A 37ª rodada de pouco futebol, mais uma briga e mais um 0x0.

post02122013

Acabou a 37ª rodada do Brasileirão e além da ressaca da maioria dos times, houveram tropeços pela definição da última vaga da Libertadores, criando uma expectativa para o Vitória de beliscar a última vaga. E Lusa e Bahia se livraram do rebaixamento, sim a Lusa se livrou, nem o Vasco irá aplicar uma goleada monstra, tampouco o Grêmio resolverá fazer os gols que economizou até agora.

Surpreendente, foi ver que existe uma possibilidade do Inter cair mesma que tão remota quanto a da Portuguesa. Já que o Colorado enfrentará a Ponte que já jogou a toalha a duas rodadas atrás e agora está rebaixada mesmo. Porém, o ano tem sido tão emblemático para esse time do Inter, que era só o que faltava.

Mas, no fim, Criciuma, Coritiba, Vasco e Fluminense são os candidatos a jogarem 2014 pela Série B do Brasileirão. Pelos adversários, Criciuma e Vasco possuem a tarefa mais árdua, logo são os meus favoritos para o descenso. Já que Flu e Coxa pegam times que não possuem pretensão nenhuma na tabela.

Fugindo um pouco do descenso, essa rodada ainda teve a infeliz briga entre torcedores do Cruzeiro que culminou com o cancelamento da festa que teria após o jogo. Novamente, é chover no molhado sobre esse tema, tanto faz o que as torcidas fazem e acho bem fácil simplesmente colocar a culpa nas torcidas organizadas. Enquanto, torcedor não tiver uma punição séria, nada mudará. Esse torcedor, continuará lá, cantando, vibrando e empurrando o seu time, e quando se achar no direito vai descer a mão em alguém do seu lado.

Outro “causo” da rodada foi a despedida de Tite e Alessandro do Corinthians. O lateral que se aposenta no final do ano, esteve presente tanto no rebaixamento como na conquista da Libertadores, recebeu uma homenagem justa. Já Tite, caiu nas graças da torcida em virtude dos títulos conquistados em 2012, confesso que minha percepção sobre Tite ainda é imprecisa. Como o time do Corinthians estava de ressaca de 2012 esse ano, não sei se a campanha de 2012 foi graças somente ao talento de Paulinho ou há mérito de Tite,

Só sei que em 2013 sua despedida foi a sua cara, um empate em 0x0 sofrível de ver.

Sofrível como foi essa 37ª rodada, onde só Vitória 4×2 Flamengo teve um pouco de graça pela quantidade de gols.

Anúncios

Rapidinhas do Camisa 10 – 18.04.2012

Quem ri por último, Ribery melhor. No clássico que todos esperavam pela dupla Rô-Rô (Robben e Ronaldo) que apareceu foi o Ri. Ribery foi o nome da partida, o Bayern venceu por 2×1 mas poderia ter saído com maior vantagem. O jogo de volta promete.

Tanto lá como cá. Ainda sobre o clássico, o árbitro Howard Webb confirmou a fama de Banana de Pijama (careca + uniforme de árbitro). O juiz quis conversar demais em um jogo tão nervoso e não expulsou Marcelo, Coentrão e Sergio Ramos além de pênalti claro em cima de Mario Gomez. Pimenta nos olhos dos outros, hein, Mourinho?

Plano de Carreira. Patricia Amorim, já definiu o plano para segurar Joel e Ronaldinho no Flamengo. Basta vencer o Vasco no domingo, vencer Bangu ou Botafogo no outro domingo e enfim vencer o Fluminense na final do Carioca e ficar com o título. Tarefa simples para a dupla dinâmica.

Você sabia? Que Hulk, Damião, Rafael (goleiro do Santos) e Paulo André foram dispensados da categoria de base do São Paulo e que juntos valem 200 milhões? Com esse dinheiro, dava para pagar o custo de 133 “mensalidades” do CT de Cotia. Em miúdos, com apenas os 4 atletas, o CT fica pago 11 anos e ainda “falta” vender Casemiro, Lucas, Wellington, etc…

Capitão pirata. No Corinthians, Alessandro recebe 200 mil mensais para freqüentar o departamento médico corintiano, enquanto Edenílson ganha o enorme montante de 30 mil mensais para treinar durante a semana e jogar duas vezes por semana.

Primeiro teste. Falando em Corinthians, o time tem tudo para ser o melhor primeiro colocado dessa Libertadores, com o tropeço do Vélez ontem, o time precisa apenas vencer a partida de hoje, uma pressão diferente para esse time que parece não se abalar nunca.

E as bolinhas vão para… Com Marin no comando, essa história sem fim voltou. A Federação Carioca resolveu colocar nosso Zé Medalha na parede para saber qual a posição dele. Depois de ter aprendido com Maluf e aperfeiçoado com Teixeira, a chance dessa história continuar na mesma é enorme.

Agora não pode. Ao invés de buscarmos soluções decentes e punições de verdade para acabarmos com a violência no futebol, ficamos sabendo que agora as comemorações são limitadas ao máximo a um grito ou coisas simples desse jeito. Se fizer que nem o Viola e imitar um porco, será convidado a se retirar de campo.

Por essa, eu não esperava Durante a investigação da Polícia Federal acerca de Carlinhos Cachoeira foi descoberto um personagem do futebol que também recebia uma “caixinha” do bicheiro. Esse personagem é nada mais nada menos, que Jorge Kajuru. Repórter que por tantas vezes bateu no peito sobre o tema honestidade e ética no futebol.

Craque, às vezes nem precisa jogar bola. E olha que Di Natale é bom de bola. Mas seu maior feito está apenas começando. O atacante da Udinese extremamente comovido quer a guarda da irmã de Morosini, após a morte do jogador, a irmã que necessita de cuidados médicos ficou sem ninguém. Di Natale que foi artilheiros das duas ultimas temporadas do italiano, marcou seu maior gol fora das quatro linhas.

Belletis do Futebol… Se Bill, realmente fechar com o Santos, o jogador passará a ter grandes chances de ter em seu currículo, uma Libertadores, só falta fazer o gol do título contra o Barcelona na final do Mundial.

Troféu abacaxi do ano. Após esse primeiro quadrimestre de vale nada, não conseguimos eleger quem é o destaque, mas as vergonhas já conseguimos. Na opinião de vocês, quem merece o prêmio: Flamengo e sua épica eliminação, Adriano/Churrascaria e seu calcanhar, O problema de identidade da Portuguesa (Barcelusa ou IbisLusa) ou Wesley e seus incríveis 2 jogos.

Dúvida da semana. Quem volta antes? Adriano Imperador, Fábio Gladiador Costa, Bruno o justiceiro.

Rapidinhas do Camisa 10 – 04.04.2012

E dá-lhe recorde. Após bater o Milan por 3×1 ontem, ficou percebido qual o próximo recorde que os comandados de Guardiola pretendem buscar. O de time com o maior números de pênalti a seu favor. Será por desespero dos adversários, ou despreparo dos árbitros?

Talvez o único. No outro jogo, o Bayern venceu o Olympique novamente por 2×0, sendo que nitidamente o time se poupou no segundo tempo. O time é muito forte e com muita consistência coletiva, na minha opinião, o único capaz de parar a máquina catalã. Torço para uma final entre os dois.

Quando o pato vira mico. Falando em recordes pela Champions. Pato chega a sua 14ª lesão no Milan. O Keirrison com grife parece jogador em fase de despedida, joga uma vez a cada dois meses e em ritmo de treino.

Dá para salvar uma alma. Apesar de toda a draga que ronda ao Flamengo, incluindo a chance fortíssima de ficar de fora da próxima fase, ainda a algo a comemorar, Vagner Love. O atacante está voando na Gávea chegando a merecer uma chance na amarelinha sem sal. Já são 10 gols em 11 jogos.

Uma questão de ponto de vista. Portuguesa após a derrota contra o Santos, mostra que tudo é ponto de vista. Após terminar 2011 com o status de Barcelusa, o time começa 2012 com outro título o de IbisLusa.

10 contra 11. O Vasco se aproxima da próxima fase, mas corre o risco de não ter jogadores para disputá-la. Brincadeiras a parte, o Vasco já contabiliza três expulsões em cinco jogos. Para um time recheado de veteranos é muito chilique.

Procura-se patrocínio. São Paulo dá carta branca para Justus negociar o patrocinador principal do São Paulo. Até agora, a Lenovo usou dois jogos e só. Se Justus for tão bom como dizem, basta olhar para o mercado asiático, o dinheiro está lá.

Sanchez para sempre. O Corinthians aprovou a criação de uma estátua para Andres Sanchez no Parque São Jorge. Será que não seria mais coerente uma estátua do Sócrates?

Estaduais em alta-O retorno. Treinadores, jogadores e dirigentes seguem reclamando da fórmula dos estaduais, com maior foco de barulho no “Eixo do Mal (RJ-SP)”. A pergunta que fica é: Porque sempre a reclamação é feita durante o campeonato? Já pensaram em fazer antes ou sentar e realmente discutir uma fórmula melhor?

Um pouco de conversa resolve. O imbróglio entre São Paulo e Oscar ganhou mais um integrante, o Internacional e nessa birra de crianças, todo mundo sai perdendo. Ao invés de sentarem e buscarem o acordo, ficando fazendo manha. E tem gente que acredita na criação da Liga. Os clubes não se respeitam entre si.

Dança das cadeiras… Se preparem para uma mirabolante dança de cadeiras entre os treinadores deste país. Da Barcelusa para o Figueira, do Figueira para o Fluminense, do Flu para o Colorado, do Inter para o Palmeiras e do Palestre direto para a seleção. Só duas coisas quebram essa corrente, um professor pardal direto para o Palmeiras e pronto e uma conquista do ouro sem querer nas Olimpíadas.

Troféu Pedrinho. Quem merece o prêmio: Valdivia, Luis Fabiano, Alexandre Pato ou Alessandro (lateral do Corinthians)?

Pitacos: Isso é Libertadores!!

Ontem foi dia de entender porque a Libertadores é tão diferente dos outros campeonatos.

Consegui acompanhar na íntegra os jogos de Santos e Corinthians.

No jogo do Santos, o time da Vila parecia estar na praia. Quase não sentiu os efeitos da altitude e atropelou o The Strongest em campo. Tanto que abriu o marcador na bola parada. Ganso cruzou e Neymar desviou, o goleiro que estava no meio do caminho deu rebote e Henrique só teve o trabalho de empurrar para o fundo das redes.

Depois do gol, o Santos resolveu tirar um pouco o pé e aí o time boliviano cresceu. Na Libertadores não se pode dar chance ao adversário, porque normalmente ele vai fazer gol nessa chance.

E ainda no primeiro tempo, o The Strongest chegou ao empate. Em cruzamento na área, a defesa ficou olhando e Cristaldo só teve o trabalho de empurrar para o fundo das redes.

O primeiro tempo continuou aberto com algumas chances para os dois lados, mas acabou empatado.

Veio o segundo tempo e o Santos massacrou o time boliviano, criou inúmeras chances, mas não esperava encontrar Neymar em uma tarde “normal”. O atacante perdeu três boas oportunidades e Elano jogou uma bola caprichosamente na trave. Eu desconfio que foi na Libertadores que surgiu o ditado “quem não faz, toma”.

Pois já nos acréscimos, o The Strongest chegou a virada em cobrança de escanteio. Uma derrota considerada normal, porém, diante das circunstâncias do jogo, três pontos jogados fora.

Individualmente, destaque positivo para Ganso, Ibson e Henrique. Negativo, para Pará e Durval.

Depois foi a vez de ver o Corinthians jogar.

E o Corinthians começou igual ao Santos, se sentindo no Pacaembu. O time dominou as ações e mostrou sua maior característica, a marcação por pressão. Contudo, o time não criava chances reais, apenas Alessandro chegava bem.

E de repente, em um lance casual, na cobrança de um lateral, Chicão e Julio Cesar não se entenderam e Herrera que não tinha nada a ver com isso ganhou um gol de presente. O Táchira fazia 1×0 com 20 minutos de jogo no seu primeiro ataque.

O gol parece ter despertado o fantasma da Libertadores no time corintiano que passou a errar muito os passes próximo da área adversária. O Táchira aproveitou e arrastou o primeiro tempo até o seu final.

Veio o segundo tempo e nada mudou. Tite trocou 6 por meia dúzia, mas era o que ele podia fazer. O time sofria muito com a catimba venezuelana, mas não pode reclamar da sorte. Em lance dificílimo, o bandeira anulou um gol do Táchira. Que com certeza, 9 entre 10 bandeiras marcariam. Sorte do Corinthians em ter o bandeira certo ao seu lado.

Mesmo assim, o jogo foi se arrastando até o final. E a Libertadores deu mais um sinal que como ela é. No último lance, quando o Corinthians já não merecia mais o resultado, a bola foi alçada na área e encontrou Ralf para testar para o fundo das redes. Era o empate com sabor de vitória para o Corinthians.

Destaque positivo do Corinthians, Chicão, Alessandro e Ralf. Negativo, Liédson, Danilo e Jorge Henrique, ambos foram engolidos pela marcação venezuelana.

Pitacos: Corinthians 1×3 Santos

Galera do blog, ontem foi dia de clássico no Pacaembu, vencido de virada pelo Santos em cima do Corinthians. É a terceira vitória seguida do Peixe que começa a chegar perto do pelotão da frente. Enquanto o Corinthians, depois de muito tempo no topo, termina a rodada em terceiro, rodeado de pressão sobre o Tite que parece ter perdido o comando do time. Henrique, Borges e Alan Kardec fizeram os gols do Peixe, enquento Liedson fez o único tento do Timão.

O dia estava bom e pareceu ter estimulado os times a realizarem um grande primeiro tempo. Em um jogo aberto e com poucas faltas, as equipes exploravam as laterais para chegar ao gol do adversário. Pelo lado santista, Neymar e Danilo assustavam pela direita. Já o Corinthians infernizava com Emerson Sheik, aberto na esquerda e abusando dos dribles.

E foi com Emerson pela esquerda em parceria com Alessandro que saiu a jogada do gol corintiano, em boa tabela entre eles, Alessandro cruzou e a bola sobrou para Liedson encher o pé e estufar as redes.

A partir daí, o jogo ficou franco de vez, Neymar assumia o comando do jogo e dava sinais de que ele ia ser o dono da partida, do lado corintiano as investidas eram revezadas entre William e Sheik. Contudo, aos 37 minutos da primeira etapa, na bola parada, Neymar cobrou escanteio e a bola sobrou no pé de Henrique para empatar a partida. Ainda houve tempo, para Alex assustar, contudo o primeiro tempo terminava 1×1, mesmo o Corinthians tendo uma leve superioridade.

Veio o segundo tempo e parece que o Santos voltou aceso e partiu para cima do Corinthians, e ai o trio de frente virou os personagens do segundo tempo, primeiro Alan Kardec, que abusou do direito de perder gol, mas lutou muito o jogo inteiro e foi premiado no final com o gol que decretou a vitória santista.

O segundo foi o artilheiro Borges que mais uma vez deixou o seu, o da virada santista. Borges dispensa comentários, basta dizer que ele será tranquilamente o artilheiro desta edição do Brasileirão e que provavelmente ao final do campeonato, será o principal goleador da era dos pontos corridos.

Enfim, Neymar, o garoto é abusado, marrento, polêmico, mas joga muita bola, hoje ele foi ponta-direira, ponta-esquerda e meia. Comandou o time, assumiu a responsabilidade pelo jogo e deu show, mais uma vez. Basta dizer que hoje ele jogou por ele e por Ganso, parafraseando Rene Simões “estamos vendo um monstro nascer!”.. Que bom!!

No fim, vitória por 3×1 do Santos. Pelo Corinthians, está longe de ser o fim do mundo, mas o clássico de quarta-feira será fundamental para as pretensões corintianas, é o jogo para o time dar a resposta e voltar para a disputa, em caso de derrota novamente, tenho certeza que a crise se instalará de vez, ao ponto de Tite e Sheik serem os primeiros a abandonarem o barco.

Do lado santista, o time ainda está um pouco longe do primeiro pelotão, mesmo que tenha 100% de aproveitamento nos jogos pendentes, mas diante de um campeonato onde ninguém deslancha, o time pode chegar, e para quem tem Neymar tudo é possível.

Ave Júlios’s Cesar!!!

Galera ontem assisti ao clássico e ao jogo do meu tricolor, ambos tiveram um resultado questionável e tiveram o mesmo jogador como o melhor em campo, Júlio Cesar, os goleiros xarás de Botafogo e Corinthians foram os nomes do jogo e evitaram que o resultado fosse invertido nas duas partidas.

No clássico, a partida foi nervosa, com os dois times brigando muito pela bola, contudo o Corinthians estava nervoso devido a eliminação precoce da Libertadores e dava mais espaços para o Palmeiras que tentava criar boas jogadas sempre com Kléber. Todas elas pararam na mão de Julio Cesar, o nº1 do Corinthians fez ótimas defesas e evitou que o resultado da partida fosse outro.

Aliás, o zero só saiu do placar porque Tite resolveu fazer a substituição que não quis na quarta-feira, colocar Morais no jogo, independente do que o jogador faz nos bastidores, ele é o único no elenco que alia bom passe com drible, e só foi ele entrar para o time alvinegro ganhar mais espaços no meio de campo. E foi com Morais que o time chegou ao gol, em bonita tabela, Morais deixou Alessandro na cara de Marcos que só teve o trabalho de guardar no fundo da rede.

Em resumo, ótimo resultado para o Corinthians para amenizar a crise, para o Palmeiras resta apenas lamentar a grande atuação de Julio Cesar, já que devido aos tropeços rivais, o time continua líder do Paulista.

No jogo em Ribeirão, o São Paulo testou outra formação novamente, o time não conseguiu repetir formação tática em dois jogos seguidos, não digo nem a escalação, repito a formação tática não se repetiu em dois jogos seguidos.

Resultado, o time ainda se perde defensivamente, o time parte para o ataque e quando perde a bola não está entrosado o suficiente para se recompor, foi dessa forma que o time tomou os dois gols contra o Botafogo, soma-se a isso o individualismo do Fernandinho, e a grande atuação de Julio Cesar, o goleiro do Botafogo que lembra o Marcelinho Carioca teve atuação destacada na partida.

Mesmo desorganizado, o tricolor poderia ter tido melhor sorte, o goleiro do Botafogo pegou duas bolas incríveis no jogo, uma do Fernandão, eu acho que só agora que ele entendeu como defendeu a bola. De qualquer forma, o elenco tricolor é extremamente talentoso, porém acabou a temporada de testes, Carpegiani precisa definir logo o esquema que deseja para que esse time possa aliar a qualidade com a tática.

E no fim essas duas partidas se resumiram as grandes atuações dos “Júlio’s Cesar’s”, sendo que tudo isso aconteceu depois de um churrasco em comemoração do aniversário do meu cunhado, adivinhem o nome dele………..