Às vezes 4×0, às vezes 0x4…

image

E o São Paulo ontem venceu o Vasco por 4×0.

Pato, Michel, Wesley e Boschilia foram os autores dos gols. Pato e Wesley foram os melhores, aliás um volante não é um jogadorzaço, mas nem de longe é aquela draga que passou pelo vizinho aliverde de muro.

Já Pato é aquela velha máxima, nunca se sabe qual virá a campo. Futebol sobra, um dos melhores atacantes do Brasil, mas por apenas 10-15 jogos no ano, tem sempre algum devaneio que atrapalha sua continuidade dentro de campo.

Centurion tem exagerado, ficado demais com a bola no pé, mas é inegável que ele precisa começar jogando, tem gás para o jogo todo e é o tipo jogador chato de enfrentar.

De qualquer forma, a ideia de jogo proposta por Osorio (além do esquema 4-1-4-1, para em breve virar o seu 3-3-1-3) precisa de entrosamento e comprometimento alto dos jogadores.

Como o time opta por ditar o ritmo de jogo, a movimentação para criar espaços e a velocidade para recompor tem que estar bem ensaiada, pois quando a bola do Pato bate na trave, o São Paulo corre o risco de perder de quatro, quanto a zaga cochila e Pato acerta o gol, o São Paulo pode ganhar de 4.

Futebol também é detalhe, aliás são eles que compõe o todo e fazem um time vencer ou perder uma partida.

O São Paulo ainda é um esboço, passível de ganhar e perder de 4×0 nesses testes para chegar a versão final.

Anúncios