Pranchetinha do Cadê Meu Camisa 10?

É galera do blog, fazia tempo que não analisava alguns times na sua forma tática, hoje resolvi falar sobre um time que está em ascensão e outro em declínio, suas disposições táticas atuais e porque de cada momento.

Flamengo
Flamengo131109

O Flamengo teve muito da sua ascensão justificada por três peças fundamentais, as duas primeiras são Maldonado (5) e Álvaro (3), os dois jogadores de defesa deram o equilíbrio defensivo que faltava ao rubro-negro, duas excelente peças que permitem que o trio Pet(10), Zé Roberto (11) e Imperador (9) façam chover lá frente, a terceira e mais importante para mim, Andrade, o treinador rubro-negro percebeu o talento de Pet e que os três da frente na ajudariam muito na marcação e reforçou o meio campo que três volantes brigadores, Airton (7), Willians (8) e o já mencionado Maldonado (5) protegem a defesa e deixam os três da frente a vontade para jogar, além do que em alguns momentos, Maldonado atua como um líbero e surge surpreendendo a defesa adversária assim como no segundo gol contra o Galo.

Outro aspecto revelante no time rubro negro, a movimentação constante de Zé Roberto a frente da defesa adversária, além disso atrapalhar a marcação permite a Petkovic uma maior liberdade para criar, já que a movimentação de Zé carrega alguns marcadores deixando o meio livre para Pet fazer seus lances mágicos. Na parte ofensiva ainda, deve-se destacar o retorno do bom futebol de seus laterais que apoiam muito.

Palmeiras
Palmeiras131109

O Palmeiras vem caindo muito de produção e muito se deve a falta de reposição do time ou em algumas vez pela escolhas teimosas de Muricy.

Começando pela defesa, o time palmeirense não possui bons zagueiros, do pouco que eu entendo de futebol, apenas o menino Maurício(3) tem qualidade razoável, de restante os zagueiros palestrinos são péssimos, o menos pior dos que sobraram é Danilo(4), portanto essa dupla de zaga deve ser mantida. Nas laterais, o alviverde possui dois bons laterais, os gringos Armero (6) e Figueroa (2) foram achados pela diretoria e estão correspondendo as expectativas, apenas fica a ressalva para Armero que às vezes joga com vontade excessiva.

No meio campo é onde para mim está o maior problema do Palmeiras, não existe reposição a altura e o time sente muita falta de Cleiton Xavier e Pierre, o primeiro que deveria estar com a 10 do time é o maior articulador do time, tanto que mesmo depois de tanto tempo afastado o camisa 10 palmeirense é o maior assistente do torneio, hoje Cleiton é substituído por Sandro Silva (10) que deveria ser o segundo volante do time é um excelente jogador mas não possui características de armador, enquanto a dupla de volantes atuais não conseguem marcar nem o meio campo do Sport, Souza(8) e Edmilson(5) são extremamente grossos, o primeiro pelo menos apela para a pancadaria já que não sabe marcar enquanto o segundo é um técnico em campo, apenas observa o jogo, sem contar Diego Souza(7) que faz tempo que não joga nada.

Na frente Obina e Vágner Love são parecidos no seu posicionamento tático e consequentemente se atrapalham, os dois são o Borges e Washington do Palmeiras, na minha opinião, prefiro o estilo clássico um matador e um corredor, dessa forma meu ataque titular seria Ortigoza e Love.

Bom, acho que é isso, palmeirenses, flamenguistas e corneteiros de plantão, digam o que vocês acham em relação aos times.

 

Geral da 4° Rodada!

Após o final da 4ª Rodada, algumas análises merecem ser feitas.

O Inter ainda não convenceu ninguém, mas segue extremamente eficiente, 100%, está ganhando gordura, mas ainda precisa tirar a sensação que deixou nos confrontos contra o Flamengo.

Thalles Cunha no lance do primeiro gol, mas uma revelação colorada. O plantel é o ponto forte do elenco hoje.

Thalles Cunha no lance do primeiro gol, mas uma revelação colorada. O plantel é o ponto forte do elenco hoje.

Na parte alta da tabela, a surpresa fica por conta do Naútico, o Timbu está aproveitando esse início de campeonato para ganhar folga, pois na minha opinião ainda se trata de umtime com chance de cair.

Na parte debaixo, dois times já precisam acender o sinal de alerta, pois estão fazendo por merecer o rebaixamento, Atlético-PR e Botafogo. Ambos os times não estão jogando nada e mostram que o plantel é fraquíssimo. Existem alguns jogadores bons, mas os dois times são péssimos.

Adriano não podia escolher melhor estréia, enfrentar a desorganizada defesa do Furacão.

Adriano não podia escolher melhor estréia, enfrentar a desorganizada defesa do Furacão.

Para fechar a análise, vale lembrar que muita coisa vai mudar por causa da janela de transferência, só depois dela poderemos bater o martelo sobre os elencos.

E vocês o que estão achando desse começo?

Analisando o Brasileirão (Parte IV)

Hoje acaba a minha análise sobre os times do Brasileirão, os clubes que restaram, são: Santo André, Santos, São Paulo, Sport e Vitória.

Santo André: O time paulista vem para surpreender neste Brasileirão, os destaques são os veteranos, Marcelinho Carioca, Fernando e Gustavo Nery. Contudo acredito que o time cinseguirá roubar pontos dos grandes, mas lutará para não cair, acho que não cai.

Time base (4-4-2): Neneca; Cicinho, Marcel, Cesinha e ; Élvis, Ricardo Conceição, Rodrigo Fabri e Marcelinho Carioca; Antonio Flávio e Junior Dutra. Tec.: Sergio Guedes.

Santos: O vice-campeão paulista mostrou sua força, o elenco está em formação, mas tem tudo para surpreender no Brasileirão, podendo até incomodar os pretendentes a vaga na Libertadores.

Time-base (4-4-2): Fábio Costa; Luizinho, Fabão, Fabiano Eller e Léo; Rodrigo Souto, Germano, PH Ganso e Mádson; Neymar e Kléber Pereira. Téc.: Vagner Mancini.

São Paulo: O vencedor dos últimos três torneios começa do mesmo jeito que das outras vezes, desacreditado. O elenco no papel é forte, ainda não engrenou, mas parece que Muricy conhece os atalhos desse torneio. É favorito ao título, por enquanto muito mais pela tradição do que pelo time.

Time-base (4-4-2): Ceni; Arouca, Miranda, André Dias e Júnior Cesar; Jean, Hernanes, Jorge Wágner e Dagoberto; Borges e Washington. Téc.: Muricy Ramalho.

Sport Recife: A sensação do Nordeste, o time está muito competitivo, não tem um grande elenco, mas usa a Ilha do Retiro como um caldeirão. Deve incomodar os pretendentes a Libertadores, mas acredito que fica mesmo com uma das vagas da Sulamericana.

Time-base (3-5-2): Magrão; Igor, César e Durval; Moacir, Hamilton, Daniel Paulista, Paulo Baier e Dutra; Vandinho e Wilson. Téc.: Nelsinho Baptista.

Vitória: O time baiano é muito esforçado e está bem ajeitado, mas pode perder seus dois principais jogadores, deve lutar para fugir do rebaixamento, que me perdoem os queridos baianos.

Time base (3-6-1): Viáfara; Wallace, Victor Ramos e Luciano Almeida; Apodi, Vanderson, Carlos Alberto, Bida, Ramon e Jackson; Neto Baiano. Téc.: PC Carpegiani.

E vocês, querem contribuir com a análise feita dos times? Comentem, cornetem…

Analisando o Brasileirão (Parte II)

Seguindo o aquecimento para o Brasileirão segue os próximos clubes analisados, são eles: Coritiba, Cruzeiro, Flamengo, Fluminense e Goiás. Aí vai as minhas considerações:

Coritiba: No ano passado era um time cheio de revelações que surpreendeu no começo por causa de sua disciplina tática, o time manteve essa disciplina, mas agora mesclou jogadores rodados com jovens talentos. Se trata de um bom time, pode roubar os pontos de alguns grandes, mas ficará na turma intermediária.

Time base (3-5-2): Vanderlei, Felipe, Cleiton e Pereira; Márcio Gabriel, Rodrigo Mancha, Donizete, Carlinhos Paraíba e Marcelinho Paraíba; Marcos Aurélio e Ariel. Téc.: Rene Simões.

Cruzeiro: Se trata de um dos favoritos ao título, possui um elenco fortíssimo, mas está melhor armado taticamente do que no ano passado. Ou seja, vem com tudo para levar o título.

Time-base (4-4-2): Fábio; Jonathan, Léo Fortunato, Leonardo Silva e Jádilson; Fabrício, Marquinhos Paraná, Ramires e Wagner; Kléber e Thiago Ribeiro

Flamengo: Parafraseando o hino, Uma vez Flamengo sempre Flamengo, no ano passado tinha tudo para ser um dos classificados para a Libertadores, mas foi entregando a vaga rodada por rodada. O time não mudou muito, talvez o único reforço seja a possível chegada de Adriano, acho qeu esse ano fica com uma vaga da Sulamericana e pronto.

Time-base (3-5-2): Bruno, Airton, Fábio Luciano e Ronaldo Angelim; Léo Moura, Willians, Kleberson, Zé Roberto e Juan; Josiel(Adriano) e Emerson.

Fluminense: Talvez seja a maior incógnita do Brasileirão, o time foi desmontado e ainda está se achando, Parreira terá trabalho e a chance de mostrar que não é só um técnico bem visto pelas diretorias da seleção. Pode surpreender, mas acho que fica com a vaga na Sulamericana.

Time base (4-4-2): Fernando Henrique; Mariano, Luiz Alberto, Edcarlos e Leandro; Jaílton, Wellington Monteiro Tartá e Conca; Everton Santos e Fred Téc.: Carlos Alberto Parreira

Goiás: O time que sempre surpreende, ninguém nunca acredita no time goiano, mas ele sempre aparece entre os 10 primeiros, acredito que não será diferente. Dessa vez, terá pela frente um campeonato complicado, onde muitos times tem capacidade de ficar com as dez primeiras colocações, é esperar para ver.

Time-base (3-5-2): Harley; Ernando, Leandro Euzébio e Rafael Toloy; Vítor, Everton, Ramalho, Eduardo Ramos e Júlio César; Iarley e Felipe. Téc.: Hélio dos Anjos
E vocês, querem contribuir com a análise feita dos times? Comentem, cornetem…

Analisando o Brasileirão-09 (Parte I)

Já para aquecer os motores para o Brasileirão, organizei os 20 clubes em ordem alfabética e durante os próximos sábados e quartas irei resumir 5 clubes por vez.

Para começar, analisei, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Botafogo e Corinthians. Seguem minhas considerações:

Atlético-MG: O time comandado pelo bom e rabugento técnico Leão, organizou um time “certinho”, não possui grande técnica, mas está muito competitivo e aguerrido, talvez uma das melhores escretes do Galo dos últimos anos. Destaque para a sintonia da dupla de ataque Diego Tardelli e Eder Luís.

Time base (4-4-2): Juninho, Marcos Rocha, Marcos, Leandro Almeida e Júnior; Renan, Carlos Alberto, Marcio Araújo e Lopes “Tigrão”; Éder Luis e Diego Tardelli. Téc.: Emerson Leão

Atlético-PR: Mesmo que não ganhe o Estadual, mostrou ser o melhor time do Paraná no momento, voltou as origens e apostou nos talentos de casa, mas alguns jogadores rodados para compor o elenco. Se trata de uma grande incógnita, se a molecada não sentir o peso da camisa, pode surpreender, mas tem tudo para lutar pela fuga do rebaixamento.

Time-base (3-5-2): Gallatto, Antônio Carlos, Rhodolfo e Chico;  Raul, Jairo, Julio Santos, Marcinho e Netinho; Wallyson e Rafael Moura. Téc.: Geninho

Avaí: Recém-promovido da Série B, o time do manezinho Guga, espera surpreender no Brasileirão, sua maior força está no banco, o treinador Silas está construindo uma sólida carreira e tem o elenco na mão, além do talento do meia Marquinhos (ex- São Paulo e Flamengo). No entanto, inicialmente é um dos meus favoritos ao rebaixamento.

Time-base (3-5-2): Eduardo; Emerson, Rafael e Turatto; Medina, Leo Gago, Marcus Vinicious e Marquinhos e Uendel; Evando e Lima. Téc.: Silas

Botafogo: Esse ano não surge como sensação carioca como nos outros anos, o time está bem montado pelo técnico Ney Franco, mas não possui peças de reposição. Para começar a defesa do time quase não possui zagueiros de origens, possui o meio marcador, o time depende exclusivamente do meio campo Maicossuel, o jogador está fazendo um bom campeonato, mas os palmeirenses e cruzeirenses sabem que ele não é tudo isso. O Fogão que não se cuide, ou vai substituir o Vasco na segundona.

Time base (3-5-2): Renan; Emerson, Juninho e Fahel; Alessandro, Léo Silva, Leandro Guerreiro, Thiaguinho e Maicossuel; Reinaldo e Victor Simões. Téc.: Ney Franco

Corinthians: O último time a ser analisado é disparadamente o mais forte desse grupo, o campeão da Série B manteve o elenco, complementou com as peças que faltavam. O time está competitivo e forte, o ponto forte do time para mim está na excelente dupla de volante que marca e apóia com eficiência, Cristian e Elias são a chave do sucesso do Corinthians, Mano parece ter encontrado a forma ideal do time jogar. Ah, além disso tudo, tem um cara na frente chamado Ronaldo que mesmo não chegando na forma ideal e um jogador fantástico, o que chamamos de craque.

Time-base (4-3-3): Felipe; Alessandro, William, Chicão e André Santos; Cristian, Elias e Douglas; Dentinho, Jorge Henrique e Ronaldo. Téc.: Mano Menezes.

E vocês, querem contribuir com a análise feita dos times? Comentem, cornetem…

Pra frente Brasil, salve a Seleção!

Amanhã, teremos mais um dos incrivéis jogos das Eliminatórias, onde nossa seleção canarinho enfrentará o Equador.

Independente do gosto popular pelo nosso técnico, a possível escalação e arrumação tática, segue na minha humilde prancheta abaixo:

prancheta-brasil-2803091

Bom, analisando este esquema montado pelo Dunga, vemos algumas peças ainda deslocadas. Na verdade em termos de padrão tático, o problema está do meio pra frente. Não estou aqui questionando se os jogadores eleitos são os meus preferidos, todos sabem que minha seleção seria muito diferente desta do Dunga.

Mas, voltando ao que interessa, Dunga ainda encontra dificuldades para achar a posição ideal de seus jogadores de frente, para a partida do Equador, mesmo que o treinador cobre de Robinho uma maior movimentação pelo lado direito, fica evidente a concentração do jogo pelo lado esquerdo do campo.

Dunga deve ter disciplinado muito bem Robinho e Ronaldinho que não jogam em suas posições originais, caso contrário o Brasil já começa errado. Por isso na seleção de Dunga, Elano é peça fundamental. sem ele a parte direita da seleção se torna terreno improdutivo.

E vocês o que acham da seleção?