O sucesso do Chelsea


Chelsea Training and Press Conference

E surpreendentemente, entre as principais ligas da Europa, é na Inglaterra que encontramos a maior diferença entre o primeiro e o segundo lugar. O Chelsea abriu 9 pontos de vantagem para o segundo colocado, atualmente, o Tottenham.

Considero surpreendente porque considero a liga nacional que inicia com o maior número de postulantes ao título, com a inclusão do Tottenham que com Pelegrini se tornou um candidato real, são 6 times que sempre começam o campeonato com chance de levantar a taça.

Diferente das demais grandes ligas, como italiana, espanhola e alemã, onde existem no máximo 3 times que iniciam com chance, quando falamos da alemã e italiana, até podemos colocar candidato, mas é quase inevitável que Juve e Bayern não levem o caneco ultimamente.

Outro dado importante sobre a competitividade, nos últimos cinco anos, a Bundesliga teve apenas 2 campeões diferentes, a Série A Tim, 1, a La Liga, 3 e a Premier, 4. Apenas como referência no mesmo período no Brasil, também foram 4 campeões diferentes.

Contudo, o que explica essa hegemonia do Chelsea na atual temporada?

Vou aqui escrever algumas linhas sobre a tática mais sobre dois aspectos para explicar o sucesso dos Blues nessa temporada. Maturidade do esquema, formação e entrosamento do grupo.

Entre os cinco concorrentes do Blues, dois estão na primeira temporada de seus treinadores, os times de Manchester trouxeram os badalados Mourinho e Guardiola e seus jogadores ainda estão entendendo o esquema, o que permite oscilações e consequentemente pontos perdidos e jogos teoricamente fáceis.

O Liverpool teve uma forte reestruturação de elenco, já que Klopp chegou no meio da temporada passada e resolveu trazer jogadores para o seu estilo de jogo nessa temporada.

Arsenal e Tottenham talvez pudessem ser os rivais com capacidade para brigar com o Chelsea, pois possuem técnicos e elencos consolidados nas últimas temporadas, contudo a variedade técnica dos elencos é mais limitada, e ambos os times estão no ápice do potencial de entrega.

Porém, além dos “deméritos” dos rivais, existem os méritos do Chelsea e principalmente de Conte. O treinador conseguiu olhar para o time do Chelsea e encaixar seu esquema sem precisar fazer muitas compras pelo mercado, inclusive reinventando Moses e achando um jeito para que David Luiz funcione como zagueiro.

Além disso, a velha máxima, Conte vendeu a causa para o grupo e na sua maioria eles compraram, o time tem muita intensidade e um compromisso defensivo muito grande, o time dificilmente perde e não joga ponto fora. Dos 13 pontos que o Chelsea perdeu nessa temporada, 11 foram contra os principais rivais, ou seja, o Chelsea não perde ponto bobo.

Não existem tropeços na atual campanha do Chelsea, apesar de toda competitividade da Premier League, Conte caminha firme para o título

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s