Complexo de rico decadente…

image

Ontem assisti ao programa Bola da Vez na ESPN com Muricy Ramalho.

Entre um comentário e outro, sua admiração por Guardiola, sua necessidade de assistir uma quantidade infinita de jogos, como foi sua recusa a seleção brasileira, Lucas Lima ser o melhor 10 da atualidade e várias outras ótimas histórias fiquei matutando sobre o tal 7×1.

Muricy foi questionado sobre o tal e respondeu de maneira sincera e simples o que me incomodou bastante.

Muricy em linhas gerais disse que reclamamos, acusamos e culpamos. Que nada foi feito, sobrou para imprensa, jogadores, dirigentes, todos que cercam o futebol, até para os próprios treinadores.

Para Muricy a primeira coisa a ser feita era um grande fórum sem hora para acabar com toda essa cadeia de pessoas citada acima afim de determinar quais os próximos passos. O que aprendemos com o 7×1, o que podemos corrigir, o que podemos começar a fazer e o que não serve mais para nós.

A sensação que Muricy passou foi que uma certa prepotência corre em nossas veias quando o assunto é futebol. Nos achamos dono da verdade, só nós temos razão e tudo não passa de um mero apagão.

Consequentemente toda as pessoas envolvidas nas decisões do nosso esporte preferido são acometidas desse mal.

Nosso complexo de vira-lata virou complexo de rico decadente, aquele que come frango para arrotar avestruz ou come patinho para arrotar filé mignon.

Somos a velha aristocracia do futebol almoçando a luz de velas porque já não paga a luz faz tempo.

Anúncios