, Ponte, Lusa, Bahia, Vitoria, Criciuma e São Paulo “disputam” as três vagas restantes.

Uma coisa é fato nessa edição do Brasileirão. A qualidade dos times cairam muito, se antes existiam mais times fortes e combativos, hoje a diferença de Cruzeiro, Atlético-MG, Botafogo, Corinthians, Inter e Grêmio para os demais é assombrosa. Apesar de assistir um Seedorf, Alex ou Zé Roberto em campo, vemos que a safra está bem rala no nosso futebol.

Aproveitando que estamos falando de safra, vou montar a minha seleção desse primeiro turno.

Vamos no tradicional 4-4-2, dois volantes, dois meias, um atacante e um centroavante. Veja como ficou:

Goleiro: Vanderlei (Coritiba). O goleirão do Coxa vem fazendo mais um grande campeonato, quando Alex não resolve lá na frente, ele tem conseguido segurar a barra lá atrás, ótimo goleiro, meu tricolor podia ficar de olho nele após a aposentadoria do Ceni. Outro que merece menção honrosa é Lauro da Portuguesa que vem fazendo grandes defesas ao longo do campeonato.

Laterais: Victor Ferraz (Coritiba) e Alex Telles (Grêmio). Nas laterais, duas gratas surpresas, uma já tinha feito um bom campeonato no ano passado pelo próprio Coxa. Victor sempre substituia bem o lateral Ayrton que viveu grande fase no Brasileirão do ano passado. Já Alex do Grêmio tem feito sucessivas partidas consistentes e ainda aparecem muito bem na bola parada. Duas ótimas forças para seus times. Pela direita, destaco ainda Léo do Atlético-PR.

Zagueiros: Gil (Corinthians) e Dória (Botafogo). Uma dupla de zaga firme. Gil se tornou um monstro e peça fundamental para essa muralha alvinegra que tomou apenas 8 gols nesse primeiro turno. E Dória assumiu como um veterano a defesa do Botafogo dando muita tranquilidade para o time, lembrando que o “veterano” tem apenas 18 anos. Outros que merecem meu destaque é Bruno Rodrigo do Cruzeiro e Edu Dracena do Santos. O primeiro é para mim, um grande mistério, pois quando atuou pelo Santos nunca esperei que pudesse render, o que está rendendo hoje no Cruzeiro e Dracena que parece ter reencontrado o bom futebol e feito ótimas partidas pelo Santos.

Volantes: Nilton (Cruzeiro) e Elias (Flamengo). Nilton é outro que parece ter sido enfeitiçado no Cruzeiro. O jogador está jogando muito bola pelo Cruzeiro, nem parecendo aquele mesmo volante desengoçado que passou por Vasco e Corinthians. Já Elias, parece perfeito no esquema de Mano Menezes. Após uma temporada fraca na Europa, o volante é a principal peça desse Flamengo em reconstrução. Além deles, um destaque para Willians do Internacional, Ralf do Corinthians e o garoto Ramiro do Grêmio. Os dois primeiros pela autêntica função de cão de guarda, o outro como uma boa promessa.

Meias: Seedorf (Botafogo) e Alex (Coritiba). O que esses vovôs estão jogando é um absurdo. Ensinando a muito moleque o que é tratar bem a bola. É impressionante como o futebol do dois é um nível acima dos demais mortais que disputam o Brasileirão. Para mim, com a saída de Vitinho, o título de melhor jogador do campeonato tem que ficar com um dos dois. Gênios da bola. Everton Ribeiro do Cruzeiro, Zé Roberto do Grêmio e o eterno Paulo Baier também poderiam ocupar bem essa cadeira, os três tem feito um campeonato acima da média. Everton pela primeira vez, Ze Roberto mais uma vez e Paulo Baier ainda.

Atacantes: Vitinho (Botafogo) e Walter (Goias). Uma dupla de ataque inusitada. Um que já foi levar seu futebol para o Leste Europeu, mas que em pouco tempo, mostrou um futebol diferenciado, para um atacante alto como ele, a velocidade e habilidade combinavam de forma assustadora para os zagueiros. O outro um centroavante nato, que mesmo exibindo uma forma de tiozão do churrasco, segue balançando as redes com facilidade única. Vale a pena comentar que Barcos (Grêmio), William (Ponte Preta), Ederson (Atlético-PR), Maxi (Vitória) e Rafael Marques (Bota) também fizeram bonito lá na frente!

E vocês o que destacam desse primeiro turno?