E aí, cadê o seu camisa 09?

romarioronaldo

Damião, Luis Fabiano, Paolo Guerrero, Henrique, Alecsandro, Fred, Jô, Barcos, Rafael Moura, todos eles representam o famoso centroavante. Jogador de área, finalizador, que tem faro de gol.

Alguns podem até sair mais da área, fazer pivô, mas sua principal função é ser o homem gol do time.

Quando olhamos a relação, vemos Fred e Luis Fabiano como ainda bons nomes e Guerrero e Barcos como outros bons nomes. Agora, se fosse não tivesse um centroavante e precisar contratar, quem além desses quatro, você investiria sem medo?

Os demais da lista estão em grandes clubes, mas não necessariamente são grandes jogadores. Damião é o nosso Fernando Torres, seu futebol sumiu, voltou para várzea ou algo do tipo. O restante, não inspiram confiança.

Tanto é que Galo e Mengo estão atrás de atacantes gringos. O mineiro já fechou com o bom Lucas Pratto, enquanto o Mengo sonda Lucas Barrios.

A pergunta que fica é: acabou o camisa 09?

Eu acho que não, eu acho que ele se reinventou. Guerrero é o exemplo mais próximo do que é o atual 09 no mundo. Lewandowski, Ibrahimovic, Benzema, são os craques dessa função.

Logo, não consigo pensar em nenhum brasileiro. Nem bom, nem apenas atual. O único que me vem em mente é Diego Costa e que simplesmente se naturalizou espanhol e aprendeu a jogar assim lá, não aqui.

O que fica evidente é que a função mudou, mas nós não arrumamos ela na base, nem no profissional, nem em lugar nenhum, apenas vemos e decidimos agora importar centroavante.

Acho um pouco absurdo, o país que se entitula do futebol, importar a principal peça, quem faz gol.

Nada contra Guerreros, Barrios, Barcos e Prattos, mas o Brasil pode abrir as portas para eles jogarem em nossas novas arenas, mas principalmente devemos fabricar esses caras por aqui.

E aí, cadê o seu camisa 09?

Anúncios

Galo forte, vingador e exorcista!!

Galo

“Diziam que o Galo era azarado, que eu era azarado, pronto, acabou! Azar, p…a nenhuma!” foi assim que Cuca desabafou ontem após Gimenez errar o quinto pênalti do Olimpia garantindo a vitória por 4×3 para o time mineiro.

Na sequência, Ronaldinho completou, “falavam que eramos renegados, que o Ronaldinho acabou, que o Jô acabaou, que o Gilberto Silva acabou, que esse time não tinha vontade, tá aí, vão falar o que agora?”

Foi assim que começou a trajetória desse time mineiro que ganhou um capítulo extraordinário ontem, com a conqusita da Taça Libertadores da América. Um time que começou na fase de grupos atropelando todo mundo. Só perdeu para o São Paulo na última partida, derrota essa que fez com o que o Galo encontrasse novamente o time brasileiro nas oitavas e aí o fantasma da “zica” que assombrava Atlético e Cuca começava a ser exorcizado.

O São Paulo começou fulminante o primeiro jogo no Morumbi, abriu o marcador e sufocava o Galo na busca pelo segundo gol. Eis que os caras lá de cima, resolveram ajudar e fizeram Lúcio ter uma atitude totalmente destemperada e ser expulso ainda no primeiro tempo. A partir dali, o Galo fez valer a superioridade numérica, virou o jogo e depois venceu com sobras no Horto.

O próximo adversário seria o Tijuana, time sem tradição e que tinha como diferencial apenas o campo de grama sintética, ou seja uma presa fácil para o time de Kalil. Para melhorar a história, o Galo conseguiu segurar o empate no México por 1×1 e veio tranquilo para cumprir seu papel dentro do Horto. Mas , só foi começar o jogo para o fantasma voltar a assombrar. O time jogou muito mal (provavelmente a pior atuação do time dentro de casa) não criava nada e o Tijuana ainda arriscava contra ataques perigosos. E quando tudo caminhava para uma classificação por 0x0 de forma preocupante, um pênalti aos 47 do segundo tempo para o Tijuana mostrava que o fantasma precisava ser exorcizado mesmo. E mais uma parte dele foi exorcizada, pois Victor resolveu pegar com os pés a cobrança e manter o Atlético vivo na competição.

Chegava a vez de enfrentar, o time mais forte da competição, o Newells Old Boys. Para mim, o time argentino foi tão bem quanto o Galo na competição, mas alguém precisa seguir em frente. Aí foi a vez do Galo fazer uma péssima partida na Argentina, o time foi engolido pelo Newells e saiu com um 2×0 perigoso na conta. No jogo de volta, um gol logo no começo e só. Depois, o Newells começou a controlar a partida mesmo sem a bola, especialidade argentina. Parecia que o time poderia jogar dias e dias que nunca seria assustado pelo Galo. Apenas uma luz salvaria o Galo.

E a luz veio, mas veio indo embora. Um apagão no estádio da Independência paralisou o jogo por cerca de 15 minutos e foi o tempo suficiente para Cuca reorganizar o time mineiro para jogar uns 15 minutos finais em cima do time argentino. E a luz (ou falta dela) foi fundamental para o resultado, o time continuou abafando, mas agora de forma mais concreta e foi achar o gol com Guilherme. Sim, aquele que os atleticanos chamavam de “Maria” (referência ao histórico do jogador no maior rival) e que havia entrado no lugar de ninguém menos do que Tardelli.

Com o gol, a decisão foi para os pênaltis e o exorcismo continuava, o time conseguiu uma virada nas cobranças de pênaltis, aumentou ainda mais a idolatria dos torcedores por Victor e o time carimbava o passaporte para final contra o apenas tradicional Olimpia do Paraguai.

O primeiro jogo foi feio, com o Galo errando muito e o Olimpia mostrando que era apenas um time esforçado, porém achou dois gols, sendo um no final da partida que deram uma vantagem significativa para uma final. 2×0. E ontem o fantasma foi exorcizado de vez.

Exorcizado pelo volume de jogo criado, exorcizado, porque conseguiu devolver o placar e vencer nos pênaltis, exorcizado porque apesar de ter um jogador a mais, não pode aproveitar porque Bernard se lesionou, exorcizado porque quando Ferreyra correu em contra ataque e deixou Victor para trás, os deuses do futebol trataram de lhe darem uma rasteira que fez com que o atacante não silenciasse o Mineirão. Exorcizado porque Cuca montou o São Paulo campeão dessa competição em 2005 e no Cruzeiro montou times impecáveis que cairam pelo imponderável, portanto já era merecido a tempos.

Venceu o melhor, e venceu aquele que venceu 8 adversários. O Galo venceu Arsenal-ARG, São Paulo 2x, The Strongest, Tijuana, Newells, Olimpia e principalmente, ele mesmo!

Parabéns Clube Atlético Mineiro, Galo forte e vingador!!

Pitacos: Redenção de Forlan e um bom jogo no Pacaembu…

Galera do blog, uma rodada insossa que serviu apenas para a redenção de Forlan e para acompanhar o ótimo clássico entre Corinthians e Atlético-MG. Foram 25 gols, e um domínio dos mandantes, 08 vitórias dos donos da casa e mais 02 empates.

Esses dois empates aconteceram já no sábado, primeiro o Fluminense chegou a abrir 2×0 no placar, mas viu o Figueirense mostrar brio e buscar o empate. Como tradição, no nosso campeonato, a arbitragem foi protagonista ao anular um gol legítimo do Figueirense.

O outro empate da rodada foi protagonizado pelo Palmeiras, o time de Felipão contou com a ajuda do palmeirense Kléber que resolveu ser expulso com 15 minutos da primeira etapa, deixando o Grêmio com um a menos. Mesmo assim, o Palmeiras não conseguiu abrir o marcador e ficou no 0x0 que o deixa na incômoda zona de rebaixamento.

Para fechar o sábado, o clássico português entre Vasco e a Lusinha. O Vasco venceu por 2×0, o mais importante foram os autores dos tentos. Alecsandro se reencontrou com as redes e Tenorio parece recuperado de vez, o atacante equatoriano é o maior reforço do time vascaíno nesse segundo semestre. Ótimo jogador, vale a pena observar.

O Santos mostrou como é dependente de Neymar e foi derrotado pelo Sport por 2×1. O time dá claros sinais de sem ele, é um time comum, possui boas peças, mas com pouca organização tática. Ou Muricy se acomodou, ou ficou refém de montar um esquema “toca para o Neymar que ele resolve”.

No Beira Rio Forlan desencantou, espantou a possível crise que rondava o lado vermelho de Porto Alegre e afundou ainda mais o time do Flamengo. O resultado de 4×1 foi pouco perto do que o Inter produziu, a goleada poderia ser bem pior. Dorival tem um abacaxi imenso para descascar, apenas Vagner Love se salva.

O São Paulo foi para Salvador e depois de três vitórias sobre o Bahia, entre Sulamerica e Brasileirão, parou na falta de qualidade do seu ataque e perdeu por 1×0 após uma falha grotesca de Rhodolfo. O jogo foi aberto, merecia ter saído mais gols, mas com Cícero e Souza no ataque dos times fica difícil a tarefa de acertar o gol.

O Botafogo jogou sem Seedorf, mas viu outro gringo comandar o time, Lodeiro fez um gol e deu uma assistência para o Glorioso vencer por 2×0 o Coritiba. O Coritiba parece ainda desorientado após o vice da Copa do Brasil, oscila boas partidas com atuações pífias, o resultado é que o time tem um dos melhores ataques do campeonato e a pior defesa.

O Cruzeiro venceu o Naútico por 3×0. Pela atuação do time mineiro o placar foi justo, contudo o primeiro gol saiu apenas aos 30 do segundo tempo. O time do Cruzeiro está arrumadinho, é um time bem limitado, mas que tem se superado, o mesmo serve para o Naútico. Bons trabalhos de Roth e Gallo.

Para fechar a Ponte venceu em seus domínios o Atlético-GO por 3×1. O time goiano começou surpreendendo e abrindo o marcador, teve até a oportunidade de ampliar, mas Patrick perdeu um gol feito, já a Ponte foi se acertando durante a partida e na bola aérea foi construindo o seu placar.

Rapidinhas do Camisa 10 – 08.08.2012

Levezinho cheio. Liédson, na sua apresentação no Flamengo, disse que está cheio de gás para queimar no novo clube. O levezinho pode dar certo e ajudar a criar espaços para Love, mas sua declaração a respeito do gás foi feita na hora certa, se fosse na época do Luxemburgo, o pofexô não ia gostar.

Parceria com o IBAMA… Falando no rubro-negro, Patricia Amorim descobriu como fará para o Flamengo não perder mais nesse campeonato, o elenco foi reforçado de 5 tatus e 6 topeiras, prontas para as vésperas das partidas em casa atuarem esburacando o gramado. Viva o jogo adiado.

Modo recontagem ativado. Jô disse que já marcou 7 gols no campeonato, só que 3 foram anulados equivocadamente, portanto é injusto ele estar longe do artilheiro Alecsandro na disputa. Ainda bem que não foi o Deivid que reclamou os gols que eles mesmo perdeu erroneamente, caso fosse, seria o artilheiro máximo do Brasileirão.

Troca troca interessante. São Paulo e Santos iriam promover uma troca interessante, Casemiro e Cícero por Ganso. Mais interessante para o São Paulo, mas interessante. Os jogadores seriam apenas emprestados, para ver se outros ares fariam Casemiro e Ganso recuperarem o bom futebol. Mas como disse no começo, iriam. A negociação melou.

Exemplo de punição. Breno parece estar vivendo dias terríveis na prisão, pelo menos segundo o relato da sua esposa. Nada contra o jogador, não vou julgá-lo, apenas quero deixar claro que fico “assustado” no bom sentido com o exemplo de punição aplicado na Alemanha. Sem direito a recorrer, converter em cesta básica, ou qualquer outra coisa do gênero.

Santa Heresia! Em compensação, o estatuto do Palmeiras tem tudo para cometer uma tremenda asneira e punir o ídolo São Marcos. O estatuto não permite que os sócios exerçam atividade remunerada para o Palmeiras. O problema é que Marcos foi atleta do time até o final do ano passado.

Ponto de vista… A imprensa esportiva é curiosa, se o Barcelona troca inúmeros passes de lado é genialidade, se a Coréia do Sul faz isso é falta de tato com a bola e não sabem o que fazem, agora se é o Brasil, a culpa é do calendário que não permitiu o técnico dar um padrão tático a seleção.

E o vento levou… Parece que Euller, o filho do vento está extremamente chateado com Fabiana Murer, após a atleta culpar seu pai pelo seu mau resultado, Euller disse que isso era impossível já que seu pai jogava dominó com ele no sitio da família no interior de Minas.

Capa anunciada. Mais uma da nossa querida imprensa, quem duvida que milhares de veículos de comunicação irão estampar a seguinte manchete amanhã: “Brasil avança para a final em busca de sua inédita medalha de ouro, e irá enfrentar seu maior carrasco dos últimos tempos”

Você sabia… que até o Roni da novela Avenida Brasil recusou jogar no Flamengo? O jogador disse que prefere virar estilista do que jogar no Flamengo. Que fase, hein Patricia?

Dúvida da semana. Nada contra Lucas, nem tampouco algo contra Oscar. Mas se um vale, R$ 113 milhões e outro R$ 80 milhões, quanto será pago por Neymar, a jóia santista?

Dúvida da semana 2. Se dentro de um estádio, estivermos Mick Jagger torcendo para um time e Patricia Amorim para o outro é possível terminar -1 x -1?

Pitacos: Coritiba 3×2 Vasco

Galera do blog, ontem liguei a TV e minha intenção era assistir ao jogo do São Paulo, mas quando vi a escalação dos dois times entupidas de volantes, confesso que desisti de sofrer, resolvi trocar de canal e acompanhar a final da Copa do Brasil, acho que acertei.

Primeiro porque assisti a um jogo emocionante e segundo que meu time venceu sem precisar da minha torcida.

Agora, vamos falar da final da Copa do Brasil, o encontro final trazia o melhor mandante contra o melhor visitante. O Coritiba começou a partida como deveria ser, pressionando o Vasco e tentando dar fim a vantagem adversária logo no começo. O Coritiba mostrou porque é o time sensação desse primeiro semestre, trocou passes, fez triangulações e criou inúmeras oportunidades.

Mas na primeira bola que o Vasco resolveu colocar no chão ele chegou ao gol, em boa trama de Diego Souza e lançou Eder Luis em profundidade que teve calma para achar Alecsandro livre, tendo só trabalho de empurrar para as redes. Era 1×0 para o Vasco o que obrigava o time paranaense a vencer por dois gols de diferença. Apenas um parentese, Alecsandro é sempre questionado, foi assim no Cruzeiro, foi assim no Inter e aconteceu no Vasco também, mas é inegável a capacidade dele fazer gols.

Quem esperava que o Coritiba abaixasse a cabeça depois do gol, se enganou profundamente, o Coxa voltou a se organizar e a pressionar o Vasco em busca do gol e ele aconteceu aos 29 minutos com Bill, se parecia impossível a torcida apoiar mais aquela altura o que aconteceu no Couto Pereira foi fora do normal, a torcida do Coritiba parecia insandecida, um verdadeiro caldeirão virou o Couto Pereira, de fazer a Bombonera parecer piada. Esse gás todo, serviu para o time virar a partida no final do primeiro tempo com Davi. O Coritiba terminava o primeiro tempo vencendo por 2×1 e precisando de só mais um golzinho no segundo. Para o Vasco restava ou segurar a partida até o final ou buscar também um gol que complicaria a vida do Coritiba.

Veio o segundo tempo e apesar da enlouquecida torcida do Coritiba, o Vasco parecia confiante no título, o time soube suportar melhor a pressão alviverde e a cena do primeiro tempo se repetia com uma leve inversão de papéis. Após a pressão inicial, o Vasco conseguiu encaixar um contra ataque logo aos 11 minutos, mas dessa vez, Alecsandro ajeitou para Edér Luis que entrou em velocidade na defesa do Coxa e contou com um desvio do zagueiro para tirar completamente Edson Bastos da jogada, o Vasco empatava e obrigava o Coritiba a ir atrás de 02 gols para levar a taça.

Mesmo que o Coritiba quisesse entregar os pontos, era impossível com o apoio incondicional da sua torcida, então Marcelo Oliveira fez as substituições e colocou o Coritiba de vez no ataque, e o Coxa foi premiado logo aos 21 minutos do segundo tempo, o bom volante William acertou um belo chute e colocou o Coritiba novamente na frente, agora restavam pouco mais de 25 minutos para fazer mais um gol. O Coritiba pressionou muito, mas não cirou chances claras de gol, a única foi com Bill que parou no ótimo zagueiro Anderson Martins.

O Vasco sagrou-se campeão da Copa do Brasil, mas ficou a sensação na final de que os dois mereciam o título, dois grandes times muito bem montados. Ambos podem ir longe nesse Brasileirão.

P.S.: Medalha de honra para Ricardo Gomes, o treinador saiu desacreditado do São Paulo, com fama de ser bonzinho demais, pegou um Vasco com vários jogadores contestados e que iniciou o Carioca tenebrosamente, mas chegou arrumou a casa e com seu “jeito bonzinho” venceu a Copa do Brasil.

01, 02, 03, 04, 05, 06, 07, 08, .., .. e 11

O futebol brasileiro vem dando sinais engraçados da influência européia na sua formação. O futebol dinâmico de muita posse de bola e marcação forte, tem privilegiado a formação de volantes e esquecido dos nossos meias e agora atacantes.

Nos últimos anos, estamos sentindo cada vez mais falta do nosso querido Camisa 10, e nesta temporada reparei que estão sumindo os camisas 09, longe de abrir um novo blog, mas passível de mais uma boa discussão.

Vamos olhar para os clubes brasileiros, começando por Sâo Paulo, o meu tricolor não tem um camisa 09, Fernandão talvez, no Palmeiras, um dos poucos sobreviventes, Gladiador é na minha opinião um autêntico camisa 09. No Santos, Keirrison precisa comer muita farinha, enquanto o 09 do Corinthians já comeu muita farinha. É um craque, mas hoje é importante para o grupo não na função de finalizador.

No Rio de Janeiro, o Flamengo tem Deivid, se recuperar a boa forma é um bom camisa 09, pela temporada feita em 2010, os rubro negros tem saudades de Obina. O Fluminense pode se orgulhar de possuir dois camisas 09 de verdade, Fred e Washington, são dois goleadores, o segundo um tanto quanto caneludo, mas faz muito mais gol que outros que se consideram o artilheiro. No Botafogo, Loco Abreu é um camisa 09 de verdade, enquanto no Vasco, Nunes é um camisa 09 no discurso apenas, mas o futebol está muito mais para a camisa 03.

Em Minas, o ditado que dá o tom é: “Em terra de cego, que tem um olho é rei!”. Já que o Galo tem Obina e Tardelli, e na Raposa, Wellington Paulista e Thiago Ribeiro. Quatro bons atacantes, mas longe da autoridade da camisa 09. No Sul, Jonas vive o ápice da sua carreira, o que o credencia neste momento entre os grandes atacantes, já no rival vermelho, Alecsandro é totalmente questionado pela própria torcida.

Desta forma, chego a conclusão que não temos 05 atacantes de qualidade no futebol brasileiro. Na minha opinião, apenas, Fred, Kléber Gladiador e Loco Abreu se enquadram neste quesito. É lógico que a nação corintiana irá pleitear a presença de Ronaldo, que na minha opinião é de longe o melhor atacante que vi jogar e talvez o melhor da história, mas tudo isso no passado.

E vocês, como enxergam os atacantes que atuam no Brasil?