o mundo inteiro na Copa do Mundo

copa271216

E a FIFA está pensando em fazer alterações no formato da Copa do Mundo, abaixo os quatro formatos que serão apresentados ao Conselho da Fifa em janeiro, que escolherá a melhor opção ou votará pela manutenção da fórmula atual, com 32 seleções (o que é improvável que aconteça):

1 – 40 equipes, com 88 jogos em 32 dias. Os classificados seriam divididos em oito grupos de cinco equipes cada, onde todos se enfrentariam dentro da chave. Somente o vencedor de cada grupo avançaria para as quartas de final, aí em sistema eliminatório até a decisão – seria extinta as oitavas de final.

2 – 40 equipes, com 76 jogos em 32 dias. As seleções seriam divididas em 10 grupos com quatro times cada, onde todos se enfrentariam dentro da chave. Os primeiros de cada grupo, mais os seis melhores segundo colocados, avançariam para as oitavas de final, seguindo em mata-mata até a decisão.

3 – 48 equipes, com 80 jogos em 32 dias (mais 6 ou 7 dias, antes da fase de grupos, para as eliminatórias). 16 seleções estariam automaticamente na fase de grupos, e as demais 32 disputariam mata-mata, em jogo único, para se garantir nas chaves. Após isso o formato seria idêntico ao atual, oito grupos de quatro, os dois primeiros avançando para o mata-mata. Se uma seleção vinda do qualificatório chegasse à final, faria oito, e não sete jogos como hoje, para ser o campeão.

4 – 48 equipes, com 80 jogos em 32 dias. 16 grupos com três times cada, avançando os dois primeiros de cada para uma segunda fase, já mata-mata, antecedendo as oitavas de final. Na primeira fase, para evitar “marmelada” com resultados combinados numa última rodada que beneficiasse ambos os times, a Fifa colocaria disputa de pênaltis em todas as partidas, para apontar aquele ganhador dos três pontos.

Sinceramente, não consigo entender a necessidade esportiva disso, apenas a questão política justifica.

O que falta é melhorar a qualidade do espetáculo eliminatória, fazer dele um evento extraordinário, para tornar ainda mais atrativo o evento Copa do Mundo, inchar a Copa como as propostas acima, pode ser um tiro no pé, você tenta criar mais mata-matas para ficar emocionante, mas tão cheio que perde a graça.

Se a ideia é valorizar ainda mais a Copa, encher de seleções tem tudo para banalizar o maior evento do futebol, melhorar o que leva e aprimorar o que ja existe é para mim o caminho mais óbvio para que a Copa ganhe contornos ainda mais impressionantes e se consolide como o maior evento de futebol do mundo.

Por enquanto, a sensação é que a FIFA quer colocar o mundo inteiro na Copa do Mundo.

Meu pedido ao Papai Noel

papainoel261216

Eu sei que o Papai Noel já passou, mas como ele é um bom velhinho queria deixar aqui um pequeno pensamento sobre como eu vejo que o futebol possa fazer para contribuir com o ideal natalino.

Eu acho que o esporte molda o caráter e também depois de certo tempo mostra como é o caráter e personalidade de cada um.

Tem jogador que troca de time tranquilamente, não tem compromisso com o time e tampouco em entender a paixão do esporte, provavelmente é alguém que combina algo com um grupo de amigos e desmarca depois por algo que ele considerou mais vantajoso sem nenhuma vergonha.

Tem jogador que apesar de tudo conspirando contra e um mundo caindo, não quer sair do clube, acha que possui uma dívida com ele, porque foi ele que abriu as portas para a carreira dele, pode ter certeza de que você não encontrará pessoa mais fiel ao seu lado.

Isso sem falar nas características dentro de campo.

Tem jogador que arrisca passe, arrisca chute, arrisca drible, arrisca tudo. Sabe aquela pessoa que se joga sem medo, sofre as consequências por se expor demais, falar demais, fazer demais, é ele.

Agora tem o outro, aquele que só ataca na boa, só chuta quando não tem como errar, passe lateral sem a menor possibilidade de erro, é praticamente aquele amigo que tem a rotina estabelecida da mesma forma nos últimos 10 anos, mudar qualquer coisa é um suplício para ele.

Mas acima de tudo, o futebol pela coletividade que ele impõe, faz tudo mundo respeitar todo mundo, faz o mais falante lidar com o tímido, porque durante o jogo um precisa do outro para vencer, faz o rico dividir o almoço com o pobre sem distinção, porque o uniforme é igual, a refeição é igual, o banco onde sentam é o mesmo.

O futebol não permite preconceito (ou não deveria), porque dentro de campo, independente da sua orientação religiosa, sexual e seja lá qual mais, o time junto e com todos estarão lá em busca da vitória.

Portanto, bom velhinho, se tem algo que eu quero te pedir nessa cartinha atrasada, é que as pessoas entendam que o futebol é gregário, característica essencial para o ser humano sobreviver.

E em tempos onde é tão difícil entender que dividir não é subtrair, espero que o futebol e os demais esporte ajudem a melhorar cada vez mais a convivência coletiva.

Acho que fui um bom menino, tá?

Os grupos da Libertadores 2017

libertadores221216

E ontem foram definidos os grupos da Libertadores 2017.

Vamos comentar um pouco sobre o grupo, mas particularmente achei os grupos de 1 a 4 mais equilibrados do que os de 5 a 8.

No grupo 1, o atual campeão, o Atletico Nacional, além de Estudiantes, Barcelona (EQU) e Ganhador 2 (Botafogo, Colo-Colo, Olimpia, D. Municipal ou I. del Valle). Possivelmente, o ganhador 2 será uma força no grupo que se juntará a três times tradicionais, o time campeão não terá vida fácil para avançar de grupo, junto com o grupo 4, é o grupo mais equilibrado.

Grupo 2 terá Santos, Santa Fé, Sporting Cristal e Ganhador 3 (U. de Sucre, M. Wanderers, Atlético Cerro, Unión Española ou The Strongest). Acredito que o The Strongest será o classificado para o grupo, sendo assim, o maior adversário do Santos serão as longas viagens. Logicamente não dá para ignorar o grupo, pois serão jogos bem complicados, o Santos deve avançar, mas não pode tropeçar.

Pelo Grupo 3 teremos River Plate, Emelec, Ind. de Medellin e Melgar. Acredito que a ordem do grupo será a mesma que foi sorteado, minha única dúvida fica pelos duelos entre Emelec e Medellin quem ficará com a segunda vaga.

No grupo 4 temos San Lorenzo, Univ. Catolica, Flamengo e Ganhador 1 (Atlético-PR, Millionarios, Tachirá, Capiatá ou Universitario). Ganhador 1 deve ficar entre o Furacão e o Millionarios, que se juntarão a times tradicionais, o clube de Almagro vem muito bem com Diego Aguirre (sim, ele mesmo), acho que pelo time do Flamengo é obrigação passar, mas a tarefa será mais complicada do que se imaginava.

Já no grupo 5 ficamos com Penarol, Palmeiras, Jorge Wilstermann e Ganhador 4 (Carabobo, Junior Barranquila, A. Tucuman e El Nacional). Aposto no Junior para a última vaga, mas que eu gostaria muito de ver Carabobo, gostaria, é piada pronta. 2016 anda tão bom com o Palmeiras que até no sorteio dá tudo certo, grupo tranquilo.

O grupo 6 tem Atlético-MG, Libertad, Godoy Cruz e Sport Boys. Outro daqueles grupos que o sorteio indica a provável ordem ao final da fase de grupos, grupo muito tranquilo para o Galo, ótimo para Roger fazer testes e colocar sua forma de pensar o jogo.

No grupo 7, Nacional, Chapecoense, Lanus e Zulia. Grupo sem nenhum favorito, mas com o Zulia de saco de pancada, ele poderá ser o diferencial para avançar ou não de fase, dependendo do grupo que a Chape conseguir formar para 2017, pode alcançar o feito espetacular de avançar de fase, torcida não faltará.

Para fechar, o grupo 8 tem Grêmio, Guarani (PAR), Zamora e Iquique. Assim como o Palmeiras, a sorte do Grêmio continua intacta em 2016, o grupo mais fácil disparadamente, o time brasileiro tem quase obrigação de terminar com a melhor campanha da Libertadores.

E vocês o que acharam?

3x Ronaldo…

ronaldo191216

E a discussão sobre qual o melhor Ronaldo voltou, na verdade, acompanhando o Linha de Passe ontem, esse debate voltou. Confesso que fazia tempo que não acompanhava o programa, mas achei interessante esse debate, até porque quando esse blog iniciou o melhor Ronaldo era um e minha sensação é que agora mudou.

Quando trazem os 3 Ronaldos como atletas a serem comparados, a minha única certeza é que o Gaúcho não merece participar da disputa. Ronaldinho talvez tenha sido o jogador que mostrou o futebol mais sensacional durante um ano, mas foi só e depois consumiu a nossa esperança de que talvez voltaria. Nunca mais se viu, foi apenas um cometa daqueles que passam rápido e se o dia estiver nublado você perdeu e nunca mais verá.

Ronaldinho fica como o “terceiro Ronaldo” muito distante dos outros dois, mas muito distante.

Aí chegamos a final (rs), Fenômeno e Cristiano, quem é o melhor Ronaldo?

Eu até dois anos atrás ria dessa pergunta, porque colocava o Fenômeno tranquilamente na frente, acho que por algumas questões emocionais (o cara ser brasileiro), sua história de superação e tudo mais que cerca a carreira do Ronaldo brasileiro.

Porém, os últimos anos, o Portuga trouxe a consolidação de números incríveis a uma capacidade ímpar de mostrar até onde um atleta pode ir, tudo isso coroado com um 2016 espetacular do ponto de vista de números individuais.

Eu digo que Cristiano que vive esse duelo contra o genial Messi ao longo de toda a carreira, só consegue competir com o argentino, porque ele é o maior atleta da história do futebol desde Pelé. Cristiano elevou a máxima potência o que um atleta pode atingir, o quão próximo ele pode se equiparar a aqueles que nascem com o dom do futebol.

Cristiano briga de igual para igual com Messi porque é esse atleta todo. Por isso hoje, acho que o português tem começado a assumir a dianteira de quem é o melhor Ronaldo da história.

Gaúcho para mim é um folclore, aquele conto que será narrado para os mais novos e eles duvidarão que surgiu e durou tão pouco.

Fenômeno é novela, daquelas que te prende até o final, parece conter histórias forçadas demais, te emociona e você fica feliz com o final mesmo não concordando 100%.

Cristiano é história pura, é documentado, mostrado e a cada jogo ela é escrita com mais um capítulo informativo da grandiosidade dela.

E nesse duelo todo, o portuga está na frente atualmente para mim.

E para vocês, qual ordem que os Ronaldos ficam?

A nova Copa do Brasil

copadobrasil161216

E a Copa do Brasil 2017 teve seu sorteio feito ontem.

Contudo, a CBF resolveu fazer algumas mudanças nas duas primeiras fases do torneio com intuito de promover uma possível emoção e permitir uma chance maior para os pequenos de avançarem de fase.

Além disso, 11 times entraram apenas a partir das oitavas de final, os oito representantes da Copa Libertadores (Palmeiras, Santos, Flamengo, Atlético-MG, Atlético-PR, Botafogo, Grêmio e Chapecoense), o campeão da Série B (Atlético-GO), o campeão da Copa Verde (Paysandu) e o Santa Cruz (campeão da Copa Nordeste).

Sinceramente, no primeiro momento, eu achei um pouco esdrúxulo as alternativas propostas, acha um pouco absurdo um jogo único, a chance de muita zebra acontecer, a quantidade de times que entram depois, o velho problema crônico do nosso calendário e etc.

Porém, após analisar com mais calma, o modelo da primeira fase para mim é muito legal. Explico, dentro das possibilidades, é mais do que natural que o grande vença em qualquer estádio e qualquer formato, o tempero de dar o empate para o melhor rankeado, obriga o pequeno a ir para o jogo, tornando o jogo  mais divertido e dessa forma franco para que o grande possa exercer sua condição de favorito e vencer.

Acho que o critério da primeira fase permite as duas coisas mais essenciais do futebol, a competição e o entretenimento.

Em compensação, a segunda fase, já achei um pouco mais perigoso o critério, porque o sorteio e apenas uma partida pode não dar chance ao pequeno ou mesmo colocar um confronto equilibrado com direito de apenas um time mandar o jogo em seus domínios. Por exemplo, na chave 9, podemos ter um Bahia x Coritiba decidido em jogo único. Ou mesmo na chave 4, um Fluminense x Santo André, por exemplo, com o Santo André tendo apenas um jogo no Maracanã para fazer história.

O critério da segunda fase poderia seguir o primeiro, ou já ter jogos de ida e volta, achei o critério do segundo mais aleatório.

De qualquer forma, como disse, acho que algumas mudanças são válidas e devem ser testadas, o mais importante é depois dos testes, olhar, verificar os resultado e seguir ou fazer as possíveis correções.

Espero que essas alterações aumentem a emoção das primeiras fases, que normalmente se arrastam pela falta de entretenimento. E que algumas surpresas aconteçam de preferência longe da chave 10.

E vocês, o que acharam das mudanças feitas pela CBF na nossa querida Copa do Brasil?

A tecnologia no futebol, porque não?

arbitragem151216

E ontem um gol polêmico iniciou a eliminação do Atlético Nacional da Colômbia no Mundial de Clubes.

Polêmico, pelo uso da tecnologia, não vou entrar no mérito se foi acertado ou não. Acho que a polêmica maior é sobre o uso da tecnologia. Eu sou a favor, e achei muito oportuna a tentativa. É lógico que algumas coisas precisam ser aprimoradas e não banalizar a decisão.

Eu sou a favor do método de desafio, igual no tênis, cada time teria um desafio por tempo, não cumulativo e se utilizado de forma equivocada perderia o do outro tempo, além de um tempo máximo para pedir o desafio, 30 segundo no máximo.

Além disso, algumas tecnologias seriam implantadas sem necessidade de uso de desafio, como o chip na bola para dizer se ela entrou ou não, por exemplo.

Por exemplo um carrinho que o jogador tem certeza que foi tocado e que sofreu o pênalti, logo após ele receber o contato ele mesmo, avisa o capitão para solicitar o desafio. Além de certificar da decisão correta, cria a consciência nos atletas de pararem de inventar falta e só pedir se realmente sofreram a falta.

Acho que o desafio criaria uma responsabilidade no jogador perante ao jogo, hoje é comodo para alguns atletas simularem faltas e cometerem faltas escondidas e jogar tudo nas costas da arbitragem.

O futebol hoje é visto por milhões de pessoas e os erros percebidos em menos de um minuto dentro do estádio, todo mundo acessar o celular e logo, todo mundo está sabendo do que aconteceu, o futebol precisa acompanhar isso,  para evitar que por várias vezes o centro da polêmica fique sobre a arbitragem ou qualquer decisão dela.

Eu desconfio muito da muleta de quem assina para manter essa restrição, ou não querer resolver de verdade, parece que cria uma forma de mostrar que a tecnologia não serve e que comodamente é melhor não seguir em frente.

Deixar a dúvida e a culpa na arbitragem parece conveniente para quem suborna até voto para escolher a sede do maior evento do mundo de futebol.

Tecnologia é mais difícil subornar.